Posts

Hotel Villa Michelon: Há 20 anos celebrando a vida

Por: Raquel dos Santos Piegas

Jornalista | [email protected]

 

No coração do Vale dos Vinhedos, no dia 15 de março de 2001, ouviu-se o abrir de uma porta para o mundo encantado do enoturismo. Chegava ao Complexo Turístico Vale dos Vinhedos – Hotel Villa Michelon, a primeira hóspede de uma história que se tornaria pioneira no roteiro até então voltado somente para a vitivinicultura.

Era inaugurada uma construção majestosa e interligada, de baixa altura, idealizada e executada pela arquiteta Vanja Hertcert, obedecendo às exigências e ideias da inquieta mente de Moysés Luiz Michelon. E foi exatamente essa atividade cerebral inovadora do empresário que enxergou no Vale dos Vinhedos um potencial turístico grandioso.

O primeiro hotel do Vale dos Vinhedos abria não somente as suas portas, mas uma gama de oportunidades que fizeram do distrito um dos principais roteiros enoturísticos do Brasil. Na época de sua inauguração, a região contava até então com apenas seis vinícolas familiares, o que fazia com que o turista necessitasse retornar ao centro urbano da cidade para descansar e se alimentar, uma vez que não havia pousadas, hotéis e restaurantes no Vale.

Era, sem dúvidas, uma inovação, que não abriu mão da valorização do legado da família Michelon. O que poucos sabem é que o Hotel Villa Michelon é herdeiro de uma trajetória na hotelaria que iniciou com Antonio e Josephina Michelon, pais de Moysés Michelon. 

Externamente, o hotel pioneiro no Vale dos Vinhedos é uma releitura do Hotel Bela Vista, estabelecimento que, dentre 1945 e 1960, recebia os turistas que vinham a Bento Gonçalves para tratamentos de saúde. A preocupação em valorizar essa herança cultural se estendeu a diversos aspectos da atual edificação, uma arquitetura inspirada nas casas dos primeiros imigrantes italianos que colonizaram a região.

 

Um hotel com ares de casa

Não basta ser pioneiro e abrir as portas para o turismo. Para se manter sendo o hotel preferido do roteiro por famílias e turistas de todo o país, é necessária uma valorização do atendimento humanizado. Nos seus vinte anos de história, o Hotel Villa Michelon foi cenário da trajetória de diversas famílias, com rotatividade de turistas e também colaboradores – como em todo empreendimento.

No entanto, dentro de sua equipe, conta com trabalhadores que participaram dos primeiros momentos do Villa Michelon e que ainda estão na ativa. Uma delas é a atual chefe de recepção Jociane Brandelli, funcionária do Hotel desde 2001. “Tantos obstáculos superados e tantos objetivos alcançados nessa trajetória que até hoje me faz evoluir como pessoa e como profissional! Tenho muito orgulho em fazer parte dessa empresa e, como em toda história, tivemos diversos ajustes, imprevistos e etapas que constantemente nos fazem dar sentido ao nosso trabalho”, reflete Jociane, que também é moradora do Vale dos Vinhedos.

O pensamento de Jociane é compartilhado por Marcel Vaz, atual executivo de Contas do Hotel Villa Michelon e colaborador há 15 anos do Complexo Turístico. “Comecei minha trajetória aqui como mensageiro. Recebi várias oportunidades para trabalhar na recepção do hotel, mas as gorjetas que eu recebia ajudavam muito e não deixei o cargo (risos). No entanto, assumi o desafio até 2011, quando fui convocado pelo Sr. Moysés a assumir a área de Eventos. Era uma responsabilidade muito grande, que encarei com um pouco de medo, mas muita gratidão”, relembra.

É claro que todo o empenho em manter um atendimento cuidadoso com os hóspedes e também um ambiente de trabalho saudável aos colaboradores se refletem em satisfação. Durante os vinte anos de Villa Michelon, histórias foram construídas e alimentadas. Hóspedes se tornaram amigos e até mesmo família. É o caso de Luciana Tremea, hóspede há 19 anos do Hotel Villa Michelon junto à sua família. “Se eu fosse resumir em uma palavra o que sentimos quando estamos hospedados certamente seria aconchego. É inexplicável o bem-estar que se sente neste lugar: acomodações impecáveis, serviço de ótima qualidade e uma paisagem de tirar o fôlego. Para a minha família, conhecer o Hotel Michelon ainda tem um significado muito especial, pois nos tornamos muito mais que clientes. A Elaine e o Matiello ganharam o coração do meu filho e foram convidados para serem padrinhos de Crisma dele. De clientes a amigos, nos tornamos compadres… Cúmplices de muitas conquistas, de muitas vitórias e muitas vivências”, conta Luciana.

 

Herança de um visionário

Villa Michelon - Raquel Piegas

Nos corredores do Hotel, a herança do legado de Moysés Luiz Michelon se faz presente em cada metro quadrado da edificação. 

“Meu pai sempre buscou valorizar o hóspede, participar ativamente das estadas, conversando no café da manhã, cuidando de cada detalhe. Era uma experiência maravilhosa para quem aqui se hospedava trocar experiências com o grande Moysés Luiz Michelon. Um homem tão acessível, atencioso e inovador, com uma inteligência estratégica sem igual. Meu pai fez o hotel nascer de uma ideia visionária que teve e assim se manteve até seus últimos dias de vida, quando enviava a nós bilhetes com o que deveríamos fazer ou não enquanto ele se recuperava no hospital”, conta a diretora geral e filha do fundador, Elaine Michelon.

Elaine assumiu a direção após o falecimento de seu pai, ocorrido em outubro de 2017. O processo de transição se fez necessário para dar continuidade ao legado. “De uma maneira natural, meu pai me preparou para dar continuidade ao que ele construiu. Falando em especial de nossa trajetória no Villa Michelon, as reuniões diárias com ele me fizeram conhecer a fundo os projetos e a forma de trabalhar com hotelaria que meu pai desenvolveu de maneira única. Ele carregava consigo o entusiasmo pelo desenvolvimento do Vale dos Vinhedos, e não é exagero dividir a história do roteiro enoturístico entre antes e depois do Villa Michelon”, avalia a diretora geral.

 

Representatividade no Turismo

Valorizando a herança cultural do Vale dos Vinhedos, o Villa Michelon consolidou o seu nome como um hotel referência em Bento Gonçalves e região não somente pelo empenho em bem receber os turistas. O Complexo Turístico tem grande papel na economia e projeção da cidade, como explica o Secretário de Turismo de Bento Gonçalves, Rodrigo Ferri Parisotto. “Falar do Villa Michelon, é falar da história de Bento. A memória viva onde o seu Moysés Michelon permanece presente. Ele sempre teve na sua veia o turismo e sempre trabalhou muito por todo o setor”, avalia Parisotto, que está no comando da pasta desde setembro de 2017. “Lógico que grandes pessoas deixam legados e esse legado se personifica na pessoa da Elaine Michelon, líder nata, empreendedora, pessoa de referência para todos, que seguiu não apenas os caminhos do pai, mas caminhou ao seu lado e hoje conduz este maravilhoso hotel. Sem dúvida, é um privilégio ser bento-gonçalvense influenciado por essas pessoas que, além de exemplares, contribuíram diretamente com todos”, complementa.

Em períodos pré-pandêmicos, o Villa Michelon chegou a receber turistas de oito países para eventos como La Bella Vendemmia, uma festa que celebra a colheita da uva. Nesta nova era do que se chama “novo normal”, adequou-se a protocolos necessários para receber hóspedes com segurança e cuidados necessários. Com isso, garantiu o seu papel no turismo da região, sendo o primeiro hotel a conquistar o Selo Ambiente Limpo e Seguro.

Novas eras se desenham para o Complexo Turístico mais charmoso do Vale dos Vinhedos, que soube se adaptar e caminhar com as realidades vigentes nessas duas décadas de história. Entre todos os depoimentos coletados para esta reportagem especial, uma frase é unânime, que traduz o desejo de continuar um legado: “Vida longa ao Villa Michelon!”.

 

Fotos: 

1- Rita Michelin

2- Raquel Piegas

Turismo promove 1° Movimente – Congresso do Conhecimento

Encontro reúne três palestrantes no dia 21

Em um cenário de mudanças onde a cada momento surgem novos modelos de pensamento, modos de viver e se conectar, o 1° MoviMente – Congresso do Conhecimento reúne três palestrantes em uma única noite repleta de aprendizado. O evento ocorre no dia 21 de novembro, às 19h, na Casa das Artes.

A programação abrange três temas: Atendimento 4.1 na era 4.0, ministrado por Anderson Pereto; A construção da roda da vida, por Cleuni Mezzomo; e A revolução dos pontos fortes, palestrado por Eduardo Jacques.

O valor do ingresso é a compra de livros infantis, que serão comercializados no valor de R$ 20 a R$ 40. O valor total arrecadado será doado a crianças no Natal Bento.

As inscrições podem ser feitas no http://cursos.bentogoncalves.rs.gov.br/cursos. Mais informações pelo (54) 3055-7130, na Secretaria de Turismo.

O 1° MoviMente – Congresso do Conhecimento é uma realização da Prefeitura, por meio da Secretaria de Turismo, e conta com apoio da Associação Città Del Vino, Bento Convention Bureau, Sebrae e Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria (SEGH) – Região Uva e Vinho.

Sobre os palestrantes

Anderson Pereto é Publicitário, pós-graduado em Gestão Estratégica de Marketing, e há 13 anos é empresário varejista em Bento Gonçalves (Identidade Homem Moda Masculina). Atuou como trainer Assistent do Dale Carnegie Course, gerente Nacional de Vendas na Indústria Moveleira, Metal Mecânica e como professor de Ensino Superior e Pós-graduação em Disciplinas de Marketing, Empreendedorismo, Negociação e Vendas. Coordena o Curso de Gestão Comercial da FSG – Campus Bento Gonçalves. Tramontina Eletric, Tramontina Pro, Nutrire, De Sírius Cosméticos, CDL Lajeado, Faculdades FTec, FSG e Avantis são empresas que compõem seu portfólio.

Cleuni Mezzomo é formada em Psicologia (UCS), MBA Gestão de Pessoas e Coaching (FSG), Pós Graduada em Dinâmica de Grupos (SBDG), Personal e Professional Coaching (SBCoaching), Executive Coaching e Alfa Coaching (SBCoaching), Xtreme Coaching e Psicologia Positiva (SBCoaching), Especializanda em Psicologia Positiva (SBCoaching) e diretora da empresa Criativa T&D Coaching. Além disso, possui formação de Grupos, Lideres e Executivos e experiência há dez anos na Área Organizacional.

Eduardo Jacques é compositor e músico foi premiado em festivais do RS pelas composições próprias e também autor do livro “Voe Acima do Topo” pela editora DDR. Em seus 10 anos de profissão na área comportamental já treinou mais de 3000 pessoas em cursos, treinamentos e wokshops de inteligência emocional, liderança e vendas. É Treinador e terapeuta comportamental com formação pelo IFT, Formação em PNL, Grafologia, Eneagrama, formação em Hipnose pelo Instituto Brasileiro de Hipnose Cognitiva, Instrutor e franqueado da VITHALL Treinamentos.

Banner-Site-1

Em nove meses, Capital do Vinho atrai mais de 1 milhão de turistas

Todos os anos, milhões de turistas passam por Bento Gonçalves atraídos pelos costumes e tradições enraizados nas pessoas, pelas paisagens que emolduram a Capital Brasileira do Vinho e, é claro, pelo vinho. Nos nove primeiros meses deste ano, a cidade recebeu mais de 1 milhão de turistas. Segundo o levantamento da Secretaria Municipal de Turismo com associações ligadas ao setor, rede hoteleira e Centros de Atendimento ao Turista (CATs), houve um aumento de 2% em relação ao mesmo período do ano passado.

Do total, 46% são vindos de outras cidades do Rio Grande do Sul, seguido de São Paulo (16%), Santa Catarina (13%), e o restante dividido entre Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal, Goiânia, Espírito Santo, Bahia e Ceará.

Os motivos da viagem revelam que o turista vem a lazer, correspondendo a 97%. A maioria são casais sem filhos (36%), seguido de vindas em família (27%) e em amigos (19%).

pipa_portico_aereabentogonçalves

As estatísticas apontam também que, das cinco Rotas Turísticas, o Vale dos Vinhedos permanece como o roteiro mais procurado, com 270.703 visitas. Na sequência vem o Caminhos de Pedra (82.323), Vale do Rio das Antas (66.118), Cantinas Históricas (20.935) e Encantos da Eulália (18.331), porém, em abrangência municipal os atrativos urbanos se destacam, com 571.561 visitantes.

Ainda no que se referem a eventos, Bento Gonçalves tem atraído variados nichos, sendo palco de grandiosas atrações, como Wine South America, Festa Nacional da Música e FIEMMA. A cidade incentiva ainda empresas a participarem de programações turísticas, com destaque para o Inverno de Sensações, considerado a alta temporada.

Além disso, Bento foi destaque em feiras nacionais e internacionais, através de exposições – ao todo foram seis –, que resultaram em parcerias com agentes e operadores de viagens, promovendo ainda mais o Município como rota dos vinhos do Brasil.

A Secretaria de Finanças mede o impacto do ISSQN (Imposto de Serviços sobre Qualquer Natureza) pelas atividades econômicas do ramo. De acordo com os registros, R$ 2.415.812,36 foram arrecadados no município por meio do turismo.

Para o secretário-adjunto da pasta, João Batista Pedrassani, “o ano de 2018 tem se mostrado muito positivo para o Município. Isso garante que todo o trabalho realizado pelo Trade junto à Secretaria tem dado certo, e com certeza esperamos um desempenho ainda melhor para 2019”, e acrescenta: “Queremos garantir que este um milhão de pessoas que escolheram Bento para visitar voltem para suas cidades com o desejo de retornar”.

Città Del Vino

As referências à Itália estão presentes nos mais variados programas em Bento Gonçalves. Cultura, arquitetura e gastronomia acompanhadas por vinhos de qualidade, reforçam que um pedaço do “país da bota” está aqui.

A distância entre Brasil e Itália agora ficou ainda menor. Os dois países estão unidos também na Associação Città Del Vino. Bento passou a integrar oficialmente o seleto grupo – que reúne cidades produtoras de vinho, da Europa, para debater políticas públicas e projetos em benefício da cultura e economia do vinho.

Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura
Foto: Arquivo Ascom

Bento Gonçalves apresenta projeto pioneiro com Alvará Turístico

Proposta possibilitará medir o crescimento do setor no Município, sem custo adicional ao empreendedor

 De forma pioneira, a Prefeitura de Bento Gonçalves, por meio da Secretaria de Turismo (Semtur), através de uma demanda do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) apresentaram no dia 02 de outubro, durante o Fórum Municipal de Turismo, o Alvará Turístico.

A proposta vem sendo estudada pelo Conselho desde 2017, e, através da Secretaria, será implementada em 2019. O projeto tem como objetivo valorizar o segmento, ampliar o apoio a empreendimentos e mapear o crescimento do setor.

“Toda pessoa que pretende abrir um negócio e até mesmo os empresários atuais tem a opção de atender ou não turistas. Aquele que atende o turista será também cadastrado no Alvará Turístico. Ele recebe o Alvará de Funcionamento normalmente, mas, além disso, receberá essa distinção do Turismo”, explica o secretário da pasta, Rodrigo Ferri Parisotto.

IMG_0099 2

Com a concessão do Alvará Turístico, a empresa também será cadastrada no Empreendedor Virtual. Nisso, o empresário terá uma ferramenta em que vai poder manter atualizados seus dados, incluir fotos do estabelecimento e poder se inserir nas programações de Bento. Além disso, a plataforma vai oferecer um controle de visitação daquele empreendimento, podendo registrar o número de visitantes que a empresa recebe.

Para a presidente do Comtur, Márcia Ferronato, construir junto aos 26 membros do Conselho esta proposta para encaminhar ao Poder Público a sugestão da implementação do Alvará foi um ganho coletivo. “Essa atitude simples ajudará no reconhecimento e ordenamento do setor, além de auxiliar na tomada de decisões futuras. Nós, do Comtur, estamos felizes e agradecemos ao secretário Rodrigo e demais envolvidos por acatar a sugestão do Conselho”

O Secretário garante que o Alvará Turístico possibilitará saber quantas novas empresas abriram no setor turístico, quantas pessoas trabalham na área e a medição do crescimento, para poder definir estratégias de fomento ao ramo, não gerando custo adicional ao empreendedor.

O projeto para a concessão do Alvará Turístico foi desenvolvido em parceria com as secretarias de Desenvolvimento Econômico e de Finanças.


Foto: José Estefanon

Dall’Onder Grande Hotel terá seu quinto Centro de Eventos

Primeiro hotel da rede se prepara para ser o maior complexo de eventos do Estado 

A história do Dall’Onder Grande Hotel foi construída junto com o desenvolvimento do turismo de lazer e de negócios da Serra Gaúcha. Nesses 38 anos, o empreendimento passou por muitas ampliações e inovações, tudo para atender a demanda da região. Integrando o plano de expansão da rede, a unidade passa por mais uma transformação. Surge o quinto Centro de Eventos, além de um novo restaurante, novo hall e uma recepção totalmente revitalizada. Com a nova estrutura que estará em uso em março de 2019, o hotel passa a ser o maior complexo de eventos do Rio Grande do Sul. O investimento é de R$ 5 milhões. 

A principal mudança é a ampliação do Salão Sauvignon, que passa de 461 metros quadrados para 1.100 metros quadrados. Com nova designação, o Centro de Eventos Sauvignon, vem se somar aos outros quatro já existentes: Malbec, Carmènere, Chardonnay e Pinot, que juntos terão uma capacidade de reunir 2.600 pessoas ao mesmo tempo. Somente no novo espaço a capacidade será para 870 pessoas num único evento. Assim como o Malbec, o Sauvignon também oferecerá a possibilidade de compor salas com total isolamento acústico.

 Tarcísio Michelon

O diretor superintendente da rede, Tarcísio Michelon, destaca a versatilidade e a tradição em bem receber do Dall’Onder. “Toda nossa trajetória foi baseada nos valores da nossa gente. Somos referência em hospedagem na Serra Gaúcha porque não fugimos da nossa essência. Cada hóspede, cada evento, percebe isso no nosso atendimento. E nossa estrutura é completa para atender famílias e empresas, com serviços centralizados”.

A obra, em plena execução, também contempla um novo restaurante, mais amplo e moderno, que atenderá tanto hóspedes quanto a comunidade ou visitantes. Com capacidade para 500 pessoas, ele também poderá ser dividido em ambientes menores, conforme a necessidade. No local, será servido o café da manhã, o almoço e o jantar. Anexo ao restaurante estará o coffeeshop Café Casa da Ovelha.

 Fachada atual (1)

O hall e a recepção serão significativamente ampliados, oferecendo uma melhor estrutura de atendimento. No fluxo dos hóspedes e do público de eventos estará a Agência de Turismo Dall’Onder, estrategicamente localizada no grande foyer da nova recepção. O projeto contempla, ainda, dois elevadores panorâmicos. Com a obra concluída, o Dall’Onder Grande Hotel já planeja a construção de mais 35 apartamentos, totalizando 295 unidades.

CENTROS DE EVENTOS E SUAS CAPACIDADES

Malbec – 865,31 m² (750 pessoas em auditório)

Carmènere – 590,80 m² (500 pessoas em auditório)

Chardonnay – 179 m² (160 pessoas em auditório)

Pinot – 179 m² (oito salas de pequeno e médio porte que juntas comportam 320 pessoas)

Sauvignon – 1.100 m² (Capacidade para 870 pessoas)

Imagens: Acervo Dall’Onder

Foto Tarcísio Michelon: Diego Frigo

Estação Gramado 2018 começa neste sábado

Tradicional temporada de inverno na Serra Gaúcha terá atrações culturais, transmissão dos jogos da seleção brasileira e oficinas.

O destino mais disputado do inverno gaúcho será mais uma vez o endereço do Estação Gramado, tradicional evento que irá movimentar a cidade de 7 a 29 de julho levando atrações culturais, oficinas e diversão para a Serra Gaúcha.

Em sua décima segunda edição, o Estação Gramado terá duas embaixadas em dois dos principais pontos turísticos da cidade com uma programação diversificada e totalmente gratuita que acontecerá diariamente das 10h às 20h.

unnamed (1)

Instalado na Rua Coberta, o palco do Estação Gramado irá receber a programação cultural do evento que este ano inclui shows de música, esquetes do musical Korvatunturi, transmissão de jogos de futebol, além de presença de comunicadores do Grupo RBS. Quem passar pela embaixada também terá à disposição água quente para recarregar a térmica para o chimarrão, bergamotas e os jornais Zero Hora e Pioneiro para leitura.

Logo ao lado, na Praça Major Nicoletti, funcionará o Deck Lounge Estação Gramado com degustação de sete variedades de cafés Melitta e inscrições para oficinas da Casa do Colono, tradicional ponto de Gramado onde são produzidos pães, cucas e outros produtos coloniais.

Serão mais de 20 dias de atividades proporcionando a turistas e comunidade local uma temporada de atrações para aquecer o inverno.

Cultura e diversão na Rua Coberta

Aos finais de semana, a Rua Coberta será mais animada durante o Estação Gramado. Tango, rock, folk e pop são alguns dos estilos musicais que passarão pelo palco da tradicional temporada de inverno de Gramado.

O grupo Colitas, que abre a programação musical no sábado, dia 7 de julho, traz um repertório refinado misturando rock, folk, eletro, acústico e pop. Já o violonista Derly Oviedo promete aquecer os visitantes ao som de tango argentino acompanhado pelo bandoneon do músico Mano Monteiro. Outra dupla que também irá animar a Rua Coberta é a TNG Duo, que traz releituras animadas de grandes clássicos do rock, pop, folk, soul, blues e country.

O palco do Estação Gramado também abre espaço para a Orquestra Infanto-Juvenil do Projeto Locomotiva, uma Organização Social que atende crianças e adolescentes em situação de alta vulnerabilidade social ensinando música.

LEIA TAMBÉM: Garibaldi dá boas-vindas aos “Sabores de Inverno”

Além dos shows musicais, em diferentes dias ao longo da semana, o palco da Rua Coberta irá receber esquetes do musical Korvatunturi, tradicional atração de Gramado que mistura circo, dança, música, acrobacias e teatro em um espetáculo emocionante. Todas as atrações são gratuitas.

Estação Gramado é uma realização do Grupo RBS, com patrocínio de Melitta e apoio da Nissan. Apoio institucional da Prefeitura Municipal de Gramado com parceria local de Encantos Hotéis, Tramontina, Emater e G2Net.

Programação completa Estação Gramado 2018

7 de julho – Sábado
11h Transmissão das quartas de final
15h Transmissão das quartas de final
17h30 Pocket show banda Colitas

8 de julho – Domingo
17h – Pocket show Derly

10 de julho – Terça-feira
13h30 Paradinha musical Korvatunturi
15h Transmissão da semifinal

11 de julho – Quarta-feira
13h30 Paradinha musical Korvatunturi
15h Transmissão da semifinal

13 de julho – Sexta-feira
13h30 Paradinha musical Korvatunturi

14 de julho – Sábado
11h Transmissão da decisão do 3º lugar
17h Pocket show banda Colitas

15 de julho – Domingo
12h Transmissão da final
17h Pocket show TNG Duo

17 de julho – Terça-feira
13h30 Paradinha musical Korvatunturi

18 de julho – Quarta-feira
13h30 Paradinha musical Korvatunturi

20 de julho – Sexta-feira
13h30 Paradinha musical Korvatunturi

21 de julho – Sábado
14h Pocket show banda Colitas

22 de julho – Domingo
14h Pocket show TNG Duo
16h ATL Show

24 de julho – Terça-feira
13h30 Paradinha musical Korvatunturi
18h Projeto Locomotiva

25 de julho – Quarta-feira
13h30 Paradinha musical Korvatunturi
18h Orquestra Infanto-Juvenil do Projeto Locomotiva

26 de julho – Quinta-feira
13h Transmissão do programa Sala de Redação, com comunicadores da Rádio Gaúcha

27 de julho – Sexta-feira
13h30 Paradinha musical Korvatunturi

28 de julho – Sábado
17h Pocket show Derly

29 de julho – Domingo
17h Pocket show banda Colitas

Serviço Estação Gramado 2018

Quando: de 7 a 29 de julho
Onde: Praça Major Nicoletti e Rua Coberta (Gramado)
Mais informações: http://wp.clicrbs.com.br/estacaogramado
Patrocínio: Melitta
Apoio: Nissan
Apoio Institucional: Prefeitura Municipal de Gramado
Parceiros Locais: Encantos Hotéis, Tramontina, Emater, G2Net
Realização: Grupo RBS

Fluxo turístico na Capital do Vinho aumenta no primeiro trimestre

Dados da Secretaria do Turismo mostram que mais de 320 mil turistas passaram por Bento  

Dados da Secretaria de Turismo divulgados nesta semana revelam um crescimento expressivo do fluxo turístico de Bento Gonçalves no primeiro trimestre. De acordo com os números referentes ao movimento de turistas, mais de 320 mil pessoas passaram pelo Município no período da Vindima, um aumento de 12,51%, se comparado ao mesmo período de 2017. Entre os três meses analisados, março obteve o maior crescimento (17,04%).

Os dados de arrecadação de Imposto Sobre os Serviços (ISS) também registram um aumento considerável resultando em um saldo positivo de R$ 726.404,68, o que corresponde a um acréscimo de 30%, com relação ao ano anterior.

Design_sem_nome_5

A expectativa do setor é que os indicadores se mantenham positivos na baixa temporada, já que a Capital do Vinho elenca o topo como um dos destinos famosos pelo clima frio mais ofertado do Estado, mesmo no verão – levantamento feito pelo Observatório do Turismo do Rio Grande do Sul – e a quarta mais aconchegante do Brasil, segundo o site Expedia Brasil – maior agente de viagens online.

Para o secretário municipal de Turismo, Rodrigo Parisotto, “todo o trabalho realizado ao longo do tempo refletem diretamente num resultado positivo do primeiro trimestre. Mantemos nossos esforços focados no planejamento, construído junto ao setor, para conseguirmos ir ainda mais longe. Pelo momento em que o país vive, o turismo ter crescido, nos mostra que estamos no caminho certo”, avaliou o gestor.

3º Congresso de COMTURs é marcado por cases internacionais e homenagens

Garibaldi foi sede de um importante evento voltado ao planejamento do turismo. O 3º Congresso de COMTURs que ocorreu na quinta-feira, 14, foi realizado na CIC local e teve como foco de discussão a “inovação e criatividade na gestão pública do turismo”.

Promovido pela Associação de Turismo da Serra Nordeste (Atuaserra), Conselheiros Municipais de Turismo e profissionais do setor turístico de diversas cidades do RS, inclusive representantes de instâncias turísticas de outros Estados, como Santa Catarina e Paraná, integraram o congresso.

Na abertura do evento, o vice-prefeito de Garibaldi, Antonio Fachinelli, reforçou a importância de trabalhar o setor de forma conjunta. “O turismo precisa de soluções regionais”, definiu. Para o presidente da Atuaserra e presidente do Comtur de Garibaldi, César Nicolini, a necessidade é de um turismo sustentável. “Queremos que moradores e turistas se sintam bem em nossas cidades, evitando o turismo de massa”. Citou ainda a importância das cidades buscarem sua verdadeira identidade para oferecem produtos e experiências genuínas aos visitantes.

3 Congresso de COMTURs Federico Vignati Créditos Alexandra Ungaratto (10)

Após, as apresentações internacionais foram os grandes destaques do dia. O Dr. Douglas Pearce explicou, com o auxílio de um tradutor, como é realizada a gestão de destinos turísticos da Nova Zelândia, um país pequeno em território, mas que recebe um número expressivo de turistas. Já o peruano Dr. Federico Vignati abordou com simplicidade e simpatia a inovação e a criatividade no setor público, e ainda deixou questionamentos para reflexão: “será que realmente falta criatividade e inovação na gestão pública ou nos falta execução, foco na entrega?”. Além da experiência internacional, os professores Dra. Fábia Trentin; Dr. Vander Valduga; Dr. José Elmar Feger; Dr. Carlos Eduardo Silveira; Me. Rosi Fritz; e Esp. Gilberto Durante se apresentaram ao longo da quinta-feira.

Outro momento importante desta edição foram as homenagens prestadas a dois grandes incentivadores do turismo regional: Lourdes Fellini, uma das pioneiras no Estado a participar da criação dos Conselhos Municipais de Turismo da Serra Gaúcha – Região Uva e Vinho, e Tarcísio Michelon, empreendedor que acreditou e investiu no desenvolvimento do turismo, tanto no segmento hoteleiro, quanto no turismo rural.

Coube ao Secretário de Turismo e Cultura de Garibaldi, Paulo Salvi, realizar a fala de encerramento. “Agradecendo a todos que estiveram na Capital do Espumante durante este memorável congresso, que trouxe palestrantes renomados e experiências únicas aos congressistas”.

3 Congresso de COMTURs Créditos Alexandra Ungaratto (11)

O 3º COMTURs teve o Patrocínio de Sicredi e apoio de: Prefeitura Municipal de Garibaldi, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura; Câmara de Indústria, Comércio, Avicultura e Serviços – CIC de Garibaldi; Associação de Pequenas e Médias Empresas de Garibaldi – Apeme; Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria Região Uva e Vinho – SEGH; Roteiro 1ª Colônia da Imigração Italiana; Universidade Feevale; Instituto Federal do Rio Grande do Sul; Faculdade Cenecista de Bento Gonçalves – CNEC; Universidade Federal do Paraná – UFPR; Universidade Federal Fluminense – UFF; VideoMakers; Enterprise; Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Estado do Rio Grande do Sul – SEDACTEL.

As palestras foram transmitidas ao vivo no Facebook da entidade: https://www.facebook.com/atuaserra. Os slides disponibilizados pelos palestrantes estão disponíveis para download no endereço: https://bit.ly/2tixpuH. O próximo congresso já está marcado para o dia 23 de maio de 2019 em Flores da Cunha.

Madrinha da Via Orgânica, Bela Gil conhece Garibaldi  

A culinarista e apresentadora de televisão Bela Gil passou o sábado e o domingo, 5 e 6, em Garibaldi, na serra gaúcha. Madrinha da rota turística Via Orgânica, Bela conheceu de perto o trabalho dos empreendimentos e produtos que aliam o alimento à saúde, à sustentabilidade ambiental, social e cultural. Além disso, Bela conferiu os detalhes da produção de espumantes e realizou um passeio de Tim-Tim pelo centro histórico da cidade.

No sábado, Bela e a família visitaram a centenária vinícola Peterlongo, no centro de Garibaldi. Entre as pedras e as pipas da cantina, um museu conta histórias e mostra as ferramentas, instrumentos e outros aparelhos rudimentares que foram utilizados na elaboração do primeiro espumante comercializado no Brasil. Garibaldi, pelo pioneirismo e pela Rota dos Espumantes, é conhecida como a Capital Brasileira do Espumante.

????????????????????????????????????

O encontro com os empreendedores da Via Orgânica e participantes do Slow Food Primeira Colônia Italiana ocorreu no domingo, 6, no Sítio Crescer. Cada integrante da Rota apresentou seu trabalho e produtos, que fazem o resgate de antigas formas de cultivo aprimoradas pelas novas tecnologias. Atualmente, integram a Rota: Cooperativa Vinícola Garibaldi; Econatura; Família Boroto; Família Mariani, Fit UP; Sabor Ecológico; Sítio Crescer; Sítio do Celo; e Valle Rustico. O almoço ocorreu no restaurante associado ao Slow Food e integrante da Estrada do Sabor, Osteria della Colombina.

Acostumada aos grandes centros urbanos, Bela gostou muito de Garibaldi. “A cidade é linda, aconchegante e as pessoas foram muito receptivas”, disse, sorrindo. Questionada sobre a importância de projetos como a Via Orgânica, a apresentadora resumiu dizendo que “os produtos orgânicos são o futuro da humanidade” e que “não há valorização do alimento sem valorização da terra”. Para finalizar, Bela alerta que o consumidor precisa entender o produtor local e o investimento que é necessário para que se produzam alimentos com mais qualidade e que respeitem o meio ambiente.

Bela Gil participa de encontro com a Via Orgânica em Garibaldi, RS. Créditos Aureo Salvi (2)

Em seu Instagram, Bela compartilhou diversos momentos da família em Garibaldi. Em um deles, escreveu que se sentia “honrada em ser madrinha desse maravilhoso projeto”, se referindo à Via Orgânica. Atualmente, no comando do programa Bela Cozinha no canal pago GNT, além de seu próprio canal no Youtube, Bela defende uma alimentação consciente e saudável. Também é autora dos livros Bela Cozinha – As Receitas e Bela Cozinha 2, que trazem receitas, informações sobre os ingredientes e dicas de estilo de vida que beneficiam a saúde do corpo e do meio ambiente.

O secretário de Turismo e Cultura de Garibaldi, Paulo Salvi, reforça que a Secretaria trabalhou mais de dois anos para viabilizar a visita de Bela. “Desde que a convidamos para ser madrinha da Via Orgânica, tentamos trazê-la pessoalmente. Nessa ocasião, aproveitamos uma visita ao Estado e conciliamos com os atrativos de Garibaldi”, explica. A vinda de Bela Gil contou também com o apoio do Hotel e Hostaria Casacurta e do Sebrae/RS.

Mesmo no verão, Serra é a mais ofertada no Estado

Garibaldi é o quinto Município na lista

Os dados do Observatório do Turismo do Rio Grande do Sul mostram novamente a serra gaúcha como região mais ofertada no Estado. Mesmo no verão, os destinos famosos pelo clima frio foram elencados no topo. Garibaldi ocupa o quinto lugar na lista.

O levantamento compreende o período de dezembro de 2017 a fevereiro de 2018. Foram 170 empresas consultadas e 72 municípios ofertados entre 18 regiões turísticas. O objetivo do estudo é monitorar o posicionamento dos destinos turísticos gaúchos no mercado nacional, oferecendo aos municípios recursos para a gestão do processo de comercialização.

Ofertas Ver��o 2017-2018

Na análise, mesmo quando o pacote refere-se às regiões turísticas, foi observado pontualmente quais municípios estão contemplados nele. Vale ressaltar também que o relatório contempla a oferta de produtos e não necessariamente sua aquisição.

Na amostra, o Observatório considera cinco quesitos: 1) a Pesquisa Anual de Conjuntura Econômica do Turismo (Pacet), da Fundação Getúlio Vargas – FGV, em relação ao faturamento; 2) critérios constantes no Plano de Marketing do Turismo do Rio Grande do Sul 2012/2015 – Setur; 3) cadastro da Associação Brasileira de Agências de Viagens – Abav/RS; 4) cadastro da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo – Braztoa; 5) Cadastro do Sindicato das Empresas de Turismo no Rio Grande do Sul (Sindetur).