Posts

Evento Noite no Museu ocorre nesta sexta-feira em Bento

Para celebrar a vida, o trabalho, a memória e a história, o Museu do Imigrante de Bento Gonçalves promove o evento “Noite no Museu”, atração cultural inédita no município que conjuga conhecimento, diversão e gastronomia. A primeira edição ocorre no dia 9 de março, das 16 às 23h30 nos arredores do Museu Histórico. Reunindo food trucks, cervejas artesanais e degustação de vinhos coloniais, haverá feira de produtos artesanais com mais de 15 expositores
de vários segmentos e show acústico durante a noite. Em caso de chuva, o evento será transferido com data a confirmar. Previsto para se tornar um evento permanente do município, a Noite no Museu deverá ter quatro edições
em 2018.
Segundo o secretário da Cultura e presidente da Fundação Casa das Artes, Evandro Soares, “trata-se de um evento cujo objetivo é integrar o Museu na dinâmica de Bento Gonçalves, criando um espaço de promoção econômica autônoma e regional, bem como de valorização das memórias da cidade. Será uma noite para celebrar histórias em ritmo de festa”, destaca.
Conheça os expositores 
DudaBela Ateliê
Gatitude
Giórgia de Marco- Tecidos e Artesanatos
M.e.dite Arte
Spazio Blu – Blu 3D + Enojoias + Patty Pedrotti
Inspire Sapazio D’Arte
Vó Araci Bordados
Tenda da Saúde
Vanilla Saboaria
Dona Fifi
Maison Antique Antiquário
Nega Maluca
Valle Bier
Circolo Trentino/ Trentino promozioni
C’alma – Coisas Gostosas

Tuiuty: casarão centenário que sediava a subprefeitura avança para a ruína

Prédio histórico, pertencente ao município de Bento Gonçalves, sofre pela falta de manutenção

Reportagem: Natália Zucchi | Edição: Kátia Bortolini

materia capa (8)

A casa centenária que sediava a subprefeitura de Tuiuty, distrito de Bento Gonçalves, desmorona-se ao olhar de quem por ela passa, localizada na Estrada Uva e Vinho, no coração da comunidade. Seus primeiros proprietários foram Orestes Tomasi e Atílio Pompermayer. A residência já foi frigorífico, açougue, casa comercial e ferraria, antes de se tornar patrimônio público e sede administrativa do distrito, por meio de uma permuta entre Pompermayer e a prefeitura, em1979, na administração de Fortunato Janir Rizzardo (PDT).

Como subprefeitura, abrigou correio, central telefônica e posto de saúde. Também foi residência do subprefeito de Tuiuty, em 1994. O administrativo da subprefeitura de Tuiuty trocou de endereço na gestão de Alcindo Gabrielli (PMDB), exercida de 2005 a 2008, mediante a precariedade do casarão.

O prédio, de três pavimentos, totalizando 454,49 metros quadrados de área construída com pedra, tijolo e madeira, foi inventariado como patrimônio histórico da imigração italiana em 1994, em levantamento do patrimônio cultural do Rio Grande do Sul, realizado em conjunto entre o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE) e o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

materia capa (2)Em 2015, na primeira gestão do atual prefeito Guilherme Pasin, o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Bento Gonçalves (IPURB) elaborou um projeto de restauro para o casarão, orçado em R$ 580.696,57, para ser executado em quatro meses. O projeto passou em duas etapas pelo Conselho Municipal do Patrimônio Histórico Cultural (COMPAHC). A primeira etapa, aprovada em fevereiro de 2015, visava a conservação, restauração e reforma da edificação, sob a responsabilidade do arquiteto Dangle Júlio Marini. Já a segunda, aprovada em setembro de 2015, previa reparos no interior da edificação, incluindo um novo layout. No mesmo período, Eliana Romagna assumiu como arquiteta responsável pela obra.

Ainda em 2015, teria surgido uma tratativa entre o município e empresas do distrito para destinação de impostos à restauração, que acabou não vingando.

Necessária ampla intervenção

materia capa (6)O projeto de restauro, elaborado pelo IPURB, mantém as características externas da edificação e resgata o seu uso como sede da subprefeitura de Tuiuty. Também propõe a criação de auditório e espaços para atividades anexas, como o escritório da Festa da Colheita, promovida pela comunidade. Ainda segundo o projeto, tendo em vista o avançado estágio de degradação da parte interna da edificação, será necessária ampla intervenção para que o espaço ofereça as condições necessárias para as atividades pretendidas.

Moradores lamentam o descaso

A importância desse prédio histórico permanece viva na memória dos moradores mais antigos da localidade. Muitos deles sentem grande pesar ao observar a edificação “caindo aos pedaços”, como vê diariamente o vizinho do prédio, Primo Pellizzari, 83 anos. Natural de Cotiporã, o funcionário público municipal aposentado está há 43 anos morando em Tuiuty, numa residência situada nos fundos da antiga subprefeitura. Ele conta que durante temporais fica na janela olhando o casarão com medo que o prédio desabe. Segundo Pellizzari, há mais de 30 anos começou a apodrecer a parte interna do térreo e primeiro andar dos fundos do prédio. “Nenhum Prefeito se interessou de verdade pelo casarão. Por dentro, faziam reparos básicos quando ainda era habitado. Acompanhamos a evolução da perda. É vergonhoso”, lamenta.

materia capa (4)“É um absurdo a subprefeitura estar numa casa alugada, sendo que tem esse baita prédio para usufruir. Pode cair todo o telhado, mas essa casa tem que ficar em pé para ser reformada. Há muitos pontos turísticos próximos, entre eles a Vinícola Salton. Muitos turistas que visitam a cantina e o distrito observam o casarão e comentam sobre o descaso com o patrimônio”, salienta Ivete Trevisan, funcioná- ria pública municipal aposentada. “Fomos esquecidos”, acrescenta Therezinha Trevisan, mãe de Ivete.

materia capa (7)A aposentada lembra que, em 2016, representantes da prefeitura reuniram a comunidade informando que havia verba para o restauro do telhado, “o que não aconteceu até agora”.

A produtora cultural Fernanda Tomasi, moradora de Tuiuty, que acompanhou visualmente a depreciação do patrimônio, agora está disposta a trabalhar na captação de recursos para o restauro, através da Lei Rouanet. “O telhado apresenta problemas há mais de 15 anos. Com a estrutura interna exposta, houve prejuízos nos três andares que compõem a residência, fazendo com que os pisos cedessem”, relata ela. Fernanda Tomasi ressalta que todos os moradores do distrito anseiam pelo restauro e tombamento do prédio.

Vergalhões de aço

materia capa (3)Conforme análise constante no projeto de restauro, o telhado apresenta diversos pontos de infiltração, ocasionando a entrada de água até o subsolo da edificação. O assoalho do primeiro pavimento é suspenso por vergalhões de aço que, por sua vez, transmitem os esfor- ços e cargas para o tirante inferior das tesouras do telhado. Elas estão condenadas pelo excesso de umidade e a ação agressiva de cupins, não tendo condições de resistir aos esforços a que estão submetidas. A estrutura e o assoalho do térreo também estão comprometidos pela ação da umidade e dos cupins, sendo necessária sua substituição.

Nas fachadas, a instalação elétrica está completamente condenada, com fiação subdimensionada, aparente e com emendas fora de padrão, gerando risco de curto-circuito e possível incêndio, precisando substituição, de acordo com o padrão normativo. Na parte inferior das paredes da fachada principal há umidade ascendente, sendo necessária a instalação de um dreno sob a calçada e junto ao prédio, de modo a conduzir a água até o dreno pluvial mais próximo.

Interior sedia 290 imóveis inventariados como patrimônio da colonização italiana

A área rural de Bento Gonçalves tem cerca de 290 imóveis inventariados como patrimônio histó- rico da colonização italiana. Somente em Tuiuty tem 37, entre eles 24 são residências.

materia capaa (1)Em Faria Lemos, o prédio da atual sede da subprefeitura, de propriedade do município, é um dos que foi inventariado e restaurado. O município teve que desocupar o prédio da antiga subprefeitura, pertencente ao Estado, passando a ocupar prédio próprio, até então sede de um cartório de registros.

Segundo a arquiteta Cristiane Bertoco, é considerado patrimônio histórico todo o complexo habitacional das famílias da imigração italiana, incluindo a moradia, cozinhas, paiol e estrebarias, além de outras construções como igrejas, capitéis, cemitérios, prédios públicos e de comércio, entre outros. “As pessoas têm um preconceito referente ao patrimô- nio tombado. Elas aceitam o tombamento, as reformas, mas parece que tem receio de dizer que é tombado, por medo de mexer na casa ou que alguém vá interferir no patrimônio. Além disso, muitos proprietários acham que essas casas não têm tanto valor. Eles sabem da importância histórica dessas edifica- ções, porque muitas delas foram apenas residências e não locais de “relevância social”. Eles apenas valorizam entre a família, mas não para o coletivo, como patrimônio cultural”, destaca.

Prefeitura prevê medida emergencial

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Bento Gonçalves, como medida emergencial será feita uma reforma no telhado, aplicando uma estrutura metálica na parte interna da residência, até que seja possível fazer toda a substituição do madeiramento e das telhas. A medida emergencial ainda não tem dada definida para o início, mas a assessoria afirma que acontecerá o mais breve possível. Ainda conforme a assessoria, essa etapa demanda um investimento de R$ 129 mil, proveniente de recursos públicos municipais e de donativos de empresas sediadas do distrito. A assessoria de imprensa adianta que a execução do projeto de restauro, agora avaliado em R$ 600 mil, deverá ser financiada com recursos da Lei Rouanet, através da conversão de impostos de empresas sediadas no distrito.

Casa Zandoná: Comércio à moda antiga sobrevive ao tempo

Por Natália Zucchi

A Casa Zandoná, com 69 anos de história no comércio de Bento Gonçalves, estilo armazém, mantém suas portas abertas na rua Góes Monteiro, 302, bairro São Francisco, cultivando sua clientela fiel e mantendo sua tradição familiar.

zandonaA história do armazém iniciou em 1948, quando o carreteiro Angelo Zandoná, de 27 anos, deixou de fazer frete com carroça na região de Bento Gonçalves, para abrir um bar na localidade chamada de “loti” (lotes) pelos moradores do município. O bar, que inicialmente vendia bebidas como vinho, cerveja, graspa e suco de uva logo transformou-se em um armazém com oferta de diversos produtos alimentícios e de limpeza, entre outras utilidades domésticas.

Em meados de 1949, Zeferino Maria Zandoná, sobrinho de Angelo, de 14 anos, passou a ajudar seu tio nos negócios do armazém. No mesmo ano, a Casa Zandoná amplia sua oferta de produtos, entrando no ramo de armarinhos, ferramentas agrícolas e ferragens. O irmão do Zerefino, Célio Antônio, entra no negócio familiar em 1973, aos 19 anos.

Com o falecimento de Angelo, em 2008, aos 87 anos, o estabelecimento ficou a cargo de Zeferino e Célio.

Nessa trajetória, fatos pitorescos como garrafas resfriadas em fonte de água e ranchos entregues de cariola (carrinho de mão) fizeram parte da rotina do estabelecimento e de seus clientes.

Espaço de amizade e memória

zeferino,-celio-e-borgesA Casa Zandoná é hoje espaço de amizade e memória. “Muitas pessoas que saíram da cidade há 30, 40 anos, voltam para relembrar os bons tempos vividos no nosso armazém”, ressalta Zeferino, hoje com 86 anos. Prova disso: no momento da entrevista chega ao armazém para uma visita corriqueira, Pedro Borges, 83 anos, conhecido como bananeiro. Pedro Borges era proprietário de um comércio de frutas com seu nome na rua Gomes Carneiro, centro de Bento Gonçalves. Ele forneceu bananas ao armazém Zandoná durante 40 anos e hoje está aposentado. “O Zandoná foi o único que sobreviveu ao tempo”, observa Borges.

Nesse encontro, Zeferino, Borges e Celio se divertiram ao relembrar os acontecimentos pitorescos ocorridos no armazém ao longo dos anos. Célio, hoje com 63 anos, lembra de uma manhã em que um saco de milho chegado ao estabelecimento acabou rasgando em frente à Casa Zandoná. “Um dos vizinhos, indignado com o desperdício do alimento, trouxe suas galinhas para bicar no local. A movimentação durou uma semana”, comenta aos risos.

Zandoná-(3)Houve também o episódio dos ovos, no qual um cliente antigo comprou cerca de seis dúzias, levou até seu carro, deixou no banco do motorista e voltou às compras. Ao retornar ao veículo, distraído, sentou sobre os ovos. “Não sobrou um inteiro. O estado do carro era de dar pena”, contam eles às gargalhadas.

Os comerciantes também relembram com carinho as edições da Festa Nacional do Vinho (Fenavinho), na década de 80. Segundo eles, muitos turistas de São Paulo e do Rio de Janeiro visitavam o armazém à procura da graspa, na época produzida por Bigolin, de Pinto Bandeira. “Eles enchiam o porta-mala de seus Monzas com a bebida para animar as festas em seus estados de origem, diziam”, complementa Célio.

Bebidas resfriadas em fonte de água

Zandoná-(5)Em 1948, tudo era comercializado a granel no armazém Zandoná. Sacos de grãos diversos, com média de 60 quilos, eram dispostos em gavetões em um amplo balcão de madeira. Na época, nem existia sacola plástica. Os produtos eram empacotados em sacos de papel. Muitos clientes levavam suas sacolas para as compras.

Com a clientela estabelecida, o armazém atendia do período da manhã até o final da noite. Zeferino conta que, na década de 50, na ausência de refrigeradores, os Zandoná faziam buracos numa fonte de água no barranco atrás do armazém para resfriar garrafas de refrigerante e cerveja. “Era o jeito e dava certo”, confirma Zeferino. Ele também salienta que entregava ranchos na vizinhança de cariola. Entre tantos destaques para um comércio da época, a fama virou credibilidade e o armazém chegou a ter 120 cadernetas fixas durante anos.

Zandoná-(1)Zandoná-(4)A variedade de produtos na Casa Zandoná ainda é comentada entre muitos moradores da região. Até hoje o local é lembrado por dispor produtos e utensílios de marcas antigas, de boa qualidade. O armazém comercializa panelas de ferro, de alumínio econômica, lampiões e urinol de esmalte que, segundo Zeferino, tem boa saída. Na infraestrutura do estabelecimento se destaca um grande baleiro, o mesmo da época da abertura do armazém. Para fazer os cálculos do estabelecimento, os irmãos Zandoná usam uma somadora datada de 1950. Eles acentuam que aprenderam a consertar essa somadora para prolongar seu uso. Com a atmosfera de saudades das décadas passadas, Célio e Borges concordam com a afirmação de Zeferino: “Foi um tempo muito bom, de muitas histórias”.

Encenação da Paixão de Cristo no Vale dos Vinhedos

Elenco, em sua maioria, é formado por moradores da Linha Ceará

Luis-Alberto-Caprara---paixão-de-cristoA 19ª edição da Encenação da Paixão de Cristo no Vale dos Vinhedos acontecerá no próximo dia 14 de abril, a partir das 19 horas, no “Morro da Antena”. A encenação começa na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, na comunidade Ceará, e atinge seu ápice no alto do morro.

Realizada por um grupo de teatro amador, formado por aproximadamente 80 moradores da comunidade, vivenciam a passagem bíblica da Paixão de Cristo, retratando as estações enfrentadas por Jesus, desde o momento em que ele é preso pelos romanos no Monte das Oliveiras. O evento conta com o financiamento da Secretaria de Estado da Cultura do RS (LIC/ RS), realização da DWR Som e Luz Produções Culturais e patrocínio de Cenci Equipamentos de Segurança.


Romaria à Cruz do Salgado

Já a 40ª edição da Romaria à Cruz do Salgado, com encena- ções da Vida, Paixão e Morte de Jesus também acontece no dia 14, a partir das 18 horas. A concentração será em frente à Igreja São Pedro/Salgado, seguindo em procissão ao Morro da Cruz.

Programação de Outono em Garibaldi inicia no dia 26 de março

unnamed (7)“Outono das Cores” segue até junho

O fim da vindima e a chegada de temperaturas mais amenas traz a Garibaldi a programação do “Outono das Cores”. Até o dia 20 de junho, garibaldenses e visitantes poderão integrar as agendas culturais, gastronômicas e religiosas, bem como feiras e eventos da comunidade.

A programação contempla oficinas gastronômicas, confrarias, harmonizações e as tradicionais festas comunitárias. Além disso, a apresentação anual da Orquestra Municipal ocorre no dia 21 de maio.  A comemoração ao Dia do Vinho 2017 e o Jantar da Estrada do Sabor, no dia 2 de junho  e a 31ª edição do Festival Colonial Italiano, nos dias 3 e 4 de junho, são alguns dos destaques da estação.

O Município segue em busca de atrações diferenciadas a cada nova estação, com o intuito de atrair turistas e oferecer boas opções de lazer à comunidade. O Outono das Cores é organizado pela Prefeitura de Garibaldi, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura, em parceria com o trade turístico local. Mais informações pelo telefone (54) 3462 8235.

Março

26 de março

Espetáculo Teatral “Fossa Nova”

19h30min – Clube 31 de Outubro

Promoção: Apeme Mulher e SESC

 

unnamed (6)Abril

02 de abril

Festa Nossa Senhora da Anunciação

10h30min – Comunidade Nossa Senhora da Anunciação

Promoção: Paróquia São Pedro

 

06 de abril

Clube de Excelência em Turismo com o jornalista Maurício Roloff

07h30min – Pousada dos Frades

Promoção: Prefeitura/Secretaria de Turismo e Cultura

 

08 de abril

9ª Cena Italiana

20h – Salão da Comunidade São Luiz de Linha Camargo

Promoção: Comunidade de São Luiz de Linha Camargo

 

09 de abril

Costelão CTG Sentinela da Serra

Promoção: CTG Sentinela da Serra

 

09 de abril

Domingo de Ramos

09h – Celebração na Igreja Matriz São Pedro

Promoção: Paróquia São Pedro

 

14 de abril

Celebração da Paixão e Morte de Cristo

16h30min – Igreja Matriz São Pedro

Promoção: Paróquia São Pedro

 

14 de abril

Mini Curso de Degustação de Vinhos com sommelier

16h – Hotel Casacurta

Promoção: Hotel Casacurta

 

unnamed (4)15 de abril

Ressureição de Cristo

19h – Matriz São Pedro

Promoção: Paróquia São Pedro

 

16 de abril

Celebrações de Páscoa

09h e às 18h – Igreja Matriz São Pedro

Promoção: Paróquia São Pedro

 

22 de abril

Chá da Tarde

16h – Hotel Casacurta

Promoção: Hotel Casacurta

 

23 de abril
Festa São Jorge

10h30min – Comunidade São Jorge

Promoção: Comunidade São Jorge

 

29 de abril

2° Piquenique no Sítio

Das 16h às 20h – Sítio Crescer

Programação: Música ao vivo e piquenique. Cesta para duas pessoas, com produtos orgânicos e artesanais, no valor de R$ 50,00 antecipado, na Loja Andreolio (Av. Independência, 57) ou na hora, no Sítio, a R$ 60.

Traga sua toalha e divirta-se em meio à natureza! Em caso de chuva, o evento será realizado no Salão de Eventos do Sítio.

Promoção: Sítio Crescer/Via Orgânica

 

29 e 30 de abril

Festa Campeira do Piquete Laço de Ouro

Promoção: CTG Sentinela da Serra

 

Maio

07 de maio

Caminhado do Espumante

Manhã

Promoção: Hotel Casacurta

 

13 de maio

Baile de Aniversário do CTG Sentinela da Serra

Promoção: CTG Sentinela da Serra

 

14 de maio

Almoço Especial de “Dia das Mães”

12h – Hotel Casacurta

Promoção: Hotel Casacurta

 

unnamed (8)14 de maio

Festa Santa Rita de Cássia

10h30min – Bairro Ferroviário

Promoção: Paróquia São Pedro

 

De 19 de maio a 04 de junho

Dia do Vinho

Vinícolas, Hotéis, Restaurantes e Agências de Viagens

Promoção: Secretaria de Turismo e Cultura/Ibravin/SEGH Uva e Vinho

 

20 de maio

68º Baile Comendadores das Sempre Vivas

20h – Clube 31 de Outubro

Promoção: Comendadores das Sempre Viva

21 de maio

Festa Nossa Senhora Sagrado Coração

10h30min – Bairro Chácaras

Promoção: Paróquia São Pedro

 

21 de maio

Concerto Anual da Orquestra Municipal

Promoção: Prefeitura/ Secretaria de Turismo e Cultura e CECAR

 

26 de maio

Confraria do Espumante

18h30min – Chandon

Promoção: Secretaria de Turismo e Cultura

 

28 de maio

Festa Nossa Senhora de Caravaggio

10h30min – Linha Vitória

Promoção: Paróquia São Pedro

 

Junho

02 de junho

Jantar Estrada do Sabor: “Noite dos Aromas e Sabores”

20h – Associação dos Motoristas de Garibaldi

Promoção: Estrada do Sabor

 

03 e 04 de junho

Festival Colonial Italiano

Dia 3: a partir das 19h30min | Dia 4: a partir das 11h30min

Promoção: Secretaria de Turismo e Cultura-Prefeitura / Associação dos Veteranos de Garibaldi

 

04 de junho

Caminhada do Vinho

Manhã

Promoção: Hotel Casacurta

 

04 de junho

Festa Santo Antonio

10h30min – Bairro Champagne

Promoção: Paróquia São Pedro

 

08 de junho

Wokshop de cafés com chocolates

19h – Dolce Mattina

Promoção: Dolce Mattina

 

10 de junho

Festival da Cerveja

Promoção: Hotel Casacurta

 

14 de junho

Harmonização de vinhos

19h – Dolce Mattina

Promoção: Dolce Mattina

 

unnamed (9)17 de junho

21º Jantar Dançante dos APAExonados

20h – Famiglia Giovanaz

Promoção: APAE

 

17 de junho

Curso de Degustação de Vinhos com sommelier

16h – Hotel Casacurta

Promoção: Hotel Casacurta

 

18 de junho

14ª Festa dos Tratores

A partir das 09h

Promoção: Comunidade de São Luiz Linha Camargo

 

* Passeio de Tim-Tim

Todos os sábados, às 11h ­– Saída da Av. Independência

 

Ao longo do Período

 

Exposição fotográfica “Mulheres Garibaldenses” – fotos inéditas de jovens e noivas que retratam a força, o poder e a elegância da mulher garibaldense.

De terça a sábado das 09h às 17h. Domingos e feriados das 10h às 16h.

Museu Municipal

 

Hostaria Casacurta

29 de março – Noite do Nhoque

31 de março – Burguer Night

14 de abril – Jantar Especial do “Bacalhau”

15 de abril – Jantar Harmonizado

21 de abril – Burguer Night

22 de abril – Jantar Harmonizado

29 de abril – Jantar Harmonizado

30 de abril – Burguer Night

12 de junho – Jantar Especial “Dia dos Namorados”

15 de junho – Jantar Noite Argentina

16 de junho – Noite das Massas

17 de junho – Jantar Harmonizado

 

Oficinas Gastronômicas – Valle Rustico Escola de Gastronomia – 19h

28 de março – Oficina de Massas

04 de abril – Oficina de Páscoa

11 de abril – Oficina de Peixes

09 de maio – Oficina Mães e Filhos

23 de maio – Oficina de Pães

30 de maio – Oficina de Casais

20 de junho – Oficina de Risotos

 

 

Dolce Mattina: cardápio outono/inverno: novos cafés seguindo as tendências dos latte art e muito chocolate quente. Uma linha de pratos com produtos orgânicos e saudáveis seguindo as tendências de mercado com horta própria.

 

Trattoria Primo Camilo: pratos com cogumelos frescos colhidos toda a semana pelo Chef Pessali.

 

Cooperativa Vinícola Garibaldi

Desperte seus sentidos/Degustação a cegas dentro de uma pipa de 100 mil litros de vinho, anexa a cave Acordes. Além deste, haverá descontos na linha de espumantes e vinhos.  Durante toda a programação, mediante agendamento prévio. Mínimo 04 pessoas e máximo 09.

 

Domno Importadora e Cervejaria Leopoldina

Datas: 06/04; 20/04; 04/05; 18/05 e 01/06

Visita à Cervejaria Leopoldina

História da Cerveja; Principais estilos de cerveja e métodos de produção; Diferentes tipos de malte e lúpulo e como influenciam nas características da Cerveja;

Degustação da linha da Cervejaria Leopoldina.

R$ 50,00 por pessoa; 2h30min de duração (máximo de 30 pessoas, mínimo de 10).

 

Datas: 13/04; 27/04; 11/05; 25/05; 08/06

Visita às instalações da Domno

Queijos: produção, principais tipos e classificações; Noções de harmonização entre Queijos e Vinhos; 6 exercícios práticos de harmonização (6 queijos com 6 diferentes vinhos e espumantes da Domno Importadora e.Nero).

R$ 120,00 por pessoa; 2h45min de duração;

Cada participante recebe um presente da Domno Importadora.(máximo de 16 pessoas, mínimo de 10)

 

Peterlongo – Harmonização especial de queijos e vinhos

Datas: 19 e 26 de maio / 02 de junho

Horário: 19h

Programação: visitação noturna na vinícola, após harmonização com queijos e vinhos. Valor R$30,00 por pessoa, grupo mínimo de 06 pessoas e máximo de 20.

 

Degustação Comentada – CONDETUR

10 de abril / 19h30min – Adolfo Lona

Degustação comentada com 05 espumantes. O investimento será de R$50,00 por pessoa, sendo que R$42,00 podem ser aproveitados para compras.

Dia 18 de abril / 19h30min – Vinícola Battistello

Degustação A: 1 vinho branco, 4 tintos, espumante brut, suco de uva tinto e petiscos

Vagas: 12.

Investimento de R$30,00 por pessoa. A reserva é confirmada mediante pagamento antecipado.

Dia 26 de maio / 19h30min – Vinícola Battistello

Degustação B: 1 vinho branco, 1 vinho rosé, 3 tintos, espumante moscatel, suco de uva branco e petiscos Vagas: 12.

Investimento de R$30,00 por pessoa. A reserva é confirmada mediante pagamento antecipado.

 

Lançamento do livro “A Viagem de Anna Rech” ocorre no dia 22

O livro “A Viagem de Anna Rech” da autoria do pnoticiaFoto_5889_18123rofessor Salvatore Liotta será lançado no próxima quarta-feira, 22 de março, a partir das 19h30min na Fundação Casa das Artes. Na ocasião, junto ao autor estará presente também a comitiva de Padavena, da Itália, para Sessão de Autógrafos.

O livro conta a história da chegada dos imigrantes italianos, há 140 anos, focando a mulher Anna Rech, que se estabeleceu em Caxias do Sul. A obra, que foi escrita em Italiano num primeiro momento, foi traduzida para o Português.

A produção conta com apoio da Prefeitura de Bento Gonçalves, por meio da Secretaria Municipal do Turismo, da Associação Amigos de Ana Rech (SAMAR), do Comitato Veneto do Estado do Rio Grande do Sul (COMVERS) e da Associazione Bellunesi nel Mondo (ABM) – Belluno.

Histórico de Anna Rech

Anna Maria Pauletti Rech partiu do município de Pedavena, ao norte da Itália, para o Brasil no dia 12 de outubro de 1876, em uma viagem que durou quatro meses. Na época, aos 48 anos de idade, já viúva e mãe de oito filhos, não lhe restava outra opção, devido à mísera realidade em que se encontrava sua pátria de origem. Foi em abril de 1877 que Anna Rech fixou moradia no lote 104 do Travessão Leopoldina, na Colônia de Caxias. Anna Rech faleceu em 16 de maio de 1916.

A cidade de Pedavena, cidade natal de Anna Rech, tornou-se cidade co-irmã de Caxias do Sul através de um gemelaggio (acordo). Este prevê ações de cooperação econômica e cultural entre as duas cidades.

Fundada em 26 de setembro de 1927, Ana Rech é hoje uma das quatro regiões administrativas de Caxias do Sul. Encontra-se a 12 km da sede administrativa municipal e destaca-se por ser uma localidade que ainda mantém os hábitos coloniais.

Garibaldi Vintage ocorre na próxima sexta-feira, dia 17.

unnamed (4)A 4ª edição do Garibaldi Vintage, evento que celebra os costumes e modas das décadas de 20 a 60, ocorre no próximo dia 17 de março, a partir das 19 horas, no charmoso centro da cidade, caracterizado por um conjunto de 35 casarões construídos no início do século passado, preservados como patrimônio histórico do município. O evento remete ao século passado, enfatizando o glamour, os costumes e moda das décadas de 20 a 60.

O entretenimento é por conta de atrações musicais, de artistas que circulam pela rua Buarque de Macedo interagindo com o público e da exposição de carros da época. O público é convidado a participar com roupas características do período.

unnamed (3)Gastronomia, vinícolas e cervejarias artesanais, num total de 24 estabelecimentos comerciais, disponibilizarão seus produtos em pontos estratégicos da área central. A última edição do Garibaldi Vintage ocorreu em outubro de 2016, reuniu cerca de 15 mil pessoas.

Os veículos da época ficam estacionados ao longo da avenida Rio Branco, numa exposição organizada pela AntiGar – Carros Antigos de Garibaldi e do Veteran Car Club dos Vinhedos. Criado no início de 2014, o Garibaldi Vintage se consagrou como um dos eventos que reflete a identidade do município. Participam desta edição os estabelecimentos Dolce Mattina, Famiglia Giovanaz, Gerson Ben, Novalle, Retrô 81, Trattoria Primo Camilo, Rer Divino, Sushiame, Valle Rustico, Estrada Do Sabor, Hostaria Casacurta, Caça e Pesca, Le Pankê e Devorata Trufas Artesanais. Entre os pratos, variedades de massas, carnes, frutos do mar, hamburgeres e doces diversos.

unnamed (5)Integram o evento, por meio da Rota dos Espumantes, a Cooperativa Vinícola Garibaldi e as vinícolas Courmayeur, Casa Pedrucci, Domno, Don Laurindo, Vaccaro e La Cantina, além da presença da Cooperativa de Produtores Ecologistas de Garibaldi (Coopeg). Também participam as cervejarias artesanais Leopoldina, Guarnieri, Trinker e Ricompensa.

Nesta edição, também acontecerá a apresentação dos trajes oficiais das soberanas da Fenachamp 2017, rainha Valéria Carniel e princesas Mônia Meneghetti e Gabriela Mattei.

O Garibaldi Vintage é uma realização da Prefeitura de Garibaldi, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura. O evento conta com o apoio das secretarias de Obras, de Segurança e Mobilidade Urbana, de Agricultura e Pecuária, de Meio Ambiente, do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SHRBS) de Garibaldi e da Brigada Militar.

unnamed (1)Atrações musicais

Além das canções de época nos postes que perpassam os prédios do centro histórico, o Quarteto de Jazz da Orquestra Municipal de Garibaldi e o Coro Canarinhos de Garibaldi circularão entre o público dando um toque ainda mais clássico à noite.

O Quarteto de Jazz da Orquestra Municipal de Garibaldi é um grupo que se apresenta de forma itinerante e busca a interação com o público. Formado por saxofones, tuba e percussão, no repertório estão standards de jazz como In The Mood e When The Saint’s Go Marching In, além de temas de filme como Pink Panther, de Henry Mancini, e outros grandes clássicos do blues e jazz.

unnamed (2)Já o Coro Canarinhos de Garibaldi, que desde 2015 passou a se apresentar em formato musical, irá circular pelo Garibaldi Vintage apresentando uma seleção musical do seu último espetáculo “Nos Tempos da Brilhantina”. Ao retratar a alegria dos jovens com suas jaquetas de couro, vestidos de bolinhas, em um clima de romance e descontração, o grupo convida o público a dançar e se divertir numa grande festa a céu aberto.

Alterações no trânsito para o Garibaldi Vintage

A Rua Buarque de Macedo será fechada a partir das 7h no trecho entre o Banco Bradesco e a loja Bellini (Av. Independência e Júlio de Castilhos) em todos os seus acessos: Rua Arduíno D’Arrigo (após a Escola Carlos Gomes), Rua Borges de Medeiros (a partir da padaria Ponvalli) e Avenida Presidente Vargas (em frente à Praça Loureiro da Silva). A organização pede atenção especial aos moradores e a quem circula pelo local, visto que nesta edição o horário foi antecipado.

Cardápios Garibaldi Vintage 

CAÇA E PESCA

Massa pene ao molho de tomate seco;

Espetinho de carne.

DOLCE MATTINA

Ravióli ao molho de tomate seco ou pesto;

Bolinho de bacalhau;

Brigadeiro de colher.

DEVORATA TRUFAS ARTESANAIS

Torta de profiteróles trufados;

Trufa Devorata com sorvete;

Trufas.

ESTRADA DO SABOR

Nhoque a três queijos com salaminho defumado.

FAMIGLIA GIOVANAZ

Camarão a milanesa;

Espetinho de camarão.

GERSON BEN

Asinha de frango envolta em massa folhada;

Espetinhos de carne ou frango ou suíno.

HOSTARIA CASACURTA

Le Burguer Casacurta (pão de brioche, hambúrguer, cebola caramelada, molho de Roquefort, mostarda Dijon).

LE PANKÊ

Batatas rústicas com orégano;

Burrito de carne de panela com fritas e queijo e salsa mexicana (massa de crepe).

NOVALLE

Risoto de cordeiro assado com lascas de amêndoas.

RETRÔ 81

Hambúrguer de pão de brioche, com carne bovina, cebola caramelada, rúcula, gorgonzola e maionese;

Hambúrguer vegetariano de feijão branco com pão de brioche e couve-flor, cebola caramelada, rúcula, gorgonzola e maionese;

Brownies de nozes.

RER DIVINO

Capeletti ao molho de carne ao vinho e molho branco.

SUSHIAME

Temakis e yakitoris.

TRATTORIA PRIMO CAMILO

Risoto de bacalhau;

Nhoque recheado de mussarela de búfala à caçadora;

Docinhos sortidos.

VALLE RUSTICO

Choripan Valle Rustico (pão artesanal de cebolinha, linguiça de pernil suíno, chimi-churri de ervas frescas, creme de queijo provolone) com chips;

Sonho rústico com doce de leite da artesanal.

 

Documentário para televisão italiana gravado na região


012345“Nas trilhas da imigração italiana”,documentário que tem por objetivo destacar os costumes italianos que ainda encontram força na região Nordeste do Rio Grande do Sul, foi gravado recentemente em Bento Gonçalves, Garibaldi e Farroupilha. 
Em Garibaldi, as gravações foram realizadas no Sítio do Celo, no Parque Fitarelli e na Família Mariani, com filmagens e entrevistas com os proprietários. Além disso, imagens da Maria Fumaça passando sobre a Ponte de Pedra, da igreja “Ceseta” – a mais antiga do Município, que fica na Linha Presidente Soares-, e de casas de pedra e de madeira construídas pelos imigrantes italianos também foram captadas.De acordo com Denize Amilibia, da empresa Deam, responsável pelo projeto,a ideia é descrever a imigração italiana, com informações históricas e culturais, sem deixar de enfatizar a beleza local da serra gaúcha.  Inicialmente, a produção será dirigida à televisão italiana. Depois, a ideia é veicular também no Brasil

Fundação lança guia da Mata Atlântica para auxiliar estudantes e professores

A Fundação SOS Mata Atlântica lançou, na última semana, a cartilha “Aqui tem Mata?”, um guia que busca estimular os diálogos socioambientais nos espaços escolares a partir da descoberta da Mata Atlântica – sua história, biodiversidade e a importância de protegê-la. A proposta da cartilha é ser um material complementar e que incentive a consulta e uso dessas informações por educadores, com sugestões de exercícios e abordagens dessas temáticas em aula.

A publicação é baseada no site de mesmo nome, que disponibiliza, por meio de mapas e gráficos, o estado de conservação de florestas, mangues, restingas e outros ambientes da Mata Atlântica nos 3.429 municípios do bioma.  No site,  basta inserir o nome de um município para descobrir o que resta de vegetação, as bacias hidrográficas e as áreas protegidas da região.

Com linguagem leve e acessível, a publicação é voltada para professores e alunos do ensino fundamental, mas também pode ser utilizada por qualquer educador interessado no tema. O guia está disponível para download em: www.sosma.org.br/publicacoes.

por-que-preservar-a-mata-atlanticaSobre a SOS Mata Atlântica

A Fundação SOS Mata Atlântica é uma ONG brasileira que atua há 30 anos na proteção da floresta mais ameaçada do país. A ONG realiza diversos projetos nas áreas de monitoramento e restauração da Mata Atlântica, proteção do mar e da costa, políticas públicas e melhorias das leis ambientais, educação ambiental, campanhas sobre o meio ambiente, apoio a reservas e unidades de conservação, dentre outros. Todas essas ações contribuem para a qualidade de vida, já que vivem na Mata Atlântica mais de 72% da população brasileira. Os projetos e campanhas da ONG dependem da ajuda de pessoas e empresas para continuar a existir. Saiba como você pode ajudar em www.sosma.org.br/apoie.

Coral promove a 4ª edição da Notte Dei Rè Maggi

dscn0410O Coral do Vale dos Vinhedos, formado por 24 integrantes, promoverá a 4ª edição da Notte Dei Rè Maggi no próximo dia seis de janeiro, no Vale dos Vinhedos a partir das 20 horas. O evento, promovido com o apoio do Círculo Trentino de Bento Gonçalves , será marcado por interpretações musicais na Capela das Almas e no Café Giordani.

A tradição do Terno de Reis

dscn0420A tradição do Terno de Reis é inspirada na história bíblica dos Três Reis Magos. Seguindo uma estrela que surge no céu no dia de seu nascimento, 25 de dezembro, Gaspar, Melchior e Baltazar saem à procura do Menino Jesus, levando presentes (ouro, mirra e incenso) e chegam a Belém no dia 6 de janeiro, Dia de Reis. Os grupos formados por cantores e instrumentistas percorrem as casas. A apresentação se divide em três partes. Na chegada, saúdam os donos da casa e pedem licença para entrar. No segundo ato, louvam o menino Jesus em frente ao presépio. A cantoria é interrompida quando o dono da casa, seguindo o exemplo dos Reis Magos, presenteia o grupo com bebidas e comidas. Segundo a cultura popular quem recebe o Terno de Reis em sua casa é abençoado.