Posts

Vinícolas Gaúchas participam de projeto piloto para implantação de rastreabilidade digital

Programa que está sendo implementado pelo Sebrae RS otimiza a produção de vinhos

Já pensou como seria simples se existisse um programa que ajudasse a monitorar todas as ações na produção de uva? Parece impossível, mas essa já é uma realidade para boa parte das vinícolas gaúchas. Isso porque, desde maio deste ano, 25 vinícolas e cinco produtores rurais estão participando de um projeto piloto no Rio Grande do Sul, com foco no aperfeiçoamento da produção da uva e vinhos, chamado Programa de Aperfeiçoamento Tecnológico e Rastreabilidade Digital na Vitivinicultura.

O programa funciona da seguinte maneira: mensalmente, os produtores recebem a visita técnica de um engenheiro agrônomo que realiza consultoria especializada para melhoria na produção das uvas. Além das visitas, os produtores usam uma ferramenta digital que funciona como o “caderno de campo”. Através da plataforma, também podem ser realizados registos referentes aos tratos culturais, tratamentos fitossanitários, adubação, irrigação, monitoramento de pragas e doenças e monitoramento climático.

As novas funções da plataforma digital são liberadas conforme a necessidade do ciclo agrícola. A próxima etapa será sobre os registros da colheita, geração de lote e informe de vendas, que será implantada entre dezembro e janeiro. A etapa final, que trata da avaliação de indicadores com base nos relatórios gerados, acontecerá logo após a safra, entre março e abril de 2019.

“É um projeto  inovador porque trabalha visando a melhoria tecnológica na qualidade da produção da uva, a redução de custos com um aplicativo que registra tudo e ainda funciona offline, permitindo rastrear qualquer lote de uva em apenas um clique”, comenta a gestora de projetos de Agronegócios do Sebrae RS, Angelica Louvani Inácio Brandalise.

O projeto tem uma série de vantagens para o comprador e para o produtor. Entre elas, a garantia de um produto de qualidade e de permanência no mercado, a segurança do produto e o atendimento à legislação. Segundo a gestora do Sebrae RS, “através dele, é possível monitorar resultados produtivos, ter uma avaliação contínua e fazer planejamentos estratégicos durante a safra, evitando desperdícios e perdas ocasionadas, inclusive, por fatores climáticos”.

A tecnologia no campo

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae com mais de 4 mil produtores rurais em todo o Brasil, divulgada em maio de 2017, já mostrava uma nova realidade no campo. No Rio Grande do Sul, 98,5% dos agricultores usam o celular. O Estado é o primeiro na  lista dos que mais utilizam smartphones. A pesquisa também mostrou que 11,2% dos entrevistados usam o celular para questões relacionadas ao negócio rural. Daí, a importância de um projeto como este, lembra Angélica.

Daniel de Paris é enólogo na vinícola Dom Cândido, em Bento Gonçalves. A empresa em que trabalha participa do projeto desde o começo. Apesar de os agricultores ainda estarem se adaptando a essa nova tecnologia, ele já nota que é fácil de trabalhar. “Já temos visto que o serviço foi otimizado. Assim, consigo aproveitar o tempo para fazer outras coisas nos vinhedos. Depois da colheita, quando estivermos com todo o ciclo completo será ótimo poder ver os resultados e ter a rastreabilidade total”, comenta ele.

A iniciativa faz parte do Projeto Viticultura nas regiões da Serra, Campanha e Fronteira Oeste, organizado pelo Sebrae RS, através do Programa Juntos para Competir (Farsul/Senar/Sebrae).

Sommeliers mostram o melhor dos vinhos brasileiros na Wine South America

Parceria firmada com a ABS-RS traz agenda de degustação durante todos os dias da feira, divulgando e promovendo as qualidades das bebidas derivadas de uva produzidas no Brasil

 Para conhecer as características únicas do terroir brasileiro – e descobrir, na prática, todas as qualidades dos vinhos brasileiros, nada melhor do que viajar pelo mundo da enologia com a condução de quem é expert no assunto – os sommeliers. Esses profissionais, especializados na arte de estudar e harmonizar vinhos e espumantes, compartilharão seu conhecimento com enófilos e winelovers durante a Wine South America – Feira Internacional do Vinho, que ocorre de 26 a 29 de setembro, em Bento Gonçalves (RS).

Fruto de uma parceria entre a feira e a Associação Brasileira de Sommeliers do Rio Grande do Sul (ABS/RS), degustações temáticas ocorrerão durante os quatro dias de programação. Serão duas rodadas diárias, conduzidas pelos professores da ABS-RS e convidados das unidades da ABS em outros estados. Os encontros ocorrerão em um espaço especial, a Sala de Degustação Premium Vinhos do Brasil, com capacidade para acomodar 40 enófilos por sessão. Toda a programação é focada na valorização dos vários aspectos que sustentam a excelência dos vinhos e espumantes brasileiros – mostrando com destaque os produtos top com a identidade do Brasil.

aIMG_0156

A Wine South America surge como momento ideal para reunir as regiões produtoras do país, mostrando e enaltecendo as particularidades de seus terroirs, cada vez mais lembrados e procurados. A feira despertou o interesse da Associação Nacional de sommeliers, trazendo para o Rio Grande do Sul profissionais de diversos pontos do país, para promover a qualidade dos vinhos e espumantes brasileiros, conforme explica o presidente da ABS/RS, Orestes de Andrade Jr. “Cada vez mais temos sido buscados para realizar cursos com sommeliers pois os compradores querem conhecer mais sobre as bebidas nacionais. O vinho brasileiro, como um todo, tem evoluído muito rapidamente nos últimos anos. Dentro desse cenário de ascensão, o grande destaque são os espumantes, cuja qualidade é reconhecida por críticos nacionais e internacionais. Os nossos espumantes estão entre os melhores vinhos borbulhantes do mundo. O champagne francês é “hors concours”, e logo abaixo deles temos os nossos espumantes brasileiros e as cavas espanholas”, explica.

Por que as bebidas brasileiras têm chamado a atenção do mundo

Diversos aspectos credenciam as bebidas nacionais para ocupar essa posição de relevância, entre eles o frescor e a acidez equilibrada, algumas das qualidades mais apreciadas pelos consumidores. “Isso se deve ao nosso terroir, especialmente da Serra Gaúcha, que favorece as uvas com maturação mais precoce. Nos últimos anos, essas características naturais de solo e clima, aliadas à evolução da vinificação, tem elevado também a qualidade de nossos vinhos brancos”, diz.

Para a produção nacional, um dos desafios está na questão dos tintos, segmento onde ainda é possível evoluir. “Mas já temos produtos e vinhos que merecem destaque, como o merlot do Vale dos Vinhedos, os tannats da Campanha Gaúcha, alguns rótulos de Cabernet Franc e cortes vindos de diversas vinícolas e de várias regiões do país”, comenta o presidente.

Professor Arthur Azevedo

Nas degustações que a ABS-RS conduzirá na feira serão mostrados vinhos de qualidade oriundos de vários estados brasileiros, como Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás, São Paulo, entre outros. “Também vamos mostrar que o vinho brasileiro envelhece bem. Temos uma vitivinicultura jovem, com poucas décadas, e que cresce de maneira geométrica. O Brasil tem feito uma revolução no mundo vitivinícola que, aos poucos, começa a ser percebida pelo consumidor nacional e do mundo todo”, garante.

Feira é instrumento relevante na divulgação global da qualidade dos vinhos brasileiros

A realização da Wine South America 2018 – Feira Internacional do Vinho no Brasil, especialmente em Bento Gonçalves, berço do principal Estado produtor de vinhos do Brasil, foi uma notícia recebida positivamente pela associação de profissionais. “Certamente será uma das iniciativas mais relevantes na divulgação global da qualidade dos vinhos brasileiros. A feira vai movimentar o setor, trazer novidades e pessoas de várias partes do mundo para uma troca de experiência que será refletida nos produtos elaborados daqui para frente. No mundo do vinho, atualmente só se avança com a troca de informações e técnicas. Pelo know-how dos organizadores, os consumidores serão beneficiados com uma programação atrativa para os enófilos brasileiros e da América do Sul”, diz o presidente da ABS/RS.

Uma das estratégias para o fomento à promoção e aos negócios envolvendo os vinhos nacionais é, justamente, investir em ações como as degustações ministradas por sommeliers, um recurso comprovadamente eficiente para mostrar as características de um terroir e seus produtos. A Wine South America traz a experiência bem-sucedida da Vinitaly nesse formato de trabalho para enfatizar a qualidade dos vinhos brasileiros. “O Brasil vem despertando a atenção dos mercados globais pela evolução de suas bebidas. Vamos mostrar, com o aval técnico dos sommeliers, os diferenciais desse terroir e como ele se traduz em excelentes produtos. Com isso, vamos abrir caminho para novas oportunidades de negócios para as vinícolas locais, que ganharão importante visibilidade e respaldo”, comenta Alberto Piz, diretor da Milanez & Milaneze, promotora da Wine South America 2018 e subsidiária da italiana Veronafiere, realizadora da Vinitaly, em Verona, na Itália.

Valorização profissional do sommelier

Outro segmento beneficiado diretamente é o dos sommeliers, profissão que terá destaque na programação da feira – não só pela valorização técnica, mas também pela abertura de novas oportunidades de trabalho. “A profissão de sommelier (profissional especializado em bebidas, especialmente vinhos, e a sua correta harmonização com o alimento) é puro prazer. Além disso, bem apreciada no mercado, que paga salários de R$ 3,5 mil a R$ 5 mil, sem falar em trabalhos extras, que podem incrementar a renda ainda mais. A participação da Wine South America será um grande estímulo para todos”, diz.

Em seus três anos de atuação, a ABS-RS já formou 230 sommeliers, vindo prioritariamente do Rio Grande do Sul, mas também de outros dez estados brasileiros. Para conhecer mais sobre o trabalho da associação, visite www.absrs.com.br

Sobre a Wine South America

A Wine South America 2018 – Feira Internacional do Vinho, será realizada em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, entre os dias 26 e 29 de setembro, para promover o consumo e a comercialização dos produtos da indústria sul-americana de vinhos, especialmente brasileira. Promovida pela Milanez & Milaneze, subsidiária da italiana Veronafiere, realizadora da Vinitaly – empresa italiana especializada em eventos de negócio, a Wine South America tem expectativa de integrar 250 expositores nos pavilhões do Parque de Eventos, atraindo cerca de 10 mil visitantes. Também abrirá espaço para produtores de café, destilados e olivicultuores. Entre os visitantes, são aguardados empresários, compradores, distribuidores, enólogos, sommeliers, enófilos, pesquisadores e estudantes. Além das novidades levadas pelos expositores, haverá uma programação com cursos, seminários e degustações. Outras informações sobre a feira podem ser obtidas em http://www.winesa.com.br

SERVIÇO

O quê: Wine South America 2018 – Feira Internacional do Vinho.

Quando: de 26 a 29 de setembro

Onde: Bento Gonçalves, RS

Local: Parque de Eventos de Bento Gonçalves (Alameda Fenavinho, 481)

Crédito das fotos: DIVULGAÇÃO ABS-RS

Vinícolas e importadoras ganham mais uma semana para inscrever amostras

Associação Brasileira de Enologia prorroga prazo até 10 de abril

Com amostras chegando de diversas partes do mundo, a Associação Brasileira de Enologia (ABE) prorrogou o prazo para vinícolas e importadoras inscreverem seus rótulos no 9º Brazil Wine Challenge, um dos mais importantes concursos internacionais de vinhos das Américas. O Brazil Wine Challenge acontecerá de 5 a 8 de junho, no SPA do Vinho Hotel & Condomínio Vitivinícola, no Vale dos Vinhedos. A data limite passa a ser dia 10 de abril, com recebimento das amostras até 20 de abril. As inscrições podem ser feitas pelo site www.brazilwinechallenge.com.br. O Concurso é o único  do Brasil com a chancela da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) e da União Internacional de Enólogos (UIOE).

Dez países já figuram entre os participantes: Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Bulgária, Chile, Grécia, Nova Zelândia, Portugal e Uruguai. A expectativa é de que esta representatividade aumente, reunindo centenas de amostras de diferentes procedências que disputarão espaço nesta que é a principal vitrine de vinhos no Brasil. “Ter um vinho ou um espumante premiado no Brazil Wine Challenge é ter o reconhecimento de especialistas de diversos países. É associar sua marca aos melhores rótulos avaliados no concurso, atraindo olhares de conhecedores e de quem está ingressando neste universo de sensações”, destaca o presidente da ABE-, enólogo Edegar Scortegagna.

 O concurso conta com um sistema de avaliação totalmente informatizado, que garante maior agilidade e segurança na captação e tabulação dos dados. Implantado ainda na edição de 2010, o sistema apresenta excelente desempenho, colocando a avaliação entre as mais organizadas do mundo.

Garibaldi Vintage é nesta sexta-feira

Evento chega a sua nona edição valorizando o Centro Histórico de Garibaldi 

Um dos eventos mais esperados da serra gaúcha, o Garibaldi Vintage ocorre já nesta sexta-feira, dia 23. O evento, famoso por reunir o charme das décadas de 20 a 60 em meio ao casario histórico preservado, chega a sua nona edição exaltando a gastronomia, os espumantes, as cervejarias artesanais, os carros antigos e o público vestido com trajes de época. Garibaldenses e visitantes são transportados às décadas homenageadas em uma grande celebração a céu aberto.

Anuncio 9 EDIÇÃO

Já reconhecido pela presença de diversificadas ofertas na área de alimentação, nesta edição a gastronomia volta a ser um diferencial. Participam desta edição os estabelecimentos: Caça e Pesca; Café Luna Park; Devorata Trufas Artesanais; Dolce Mattina; Estrada Do Sabor; Famiglia Giovanaz; Gerson Bem; Hostaria Casacurta; Le Petit Sablé; Santorini Garden; Sheriff Pub e Burgueria; Tabacaria Benvenuto; Trattoria Primo Camilo; e Valle Rustico. O cardápio completo pode ser conferido abaixo.

Tudo isso regado aos tradicionais espumantes do município. Integram o evento em estande próprio, por meio da Rota dos Espumantes, a Cooperativa Vinícola Garibaldi e as vinícolas Courmayeur, Domno, Peterlongo e São Luiz, além da presença da Cooperativa de Produtores Ecologistas de Garibaldi (Coopeg). Junto aos restaurantes, também haverá comercialização de vinhos e espumantes. Haverá ainda, a presença das cervejarias artesanais Leopoldina, Guarnieri, Trinker e Ricompensa.

A gastronomia sempre é um dos destaques do Garibaldi Vintage Créditos Alexandra Ungaratto

A música é outro fator importante para ambientar o Garibaldi Vintage. Além das canções de época nos postes que perpassam os prédios do centro histórico, a nona edição promete ser marcada pela quantidade e pela diversidade cultural de grupos garibaldenses que circularão entre o público.

LEIA TAMBÉM: Confraria do Espumante realiza edição em comemoração ao Mês da Mulher 2018 em Garibaldi

Para os apaixonados por teatro, os grupos Cia Acto e Hora Vaga farão intervenções durante a noite e os instrumentos de cordas serão destaque na apresentação do Archipellago Duo Violão e Violino. A gaita, um dos símbolos do nosso Estado, também será levada para a Buarque com a Escola Musical Center.

Quarteto de JAzz Garibaldi Vintage - Cleber Brauner

Vocal Allegro traz a versatilidade e a beleza da música italiana, tão presente na serra gaúcha. Aos entusiastas  dos clássicos de blues e jazz, o Quarteto de Jazz da Orquestra Municipal de Garibaldi, formado por saxofones, tuba e percussão, é outra atração do evento. Finalizando o grupo de atrações culturais, o Coro Canarinhos também marcará presença ao apresentar uma seleção musical do seu espetáculo “Nos Tempos da Brilhantina”.

SAIBA MAIS: Vinícola Garibaldi encerra safra 2018 com quase 20 milhões de quilos de uva recebidos

Tendo grande parte de sua divulgação feita por mídias sociais, a organização sugere que o público utilize a #garibaldivintage no Instagram e marque o perfil @turismogaribaldi.  Acompanhe os detalhes pelo evento: https://goo.gl/9X1VZY e pela página Turismo Garibaldi, no Facebook.

Público com trajes de época Créditos Kais Ismail Musa (2)

O Garibaldi Vintage é uma realização da Prefeitura de Garibaldi, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura. O evento conta com o apoio das secretarias de Obras, de Segurança e Mobilidade Urbana e da Saúde e do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SHRBS) de Garibaldi. A realização do Encontro de Carros Antigos do Vintage é promovida pelo AntiGar – Carros Antigos de Garibaldi e o Veteran Car Club dos Vinhedos. Mais informações com a Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, no fone (54) 3462 8235.

VEJA TAMBÉM: De Garibaldi, Lela Rosanelli – músicas autorais com pegada Folk

 Mapa do Garibaldi Vintage 23 03 18

 

Cardápio Garibaldi Vintage – 9ª Edição

 

Caça e Pesca + Casa Pedrucci

Espetinho de gado, frango e coração

Porção de massa ao molho de tomate seco

Sanduíche de Porqueta Italiana ao molho tártaro

 

Café Luna Park

Entrevero no pão com fritas

Devorata

Trufa Devorata com Sorvete de Creme e Banho de Chocolate

Dolce Mattina

Strogonoff de carne ao Pão Italiano

Raviolli de espinafre com nozes ao molho pesto

Sobremesa: macarons e brigadeiro de colher

Estrada do Sabor

Polenta brustolada, copa, queijo e pão colonial

Famiglia Giovanaz

Filé de Salmão Grelhado com molho de mostarda

Filé de Tilápia Grelhada com molho de ervas finas

Os dois pratos acompanham batatas assadas ao perfume de alecrim

Gérson Bem + Vinícola La Cantina

Risoto de aspargos com cebola caramelada

Penne ao molho de salmão

Hambúrguer recheado com gorgonzola e cebola caramelada

Hostaria Casacurta

Risoto de presunto parma, parmesão, nozes e pesto

Mini Pannacotta

Le Petit Sablé

Brownie de chocolate amargo

Brownie branco

Brownie de nozes

Brownie de m&m’s

Brownie com sorvete e geleia de morango e espumante

Brownie no pote: brownie, doce de leite e chantily

Quiche de funghi

Quiche de alho poro e tomate cereja confitado

Agua com e sem gás

 

Santorini Garden

Risoto de parma e figo

Água

Sobremesa

Sheriff

Burger Tradicional: Hambúrguer de carne bovina, queijo mussarela, alface e tomate

Tabacaria Benvenuto + Vitivinícola Santa Bárbara

Pancho com maionese de barbecue, chips de bacon e rúcula

Sobremesa: panna cotta com calda de frutas vermelhas

Trattoria Primo Camilo

Burguer do Chef Pessali

Bacalhau Nona Gema

Valle Rustico

Choripan e chips de tubérculos

Churros com doce de leite artesanal

Vinícolas

COOPEG

Cooperativa Vinícola Garibaldi

Domno

Indústria Vinícola São Luiz

Vinícola Courmayeur

Vinícola Peterlongo

Cervejarias

Guarnieri

Leopoldina

Ricompensa

Cardápio_Vintage23 03 18

Setor vinícola retoma vendas e encerra 2017 com alta de 5,6%

Último trimestre do ano consolidou recuperação comercial, com destaque para o suco de uva 100%, que fechou o ano com crescimento de 16%

Com uma retomada iniciada no terceiro trimestre e que ganhou fôlego nos últimos três meses do ano, o setor vitivinícola terminou 2017 com dados positivos, apresentando crescimento de 5,67% nas vendas no mercado interno. No total, foram comercializados 363.184.941 litros de vinhos, espumantes, sucos e outros derivados da uva.

Nos vinhos tranquilos, as vendas ficaram positivas em 2,19%, com 189,3 milhões de litros comercializados. Os vinhos espumantes ampliaram o volume em 3,22%, com 17,4 milhões de litros, e os sucos de uva 100% prontos para consumo foram os itens que mostraram melhor desempenho, com expansão de praticamente 16% ante o ano anterior, com 109 milhões de litros vendidos.

“O início do ano foi bem difícil, pois vínhamos de uma quebra de safra recorde (ocorrida em 2016), que aumentou os custos de produção, diminuiu a oferta de produtos, junto com uma crise econômica e política que deixou o mercado bastante retraído. Essa conjuntura começou a se dissipar apenas a partir do terceiro trimestre”, observa o presidente do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Oscar Ló. “A partir daí, os espumantes e os sucos, produtos em que temos maior competitividade, já estavam com vendas melhores que em 2016, mas foram os últimos três meses do ano que recuperamos os resultados de fato”, complementa o dirigente.

Venda vinhos BRA 2017 - Dandy Marchetti

No ano passado, 32% do total das comercializações foram efetivadas entre outubro e dezembro. Marcio Ferrari, vice-presidente do Ibravin, observa que, a partir da metade do ano, com o ingresso dos produtos elaborados a partir da nova safra – recorde histórico no Rio Grande do Sul, com 753 milhões de quilos – houve um arrefecimento nos custos e, por consequência, nos preços ofertados ao consumidor, assim como uma melhoria na perspectiva econômica no país. Com o resultado, no mercado doméstico, os rótulos nacionais mantiveram a participação de 61,5% nas vendas de vinhos e de 71% nos espumantes.

Somando as vendas dos produtos brasileiros com os volumes de importação, o mercado de vinhos ampliou em 13%. No ano passado, ingressaram no país aproximadamente 125,8 milhões de litros de vinhos e espumantes, representando alta de 36,6% ante 2016. O suco de uva, por sua vez, recuou 18,7%, com o ingresso de 226,5 mil litros.

Para esse ano, a perspectiva é de ampliação dos resultados positivos iniciados no último trimestre de 2017 devido à normalização dos estoques e aos produtos elaborados a partir da safra 2018, considerada de excelência em qualidade. Entretanto, para ampliar a competitividade mercadológica, o setor trabalha pela retirada do vinho do regime de Substituição Tributária (ST).

No início do mês, durante o lançamento da Wines South America, feira internacional que será realizada em setembro, em Bento Gonçalves, Ló fez um pedido para que o governo do Rio Grande Sul lidere um movimento pelo fim da ST. “O Rio Grande do Sul, como maior produtor de uvas e vinhos do país, tem que dar o exemplo junto ao Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária). Não estamos pedindo redução de alíquotas, embora este também seja um grande pleito do setor. O que buscamos é alteração na forma de cobrança do ICMS, que pelo regime estabelecido onera principalmente as empresas vinícolas. Diversas unidades da Federação já estão alterando sua legislação e eliminando a ST, já que com os atuais instrumentos existentes para o controle fiscal, a cobrança antecipada do tributo não se justifica. Temos certeza que com esta medida, não haverá perda de arrecadação e poderá estabelecer um estímulo para ampliar ainda mais as vendas no mercado interno”, defendeu.

Os estados da Bahia, Pernambuco, Goiás, Maranhão e Pará já retiraram o mecanismo da ST para os vinhos.

 Dados de destaque:

– No mercado interno o setor vitivinícola ampliou as vendas em 5,67%.

– Na categoria de vinhos tranquilos, que ficou com alta de 2,19% no ano, a retomada da comercialização ocorreu no último trimestre. Entre outubro e dezembro as vendas cresceram 32% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

– A participação de mercado dos rótulos nacionais de vinhos tranquilos ficou em 61,5%.

Desempenho comercial 2017

  2016 2017 2016/17
Vinhos 185.240.774 189.296.869 2,19%
Espumantes 16.861.200 17.403.873 3,22%
Total vinhos* 205.226.076 210.504.985 2,57%
       
Sucos de uva 100% 94.062.052 109.031.664 15,91%
       
Total geral** 343.701.968 363.184.941 5,67%

 

* Vinhos finos, de mesa, espumantes e outras categorias

** Incluindo vinhos, sucos e outras bebidas derivadas da uva

Fonte: Cadastro Vinícola, mantido em parceria entre Ibravin, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul (Seapi/RS). Números referentes as vinícolas gaúchas, em litros.

 

Importações

  2016 2017 2016/17
Vinhos 88.389.050 118.808.313 34,42%
Espumantes 3.748.557 7.074.330 88,72%
Sucos de uva 278.626 226.594 -18,67%
Total 92.416.233 126.109.237 36,46%

Fonte: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços – AliceWeb

 

 

FOTO
Legenda:
 Setor pleiteia retirada da Substituição Tributária para ampliar participação do vinho brasileiro no mercado interno

Crédito: Dandy Marchetti/Banco de Imagens Ibravin

Wine South America vem com expectativa de somar 250 marcas expositoras

A Wine South America – Feira Internacional do Vinho – foi oficialmente lançada no dia 02 de março, no Bento Gonçalves Centro Empresarial, perante cerca de 300 convidados entre representantes de entidades do setor, autoridades políticas, imprensa, além de importantes vinícolas. Para a primeira edição, que ocorre de 26 a 29 de setembro, na Serra Gaúcha, a expectativa é somar 250 marcas expositoras em 10 mil metros quadrados de área e atrair 10 mil profissionais altamente qualificados.

Estamos muito confiantes na proposta da feira, de promover os vinhos, espumantes e sucos produzidos no Brasil em âmbito global. O setor vitivinícola brasileiro tem grande potencial de negócios e expansão, bem como seu enoturismo, que é outra força a ser trabalhada para transformar o evento em uma experiência única para os visitantes”, diz Alberto Piz, diretor da Milanez & Milaneze, empresa promotora da feira e subsidiária da italiana Veronafiere.

A Feira também será uma alavanca para aumentar o consumo interno de vinhos e espumantes, que no Brasil fica abaixo da média da América Latina, na avaliação do presidente do Grupo Veronafiere, Maurizio Danese, “A Serra gaúcha é um território belíssimo, com excelentes vinícolas. O enoturismo sem dúvida é uma ferramenta importante para atrair compradores para os produtos da região. A feira vai ajudar a mostrar todos esses atrativos ao mundo”, disse.

LEIA TAMBÉM: Vinícola Garibaldi encerra safra 2018 com quase 20 milhões de quilos de uva recebidos

A Feira assume, também, particular relevância ao unir forças brasileiras e italianas em prol desse objetivo. “O Rio Grande do Sul representa muito da força do mercado vinícola no Brasil, do mesmo modo que o Vêneto representa na Itália. Encontros como esse são importantes para estreitar os laços comerciais entre as duas regiões, que têm no vinho uma de suas características especiais”, disse o Embaixador da Itália no Brasil, Antonio Bernardini.

Parcerias são o caminho para o sucesso

Outro ingrediente essencial para o sucesso da Wine South America 2018 é a rede de alianças já consolidadas. A importância da soma de força foi uma das tônicas destacadas pelo Governador José Ivo Sartori em sua mensagem durante a solenidade de apresentação da feira. “Esse evento vai, com certeza, marcar a história como um grande passo de evolução nessa área, movimentando toda a cadeia produtiva do vinho, espumantes e suco, bem como o turismo da região. A Feira Internacional do Vinho tem um desafio, que vai depender muito do trabalho e da unidade de todos: mostrar o que é feito no Rio Grande do Sul, que responde por 90% da produção nacional, sendo a Serra Gaúcha o grande polo do setor”, disse.

A Wine South America tem a expectativa de reunir 250 marcas expositoras, entre empresas produtoras nacionais e internacionais de vinho, fabricantes de máquinas e equipamentos, prestadoras de serviços e fabricantes de acessórios para o segmento. A feira abre espaço, também, para os produtores de café, de cachaças e destilados, e olivicultores. Esses atrativos devem ser visitados por cerca de 10 mil visitantes, entre importadores, distribuidores, profissionais da área, apreciadores, consumidores, pesquisadores e estudantes.

VEJA TAMBÉM: Feira de produtos adaptados para deficientes físicos ocorre em Bento

Quem visitar poderá apreciar degustações, assistir a premiações, participar de treinamentos e palestras conduzidas por profissionais que são referência no mercado nacional e internacional. Outro destaque serão os Projetos Comprador e Imagem, em parceria com o Ibravin. O primeiro prevê a participação de compradores internacionais; já o segundo a vinda de jornalistas estrangeiros – ações combinadas abrindo mercado para negócios com países como Chile, China, Colômbia, Equador, Estados Unidos, Paraguai, Peru, Reino Unido, dentre outros.

Ampliar visibilidade do setor e aumentar consumo dos produtos são desafios

A Wine South America vem com o objetivo claro de gerar negócios para o desenvolvimento do setor vitivinícola e do enoturismo nacionais – metas que, de imediato, conquistaram a simpatia das entidades representativas do segmento. Buscamos com a feira três grandes objetivos: fortalecimento da imagem da vitivinicultura gaúcha e brasileira, visibilidade e desenvolvimento do enoturiismo e aumento da presença de nossos vinhos, espumantes e suco de uva nos mercados interno e externo. Estamos dispostos a investir e nos apresentar com força e determinação em nossa casa para ampliarmos nossas relações comerciais. Há muito trabalho para fazer, e o setor já está fazendo a sua parte”, disse o presidente do Ibravin, Oscar Ló.

O desafio que está sendo lançado pela feira permite que os setores públicos e privados se unam no objetivo de divulgar para o mundo uma pouco daquilo que a Serra Gaúcha tem de melhor: a qualidade de seus vinhos, sucos e espumantes. “Essa é uma feira de interesse coletivo, cujo sucesso estará levando benefícios para todos os municípios da região, divulgando a qualidade de seus produtos e as potencialidades do turismo”, destacou Antonio Cetolin, presidente da AMESNE (Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste) e prefeito de Garibaldi.

SAIBA MAIS: CIC apresenta a ExpoGaribaldi 2018

Vitrine desses importantes atrativos, a Wine South America será, também, importante estímulo ao desenvolvimento econômico da região, geração de emprego, renda e inclusão social. “Essa representatividade vem acompanhada de uma grande responsabilidade ao receber parceiros do mundo todo para mostrar nossos produtos, nossas belezas, nossas forças. Certamente honraremos a confiança que estamos recebendo, num esforço que certamente trata benefícios para a cadeia produtiva da região”, disse o prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin.

SERVIÇO:

O que: Wine South America 2018 – Feira Internacional do Vinho.

Quando: de 26 a 29 de setembro de 2018

Onde: Bento Gonçalves, RS

Informações: winesa.com.br

* Fonte: Exata Comunicação

Fotos: Valéria Loch

Garibaldi Vintage ocorre na próxima sexta-feira, dia 17.

unnamed (4)A 4ª edição do Garibaldi Vintage, evento que celebra os costumes e modas das décadas de 20 a 60, ocorre no próximo dia 17 de março, a partir das 19 horas, no charmoso centro da cidade, caracterizado por um conjunto de 35 casarões construídos no início do século passado, preservados como patrimônio histórico do município. O evento remete ao século passado, enfatizando o glamour, os costumes e moda das décadas de 20 a 60.

O entretenimento é por conta de atrações musicais, de artistas que circulam pela rua Buarque de Macedo interagindo com o público e da exposição de carros da época. O público é convidado a participar com roupas características do período.

unnamed (3)Gastronomia, vinícolas e cervejarias artesanais, num total de 24 estabelecimentos comerciais, disponibilizarão seus produtos em pontos estratégicos da área central. A última edição do Garibaldi Vintage ocorreu em outubro de 2016, reuniu cerca de 15 mil pessoas.

Os veículos da época ficam estacionados ao longo da avenida Rio Branco, numa exposição organizada pela AntiGar – Carros Antigos de Garibaldi e do Veteran Car Club dos Vinhedos. Criado no início de 2014, o Garibaldi Vintage se consagrou como um dos eventos que reflete a identidade do município. Participam desta edição os estabelecimentos Dolce Mattina, Famiglia Giovanaz, Gerson Ben, Novalle, Retrô 81, Trattoria Primo Camilo, Rer Divino, Sushiame, Valle Rustico, Estrada Do Sabor, Hostaria Casacurta, Caça e Pesca, Le Pankê e Devorata Trufas Artesanais. Entre os pratos, variedades de massas, carnes, frutos do mar, hamburgeres e doces diversos.

unnamed (5)Integram o evento, por meio da Rota dos Espumantes, a Cooperativa Vinícola Garibaldi e as vinícolas Courmayeur, Casa Pedrucci, Domno, Don Laurindo, Vaccaro e La Cantina, além da presença da Cooperativa de Produtores Ecologistas de Garibaldi (Coopeg). Também participam as cervejarias artesanais Leopoldina, Guarnieri, Trinker e Ricompensa.

Nesta edição, também acontecerá a apresentação dos trajes oficiais das soberanas da Fenachamp 2017, rainha Valéria Carniel e princesas Mônia Meneghetti e Gabriela Mattei.

O Garibaldi Vintage é uma realização da Prefeitura de Garibaldi, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura. O evento conta com o apoio das secretarias de Obras, de Segurança e Mobilidade Urbana, de Agricultura e Pecuária, de Meio Ambiente, do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SHRBS) de Garibaldi e da Brigada Militar.

unnamed (1)Atrações musicais

Além das canções de época nos postes que perpassam os prédios do centro histórico, o Quarteto de Jazz da Orquestra Municipal de Garibaldi e o Coro Canarinhos de Garibaldi circularão entre o público dando um toque ainda mais clássico à noite.

O Quarteto de Jazz da Orquestra Municipal de Garibaldi é um grupo que se apresenta de forma itinerante e busca a interação com o público. Formado por saxofones, tuba e percussão, no repertório estão standards de jazz como In The Mood e When The Saint’s Go Marching In, além de temas de filme como Pink Panther, de Henry Mancini, e outros grandes clássicos do blues e jazz.

unnamed (2)Já o Coro Canarinhos de Garibaldi, que desde 2015 passou a se apresentar em formato musical, irá circular pelo Garibaldi Vintage apresentando uma seleção musical do seu último espetáculo “Nos Tempos da Brilhantina”. Ao retratar a alegria dos jovens com suas jaquetas de couro, vestidos de bolinhas, em um clima de romance e descontração, o grupo convida o público a dançar e se divertir numa grande festa a céu aberto.

Alterações no trânsito para o Garibaldi Vintage

A Rua Buarque de Macedo será fechada a partir das 7h no trecho entre o Banco Bradesco e a loja Bellini (Av. Independência e Júlio de Castilhos) em todos os seus acessos: Rua Arduíno D’Arrigo (após a Escola Carlos Gomes), Rua Borges de Medeiros (a partir da padaria Ponvalli) e Avenida Presidente Vargas (em frente à Praça Loureiro da Silva). A organização pede atenção especial aos moradores e a quem circula pelo local, visto que nesta edição o horário foi antecipado.

Cardápios Garibaldi Vintage 

CAÇA E PESCA

Massa pene ao molho de tomate seco;

Espetinho de carne.

DOLCE MATTINA

Ravióli ao molho de tomate seco ou pesto;

Bolinho de bacalhau;

Brigadeiro de colher.

DEVORATA TRUFAS ARTESANAIS

Torta de profiteróles trufados;

Trufa Devorata com sorvete;

Trufas.

ESTRADA DO SABOR

Nhoque a três queijos com salaminho defumado.

FAMIGLIA GIOVANAZ

Camarão a milanesa;

Espetinho de camarão.

GERSON BEN

Asinha de frango envolta em massa folhada;

Espetinhos de carne ou frango ou suíno.

HOSTARIA CASACURTA

Le Burguer Casacurta (pão de brioche, hambúrguer, cebola caramelada, molho de Roquefort, mostarda Dijon).

LE PANKÊ

Batatas rústicas com orégano;

Burrito de carne de panela com fritas e queijo e salsa mexicana (massa de crepe).

NOVALLE

Risoto de cordeiro assado com lascas de amêndoas.

RETRÔ 81

Hambúrguer de pão de brioche, com carne bovina, cebola caramelada, rúcula, gorgonzola e maionese;

Hambúrguer vegetariano de feijão branco com pão de brioche e couve-flor, cebola caramelada, rúcula, gorgonzola e maionese;

Brownies de nozes.

RER DIVINO

Capeletti ao molho de carne ao vinho e molho branco.

SUSHIAME

Temakis e yakitoris.

TRATTORIA PRIMO CAMILO

Risoto de bacalhau;

Nhoque recheado de mussarela de búfala à caçadora;

Docinhos sortidos.

VALLE RUSTICO

Choripan Valle Rustico (pão artesanal de cebolinha, linguiça de pernil suíno, chimi-churri de ervas frescas, creme de queijo provolone) com chips;

Sonho rústico com doce de leite da artesanal.