Posts

Corsan destina R$ 27 milhões no tratamento de água e esgoto em Bento Gonçalves

O governo do Estado, através da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), está investindo mais de R$ 27 milhões em obras de ampliação dos sistemas de abastecimento de água e de tratamento de esgoto no município de Bento Gonçalves.  Na área de esgotamento sanitário, estão sendo investidos R$ 9,2 milhões na construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Barracão, localizada no bairro Cruzeiro, às margens da ERS-444. O recurso foi obtido através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 1).

DCIM100MEDIADJI_0049.JPG

A ETE Barracão irá tratar demanda de esgoto cloacal de 40 l/s, atendendo aproximadamente 16.650 habitantes dos bairros Santa Marta, Santo Antão, Santa Helena, Barracão, Imigrante e Fenavinho. Essa será a primeira estação de tratamento de esgoto do município. A ETE terá um modelo construtivo diferenciado, pois será pré-fabricada, sendo a primeira desse modelo construída pela Corsan no estado. A estrutura de aço, fabricada fora e montada no local, tem um prazo menor de construção comparado ao modelo de concreto convencional.

Na última semana, a empresa responsável pela obra iniciou os trabalhos de limpeza e terraplanagem do local. Após a conclusão da obra e o início das operações, a Corsan prevê o tratamento de 30% do esgoto no município. Também foram implantadas 23 mil metros de redes coletoras e emissários, assim como o acréscimo de 1.145 unidades de caixas de calçada, em um investimento de R$ 13,5 milhões. Só na área do sistema de esgotamento sanitário, a Corsan está investindo mais de R$ 22 milhões no município.

Bento Gonçalves também recebeu R$ 4,6 milhões para a execução das obras da Estação Elevatória de Água Bruta, câmara de manobras e subestações transformadoras. A obra, em fase de conclusão, vai garantir a operação contínua do recalque de água bruta para a estação de tratamento de água da cidade.

Crédito Texto e Foto: Jean P. H. Maidana/ASCOM SOP

Rio das Antas será fonte de captação de água da Corsan para Bento, Farroupilha, Garibaldi e Carlos Barbosa

Projeto, em fase de captação de recursos, tem prazo inicial de conclusão em 2022

 O Rio das Antas será a próxima fonte de captação de água da Corsan para o abastecimento dos municípios de Bento Gonçalves, Farroupilha, Garibaldi e Carlos Barbosa. No último trimestre de 2017, a Corsan apresentou, em audiências públicas nos municípios abrangidos, o projeto Sistema de Abastecimento de Água Integrado da Serra, de captação de recursos hídricos para fins de consumo humano na 3ª Secção do Rio das Antas, na comunidade Nossa Senhora do Rosário, pertencente ao município de Bento Gonçalves.

O projeto encontra-se em fase de aprovação no Banco Internacional de Desenvolvimento (BID), órgão que destina recursos para obras públicas com juros mais baixos. Orçado em R$ 165 milhões, inclui sistema de captação e adutoras, bombeamento, estação de tratamento de água, reservatório e rede distribuidora. A conclusão está prevista, inicialmente, para 2022.

capa

Início da obra depende de liberação de recursos pelo BID

A obra, que já tem o estudo geológico e aguarda licenciamento na Fepam, não demandará barragem. Pelo Sistema Integrado, a captação de água será realizada através de sistema a ser implantado na margem do Rio das Antas. A água será conduzida por um trajeto de cerca de 25 quilômetros até a nova Estação de Tratamento de Água (ETA), que será instalada no Barracão, próximo do local onde hoje encontra-se o sistema atual de captação de água. Da ETA, a água segue por dois ramais: um para Farroupilha e outro para Bento Gonçalves, através de bombeamento e recalques. O reservatório de água em Bento Gonçalves ficará no bairro São Bento, localizado na rua Presidente Costa e Silva, ao lado da 16ª Coordenadoria de Educação (CRE).  De Bento Gonçalves, a água seguirá para reservatórios de Garibaldi e Carlos Barbosa.

O gestor da unidade da Corsan de Bento Gonçalves e Pinto Bandeira, Marciano Dal Pizzol, ressalta que o início das obras depende da liberação dos recursos pelo BID.

Ele também acentua que o prazo de término da obra pode ultrapassar a previsão inicial, “devido à demora em relação as questões burocráticas e financeiras”.

Nova captação atenderá cerca de 250 mil pessoas

Entre os quatro municípios a serem atendidos, a nova captação beneficiará cerca de 250 mil pessoas, já com capacidade para absorver o crescimento populacional das quatro cidades em até 50%.

Atualmente, o abastecimento de água para os mais de 115 mil habitantes de Bento Gonçalves é feito com 70% de água captada da barragem São Miguel, localizada em Farroupilha. Os outros 30% são captados na barragem do Barracão. As barragens de São Miguel e Barracão geram um fornecimento mensal em torno de 800 a 900 mil metros cúbicos. O consumo médio mensal de Bento Gonçalves é de 530 mil metros cúbicos.

O abastecimento para os 28 mil moradores de Carlos Barbosa ocorre apenas por meio de poços artesianos. A água consumida pelos mais de 33 mil habitantes de Garibaldi é proveniente da barragem da Corsan, situada na entrada do município e por poços artesianos. Já os 69.542 moradores de Farroupilha são abastecidos atualmente pelas barragens Linha Julieta, que apresenta dificuldades operacionais, e Nova Sardenha, que opera no limite. Com a entrada em operação do novo sistema de captação, os quatro municípios terão um incremento próximo a 100% de água disponível.

local

“Consumo consciente é dever de cada um”

Dal Pizzol adianta que a barragem de São Miguel atualmente não opera com toda sua capacidade, podendo ainda ser ampliada em oito metros de altura, dobrando de volume. “Temos garantia de volume de água para vários anos ainda. Só mesmo se ocorresse uma seca muito drástica para chegar ao racionamento”, afirma. Porém, a situação pede alerta. “Não é porque temos em abundância que não vamos nos preocupar em preservar nossos recursos. Salientamos o uso racional da água porque ela é finita. Contamos com a compreensão da população para que tenha o entendimento de que todos esses projetos e avanços na área de captação e tratamento de água são para garantir o abastecimento das cidades por várias décadas. O consumo consciente é dever de cada um”, destaca.

Cidades beneficiadas com o projeto da Corsan estão entre as maiores poluidoras da Bacia Hidrográfica Taquari-Antas

O Rio das Antas integra a Bacia Hidrográfica Taquari-Antas, gerida pelo Comitê de Preservação Taquari-Antas, criado em 1998 pelo Decreto Estadual 38.558/98.  Segundo o presidente do Comitê, Julio Salecker, o órgão tem várias atribuições, entre elas “compatibilizar os interesses dos diferentes usuários da água, dirimindo, em primeira instância, os eventuais conflitos”.

A Bacia Hidrográfica Taquari-Antas, que abrange 120 municípios, é a maior em número de municípios do Brasil. Os quatro municípios que serão abastecidos pela Corsan com a água do Rio das Antas estão entre os maiores poluidores da Bacia pela contribuição de esgoto urbano, de acordo com a seguinte classificação: em 2º lugar Bento Gonçalves, 5º Farroupilha, 7º Garibaldi e 16º Carlos Barbosa.

VEJA TAMBÉM: Ação ambiental promove limpeza do rio Taquari-Antas

O ponto do Rio das Antas onde será captada a água pela Corsan, em 2012 (ano base), foi enquadrado como Classe 4. A sub-bacia Burati, onde hoje ocorre a atual captação de água da Corsan para distribuição em Bento Gonçalves, também foi classificada, em 2012, como Classe 4. O enquadramento desses trechos do rio e da bacia do Burati na classe 4 deve-se à elevada carga orgânica que recebem, dividida entre esgoto urbano e dejetos da produção agropecuária, além de cargas industriais.

A futura captação da Corsan no Rio das Antas, segundo Salecker, tem dois lados. “Haverá mais água nas cabeceiras dos arroios que drenam os quatro municípios, melhorando, via esgoto, a vazão média deles. O lado negativo é que se o esgoto não for tratado teremos aumento das cargas efluentes, o que é nefasto para toda ecologia. Aumentamos a captação e devemos, nas comunidades abrangidas, exigir que ocorra o devido tratamento dos efluentes, recuperando o passado e adequando a nova disponibilidade de abastecimento”, alerta.

burati - lucasbrentam

Primeira  Estação de Tratamento de Esgoto da Corsan em Bento fica pronta neste ano

Segundo a Corsan, até o final deste ano, 30% do esgoto doméstico de Bento Gonçalves será destinado para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) em fase de implantação no bairro Barracão. A ETE vai tratar o esgoto gerado por 15.463 unidades consumidoras de Bento Gonçalves, situadas entre os bairros Santa Helena, Santo Antão, Santa Marta e Barracão.

A obra foi retomada no dia 11 de janeiro de 2018 pela empresa Fast – Indústria e Comércio, vencedora da licitação. O investimento será de R$ 9.267.140, com recursos obtidos através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 1), ainda em 2009. Conforme o projeto original, o esgoto será conduzido através do sistema de separação absoluta, com dois encanamentos, um para o saneamento e outro para o pluvial.

Já ao contrário do projeto original, que previa a construção da ETE em concreto, a Estação de Tratamento de Esgoto será compacta e pré-moldada em inox, com tecnologia mais avançada, capaz de tratar 11 litros de esgoto por segundo. “A Corsan admitiu o atraso na obra e optou por investir mais recursos na aquisição da estação de tratamento pré-montada, que é mais cara do que a de concreto, justamente para agilizar o processo de instalação e operação e garantir mais qualidade na execução”, ressalta Dall Pizzol. Ele salienta que empresa vencedora da licitação tem prazo, ao todo, de 270 dias para a conclusão da construção, instalação e ligações de tubulação, a contar da data de assinatura do contrato.

ETE DO BARRACÃOO início da operação está previsto para outubro de 2018, a partir da ligação das residências às redes coletoras. Após, haverá o período de acompanhamento da execução dos serviços durante 360 dias para possíveis adequações. Esse período também é necessário para o treinamento dos futuros concursados da Corsan que irão operar o sistema após o período.

“Estamos cobrando da Corsan para que este novo cronograma de obras seja efetivamente executado”, afirma o secretário de Administração e Governo de Bento Gonçalves, Enio de Paris.

IMG_20180405_174908127[1]

Moradores farão a ligação das residências na rede coletora com valores diferenciados

Para incentivar a ligação do esgoto doméstico das residências e empresas dos bairros abrangidos à rede coletora da ETE do Barracão, a Corsan firmou uma parceria com três empresas terceirizadas que prestam esse serviço para oferecer orçamentos com valor mais competitivo e com condições de parcelamento aos proprietários. Os moradores dos locais onde a rede passará serão notificados a partir deste mês de abril para comparecer ao escritório da Corsan e conhecer as propostas das empresas. Dal Pizzol adianta que o custo da intervenção vai girar em torno de R$ 300,00. Segundo ele, o consumidor que optar pela ligação imediata na rede coletora terá desconto na taxa de esgoto. A taxa de serviço cobrada pelo tratamento de esgoto terá como estimativa o consumo de água de cada residência. “Estima-se que 70% da água consumida torna-se esgoto. A partir do cálculo de consumo de cada residência, será aplicado a taxa correspondente. Esse valor arrecadado será destinado à manutenção do sistema e melhorias no tratamento dos efluentes para a recuperação dos mananciais”, explica.

Sistema de fossa e filtro em construções é exigido há mais de 20 anos pelo município

Segundo informações do Instituto de Planejamento Urbano de Bento Gonçalves (IPURB), desde 1993 o município exige a instalação do sistema de fossa nas novas construções residenciais e comerciais. Já a exigência do filtro na fossa iniciou a partir de 1997. Conforme o órgão, não há uma estimativa em porcentagem do total de moradias no município que possuem esse sistema instalado, uma vez que há um grande número de residências sem documentação atualizada com a prefeitura.  Ainda, de acordo com o IPURB, as construções mais recentes devem, obrigatoriamente, ter fossa e filtro, que já é um sistema de tratamento do esgoto doméstico. Na conclusão das obras é feita vistoria pelos órgãos fiscalizadores para analisar o cumprimento das normas exigidas.

Melhorias na captação do Barracão e na distribuição em Bento

Em 2018, a Corsan planeja melhorias na qualidade da água captada do Barracão, com o desassoreamento da barragem – drenagem do lodo acumulado no arroio. Segundo Dal Pizzol, com a limpeza, além de maior volume de captação, haverá melhora na qualidade da água. O lodo será descartado em local apropriado, ainda a ser definido. No Barracão, haverá também uma nova estação de bombeamento a ser implantada.

Outra novidade está na modernização do controle operacional, que deve estar em funcionamento até o mês de agosto deste ano. A captação de água será automatizada e a distribuição será controlada por telemetria – tecnologia capaz de medir distâncias entre sistemas de operação.

LEIA TAMBÉM: 2018 promete entrar na lista de grandes safras do Vale dos Vinhedos

Além de um monitoramento mais preciso, o sistema ajuda a evitar problemas de interrupção no abastecimento e redução dos índices de perda. A previsão é de que a obra ultrapasse o investimento de R$ 2 milhões.

As melhorias auxiliam na prevenção de interrupções no abastecimento por excesso ou falta de pressão. Com isso, será preciso menos intervenções nas ruas para conserto das tubulações, que podem vir a sofrer danos com esses problemas. O sistema será implantado no prédio localizado no bairro São Bento, com reformas já em andamento.

“A responsabilidade não é somente da Corsan e do município”

O presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos da Região dos Vinhedos (AEAR), engenheiro civil Diego Panazzolo, observa que as construções mais antigas do município também terão que implantar fossa e filtro para adaptar suas ligações às redes coletoras das três ETES da Corsan que estão previstas para a cidade. “Uma fossa que permanece cerca de 20 anos sem ser limpa, está com sua atividade comprometida”, explica.

Panazzolo acrescenta que atualmente o engenheiro projeta a fossa e já estipula o cronograma de manutenção. Ele ressalta a importância na atenção com a manutenção e limpeza periódica da fossa séptica pelos proprietários “porque a responsabilidade não é somente da Corsan e do município. O poder público está se mobilizando para traçar uma linha de atuação mais forte com o descarte de esgoto, o que representa uma evolução”, conclui.

IMG_20180405_175039570_BURST000_COVER_TOP

ETE do Burati pode vir a ser licitada em 2018

Na bacia do arroio Burati, está prevista a instalação da segunda ETE de Bento Gonçalves, que  poderá ter sua licitação lançada ainda neste ano, com localização a ser definida. A estação também deverá ser pré-fabricada em inox, mas a ligação com as residências será através do sistema misto. Em 2015, a prefeitura de Bento Gonçalves apresentou a sugestão à Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (AGERGS), devido as dificuldades enfrentadas na adequação da tubulação para a ETE do Barracão, em função do terreno rochoso do município. “O sistema misto possibilita a utilização da tubulação pluvial já existente, com menos custos, uma vez que não será necessário instalar uma rede exclusiva para a coleta do esgoto doméstico. Essa forma também evita intervenções na mobilidade urbana, sem causar danos nas ruas ou interrupção de tráfego”, explica o secretário De Paris.

A ETE do Burati tratará os 70% restantes do esgoto doméstico dos outros bairros de Bento Gonçalves. Uma terceira ETE prevista para ser implantada no Vale dos Vinhedos, só será projetada a partir da demanda de esgoto do local. Segundo Dal Pizzol, a Estação de Tratamento do Burati terá capacidade para tratar, inicialmente, os efluentes do município, já contando com o crescimento populacional até 2050.

Relembre o caso da ETE do Barracão

A cidade já deveria ter dois terços de esgoto tratado ainda em 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil, por ter sido candidata a sub-sediar alguma seleção. A Corsan, responsável pelo abastecimento de água em Bento Gonçalves, em março de 2010 renovou o contrato com o município por mais 25 anos. Na ocasião, o Plano Municipal de Saneamento (PMSA) foi transformado em lei, elaborado na metade de 2009. O PMSA, que traça metas para a coleta e tratamento de esgoto, previa que até o final de 2011 o serviço deveria atingir 20% das residências do município.

SAIBA MAIS: 2º Ciclo de Encontros Rurais da Serra Gaúcha, de 18 de abril a 30 de maio

Para o final de 2013, o plano previa a implantação de 70% dos seis lotes das redes coletoras para a Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) do Barracão, beneficiando os bairros Santa Helena, Santa Marta, Fátima, Santo Antão e Barracão.  Atualmente, as redes coletoras estão todas instaladas.

Desde 2007, os usuários dos serviços de água e esgoto têm uma série de direitos assegurados pela Lei do Saneamento Básico (Lei Federal nº 11.445/2007). Essa lei determina que a empresa concessionária do serviço de abastecimento de água também deve tratar o esgoto.

A implantação da ETE do Barracão foi iniciada em setembro de 2011 e interrompida pela primeira vez em dezembro de 2012, por causa da possibilidade de existência de um sítio arqueológico no local. As obras foram retomadas em abril de 2014, sem ter sido encontrado qualquer vestígio de sítio pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Novos problemas, decorrentes do nivelamento do terreno, interromperam os serviços até agosto de 2015. Na metade de 2016, pela terceira ocasião as obras foram paralisadas, desta vez por causa de quebra de contrato entre a Corsan e a empreiteira.

LEIA TAMBÉM: Apenados do Semiaberto iniciam atividades com a Secretaria de Meio Ambiente

Moradores do interior de Bento Gonçalves serão atendidos com a ligação de água potável na linha Zemith

Na noite da última terça-feira, 3, no Vale dos Vinhedos, a Administração Municipal, representantes da Corsan e o Vereador Volnei Christofoli anunciaram aos moradores da linha Zemith, que serão iniciadas as obras para a ligação da rede de água potável às famílias. Uma reivindicação durava mais de 30 anos.  “ Estivemos mobilizados, unindo forças com os moradores, equipe da Corsan e com o Prefeito Pasin buscando a liberação dessa rede de água. Serão quatro mil e duzentos metros neste momento, mas continuaremos lutando para atender as famílias do interior de nosso município. “ afirma o Vereador Volnei Christofoli.

índice
Fotos créditos Ana Paula Bruscato

Corsan garante término da ETE do Barracão até metade de 2018

20228356_1238148092980508_6877993750949370552_nAs propostas para o edital para a retomada das obras de término da construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Barracão, publicado no último dia 19 de julho, serão abertas no próximo dia 22 de agosto. A informação, do Diretor de Expansão da Corsan, Marcos Vinicius Caberlon, foi repassada na manhã de hoje (21) ao prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin e a Secretários Municipais.

Segundo Caberlon, após o término da fase do edital a empresa vencedora terá o prazo de 270 dias para fazer a estação em aço inox e não mais em concreto armado. Caberlon ressalta que essa será a primeira ETE construída pela Corsan em aço inox. Acrescenta que a troca do concreto para o aço pré-moldado gera economia de tempo. Após a conclusão dessa estrutura serão mais 330 dias de operação assistida para a entrada em definitivo do funcionamento da ETE Barracão que marcará o início do tratamento do esgoto gerado pela cidade.

Também serão construídas pela Corsan em Bento Gonçalves as ETES do Burati e do Vale dos Vinhedos. Para o do Burati já foi expedido o Licenciamento Ambiental. As obras da ETE do Barracão iniciaram em setembro de 2011. No segundo semestre do ano passado, foram interrompidas pela terceira vez. Pelo Estatuto das Cidades as empresas que exploram o serviço de água também têm que tratar o esgoto urbano. No caso de Bento Gonçalves foi renovado o contrato com a Corsan mediante o compromisso da construção das ETES Barracão, Burati e Vinhedos. Atualmente, quase 100% do esgoto de Bento Gonçalves é lançado in natura nos mananciais da Bacia do Burati.

Corsan vai apresentar edital a prefeitura para retomada das obras da ETE Barracão

lKyYccNAkmSRPYR-800x450-noPadRepresentantes da Diretoria da Corsan vão apresentar ao prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, às 10 horas desta sexta-feira (21) o Edital para contratação de empresa que deverá concluir ao obras da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Barração.  A reunião, prevista para acontecer inicialmente no último dia 14, deve marcar a retomada das obras da ETE, iniciadas em setembro de 2011 e interrompidas pela terceira vez na metade de 2016.

>>>> Relembre o caso lendo a reportagem de capa da edição de abril deste ano, elaborada pelo Jornal Integração da Serra: Esgoto de Bento Gonçalves continua sem tratamentopor atraso em obras da Corsan