Posts

Sesc Bento Gonçalves recebe a exposição “Com ou sem máscaras”

Interessados podem comprar as obras, que terão o valor doado ao Instituto do Câncer Infantil

            Durante todo o mês de novembro, é possível conferir a exposição “Com ou sem máscaras”. A mostra retrata rostos e cenas circenses, que chamam à reflexão sobre as máscaras utilizadas em nosso cotidiano no meio social. O trabalho fica exposto no Sesc (Av. Cândido Costa, 88), de 1º a 30 de novembro, e a visitação é gratuita de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h, e aos sábados, das 8h às 12h. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (54) 3452-6103, no site www.sesc-rs.com.br/bentogoncalves e na página www.facebook.com/sescbentogoncalves.

            As obras estão à venda e o valor será para beneficiar o Instituto do Câncer Infantil. As telas em óleo que vibram cor e despertam emoção são o resultado do trabalho das artistas Helena Susin e Sandra Regina Bottini. Helena é caxiense e pedagoga, e se dedica à pintura há dez anos, já expondo suas obras em diversos locais do município e cidades da região. Já Sandra é viamonense, residente em Porto Alegre, e há 15 anos utiliza a arte para expressar seu estado de espírito e autoconhecimento.

Exposição Com ou Sem Máscaras3

            Sobre o Arte Sesc – Cultura por toda parte – Criado pelo Sistema Fecomércio-RS em 2007, o programa reúne todas as atividades culturais desenvolvidas pelo Sesc no Rio Grande do Sul, entre teatro, música, artes plásticas, literatura e cinema. Além de promover uma intensa troca de experiências e ampliar o acesso à produção artística, o Arte Sesc busca ser reconhecido como promotor de ações culturais no Estado, sendo elas não só apresentações artísticas, mas também de caráter formativo e educacional, orientadas por três eixos: transversalidade, diversidade e acessibilidade.

 Exposição com ou sem máscaras – Bento Gonçalves

Helena Regina Susin (Caxias do Sul/RS) e Sandra Regina Bottini (Viamão)

Período: 1º a 30 de novembro

Horário: De segunda a sexta, das 8h às 21h, e aos sábados, das 8h às 12h

Local: Sesc Bento Gonçalves (Av. Cândido Costa, 88)

Entrada gratuita

Exposição no Museu Municipal de Garibaldi apresenta estampas francesas

O Museu Municipal de Garibaldi promoverá, de 1º de junho ao dia 2 de setembro, uma exposição com estampas francesas datadas do início do século XX. A mostra pode ser conferida de terça a domingo das 8h às 11h30min e das 13h30min às 17h nas dependências do Museu (Rua Dr. Carlos Barbosa, 77).

O material ilustra passagens bíblicas e foi utilizado para aulas de catequese. Pertencentes à Congregação das Irmãs de São José, foram restauradas e doadas ao Museu por Pierina Fontana, conhecida na vida religiosa como Irmã Iolanda.

Ligada à Congregação das Irmãs de São José de Chambéry, Pierina foi professora e catequista durante muitos anos e, depois de aposentada, se dedicou à restauração e pintura de imagens.

906a73ccd11d8e3a4aa49af2da30b40a

Galeria Mamute, em Porto Alegre, recebe exposição desenvolvida em Garibaldi

A exposição Torus: sete lados de uma paisagem reúne obras desenvolvidas por sete artistas durante um período de imersão criativa realizado em Garibaldi, na serra gaúcha, dentro da Residência Artística Torus. A paisagem local e seus elementos são representados por meio de desenhos, vídeos, fotografias, simulação digital e pigmentos criados a partir de rochas da região. Concebida pelo casal de artistas Laura Cattani e Munir Klamt, a exposição marca o lançamento do projeto de residência.

Sobre a exposição:

A exposição reúne um grupo de sete artistas, que trabalham com pintura, desenho, fotografia, escultura e vídeo: Bruno Borne, Dirnei Prates, Frantz, Guilherme Dable, Isabel Ramil, Marcos Fioravante e Marina Camargo. Os profissionais fizeram uma imersão de sete dias na residência Torus, com ampla liberdade de criação.

0ee655e1db2bb16e8c02f7578b2aa41c

A mostra reflete as sete visões sobre elementos que intuitivamente são entendidos como naturais: paisagem, cor, ecossistema, tempo e luz; revelando uma coesão conceitual e/ou formal entre artistas unidos apenas pelo olhar sobre o mesmo lugar. Em Implantação em montanha, inspirada na estrutura de parreiras, Marina Camargo fez um projeto se apropriando do declive da serra para projetar uma instalação, assim como Dirnei Prates, com uma foto mediada por um filtro infravermelho, chamada Perpendicular. Prates realizou, também, dois vídeos: Estio Relógio de Sol cujo tema é a aguçada percepção de tempo e da variação de luz que a residência lhe proporcionou. Mesmo tema abordado por Bruno Borne em Aurora, uma projeção de vídeo de um retângulo de luz sobre bosque noturno. Frantz, em Entre os que se dedicam a arte uns fazem por amor, outros por lucro se dedicou a mergulhos na potência cromática das rochas, triturando-as em busca de pigmento. Guilherme Dable (A única diferença é um contorno, uma paragem) e Marco Fioravante (Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay) foram atraídos pela intensa escuridão da noite e a instável topografia da serra. Isabel Ramil, com Transposição, trouxe uma visão poética sobre a vida rural e seus mananciais.

Os artistas apresentam faixas etárias e poéticas distintas, mas com o objetivo de que, pela vivência, pudessem estabelecer afinidades, percorrer trilhas simultâneas e pensar estratégias em comum. Torus: sete lados de uma paisagem traz uma seleção de parcela da produção que os artistas realizaram na residência, buscando evidenciar os diálogos e apontar caminhos futuros para a ocupação desse espaço.

A residência artística Torus

Torus é um projeto de residência artística criado pelos artistas Laura Cattani e Munir Klamt, localizado na área rural de Garibaldi. O objetivo é ser um laboratório de criação, um espaço de isolamento onde o processo criativo possa ser potencializado. Em meio a vales e um ecossistema deslumbrante, Torus é constituído por duas casas com ateliês multifuncionais, cercados de ampla área verde, que podem acolher artistas plásticos, fotógrafos ou escritores. O local é entendido como um espaço em que as ideias, as perspectivas e o processo criativo estabelecem caminhos distintos da vida cotidiana.

Serviço:

Exposição: Torus: sete lados de uma paisagem (Lançamento da residência Torus)

Curadoria: Laura Cattani e Munir Klamt

Artistas: Bruno Borne, Dirnei Prates, Frantz, Guilherme Dable, Isabel Ramil, Marcos Fioravante e Marina Camargo.

Período de visitação: 11 de junho a 28 de setembro de 2018.

Horário de visitação: de segunda a sexta, das 13h às 18h.

Local: Galeria Mamute – R. Caldas Júnior, 377 – Centro Histórico, Porto Alegre – RS

Entrada Gratuita

Sesc Bento Gonçalves apresenta exposição sobre benzedeiras do pampa gaúcho

“QeQeuCoso: aura de benzedeira”, do fotógrafo Pedro do Amaral, estará à disposição do público do dia 1º a 30 de junho

Chega ao Sesc Bento Gonçalves  a exposição “QeQeuCoso: aura de benzedeira”, que se propõe a resgatar o valor de cada benzedeira do município de Alegrete. De autoria de Pedro do Amaral, as fotografias direcionam nosso olhar para o cuidado e beleza no papel desempenhado por essas mulheres. A exposição segue até 30 de junho e está aberta à visitação sempre das 8h às 21h. A entrada é gratuita.

Entre todas as figuras míticas do pampa gaúcho, a imagem da benzedeira está entre uma das mais tradicionais. Contudo, diante de filtros e enquadramentos na hora de contar as histórias da região, ela ficou de lado na construção de um ideário tradicional. A exposição “QeQeuCoso: aura de benzedeira” procura chamar atenção para essa questão, para a valorização de um ser humano que cuida de outros humanos. Graduado em Letras, Pedro do Amaral possui Mestrado em Ensino de Línguas. Amaral é um analista de discurso. Por isso, trabalha e pensa a fotografia documental como uma das mais belas formas materiais do tema.

Pedro-do-Amaral-Credito-Divulgacao

Sobre o Arte Sesc – Cultura por toda parte – Criado pelo Sistema Fecomércio-RS em 2007, o programa reúne todas as atividades culturais desenvolvidas pelo Sesc no Rio Grande do Sul, entre teatro, música, artes plásticas, literatura e cinema. Além de promover uma intensa troca de experiências e ampliar o acesso à produção artística, o Arte Sesc busca ser reconhecido como promotor de ações culturais no Estado, sendo elas não só apresentações artísticas, mas também de caráter formativo e educacional, orientadas por três eixos: transversalidade, diversidade e acessibilidade.

Exposição “QeQeuCoso: aura de benzedeira” – Bento Gonçalves
De Pedro do Amaral
Data: 1º a 30 de junho
Horário: 8h às 21h
Local: Sesc Bento Gonçalves (Rua General Cândido da Costa, 88)
Entrada gratuita

Feira de produtos adaptados para deficientes físicos ocorre em Bento

1º Direção da Inclusão reúne exposições com o tema acessibilidade para pessoas com deficiência

No próximo dia 24 de março, Bento Gonçalves sediará o “1º Direção da Inclusão – Concessionárias e Prefeitura de Bento Gonçalves promovendo acessibilidade”, uma feira com exposição de veículos, adaptações, equipamentos e automóveis adaptados às pessoas com deficiência, idosos e com mobilidade reduzida. O evento ocorre no pavilhão E da Fundaparque, das 8h às 17h30.   A feira também abre espaço para divulgação do trabalho desenvolvido por entidades e associações e dos serviços prestados pela Prefeitura no âmbito da acessibilidade.

O foco do evento será a divulgação dos direitos que as Pessoas com Deficiência (PcD) possuem no ato da aquisição de veículos, como a isenção de impostos (IPI, IOF e IPVA) e também a obtenção de descontos, que podem variar de 15 a 30%, sendo que o modelo escolhido deve custar até R$ 70 mil. Todo o processo de encaminhamento do laudo às concessionárias é organizado e agilizado pela Caispede juntamente com a Secretaria de Saúde.

LEIA TAMBÉM: Bento adere a projeto para utilização de mão-de-obra prisional

A exposição contará ainda com apresentações artísticas, brinquedos e atividades recreativas e com a presença de food trucks.

O 1º Direção da Inclusão é uma organização da Prefeitura, por meio das secretarias de Habitação e Assistência Social, de Gestão Integrada e Mobilidade Urbana, de Saúde e de Educação, e conta com o apoio de concessionárias, da Fundaparque, do Instituto SENAI de Tecnologia em Madeira e Mobiliário e da Câmara Municipal de Vereadores.

Sesc Bento Gonçalves apresenta a exposição “A Natureza que Geme”

Trabalho de José Fontenelle pode ser visitada durante todo o mês de fevereiro

O Sesc Bento Gonçalves apresenta a mostra “A Natureza que Geme”, do artista plástico José Fontenelle. A exposição tem entrada gratuita e pode ser conferida entre os dias 1º e 28 de fevereiro, das 9 às 20 horas.

Ao todo são 15 obras sobre o tema “A Natureza que Geme”, que marcam valores e a aproximação dos elementos tangíveis que a natureza oferece. Para elaborar as peças, Fontenelle utilizou as técnicas de chapas de vidro 30×25, gesso e telas de pintura com tinta acrílica e verniz.

José Fontenelle, além de artista plástico, é formado em administração, professor, fotografo, guia de turismo e escritor. Morou no Equador por cinco anos, e trouxe na bagagem para o Brasil, vários cursos e experiências na área das culturas nacionais e internacionais.

Sobre o Arte Sesc – Cultura por toda parte – Criado pelo Sistema Fecomércio-RS em 2007, o programa reúne todas as atividades culturais desenvolvidas pelo Sesc no Rio Grande do Sul, entre teatro, música, artes plásticas, literatura e cinema. Além de promover uma intensa troca de experiências e ampliar o acesso à produção artística, o Arte Sescbusca ser reconhecido como promotor de ações culturais no Estado, sendo elas não só apresentações artísticas, mas também de caráter formativo e educacional, orientadas por três eixos: transversalidade, diversidade e acessibilidade.

Exposição “A Natureza que Geme” – Bento Gonçalves

 Data: 1º a 28 de fevereiro

Horário: das 9h às 20h

Local: Sesc Bento Gonçalves (Rua General Cândido Costa, 88)

Entrada gratuita

Luta pela emancipação da mulher no RS é tema de exposição no Sesc

Luciana_de_AbreuA Mostra sobre a vida e a trajetória social da professora Luciana de Abreu, que viveu no final do século 19, está disponível até o dia 31 de agosto, de segunda a sexta-feira, das 8 às 21 horas, e aos sábados, das 8 às 12 horas, no Sesc Bento Gonçalves. Luciana de Abreu foi um dos expoentes femininos do tempo e uma das tantas grandes brasileiras que, ao longo do século 19, lutaram em defesa dos direitos da mulher, sobretudo das meninas que, praticamente, não tinham acesso à escola. O nome da mostra é “Deem-nos a educação e instrução: nós faremos o mais”.

Casa das Artes sediará exposição de obras de Jaqueline Pauletti

A partir da próxima segunda-feira ( 19) até o dia 20 de julho deste ano a Fundação Casa das Artes, de Bento Gonçalves, sedia a  exposição “Mundo de Mundos Diferentes”, da artista Jaqueline Pauletti. Na mostra, os visitantes poderão conferir coleções da artista em diversas técnicas e plataformas de trabalho, privilegiando a criatividade e as possibilidades de atuação na área. Foto Lisi Viezzer (6)

No decorrer da mostra, ela estará recebendo escolas e interessados em conversar e trocar ideias, mediante agendamento com a secretaria da Casa das Artes. Conforme a artista,é um orgulho estar expondo pela primeira vez em Bento Gonçalves, cidade que considera ” sempre avante do tempo na região”. Jaqueline acrescenta que  a razão de ser do seu  trabalho “é o de compartilhar ideias e sonhos, sem amarras, criando espaços de reflexão ou até de puro divertimento para a alma de quem faz e de quem contempla.” Também, durante o período da mostra livros infantis, escritos e ilustrados pela artista estarão disponíveis para compra. As visitas de escolas e ou grupos com a participação da artista devem ser agendadas na Fundação Casa das Artes com Olga Biffi responsável pela área. A exposição tem o apoio cultural do Hotel Dall’Onder e da Go Image. (foto: Lisi Viezzer)

Perfil da Artista

Jaque Pauletti  tem 53 anos é mãe de dois filhos, gaúcha da fronteira com a argentina, vive em Caxias do Sul, cidade para onde veio com os pais e irmãos, ainda pequena. A produção artística de Jaqueline Pauletti vem de sua formação em Artes Plásticas e da sua vivência e contato – desde criança – com o universo da dança, letras, pintura, escultura e outras tantas formas de expressão artística. Com apenas 12 anos de idade, foi contemplada com o primeiro prêmio no Salão do Jovem Artista Gaúcho e desde lá nunca mais parou de produzir criativamente. “ Eu cresci envolvida num mundo de livros e artes. Minha educação foi muito rica de estímulos e oportunidades. Minha casa era um ambiente onde se privilegiava o pensar, o estudo , o conhecimento e isto a gente leva pra vida toda”, comenta a artista ao falar sobre suas referências.

Em outro contexto, construiu um profícua carreira como profissional de criação na Publicidade e na Propaganda e anexou aos seus conhecimentos as habilidades com plataformas digitais, pesquisa e fotografia. Os resultados dessa experiência lhe trouxeram a compreensão das produções estéticas em diversos âmbitos. As referencias adquiridas nestas plataformas, hoje, refletem na criação e no seu trabalho que, assim como a artista, flui por inúmeras linguagens. Especialista em Administração em Marketing, durante mais de vinte anos foi empresária na área da comunicação e ingressou na academia, lecionando por quase uma década nos cursos de Moda e Estilo e Comunicação da Universidade de Caxias do Sul. ( foto: Lisi Viezzer)