Posts

PRF inaugura balança rodoviária em Bento Gonçalves

Balança representa um divisor de águas na conservação da BR 470 e na prevenção de acidentes

24921772

Na próxima segunda-feira, dia 4, às 10h, será inaugurada a balança rodoviária na BR 470, Km 217, em Bento Gonçalves. A balança já opera há algumas semanas.

O equipamento foi adquirido com recursos destinados pelo Ministério Público Federal de Bento Gonçalves, intermediado pelo Consepro local.

Após o evento, haverá capacitação de agentes, fiscais e policiais de outras instituições regionais direcionada à fiscalização de peso.

Foto: Divulgação/PRF

Consepro de Bento Gonçalves tem novo presidente

José Carlos Zortea assume entidade para o biênio 2019/2020

A Fundação Consepro de Apoio à Segurança Pública de Bento Gonçalves será dirigida pelo empresário José Carlos Zortea a partir de 2019. Seu nome foi aclamado durante assembleia do órgão que reuniu diversas entidades apoiadoras nesta semana.

Zortea substituirá o atual presidente, Laércio Pompermayer, e permanecerá no cargo até 2020, como prevê o estatuto. Inicialmente, Zortea pretende dar continuidade ao plano em curso de sensibilizar a comunidade para a aquisição de 40 câmeras de monitoramento para Bento Gonçalves. “Tenho um desafio em seguir as ótimas gestões de meus antecessores e também de cumprir as expectativas em torno do que o Consepro representa para a segurança da cidade”, comenta Zortea.

Muitos dos problemas da insegurança em Bento Gonçalves estão ligados ao tráfico e do consumo de drogas, na opinião dele. “Temos de desenvolver um trabalho de coibição e de conscientização, alertando o consumidor de drogas do malefício que ele está causando não apenas a si mesmo, mas a toda sociedade”, pondera.

Para ações como essas – e todas demais –, Zortea conta com o habitual respaldo das entidades apoiadoras do Consepro, uma atitude enaltecida por Pompermayer. “Só tenho a agradecer o apoio, sempre nos atenderam e foram muito solícitas com nossas demandas. Precisamos cuidar da segurança de Bento Gonçalves coletivamente”, diz Pompermayer. São as associações que ajudam a sustentar e a transmitir credibilidade à comunidade, inclusive indicando membros para compor a diretoria e opinando em assuntos estratégicos do Consepro. “Precisamos dar visibilidade ao Consepro. Uma parte da comunidade não conhece ou conhece da maneira errada o Consepro. O Consepro não é Zona Azul”, diz, em referência ao estacionamento pago nas ruas centrais, cuja uma parte da receita é destinada ao Consepro.

Outro desafio ao novo presidente será uma aproximação com os novos comandantes da área de segurança do governador eleito, Eduardo Leite, não só para manter a parceria com o Estado, mas também para o convencimento de que Bento Gonçalves seja contemplada com mais efetivo por conta dos constantes investimentos da cidade na área.

Texto e foto: Exata Comunicação

Consepro oficializa doação de viatura a DPPA

Órgão também apresentou seu plano para aquisição de 40 câmeras para videomonitoramento

 A força coletiva da comunidade regional foi destacada nesta terça-feira (30), durante a entrega de uma caminhonete Ford Ranger à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Bento Gonçalves, como fator de integração da Serra no combate à criminalidade. O ato, conduzido pelo Consepro do município no Centro da Indústria, Comércio e Serviços (CIC-BG), simbolizou uma conquista não só para as forças policiais, mas também para a região: a união de municípios para oferecer melhores condições de trabalho aos órgãos de segurança.

Os quase R$ 120 mil investidos no veículo foram financiados pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), pelo Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) de Bento Gonçalves e, principalmente, pelo Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Serra Gaúcha (Cisga). “A gestação de uma Ranger demora 10 meses”, brincou o presidente do Consepro, Laércio Pompermayer, mencionando o tempo em que o veículo precisou para ser orçado e equipado com cela, sirene e capota após a conquista dos recursos. “Procuramos fazer tudo com três orçamentos, para ter transparência e não corrermos nenhum risco”, justificou, anunciando o início de uma campanha de sensibilização da comunidade para a aquisição de 40 câmeras para Bento.

O presidente do CIC-BG, Elton Gialdi, destacou a participação do delegado de Garibaldi, Clóvis Rodrigues de Souza, para incluir o Cisga na busca dos recursos e também salientou a atuação dos prefeitos da região para que o objetivo fosse alcançado. “Todas conquistas que estamos tendo é em função de muito trabalho, muita união e muita dedicação em prol da mesma causa”, elogiou.

Consepro doação de câmeras

O delegado regional da Polícia Civil, Paulo Roberto Rosa da Silva, destacou a utilidade do veículo no desenvolvimento do trabalho da polícia. “É uma viatura que terá ainda mais importância com a chegada do novo presídio de Bento Gonçalves, porque é adequada para o transporte de presos. Só temos a agradecer a todas as entidades que colaboraram nesse investimento e o envolvimento da comunidade, que o Consepro muito bem sabe fazer em Bento Gonçalves”, disse.

Para o presidente da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), Waldemar de Carli, a entrega do veículo foi simbólica: “precisamos aprender a trabalhar regionalmente, as ações que estão sendo desenvolvidas numa cidade podem se estender a toda nossa vizinhança. Acredito que a entrega dessa viatura simboliza essa integração que nós precisamos”. O prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, endossou a importância do envolvimento regional para solucionar as demandas da Serra. “É preciso destacar o trabalho do Cisga. São 17 municípios que concentram esforços regionais para custear nossas necessidades a fim de servir melhor nossas comunidades”.

 Campanha para ampliar monitoramento eletrônico da cidade

O Consepro também apresentou a campanha Bento+Segura, a fim de aumentar o monitoramento por câmeras na cidade. A intenção do projeto é sensibilizar a comunidade para a aquisição de 40 câmeras a serem instaladas em pontos já estrategicamente mapeados pelo 3º Batalhão de Policiamento de Área Turística (3º BPAT). Com isso, Bento Gonçalves passaria a contar com 70 câmeras de vigilância, operadas no Centro Integrado de Operações, dentro do quartel da BM – o espaço foi inaugurado ano passado, com recursos do CIC, Movergs e Sindmóveis. “Também haveria interação com as câmeras do cercamento eletrônico da cidade e outras que estariam ao longo da BR-470, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal. Com isso, as forças policiais poderiam realizar suas tarefas de maneira mais assertiva”, diz Pompermayer. “Vamos buscar recursos para a aquisição das câmeras e contar com o poder público, pois queremos uma Bento Gonçalves cada vez mais segura”, continuou. Junto com os softwares que permitem reconhecimento facial e geração de imagens com alto grau de resolutibilidade, as câmeras teriam um custo aproximado de R$ 240 mil.

 Mais policiamento na Serra

Durante o evento, o delegado regional da Polícia Civil, Paulo Roberto Rosa da Silva, disse que, a partir de 15 de novembro, Bento Gonçalves estará contemplada na Operação Serra, com o aporte de policiais civis à região. O reforço ficará na Serra até 15 de janeiro, por conta do aumento do turismo neste período.

Além disso, outros seis servidores de Porto Alegre estão atuando em Bento Gonçalves, por conta do aumento nos casos de homicídio registrados na cidade. A cidade também recebe, a partir do próximo dia 11, uma turma de alunos em formação para atuar como brigadianos (vinda que só foi viabilizada graças à inauguração de um alojamento para soldados na cidade, no ano passado, onde os militares ficam acomodados durante o período de capacitação). Com isso, cresce a expectativa de autoridades para que parte desses novos soldados permaneçam no policiamento da cidade.

O presidente do CIC, Elton Gialdi, ainda anunciou que a entidade e o Consepro, em parceria com a Brigada Militar, estão desenvolvendo uma campanha educativa antiviolência e antidrogas. “A ideia é fazer algo nos moldes da campanha antitabagismo, que teve muito sucesso no país”, disse Gialdi.

Como ajudar

É possível, tanto para pessoas físicas quanto jurídicas, contribuírem com doações ao Consepro, destinadas à aquisição de câmeras (de forma integral ou cotas) e, também, de itens de mobiliário para o alojamento dos policiais. Os interessados devem contatar pelo fone (54) 3452.6920.

Consepro compartilha otimismo com avanços na obra do novo presídio de Bento Gonçalves

Um dos órgãos que trabalharam para que Bento Gonçalves tivesse um novo presídio longe da área central da cidade, o Consepro comemora os avanços na obra da casa prisional, prevista para ser inaugurada em janeiro do próximo ano, na Linha Palmeiro, em São Pedro.

Com a desativação do presídio no Centro, haverá um duplo ganho: mais segurança para os moradores da região e melhores condições para os apenados – hoje, cerca de 300 presos superlotam um espaço projetado para 98 pessoas. “Um presídio em más condições numa área com escolas, hospital, creches, entre outros estabelecimentos, sempre representou um risco. Agora estamos eliminando esse risco. Hoje o novo presídio, que terá capacidade para receber 420 apenados, receberia com folga toda a população carcerária do presídio do Centro. O risco de um motim sempre é menor num presídio com melhores condições”, avalia o presidente do Consepro, Laércio Pompermayer.

Presidente-do-Consepro-em-2018-Laercio-Pompermayer

Para ele, a localização do presídio não acarretará em afastamento ou redução do fluxo de público naquela região. “O local é apropriado. Em nenhum momento acho que vai depreciar o desenvolvimento turístico da cidade. Acredito, ainda, que ajudará a melhorar a infraestrutura da região com obras como saneamento e pavimentação”, pondera.

O novo presídio, cujo investimento é de R$ 30,8 milhões, também prevê uma ala para os presos do regime semiaberto.

Consepro quer instalar 40 câmeras em Bento Gonçalves

Custo do projeto, que permite identificação de suspeitos, é de cerca de R$ 240 mil

 Depois do trabalho para criar o Centro Integrado de Operações, o Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro) de Bento Gonçalves começa agora uma campanha para ampliar o monitoramento eletrônico da cidade – e, assim, oferecer maior sensação de segurança aos cidadãos.

A meta é sensibilizar a comunidade para colaborar com a aquisição de 40 câmeras a serem instaladas em pontos previamente mapeados pelas forças policiais. Para que os dispositivos cumpram com eficiência seu propósito, softwares que permitem a identificação de suspeitos pela aproximação de imagens com alto grau de resolutibilidade também estão no pacote. A estimativa é que o custo total do projeto gire em torno de R$ 240 mil.

Para o presidente do Consepro, Laércio Pompermayer, as câmeras funcionam como uma extensão dos trabalhos de policiamento ostensivo na cidade, já que permitem às forças policiais empregar seu efetivo de maneira mais assertiva. “A observação da cidade pelas câmeras oportuniza às forças policiais empregarem seus recursos de forma estratégica, atuando diretamente onde está ocorrendo o crime, sem perder o contato com o resto da cidade”, avalia.

Os equipamentos também terão capacidade de identificar placas de veículos e de armazenar, por um período de 60 dias, as imagens gravadas – o que representa um benefício para a Justiça. “O município terá condição de ser mais colaborativo com a Justiça no que tange a imagens que podem ser importantes peças na elucidação de crimes, sem contar que estarão por mais tempo disponíveis”, diz Pompermayer.

O Centro Integrado de Operações (CIOp), no 3º Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas (3º BPAT), foi inaugurado em dezembro do ano passado com recursos da comunidade e de entidades que investiram cerca de R$ 250 mil na sala de monitoramento. O CIOp permite o monitoramento 24 horas da cidade por meio de 30 câmeras. Com o acréscimo de outros 40 dispositivos que estão sendo pleiteados, o Consepro espera potencializar a capacidade de repreensão do crime. “Com os equipamentos, as forças policiais poderão rastrear suspeitos até pela cor da roupa”, diz o presidente da entidade.

 Texto e foto: Exata Comunicação

Consepro intermedia novos equipamentos para a PRF de Bento Gonçalves

Nos próximos 60 dias serão instaladas câmeras de vídeo-monitoramento e uma balança de pesagem

 A segurança rodoviária da Serra gaúcha acaba de ganhar um importante reforço para quem trafega pela BR-470. Por intermédio do Consepro, a 6ª delegacia da 9ª superintendência regional da Polícia Rodoviária Federal do Rio Grande do Sul, sediada em Bento Gonçalves, receberá R$ 193.406,50 destinado pelo Ministério Público Federal (MPF) para adquirir uma moderna balança de pesagem, além de novas câmeras de vídeo-monitoramento que serão postadas em pontos estratégicos. As instalações devem ocorrer em até 60 dias.

“Esse tipo de balança é inovador e poucas delegacias no Brasil têm. Vemos como um acréscimo significativo para a segurança viária e manutenção da rodovia, especialmente para pesar veículos de carga, que muitas vezes trafegam com excesso e podem danificar o asfalto, além de causar lentidão ao trânsito. A região toda ganha com isso”, destaca o chefe da 6ª Delegacia da PRF de Bento Gonçalves, Lucas Martins.

“O Consepro está sempre engajado em buscar soluções, melhorias e ferramentas que qualifiquem o trabalho dos profissionais ligados à segurança. Portanto, essa nova conquista para a PRF vai beneficiar os usuários da BR-470 e a ótima atuação dos policiais da 6ª Delegacia”, assinala o presidente do Consepro, Laércio Pompermayer.

Tais recursos são oriundos de multas, compensações e acordos em ações civis públicas movidas para proteger direitos de consumidores lesados, portanto, a destinação realizada pelo MPF representa uma forma de contribuir para a construção de soluções em prol da sociedade e dos cidadãos.

Foto: Divulgação Consepro

CIC-BG e ExpoBento fazem doação de R$ 45 mil ao Consepro

Em mais uma demonstração da relação de cooperação que nutre com as entidades do município – sempre em favor de conquistas que beneficiem a comunidade –, o Centro da indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG) repassou a doação de R$ 45 mil ao Consepro. A entrega ocorreu em ato oficial durante palestra-almoço realizada no dia 16 de julho.

Os recursos são provenientes, em parte, de receitas obtidas pela ExpoBento 2018, a maior feira multissetorial do país, promovida anualmente pelo CIC-BG, e também da própria entidade. A verba já tem destino certo: uma quota será aplicada no Sistema Nacional de Segurança Pública (Sinesp), um portal de informações integradas que compartilha dados operacionais e investigativos de todo o país, aprimorando e facilitando os serviços das polícias.

Foto Consepro

Criado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), o Sinesp ajuda a desenhar uma radiografia da criminalidade, a fim de melhorar políticas públicas, além de permitir consulta de dados sobre Justiça, segurança, sistema prisional, entre outras áreas afins. “É vital estarmos integrados a esse sistema, pois ele unifica as informações nacionais, sendo um valioso banco de dados para consultas da Brigada Militar, da Polícia Civil, da Polícia Rodoviária e do Corpo de Bombeiros”, explica o presidente do Consepro, Laércio Pompermayer, que aguarda a deliberação de alguns dos projetos encaminhados junto à Vara de Execução Criminal (VEC) para definir o montante a ser destinado ao Sinesp. Outra parte dos recursos serão destinados ao Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd).

Esforços coletivos

Com a doação dos R$ 45 mil ao Consepro, o CIC-BG reforça seu caráter associativo na colaboração com as demandas da cidade, demonstrando o apreço e apoio a todos os grupos comprometidos em oportunizar melhores condições de trabalho aos órgãos de segurança. Essa parceria, aliás, tem colaborado decisivamente para segurança dos bento-gonçalvenses. Entre os exemplos mais expressivos dessa aliança estão o aporte assinado pelo CIC-BG, ao lado da Movergs e do Sindmóveis, para o Centro Integrado de Operações, baseado no 3º Batalhão de Patrulhamento de Áreas Turísticas (3ºBPAT). “O CIC entende como prioritária as ações desenvolvidas em prol da segurança do município. Sempre podemos ser mais solidários e altruístas no sentido de construir uma sociedade mais justa e melhor para esta e futuras gerações. Esse é, também, parte de nosso papel enquanto entidade representativa “, diz o presidente do CIC, Elton Paulo Gialdi.

 Contrapartidas à comunidade

O compromisso do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG) de contribuir com o desenvolvimento do município revela-se em cada umas das diversas ações e projetos encampados com a finalidade de beneficiar a comunidade – e retribuir, de forma concreta, o apoio e acolhida recebido ao longo de sua história. A ExpoBento, um dos mais expressivos produtos da entidade, destaca-se pela extensa relação de contribuições agregadas – tradição repetida também em sua 28ª edição.

LEIA TAMBÉM: Bento registra abertura de mais de 800 empresas no primeiro semestre

A primeira delas foi a movimentação de mais de R$ 40 milhões em negócios – provenientes das transações efetuadas pelos mais de 200 mil visitantes que participam da feira. Ainda no fomento à economia aparece o incentivo ao empreendedorismo, por meio de projetos como a Agroindústria Familiar. Já no rol de contribuições sociais, a ExpoBento foi, mais uma vez, referência pelo oferecimento de oportunidades de lazer e entretenimento à comunidade: neste ano, foram dezenas de apresentações artísticas e culturais, acessíveis mediante ingresso único, ou seja, sem custo adicional ao público da feira. Mesmo após os onze dias de programação, a ExpoBento segue ativa em seu compromisso de contribuir com a cidade que lhe acode – como bem demonstra o repasse feito ao Consepro. “Ficamos muito satisfeitos em compartilhar parte dos bons resultados da feira com a comunidade. Essa contrapartida gratifica todo o trabalho da diretoria em buscar a realização de uma ExpoBento cada vez mais engajada e relevante para a sociedade”, comenta o diretor-geral da edição de 2018, Leocir Glowacki.

 Foto: Diretor-geral da ExpoBento 2018, Leocir Glowacki; e Presidente do CIC-BG, Elton Paulo Gialdi entregando doação de R$ 45 mil ao Consepro, presidido por Laércio Pompermayer

 Crédito: Exata Comunicação

Representantes da Consepro prestam contas na Câmara Municipal

Presidente da fundação, Laércio Pompermayer, e contador Marcos Fracalossi falaram aos vereadores na sessão desta segunda (26)

O presidente da Fundação Consepro de Apoio à Segurança Pública de Bento Gonçalves, Laércio Pompermayer, e o contador da entidade Marcos Fracalossi prestaram contas aos vereadores sobre as atividades desempenhadas pela instituição em 2017. A apresentação foi feita durante a Sessão Ordinária desta segunda-feira (26).

IMG_7083

Entidade não governamental sem fins lucrativos, a Fundação Consepro tem como finalidade colaborar com os órgãos de segurança, captando recursos junto a governos, empresários e entidades privadas. Em Bento Gonçalves, a entidade surgiu por iniciativa do Lions Club sob o nome de Consep em 1980. Fiscalizada pelo Ministério Público, a fundação tem suas contas abertas, podendo ser consultadas pela população.

Assista à gravação na íntegra da Sessão Ordinária no canal do Youtube da TV Câmara Bento.

Consepro oficializa repasses a Brigada Militar em visita do Comando a Bento Gonçalves

Entrega viaturas          A Brigada Militar  de Bento Gonçalves ganhou do Consepro  três veículos Kia Sorento  adquiridos com os primeiros resultados do projeto Segurança para Todos, lançada pelo órgão em setembro do ano passado.  Do lançamento até agora a campanha arrecadou R$ 327,7 mil entre  44 empresas e seis pessoas físicas. Ao todo, com outras receitas, os valores arrecadados chegam a R$ 456,8 mil (veja quadro abaixo).

 O repasse oficial dos veículos ocorreu na noite de ontem (25) em reunião jantar do CIC/BG , com a presença do comandante-geral da Brigada Militar do Estado do Rio Grande do Sul, coronel Andreis Silvio Dal’Lago.  O Coronel, palestrante da noite,  se referiu a iniciativa da entidade como “movimento de otimismo” e pediu aos gaúchos para seguirem os passos da cidade que conclamou seus cidadãos a apoiarem a segurança e entregou, somente neste ano, alojamento novo para o 3º BPAT e três veículos à Brigada Militar, ambos por intermédio do Consepro, além de 60 coletes balísticos doados por entidades moveleiras.

“Aqui em Bento Gonçalves tem um movimento de otimismo. Esse é uma movimentação de virada, de espírito público e de brasilidade. Precisamos somar as forças para multiplicar o grau de efetividade de cada instituição”, disse o militar durante sua palestra sobre Gestão da Polícia Ostensiva na Atualidade.

Ao mostrar o modelo implantado no comando da corporação, destacou os pilares que sustentam o processo diante da crise financeira pela qual o Estado atravessa. O principal deles é a gestão por resultado, ou seja, cada ação adotada precisa agregar valor e ser planejada, tendo em vistas o custo operacional dela – algo bem similar ao que os empresários, público espectador do encontro, estão acostumados a fazer. Outros pontos são os processos e projetos, o compartilhamento de boas práticas – ao todo são 16 comandos regionais no Estado – e o reconhecimento aos soldados – o que faz jus aos 180 anos que a BM comemora em 2017.

Dal’Lago expôs números preocupantes, como os da histórica defasagem de efetivo – mais de 15 mil homens. Mas trouxe algum alento: em julho, 1,1 mil soldados estarão formados, e há um plano futuro para que o efetivo desligado a cada ano da corporação seja reposto em igual número acrescido de 10%, a fim de chegar aos ideais 37 mil soldados. No olhar micro sobre Bento Gonçalves, as estatísticas dos grupos criminais têm retraído no comparativo entre o primeiro trimestre de 2017 e o mesmo período de 2016, como os homicídios (36%) e os roubos a estabelecimentos comerciais, financeiros e de ensino (51,3%). Porém, os roubos a pedestres cresceram 18%.

Para que todos tipos de crimes apresentem retração nos índices, o comandante-geral da BM defende que o Estado cumpra o seu espaço e retome diretrizes constitucionais como o estado de direito. “Todos falam do estado democrático e esquecem o de direito. Não existe democracia sem o direito ser cumprido”, sustentou. E também conta com a consciência dos cidadãos para não alimentar a indústria do crime comprando produtos de receptação, por exemplo. “O filósofo cristão Agostinho dizia que não existe o mal, existe a ausência do bem. Temos que potencializar o bem”, ponderou.

Assim fizeram Movergs, Fimma e Sindmóveis, responsáveis pela doação de R$ 60 mil para a compra de coletes à prova de bala, mais um trabalho colaborativo que teve entrega ontem. É uma atuação que corrobora o atual momento vivenciado pelos poderes constituídos, pelos empresários, pelas entidades e pela sociedade bento-gonçalvense. “Nessa agenda comum que temos construído não existe espaço para egos, vaidades, críticas vazias ou interesses particulares – nosso compromisso é um só: trabalhar de forma integrada por uma sociedade melhor para nós, para as nossas famílias e para as próximas gerações”, afirmou o presidente do CIC, Laudir Miguel Piccoli.

De onde vem o dinheiro

R$ 327.761,00 – 44 empresas e seis pessoas físicas

R$ 33.788,27 – boletos contribuição espontânea junto ao IPTU

R$ 18.080,11 – doação espontânea posto de Identificação

R$ 50.036,48 – Repasse Prefeitura área Azul

R$ 27.190,07 – Receita projetos Jecrim

Total: R$ 456.855,93