Posts

Movergs promove mudanças em sua diretoria

Volnei Benini deixa a presidência da Movergs

A Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs) anunciou no dia 26 de novembro mudanças em sua diretoria. Volnei Benini, à frente da entidade desde 2016, deixa o cargo de presidente após quase três anos dedicados à articulação da defesa dos interesses dos empresários do setor moveleiro.

A decisão, segundo Benini, foi tomada em virtude de seu filho, Vinicius Benini, ter sido eleito no último dia 19 de novembro presidente do Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis). Em função da boa relação entre Sindmóveis e Movergs, Benini decidiu que sua saída seria fundamental para reafirmar a respeitosa convivência entre as entidades.

“Avaliei como necessária a minha saída da entidade, seguindo minha consciência e meu trabalho pautado pela honestidade e transparência. Agradeço aos membros do Conselho Fiscal e do Conselho da Presidência, assim como à diretoria e à equipe de colaboradores da Movergs pelo excelente trabalho que desenvolvemos no período em prol de um setor cada vez mais fortalecido”, destacou.

Volnei Benini, presidente Movergs

De forma interina, Rogério Francio, atual vice-presidente, assume o comando da entidade.

Benini ressaltou que continuará engajado e trabalhando para apoiar o desenvolvimento do setor. Durante sua gestão, Benini participou de importantes momentos do setor moveleiro gaúcho, entre eles a inauguração da nova sede da entidade, em parceria com Sindmóveis e CIC/BG; a realização da FIMMA Brasil 2017, que mesmo em um cenário de estagnação econômica, registrou excelentes resultados; a organização de ações comemorativas aos 30 anos da entidade,com homenagem aos ex-presidentes; e reuniões em Brasília, com o intuito de pleitear ações relacionadas à NR 12 e à desoneração da folha de pagamento.

Produção industrial moveleira do RS cresce 3,0% de janeiro a agosto

Relatório do IEMI, encomendado pela Movergs, também revela que apenas em agosto a produção de móveis foi 14,7% superior a julho

O relatório ‘Conjuntura e comércio externo do setor de móveis no Brasil’, do IEMI – Inteligência de Mercado, encomendado pela Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs), apresenta crescimento de 3,0% da produção industrial moveleira do Rio Grande do Sul no acumulado do ano, de janeiro a agosto. No mês de agosto, a produção de móveis no Estado foi de 7,6 milhões de peças, resultado de alta de 14,7% em relação a julho.

Diferentemente de agosto, quando as exportações aumentaram 25,8%, atingindo US$ 17,8 milhões, no mês de setembro houve um recuo das exportações de 3,3%, resultando em US$ 17,2 milhões.

Como países de destino das exportações de móveis do Rio Grande do Sul, em setembro, o Peru ficou em primeiro lugar, com 20,9% dos valores, seguido pelo Reino Unido com 12,0% e pelo Chile, com 11,7%.

Já no acumulado do ano, de janeiro a setembro, dos valores exportados pelo Rio Grande do Sul, o principal destino das exportações foram os Estados Unidos com 14,6%, seguido pelo Uruguai, com 14,4% e o Peru em terceiro, com 14,3%.

Em se tratando de vendas do comércio varejista de móveis, o Rio Grande do Sul registrou queda de 1,3% em volume e baixa de 1,6% em valores. No acumulado do ano, o varejo em volume apresentou crescimento de 2,0% e alta de 2,9% em valores das receitas.

IEMI apresenta dados do mercado de móveis no Brasil durante o 28º Congresso Movergs

Marcelo Prado, diretor do IEMI Inteligência de Mercado, discutirá as dimensões, desafios e oportunidades no mercado brasileiro de móveis no pós-crise

A Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs) realiza, no dia 05 de julho, o 28º Congresso Movergs, no Salão Malbec, do Dall’Onder Grande Hotel, em Bento Gonçalves. Nesta edição, o evento contará mais uma vez com uma palestra do economista Marcelo Prado, diretor do IEMI Inteligência de Mercado, às 8h30, sobre “Os números da indústria de móveis no Brasil”, logo após a abertura oficial do evento.

O Congresso que terá como tema “É a Informação que Transforma o Comum em Extraordinário” trará às empresas do setor um ambiente para atualizar conhecimentos, reciclar práticas e ter acesso a novas informações.

Segundo dados recentes do IEMI, da edição 2018 do estudo sobre o Mercado Potencial de Móveis em Geral, a produção física de móveis em 2017 voltou a crescer após as quedas consecutivas nos três anos anteriores (2014, 2015 e 2016), quando caíram 16,3% no período. O crescimento, embora tímido, de 0,3% em 2017 sobre 2016, é um importante resultado para a indústria, indicando uma estabilização e início de retomada no mercado nacional moveleiro.

Outro importante resultado foi a retomada das importações de móveis que, mesmo representando apenas 2,6% no consumo interno de móveis (consumo aparente), apresentou alta de 46,1% no ano passado com o desembarque de cerca de 10,5 milhões de peças, apresentando recuperação, após a retração de 41,5% registrada nos três anos anteriores. Esse resultado contribuiu para o aumento de 1,5% no consumo aparente de móveis em 2017 frente ao ano anterior, após o índice desabar 17,5% entre 2014 e 2016. No total, 396,1 milhões de peças foram disponibilizadas ao varejo e outros canais de vendas (corporativos, licitações, atacadistas, etc).

Já as exportações de móveis se mantiveram estáveis nos últimos cinco anos, sendo exportadas cerca de 3,4% em média da produção nacional de móveis. Em 2017 foram embarcadas cerca de 14,1 milhões de peças.

Evolução da produção física de móveis (milhões de peças)


Fonte: IEMI

Para 2018, as estimativas preliminares apontam para um crescimento mais expressivo na produção física de móveis, 4,2% sobre 2017. A disponibilidade destes itens no mercado interno brasileiro deverá apresentar crescimento um pouco mais acentuado, de 5%, atribuído à alta de 41,2% prevista para as importações em 2018, que deverão apresentar participação de 3,6% no consumo aparente. As exportações devem se manter mais estáveis, representando cerca de 3,7% da produção nacional.

Falando em valores da produção nacional moveleira, a evolução se mostra, diferentemente da produção física e exceto pelo ano de 2016, como uma tendência ascendente. Ou seja, nos últimos anos, quando se agravaram as instabilidades econômicas no País, a produção de móveis sofreu quedas acentuadas em volumes, porém, altas nos valores de produção. Marcelo Prado, diretor do IEMI, indica alguns dos principais pontos desta dinâmica: “Na crise, principalmente entre as classes mais baixas, a demanda por móveis novos é menor, afetando a produção como um todo, porém a produção de móveis mais elaborados, com maior valor agregado, demandada pelas classes mais altas, sofre menos impacto e também se recupera mais rápido, ganhando participação na produção e aumentando o valor médio das peças. Outro fator muito impactante nesta alta foram os preços dos insumos da produção, as chapas principalmente e outros fatores”. Sobre a inflação na produção, o índice de preços ao produtor (IPP – IBGE) foi de 3,2% em 2016 e de 5,2% em 2017.

Evolução do valor da produção de móveis (R$ bilhões)


Fonte: IEMI

Para 2018, as estimativas apontam para um crescimento expressivo nos valores da produção de móveis, 8% sobre 2017.

No varejo de móveis, as estimativas são de reação

As vendas de móveis no varejo em 2017 voltaram a apresentar quedas em volumes, de 0,2% sobre ano de 2016, porém, queda menos acentuada em relação aos três anos anteriores (2014, 2015 e 2016), quando apresentaram redução média de 8,2% no período. Para 2018, as estimativas são de crescimento de 4,2% sobre 2017.

Já as vendas em receita no varejo apresentaram crescimento de 2,8% em 2017 sobre 2016, chegando a R$ 67,1 bilhões. Crescimento atribuído ao aumento no preço médio nas peças de móveis, cerca de R$ 194,00 em 2017 (2,9% sobre 2016). Para 2018, as estimativas apontam crescimento de 10,7% sobre 2017 no varejo de móveis em valores.

Evolução do varejo de móveis em volume e valores
. Varejo de móveis 2014 2015 2016 2017(1) Var. 2017 / 2016(1) Var. 2018 / 2017(1)
  Em 1.000 peças 410.196 375.023 345.724 345.076 -0,2% 4,2%
  Em R$ 1.000 66.515.935 66.894.471 65.323.709 67.122.966 2,8% 10,7%

Fonte: IEMI.
Nota: (1) Estimativas.

Sobre o IEMI
O IEMI – Inteligência de Mercado (www.iemi.com.br) foi criado em 1985 para atender a crescente demanda por dados numéricos e comportamentais relativos aos mercados das empresas e entidades de todos os tamanhos, bem como a ajudar a sustentar o planejamento de suas ações. O IEMI tornou-se a principal fonte de informações para importantes setores da economia brasileira, como o de móveis e colchões, contribuindo para seu melhor entendimento e evolução.

Movergs promoverá fórum de design para a indústria gerar valor

Primeira edição do evento acontece no dia 29 de maio, das 8h às 17h, em Bento Gonçalves

 O setor moveleiro está confiante de que os anos de 2018 e 2019 serão de retomada da economia e diante desse cenário promissor promove o ‘1º Fórum Movergs de Design’. O evento acontece no dia 29 de maio, das 8h às 17h, no Auditório do CIC – Centro Empresarial de Bento Gonçalves, com a realização da Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs) em parceria com o Stúdio Marta Manente. As inscrições podem ser realizadas até o dia 25 de maio no site da Movergs pelo link http://www.movergs.com.br/design/.

O objetivo do evento é mostrar aos empresários e profissionais do setor que mesmo com um cenário positivo para os próximos meses é preciso repensar o modo de fazer negócios, ou seja, inovar e encantar o cliente. E a virada passa pelo design estratégico, por meio de projetos que agreguem valor estético, mas também ofereçam funções diferenciadas, matérias-primas corretas, ergonomia, processos produtivos por um custo adequado. “Com o acesso a ferramentas de design, as empresas têm mais possibilidade de inovar, aproveitando as oportunidades que surgem no mercado”, aponta o presidente da Movergs, Volnei Benini, entidade promotora do evento.

Para esse 1º Fórum, a entidade traz renomados especialistas na área de design, como a arquiteta e influenciadora digital Camila Klein, o fundador e CEO do Viva Decora Diego Emmanuel Simon, o idealizador da High Design Expo e DW, Lauro Andrade Filho, e o designer Paulo Biacchi para abordar como as indústrias devem se preparar para agregar valor ao produto e aos serviços, de uma forma dinâmica e moderna, por meio de painéis talk show que proporcionarão integração e riqueza no conteúdo discutido os temas de forma prática e sugestiva.

Serão abordados sete temáticas ligados ao design, são eles: ‘Design, além da forma. Ferramenta estratégica para a indústria gerar valor’, ‘A indústria moveleira nos eventos de design: nicho ou mercado bilionário’, ‘Design Experience’, ‘Milão 2018 – Interpretação e aplicação das tendências na indústria moveleira’, ‘Internacionalização – o design brasileiro no mundo’, ‘Marketing digital na indústria moveleira: técnicas para atrair público e potencializar a sua marca’, ‘O novo consumidor de design’. “Pretendemos oferecer subsídios para alavancar o sucesso de toda a cadeia produtiva moveleira, proporcionando por meio desta ferramenta, o incremento dos resultados das indústrias de móveis do Rio Grande do Sul”, acrescenta Benini.

Camila Klein- divulgação Movergs

 paulo biacchi - divulgação Movergs

Lauro Andrade - divulgação Movergs

Confira a programação completa

9h: DESIGN, além da forma. Ferramenta estratégica para a indústria gerar valor

         Mediadora: Ana Brum, CBD – Centro Brasil Design

         Painelistas: D.er Andrea Krause, Eucatex

                         D.er Eduardo Núncio, Móveis Carraro

                         Renato Bernardi, Instituto SENAI de Tecnologia em Madeira e Mobiliário

10h: Coffee Break

 

10h15min: A indústria moveleira nos eventos de design: nicho ou mercado bilionário inexplorado? Estratégias e Casos de Sucesso no Mundo e Brasil: Salão do Móvel de Milão, Fuori Salone e Expo Revestir

Palestrante: Lauro Andrade Filho, Summit Promo – Eventos, Consultorias e Treinamentos

11h15min: Design Experience

         Palestrante: Helena Capaz, Interprint

12h: Almoço – Salão de Exposição

 

13h: Milão 2018 – Interpretação e aplicação das tendências na indústria moveleira

Mediadora: Jorn. Eleone Prestes, Studio Prestes

         Painelistas: Arq. Camila Klein, Camila Klein Arquitetura + Interiores

                         D.er Marta Manente, Studio Marta Manente

                         D.er Mila Rodrigues, Mila Rodrigues Soluções Estratégicas em Design

                         Edson Busin, Unicasa Móveis

14hInternacionalização – o design brasileiro no mundo

Mediadora: Ana Cristina Schneider, Sindmóveis

         Painelistas: Afonso Wilson Schuster, Móveis Schuster (a confirmar)

D.er Aristeu Pires, Aristeu Pires Móveis de Design Autoral

                         D.er Ronald Scliar Sasson, Estúdio Ronald Sasson

                         Vanderlei Buffon, Promob Softwares Solution

15h: Intervalo

15h15min: Marketing digital na indústria moveleira: técnicas para atrair público e potencializar a sua marca

Palestrante: Diego Simon, Viva Decora

 

16h: O novo consumidor de design

        Palestrante: D.er Paulo Biacchi, Fetiche Design

Serviço

Data: 29 de maio de 2018

Horário: Das 8h às 17h

Local: Auditório do CIC – Centro Empresarial de Bento Gonçalves

Endereço: Rua Avelino Luiz Zat, 95 – Bairro Fenavinho – Bento Gonçalves/RS

Inscrições: http://www.movergs.com.br/design/

Investimento: R$ 80,00 para associado; R$ 150,00 para não associado

Realização: Movergs

Patrocínio: Eucatex

Apoio: Sindmóveis, Projeto Raiz e Prêmio Salão Design

Fimma Brasil supera expectativas em público e negociações

foto fimaA FIMMA Brasil 2017, que ocorre até amanhã (31) em Bento Gonçalves, na Fundaparque, está superando as expectativas, tanto em volume de negócios como em visitação.  O público visitante será superior as 25 mil pessoas esperadas inicialmente. As informações,  do presidente da feira, Rógerio Francio, foram repassadas na tarde de hoje (30), em entrevista coletiva que contou com a participação de jornalistas de vários países, presentes no evento através do Projeto Imagem, financiado pela APEX e Abimóvel. O Projeto Comprador, também financiado pela APEX e Abimóvel, em dois dias da feira, reuniu 50 empresas estrangeiras em 1.200 rodadas de negócios, de 30 minutos cada, gerando um montante de vendas de US$ 3 milhões e trezentos mil entre as 120 empresas brasileiras participantes. A próxima edição da feira, promovida pela Movergs, ocorre de 26 a 29 de março de 2019, também na Fundaparque.

Foto:Kátia Bortolini