Posts

Exportações de vinhos e espumantes brasileiros crescem 44% em valor no primeiro trimestre de 2018

Os espumantes respondem por 30% do total exportado e obtiveram crescimento, em valor, de 64% na comparação com mesmo período do ano passado

Dando continuidade ao incremento próximo a 50% nas exportações brasileiras de vinhos e espumantes conquistada em 2017, o setor vitivinícola comemora a manutenção dos percentuais obtidos no primeiro trimestre. Entre janeiro e março de 2018 foram comercializados mais de US$ 1 milhão, com a remessa de 553.210 litros de rótulos brasileiros ao Exterior, representando alta de 44,3% em valor e de 48,7% em volume na comparação com o mesmo período do ano passado. Os principais mercados compradores foram Paraguai, Chile, Estados Unidos, Cingapura e Reino Unido. As ações de promoção e divulgação dos vinhos brasileiros no mercado externo são viabilizadas pelo Wines of Brasil – projeto setorial realizado em parceria entre o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

O grande destaque do período foram as exportações de espumantes, que subiram 64% em valor ante o mesmo período e apresentam um valor médio por litro de US$ 4,88. Os vinhos tranquilos, por sua vez, registraram aumento de 37% e valor médio por litro de US$ 2,25. Nesse período, os rótulos borbulhantes apresentaram participação de 30% nas vendas.

Segundo Diego Bertolini, gerente de Promoção do Ibravin, o resultado está alinhado com o novo posicionamento do setor no âmbito internacional, que foi lançado em março, na ProWein, maior feira mundial do segmento, realizada na Alemanha.

“Com os espumantes conseguimos exportar com valor agregado para mercados mais maduros e competitivos como os Estados Unidos, Reino Unido e Ásia. Já com os vinhos, temos proximidade logística e uma afinidade de paladar e, portanto, de produto, com os mercados da América Latina”, observa Bertolini.

 Exportações brasileiras - Crédito Dandy Marchetti, Ibravin (1)

A lógica comercial apontada pelo gerente do projeto se justifica quando se observa os principais mercados compradores dos rótulos brasileiros (vide quadro abaixo). Para os próximos meses, estão previstas ações do Wines of Brasil em Nova York e Reino Unido. Já no segundo semestre, a agenda contemplará eventos com foco na América Latina, Estados Unidos e China.

Exportações brasileiras de vinhos e espumantes


Período janeiro a março 2018

  Em volume (litros) Em valor (US$)
  2017 2018 % 2017 2018 %
Espumantes 63.759 94.081 47,56% 279.955,00 458.908,00 63,92%
Vinhos 308.302 459.129 48,92% 755.579,00 1.035.308,00 37,02%
Total 372.061 553.210 48,69% 1.035.534,00 1.494.216,00 44,29%

Principais importadores de rótulos brasileiros

1º Paraguai

2º Chile

3º Estados Unidos

4º Cingapura

5º Reino Unido

Principais mercados para espumante Principais mercados para vinho
1º Chile

2º Cingapura

3º Estados Unidos

4º Reino Unido

5º China

1º Paraguai

2º Estados Unidos

3º Reino Unido

4º Bolívia

5º Japão

Sobre o Wines of Brasil

O Wines of Brasil é uma iniciativa de promoção comercial dos vinhos, espumantes e suco de uva brasileiro no mercado externo, desenvolvidos, desde 2002, entre o Ibravin e a Apex-Brasil. O projeto setorial conta, atualmente, com a participação de 42 vinícolas e têm como mercados-alvo os Estados Unidos, Reino Unido, China e Paraguai. Nos últimos anos, cerca de 95% das empresas que aderiram às iniciativas conseguiram dar continuidade em suas exportações, devido ao suporte e aos programas de capacitação oferecidos e o trabalho setorial de consolidação da imagem dos rótulos nacionais no Exterior. Mais informações podem ser obtidas nos sites www.winesofbrasil.com e www.ibravin.org.br.

Foto: Dandy Marchetti/Ibravin

Vinícola Aurora exporta, em janeiro, volume igual ao de todo o primeiro semestre de 2017

A Vinícola Aurora exportou 64.176 garrafas no mês de janeiro, de vinhos brancos e tintos, espumantes, Keep Cooler e suco de uva. Isso equivale ao total que exportou em todo o primeiro semestre do ano passado. O desempenho com vendas externas nesse primeiro mês do ano gerou um faturamento 4 vezes maior que o de janeiro de 2017.

A China foi o país que recebeu o maior volume nesse início de ano: 25.632 garrafas, sendo 15.552 de Keep Cooler e 10.080 de espumantes da linha Brazilian Soul, Moscato Rosé e Demi-sec branco – o país já importava Brazilian Soul Moscatel Branco e, a partir da participação da Aurora na Prowein China, em novembro, ampliou suas compras com esses novos itens.

O Japão recebeu 17.640 garrafas, de espumantes das linhas Aurora e Aurora Procedências, além de vinhos brancos e tintos das linhas Aurora Reserva e Aurora Varietal (13 rótulos diferentes), produtos de maior valor. Por isso, o país foi o maior mercado importador da Aurora em janeiro, responsável por 44,9% do faturamento com exportações no mês.

XR6A1233 - creditos Daiane Zat

Taiwan completa os países asiáticos que importaram da Aurora no primeiro mês de 2018, com um novo cliente que iniciou os negócios com a vinícola importando 3.940 garrafas de suco de uva integral Casa de Bento. Assim, a Ásia respondeu por 80% do faturamento da vinícola em janeiro. “A Ásia segue sendo o foco da Vinícola Aurora para este ano e o suco de uva e o espumante Moscatel como carros chefes no projeto de expansão das exportações”, afirma Rosana Pasini, gerente de Exportaçõ es da empresa.

A vinícola prepara novos embarques em fevereiro, para Europa e América do Sul, de várias de suas marcas. A  Aurora comemora 87 anos de fundação em 14 de fevereiro.

Foto: Daiane Zat