Posts

Crescimento nas exportações do polo moveleiro de Bento Gonçalves

Incremento foi de 8,9% entre janeiro e setembro deste ano, com destaque para negociações na América do Sul e Arábia Saudita

As exportações do polo moveleiro de Bento Gonçalves seguem puxando a curva de desempenho para índices positivos nesse ano. De janeiro a setembro, em comparação com igual período do ano passado, as exportações cresceram 8,9%, passando de US$ 26 para US$ 28 milhões. Destaque para a Colômbia e Estados Unidos, que ganharam posições entre os cinco principais destinos para os móveis de Bento Gonçalves, além da Arábia Saudita, Chile e Uruguai, com aumentos significativos nos embarques no período. Índia, Equador, Porto Rico e África do Sul também tiveram negociações importantes com o polo no período.

Por outro lado, mercados tradicionais, como a Argentina e Paraguai, vêm perdendo espaço ao longo do ano, especialmente devido aos problemas econômicos e cambiais enfrentados no país argentino. O crescimento das exportações no polo moveleiro de Bento Gonçalves é superior ao do estado, com incremento de 4,7% no período, mas inferior aos índices nacionais. No Brasil como um todo, as exportações de móveis cresceram 11,5% de janeiro a setembro, com destaque para os Estados Unidos. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior do MDIC.

Apesar dos índices positivos, o diretor Internacional do Sindmóveis, Leonardo Dartora, pondera que o aumento de preços e custo de produção acaba anulando um crescimento real para a indústria moveleira de Bento Gonçalves. O setor tem sido impactado pelo aumento do frete, da energia elétrica e das chapas de MDF e MDP – essas últimas com um reajuste entre 5% e 10%, apurado entre os associados do Sindmóveis. Existe, além disso, um reajuste nos acessórios moveleiros precificados em dólar, o que aperta ainda mais a composição do preço dos móveis.

O Sindmóveis trabalha para alavancar a competitividade internacional das empresas com ações de promoção e estudos de mercado por meio de seu Comitê Internacional. “A entidade comemora os dados, mas há muito caminho até voltarmos aos patamares de 2010 e 2011, próximos a 60 milhões anuais, e pré-crise financeira de 2008/09, quando o polo chegou a exportar mais de US$ 80 milhões anualmente”, interpreta o diretor.

Principais mercados para os móveis de Bento Gonçalves

 

1-                 Uruguai

2-                 Peru

3-                 Chile

4-                 Colômbia

5-                 Estados Unidos

6-                 Argentina

7-                 Paraguai

8-                 México

9-                 Arábia Saudita

10-             Panamá

Vinhos e espumantes do Brasil em exposição na França

Museu do Vinho
Inaugurado há um ano, La Cité du Vin, em Bordeaux, na França, proporciona experiências culturais e sensoriais aos visitantes. Nos primeiros 12 meses de atuação, mais de 400 mil pessoas, de 150 nacionalidades,  passaram pelo local. Desde sua inauguração, em junho de 2016, os rótulos de vinhos e espumantes do Brasil estão no espaço, sob os holofotes.

La Cité du Vin foca na história mundial do vinho e proporciona aos visitantes experiências sensoriais com os produtos.  Com um rodízio de rótulos a cada ano, novas opções de 12 empresas gaúchas chegarão até o início do mês de julho para se somar ao portfólio do que é considerado o maior parque temático de vinhos do mundo. A participação brasileira é viabilizada pelo projeto setorial Wines of Brasil, desenvolvido pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) em conjunto com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).Aurora, Campos de Cima, Casa Perini, Casa Valduga, Domno, Don Giovanni, Lidio Carraro, Miolo Wine Group, Mioranza, Nova Aliança, Peterlongo e Salton enviaram 504 garrafas de 28 rótulos para serem degustados. A expectativa é que até junho de 2018 outras 450 mil pessoas visitem o local.

Em 2016, as comercializações de vinhos e espumantes  brasileiros no mercado externo cresceram 45% em valor e 43% em volume em comparação ao mesmo período do ano anterior. Os principais destinos dos rótulos verde-amarelos foram Paraguai, Estados Unidos, Reino Unido, Colômbia, China, Holanda, Japão, Alemanha, Finlândia e Canadá. ( foto: AnaKa)