Posts

CDL-BG tem vagas em aberto para quem procura emprego no comércio

Profissionais podem encaminhar seus currículos diretamente na entidade

Para quem está em busca de ingresso ou reposicionamento no mercado de trabalho, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Bento Gonçalves tem boas notícias: há dezenas de postos em aberto, aguardando candidatos. São vagas para atendentes de loja, consultores comerciais, assistente administrativo, vendas, cozinheira, instalador, web designer e assistente em TI, entre outros.

Por meio da CDL Empregos, a entidade recebe e direciona gratuitamente currículos para as oportunidades mais adequadas. Para atender as demandas tanto dos profissionais quanto dos empregadores, o departamento presta assessoria para recrutamento e seleção de pessoal buscando identificar o perfil individual – quanto à aptidão, função desejada e também as necessidades de treinamento, oferecendo qualificação caso seja necessário.

Os candidatos interessados podem entregar seu currículo presencialmente na sede da entidade (Rua Mal. Deodoro, 139 – Sala 208/216 – Ed. Zanoni), portando a documentação necessária (RG, CPF, Carteira Profissional e uma foto 3×4) ou cadastrá-lo pelo site /www.cdlbento.com.br. Outras informações podem ser obtidas pelo e-mail cdlemprego@cdlbento.com.br ou telefone (54) 3455-0555.

Foto: Exata Comunicação, Alessandro Manzoni

Prefeitura encaminha mais de 650 pessoas para vagas de emprego

Mediação das empresas com os munícipes é feita pela Secretaria de Habitação e Assistência Social

A Secretaria Municipal de Habitação e Assistência Social (SEMHAS), por meio do Programa Acessuas Trabalho, atua constantemente no desenvolvimento de iniciativas de inclusão no mercado de trabalho e geração de renda para pessoas em vulnerabilidade social, como forma de garantia do direito à cidadania.

Desde a adesão ao Acessuas já foram realizados mais de 11 mil atendimentos que abrangem palestras, oficinas, cursos de qualificação e encaminhamentos para vagas de emprego. Somente no primeiro semestre deste ano, 678 pessoas utilizaram o serviço e tiveram seus currículos enviados para oportunidades no Município.

IMG_9924

“Estamos trabalhando no encaminhamento para as vagas de emprego para permitir a inclusão da nossa população no mercado de trabalho, pois é através do emprego, que se garante o acesso à dignidade e se oportuniza o crescimento e a mudança de vida dessas pessoas”, destaca a secretária da pasta, Milena Bassani.

Do total de encaminhamentos, 386 munícipes, correspondendo a cerca de 60%, foram contratados para trabalhar na Rede de Supermercados Caitá, nas obras do novo Ceacri Carrossel da Esperança e do novo Presídio, além da inserção no Programa Jovem Aprendiz. As seleções das empresas abrangeram principalmente os bairros Vila Nova I e II, Eucaliptos e Municipal.

Na última segunda-feira, 18, o prefeito Guilherme Pasin acompanhou a etapa de entrevistas dos interessados nas vagas para trabalhar na construção do novo Presídio. “Esse projeto é incrível, pois auxilia a transformar vidas. Além de oportunidades de trabalho, estamos vendo grandes obras sendo realizadas por pessoas do nosso Município”, salientou Pasin.

Foto: Franciele Gonçalves

Cinco dicas para ser feliz no trabalho

Você é daqueles que chega aos domingos depressivo porque o dia seguinte é segunda-feira? Você sabia que 64% dos executivos brasileiros estão infelizes no trabalho? Essa foi a constatação de um estudo realizado por Fredy Machado e analisado em seu livro “É possível se reinventar e integrar a vida pessoal e profissional”, do selo Benvirá, da Editora Saraiva. O autor acredita que é possível mudar essa realidade quando as pessoas conseguem definir o propósito de vida e buscam uma integração entre vida pessoal e trabalho.

O estudo foi realizado num universo com mais de 300 profissionais, incluindo atuantes no “C” level das empresas, de 21 estados brasileiros, com 14 países representados e 18 brasileiros expatriados – sendo a maioria homens.

Confira abaixo cinco técnicas para alcançar felicidade profissional e pessoal:

Alinhamento do propósito pessoal

É preciso definir os valores e crenças que orientam sua trajetória para se sentir satisfeito com sua vida pessoal e profissional. Fredy faz um convite à reflexão até encontrar algo que realmente faça sentido e descreva detalhadamente tudo que dá propósito à vida, e propõe – “você pode começar criando uma pequena lista e depois produzir um texto que explique e defina cada item dessa lista. Depois analise o que os elementos têm em comum e determine o seu principal propósito. Conectar-se com você mesmo e ter uma vida integrada é uma tarefa de dedicação plena que demanda tempo”.

Alinhamento do propósito da empresa em que trabalha

Já é cientificamente comprovado que pessoas felizes produzem mais ao realizar seu papel profissional. Segundo um estudo de meta-análise realizado pela Universidade da Califórnia, em Riverside, o trabalhador feliz é, em média, 31% mais produtivo, as vendas são 37% mais elevadas, além disso, a criatividade é três vezes maior do que a de outros colaboradores menos felizes. Fredy destaca que não importa qual a sua posição no mundo corporativo “O principal é saber se o seu propósito de vida está alinhado com o propósito da empresa, pois isso pode ter grande influência no seu bem-estar e na sua felicidade”.

Diagnóstico da sua vida hoje

Faça um diagnóstico claro de como está a sua vida hoje, em todos os níveis: pessoal, profissional, relação com a comunidade. Fredy salienta que “antes de qualquer coisa, faça uma análise sobre todos os aspectos da sua vida atual, levando em conta os seguintes tópicos: boa forma e saúde, carreira, riqueza/dinheiro, crescimento pessoal/espiritual, diversão/recreação, amor, amigos/família, lar, ambiente físico, criatividade e autoexpressão”.

Procure feedback

Um sistema genuíno de feedback pode afetar toda a organização. Procure pessoas que te conheçam bem e peça que sejam 100% sinceras com o que irão falar e alertar: “os empresários e as empresas devem firmar compromissos claros com seus funcionários e serem sempre os mais objetivos possíveis no relacionamento, pois isso cria uma maior reciprocidade e senso de compromisso entre eles”.

Planejamento estratégico para sua vida

Faça um planejamento que envolva tudo no que você estiver inserido e promova uma integração entre seu propósito de vida, desejos, profissão e o que você oferece para sociedade – isto é o que os americanos chamam de “Give back“.

A busca por uma maior integração entre vida pessoal e trabalho é fundamental para o desenvolvimento de qualquer que seja sua atividade.

SOBRE O AUTOR

Fredy Machado (Frederico Augusto Arantes Machado) é um executivo multi-qualificado em gestão de talentos, gestão estratégica, finanças, comunicação e marketing em mercados locais e internacionais.

Trabalhos freelancer que chegaram ao topo nos primeiros meses de 2018

Jobs de conteúdo permanecem em destaque no mais recente relatório Fast 50, do Freelancer.com. Trabalhos relacionados a ilustrações e imagens para websites, segurança de dados e Inteligência Artificial também estão em alta

O Freelancer.com, maior mercado para freelancers e crowdsourcing do mundo, divulgou a nova edição do Fast 50 Report, relatório trimestral que mostra os 50 tipos de jobs em alta e em baixa no mercado de trabalho na internet, fornecendo um parâmetro contínuo do cenário econômico online.

A conveniência de trabalhar por conta própria é a principal razão pela qual aumenta a cada dia o número de profissionais freelancers. Sem dúvida, a possibilidade de definir seu próprio horário e ambiente de trabalho é um luxo incomparável. No entanto, as tendências desse mercado oscilam mais rápido do que em qualquer outro. Não devem, portanto, ser analisadas anualmente, já que podem mudar em três meses, ou até menos. Qualquer job que esteja entre as oportunidades mais procuradas no início de um ano pode sofrer uma queda considerável no segundo ou terceiro trimestre do mesmo ano. É por isso que os freelancers precisam verificar quase que diariamente as tendências do setor.

Uma análise de mais de 415 mil postos de trabalho publicados no primeiro trimestre de 2018, revela que as PMEs estão usando o site Freelancer.com para encontrar suporte externo que desempenhe as principais funções de negócios, e, encontram a resposta em freelancers de todo o mundo. “Os dados do Freelancer Fast 50 são os principais indicadores de tendências de empregos online relacionados a indústrias, tecnologias, produtos e empresas. Nós vemos que, ano após ano, a economia e os trabalhadores GIG (on demand) estão em expansão. O universo freelance é um terreno fértil para as ideias novas e criativas que o mundo corporativo moderno está buscando. Grandes empresas perceberam como é fácil, eficaz e produtivo encontrar especialistas habilidosos dessa maneira”, diz Matt Barrie, CEO do Freelancer.com.

Trabalhos freelancer diretamente ligados ao negócio

Trabalhos ligados à internet e ao conteúdo online saltaram 58,4% em apenas um trimestre – enquanto no último trimestre de 2017 foram publicados 4.314, esse número subiu para 6.833 no primeiro trimestre de 2018. Qualquer boa estratégia de marketing pode se tornar ineficaz sem um bom conteúdo. Empresas de todo o mundo estão lutando para construir um forte relacionamento com o cliente e uma maneira bem-sucedida é escolher um conteúdo online adequado e de qualidade para seus portais de negócios.

As empresas também precisam de Data Mining e Processamento de Dados, pois os dados funcionam como a “espinha dorsal” dos negócios: informações de compra e venda, demandas dos clientes, condições de mercado, etc. Os trabalhos freelancers sobre esses dois aspectos essenciais dos negócios estão em constante crescimento. O número de empregos de Data Mining publicados no primeiro trimestre de 2018 cresceu 51,5% em comparação com o último trimestre de 2017, enquanto os trabalhos de Processamento de Dados aumentaram 16,9% no mesmo período. Por outro lado, os trabalhos de Data Entry também saltaram de 24.903 no último trimestre de 2017 para 25.539 no primeiro trimestre de 2018 (aumento de 2,6%). As empresas precisam de especialistas em Data Entry para confirmar a precisão, a qualidade e a confiabilidade dos dados antes de tomar qualquer decisão em questões críticas de negócios.

Outro imenso crescimento de empregos freelancer em empresas está em Javascript e programação em C#. O Javascript subiu de 17.115 no último trimestre de 2017 para 27.228 no primeiro trimestre deste ano, o que representa um aumento notável de 59,1%. Os trabalhos de programação em C# aumentaram de 5.505 no quarto trimestre de 2017 para 8.926 nos primeiros três meses de 2018, atingindo um aumento recorde de 62,1%. Empregos para especialistas em Python também aumentaram 51,6% apenas no primeiro trimestre deste ano. React.js e Angular.js também estão ganhando popularidade – os empregos vinculados ao Angular.js aumentaram 63,5% no primeiro trimestre de 2018 em comparação com o último trimestre de 2017, enquanto o React.js aumentou 17,5% de ano para ano. Quando se trata de marketing online, as empresas investem em vários serviços. Como resultado, o Search Engine Marketing teve um rápido crescimento no primeiro trimestre de 2018, com um aumento de 78,6%.

Empregos freelancer relacionados ao Design e ao Desenvolvimento Web

A demanda por estética e estilo escalou imensamente. Seja um site de venda de produtos de moda, um negócio no segmento de viagens, gadgets, comida, jardinagem ou até mesmo serviços funerários, é preciso um designer. Os aspectos de estilo e cores estão se expandindo para incluir ideias mais criativas. É por isso que os trabalhos freelancer que exigem habilidades visuais estão aumentando incessantemente, principalmente nos relacionados ao programa After Effects. Um aumento recorde de 109,3% em oportunidades freelancer no primeiro trimestre de 2018, indica tendências de crescimento para ilustrações e imagens nos sites. No último trimestre de 2017, apenas 3.052 jobs em After Effects foram publicados, mas nos primeiros três meses deste ano eles saltaram para 6.388. No mesmo período, os trabalhos em Illustrator registraram um aumento de 80,7%.

Os projetos estão se expandindo nesses campos. Hoje, todos os designers preferem trabalhar em 3D e os trabalhos freelancer em 3D Design tiveram um rápido aumento desde o início de 2018. Um total de 7.106 empregos foram postados neste primeiro trimestre, contra 4.534 no último trimestre de 2017. Esse é um aumento notável de 56,7%. O último trimestre de 2017 teve 1.422 jobs publicados em Serviços de Áudio, mas a demanda aumentou para 2.465 no primeiro trimestre de 2018. A produção de áudio também registrou um aumento de 60%.

O CAD/CAM transformou a indústria de design de produtos e processos de fabricação, levando a uma maior demanda de fabricantes e empreendedores. As oportunidades de emprego para especialistas em CAD/CAM aumentaram 50,6% no primeiro trimestre de 2018, para 3.204 vagas de trabalho. Durante este período, os empregos freelancer de Layout PCB também cresceram de 1.246 para 1.367 em comparação com o quarto trimestre de 2017.

Os trabalhos em Adobe InDesign evoluíram imensamente e registraram um aumento recorde de 71,5% no primeiro trimestre de 2018 em relação ao último trimestre de 2017. O Shopify Templates e o Photoshop também aumentaram 15,3% e 16,3%, respectivamente, em 2018 ante 2017, e 35,2% e 40,8% quando comparado ao último trimestre de 2017.

Trabalhos para redatores freelancers

Escrever é uma habilidade eterna. A demanda por trabalhos de redação continua alta em todas as temporadas, e, jobs em Article Rewriting aumentaram 51,1% em 2018. Da mesma forma, Edição nunca está fora do mercado – onde há trabalhos de redação e edição. É por isso que os trabalhos de edição foram publicados 27,16% a mais no primeiro trimestre de 2018 do que no quarto trimestre de 2017.

Não é de surpreender que o interesse das empresas na língua alemã – que não é uma língua falada amplamente – esteja aumentando incessantemente. Desde o Brexit (a saída da Grã-Bretanha da União Europeia, em 23 de junho de 2016), a Alemanha está atraindo as empresas para longe do Reino Unido e se transformando no foco dos negócios na Europa, ou no “centro europeu de inovação”. Nesse cenário, a língua alemã experimentou um aumento de 30% em trabalhos freelancer, em 12 meses após o Brexit. Os trabalhos relacionados à tradução de conteúdo de negócios para o idioma alemão registraram um aumento de 37,0% no primeiro trimestre de 2018 em relação ao trimestre passado, e 15,3% mais vagas foram postadas na comparação anual.

Empregos relacionados à língua inglesa nos EUA foram 4% maiores do que no Reino Unido. Esse tipo de job no Reino Unido aumentou 100% no primeiro trimestre de 2018, em comparação com o último de 2017, enquanto nos EUA atingiu 103,5%. A demanda pelo inglês está relacionada às empresas internacionais dos países que não falam a língua e querem atrair profissionais.

Habilidades legais também são importantes e, trabalhos de redação jurídica estão aumentando para difundir a percepção sobre a lei e seus procedimentos. A postagem desse tipo de emprego foi 49,2% maior no primeiro trimestre de 2018. Ao longo do ano de 2017, a demanda continuou crescendo e o número total de jobs publicados chegou a 1.722.

Alguns trabalhos perderam demanda

A demanda por eBooks caiu 26%. Conforme pesquisa da Nielsen, as crianças estão desenvolvendo um interesse pela mídia impressa e achando os livros no formato tradicional mais atraentes. Ler livros no papel é mais prazeroso do que no Kindle; são fáceis de transportar e legais de possuir. Adultos agora preferem manter um livro impresso na cabeceira da cama, porque tem muitas vantagens sobre uma versão digital.

Muitos outros trabalhos freelancer ligados a design e software (Microsoft, CSS3 e iOS Development, por exemplo) mostraram uma queda na demanda no primeiro trimestre de 2018. Nesse mesmo período, os trabalhos envolvendo Google Plus e descrições de produtos caíram ambos 47%.

A demanda por alguns trabalhos de design também diminuiu. Design de etiquetas e de aplicativos sofreram uma queda de 71,8% no primeiro trimestre de 2018, em comparação com o anterior. Será que estamos testemunhando a saturação do mercado de apps? Os trabalhos de Design de Embalagem e Desenho Industrial caíram 66,5% e 67,2%, respectivamente, no mesmo período de tempo. Os trabalhos de desenvolvimento de e-mail sofreram um golpe mais forte, com queda de 87,2% no primeiro trimestre de 2018, em comparação com o último trimestre de 2017, provavelmente devido à busca das empresas por produtos personalizados para aumentar as vendas. A experiência personalizada está se tornando o foco principal: a tecnologia criativa e o design gráfico estão superando o tradicional estilo artístico de design.

Tendências

Com uma performance fenomenal em 2017, o Bitcoin, entre outras criptomoedas, e o Blockchain atraíram vários empreendedores que tentaram lançar sua própria ICO (Initial Coin Offerings – oferta inicial de moedas) e, consequentemente, postaram trabalhos relacionados no Freelancer.com. Conhecido principalmente por causa das criptomoedas, o Blockchain (1.529 jobs postados no primeiro trimestre de 2018, um aumento de 58% em relação ao quarto trimestre de 2017, com 965 trabalhos publicados) é, numa explicação simplificada, um banco de dados que mantém registros digitais de quem possui o quê. Os trabalhos freelancer relacionados a essa tecnologia certamente vão aumentar, à medida que as vantagens que ela oferece (transações financeiras mais baratas e seguras) sejam popularizadas. É uma tendência que também se atesta, por exemplo, pela declaração da diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde: “Pode não ser sensato menosprezar as moedas virtuais. Um dia, os cidadãos podem preferí-las”.

E qual pode ser o resultado da nova crise de privacidade e segurança de dados envolvendo o Facebook? A Cambridge Analytica obteve os dados pessoais de usuários da rede social e, aparentemente, os usou de forma inadequada, ou pelo menos não como era esperado. A empresa agora está tomando medidas para impedir que os dados sejam extraídos indevidamente do Facebook, o que também servirá de alerta para qualquer outra companhia que colete dados de usuários na internet. Isso vai impactar positivamente em oportunidades freelancer relacionadas à segurança digital, o que já se evidencia no Freelancer.com: aumento de 24% em relação ao quarto trimestre de 2017, passando de 1.995 para 2.469.

Finalmente, o Freelancer.com prevê que a Inteligência Artificial vai contribuir enormemente para mudar o mercado de trabalho com o uso de novas tecnologias e novos produtos e serviços, desenvolvidos por PMEs ou grandes companhias. Como afirma a Harvard Business Review, embora a IA já esteja em uso em milhares de empresas em todo o mundo, a maioria das grandes oportunidades ainda não foi explorada. Em termos de empregos para humanos, será necessário treinar pessoas continuamente, criando conteúdo educacional. O Eticista de IA é um exemplo, e o progresso tecnológico reserva para o futuro outros cargos relacionados à Inteligência Artificial. O Freelancer.com já constatou um crescimento no quarto trimestre de 2017 que permanece no primeiro trimestre de 2018, num aumento notável de 106% ano após ano.

Sobre o Freelancer®

Vencedor de onze prêmios Webby, é o maior mercado para freelancers e crowdsourcing do mundo pelo número total de usuários e projetos postados. Conta com 28 milhões de usuários registrados e 13 milhões de projetos e concursos, até hoje, em mais de 1000 áreas como desenvolvimento de sites, logotipo, marketing, direitos autorais, astrofísica, engenharia aeroespacial e manufatura. É detentor do Escrow.com, principal fornecedor de pagamentos on-line seguros e gerenciamento de transações on-line para consumidores e empresas na Internet. A Freelancer Limited está listada na Australian Securities Exchange sob o ticker ASX: FLN.

5 importantes mudanças no Simples Nacional para 2018

O Simples Nacional, ou Supersimples, vai passar por drásticas modificações a partir 1º de janeiro de 2018. Dentre essas serão alteradas valores limites possíveis para estar no modelo tributário e a criação de uma faixa de transição para a saída do Simples para outra tributação.

Essa alteração se deve ao fato do tratamento diferenciado e favorecido a ser dispensado às microempresas e empresas de pequeno porte com a lei de 2006 ter possibilitado diversos avanços para esse tipo de empresa. Contudo, existia uma “trava de crescimento”, por não haver um regime transitório desse tipo de empresa para as demais.

20160127_Simples

“O pensamento é simples, se a empresa faturar em um ano mais que $ 3,6 milhões, no ano seguinte terá uma carga tributária igual a uma empresa que fatura $ 78 milhões (lucro presumido) ou qualquer outra com qualquer faturamento no lucro real. Isso levava muitas empresas a represar seu crescimento ou partir para a sonegação fiscal”, explica Motaque ser realista que não dá para se fazer muito em um governo transitório, com contas desajustadas e com essa tempestade política”.

O que muda

Para entender melhor as mudanças, Welinton Mota detalhou os principais pontos:

  1. Novos limites de faturamento – o novo teto de faturamento agora é de R$ 4,8 milhões por ano, mas com uma ressalva: o ICMS e o ISS serão cobrados separado do DAS e com todas as obrigações acessórias de uma empresa normal quando o faturamento exceder R$ 3,6 milhões acumulados nos últimos 12 meses, ficando apenas os impostos federais com recolhimento unificado.
  2. Novas alíquotas e anexos do Simples Nacional – a alíquota inicial permanece a mesma nos anexos de comércio (anexo I), indústria (anexo II) e serviços (anexos III, IV), exceto para o novo anexo V de serviços, que será atualizado e não terá mais relação com o anexo V anterior. No entanto a alíquota tornou-se progressiva na medida em que o faturamento aumenta e não mais fixa por faixa de faturamento. Todas as atividades do anexo V passam a ser tributadas pelo Anexo III. Extingue-se o anexo VI e as atividades passam para o novo anexo V.
  3. Novas atividades no Simples Nacional – em 2018, micro e pequenos produtores de bebidas alcoólicas (cervejarias, vinícolas, licores e destilarias) poderão optar pelo Simples Nacional, desde que inscritos no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
  4. Exportação, licitações e outras atividades – em relação a importação e exportação, as empresas de logística internacional que forem contratadas por empresas do Simples Nacional estão autorizadas a realizar suas atividades de forma simplificada e por meio eletrônico, o que impactará diretamente nos custos do serviço aduaneiro.
  5. MEI – As duas grandes e principais mudanças são o novo teto de faturamento (até R$ 81.000,00) por ano ou proporcional (nos casos de abertura) e a inclusão do empreendedor rural.

Especialista projeta que 2018 será favorável para micro e pequenas empresas

É preciso reduzir custos e melhorar eficiência para aproveitar o momento

As reformas dos últimos meses, a chegada das eleições e o aumento do poder de compra do brasileiro prometem fazer de 2018 um ano cheio de oportunidades, tanto em crescimento quanto em facilidade para se fazer negócios. Ainda que no Brasil, seja necessário gastar 2.038 horas apenas com burocracia, ser dono do próprio negócio está nos sonhos de 44% dos brasileiros, de acordo com pesquisa do GEM (Global Entrepreneurship Monitor).

image00115

No entanto, Vitor Torres, CEO da Contabilizei, escritório de contabilidade que usa tecnologia para facilitar a rotina de milhares de empresas em todo o Brasil, faz um alerta: “o empresário tem que usar os aprendizados da crise dos últimos anos para se planejar melhor. Reduzir custos e melhorar a eficiência é obrigação daqui para frente.” Ele preparou oito dicas para que os empresários se preparem para fazer de 2018 um grande ano nos negócios:

  1. Encontre os impostores dentro da sua empresa

Existem impostores do orçamento dentro de todo negócio. Reveja contratos, fornecedores, prestadores de serviço etc. E aqui, vale rever também os impostos: com as mudanças no Simples Nacional para 2018, as empresas que já fazem parte do programa podem se beneficiar e àquelas que ainda não aderiram (empresas do Lucro Presumido, por exemplo) podem ganhar com a simplificação no pagamento dos impostos.

  1. Ganhe eficiência e facilite a sua vida

Fazer mais com menos é lei para quem quer crescer e isso pode ser traduzido em eficiência. Para alcançar isso, é preciso estar aberto aos novos recursos. A tecnologia é muito positiva neste sentido e tem ajudado os empreendedores a otimizarem suas operações, independente do tamanho. Hoje, já é possível fazer tudo no meio digital com a mesma qualidade, mas ganhando em rapidez. Desde chamar um serviço de motoboy, encontrar um prestador de serviço, alugar um imóvel e até fazer contabilidade. Modernize seu negócio para ganhar eficiência e economia.

  1. Não seja um fantasma para a Receita

Operar regularmente no âmbito fiscal é primordial para a saúde das empresas e até para estimular um ambiente de negócios mais favorável no país como um todo. Afinal, só podemos exigir se cumprimos a nossa parte. E, cada vez mais, a troca de informações entre os órgãos competentes vai facilitar a identificação de regularidades e a autuação de empresas. O governo está na caça aos fantasmas.

  1. Regra de 5x

Uma das mais simples e efetivas regras de planejamento financeiro, que vale para qualquer negócio é a regra do 5x. Funciona assim: os gastos da empresa devem ser 5 vezes menores que o faturamento. Então se uma empresa fatura R$10 mil por mês, os gastos não devem ultrapassar R$2 mil mensalmente. Desta forma, o empresário tem segurança para se planejar e um caixa para os momentos mais difíceis. E em se tratando de Brasil, a gente sabe, isso é essencial.

  1. De uma vez por todas: pare de misturar as coisas

A conta da empresa é a conta da empresa, a conta pessoal é a pessoal. Parece simples, mas este é um dos maiores equívocos que os pequenos empresários insistem em cometer. Além de perder o controle das finanças do seu negócio, ele está arriscando cair na malha fina da Receita Federal e ganhar muita dor de cabeça. Separe as contas e se organize.

  1. Faça, sim, promessas de ano novo, mas cumpra

De nada adianta ter na cabeça o que precisa ser feito, mas não colocar em prática com consistência. Para isso, não prometa a si mesmo mais do que pode cumprir, foque no que é prioridade e no que realmente está ao seu alcance. É o único modo de afastar de si mesmo o fantasma de promessas não cumpridas de ano novo. E nos negócios, esta racionalização ainda vai te ajudar a ter foco naquilo que realmente vai fazer diferença para a sua empresa.

Violência contra a mulher: 1.380 ocorrências registradas em 2016

Reportagem: Natália Zucchi
Edição: Kátia Bortolini

As mais variadas formas de violência contra as mulheres residentes em Bento Gonçalves são atendidas pela Rede de Enfrentamento, formada pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), Centro de Referência da Mulher que Vivencia Violência (Revivi), Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Polícia Civil, Brigada Militar, Poder Judiciário, Defensoria Pública, OAB, Instituto Geral de Perícias (IGP) e Conselho Municipal dos Direitos da Mulher – Comdim. Nesta reportagem foram ouvidas a delegada titular da DEAM, Deise Salton Brancher e a Coordenadora do Centro Revivi, Regina Zanetti.

Ameaça, perturbação e lesão corporal

Segundo a titular da DEAM do município, Deise Salton Brancher, a Delegacia da Mulher tem a função de apurar crimes de violência familiar e doméstica realizada por homem contra mulher ou de mulher contra mulher, em relações homoafetivas. Ela explica que a violência doméstica se difere da familiar porque a primeira pode ser realizada por qualquer pessoa residente no mesmo lar. “Já a familiar é praticada somente entre os membros da família”, acrescenta. Em relação a situação inversa, de homens agredidos por mulheres, a vítima pode registrar um Boletim de Ocorrência (BO) no DEAM, mas o inquérito será enviado à Delegacia de Polícia Civil.

De 1 de janeiro a 19 de dezembro de 2016, foram registradas 1.380 ocorrências de agressão em Bento Gonçalves, entre a DEAM e o Pronto Atendimento da Polícia Civil. Desse montante, foram instaurados 940 inquéritos. A maioria das ocorrências, conforme Deise, são por ameaça, perturbação e lesão corporal. No caso de lesão corporal, sempre é aberto inquérito, que segue em andamento mesmo se a vítima retroceder na acusação. Também nesse período foram expedidos pela DEAM 54 mandados de busca e apreensão.

“Os casos ocorrem em todas as classes sociais e em todos os bairros. As mulheres das classes mais altas relutam em denunciar e procurar ajuda devido a pressão e exposição social, medo do que a sociedade vai falar, medo do que a família vai pensar”, observa ela.

 A Delegada ressalta que a mulher precisa se reconhecer como sujeito de direitos. Ela complementa que as leis vêm para proteger e dar segurança à mulher, prezando sempre pela igualdade de gênero.

capa mulher delegada“Ninguém casa pensando em separação”

Para os ditos casos de mulheres que utilizam a Lei Maria da Penha em benefício próprio ou para incriminar o parceiro, Deise salienta que se no inquérito for provado que ela mentiu, deixará de ser vítima para ser ré, respondendo por denunciação caluniosa. Quanto a resistência de muitas mulheres em se separar do agressor, ela lembra que há vários fatores envolvidos, começando pelo sentimental. “Ninguém casa pensando em separação. Além disso, muitas alentam a esperança de mudança de comportamento do parceiro. Todas as realidades são respeitadas, não é a polícia que vai determinar a sequência da história. A lei oferece segurança, e as instituições amparo e atendimento especializado com médicos e psiquiatras para toda a família. Mas a decisão de dar ou não andamento ao processo é delas. A exceção é quando há lesão corporal”, acentua a Delegada.

Revivi prestou 792 atendimentos em 2016

O Centro Revivi atende mulheres que passam por qualquer tipo de violência, sem haver necessidade de registro do Boletim de Ocorrência. O acompanhamento à vítima é prestado por uma equipe multidisciplinar junto à rede pública de saúde. De acordo com a coordenadora Regina Zanetti, mensalmente são atendidas em torno de 70 mulheres. Ela acrescenta que já houve períodos com mais de 90 atendimentos mensais.

De janeiro a dezembro de 2016, o Revivi prestou 792 atendimentos, entre eles 141 novos casos de violência contra a mulher. Desses, foram 128 casos encaminhados pela Delegacia da Mulher, Delegacia de Polícia, Fó- rum e Ministério Público. Também houve 13 casos de procura espontâ- nea. Entre os novos casos, 56 mulheres têm filhos com o autor da agressão e não possuem renda própria. Ocorreram ainda 42 reincidências de casos em andamento. Os bairros com mais casos de violência doméstica encontram-se na zona norte da cidade. A maioria das vítimas possui ensino fundamental incompleto. Mas em 2016 também foram registrados dez casos de vítimas com ensino superior completo, com acréscimo de 100% em relação a 2015, ano em que ocorreu cinco casos. A informação é da coordenadora Regina: “Nosso atendimento é para todas. Cada uma tem história e sentimentos diferentes. Umas frequentam o Revivi durante um mês, outras permanecem seis, oito meses. O importante é que cada uma quebre o ciclo de violência e passe a tomar atitudes. Toda mulher merece se olhar no espelho e se sentir livre, dona de si”, afirma Regina.

dia da mulherChefes de família

Regina Zanetti conta que até 1962 poucas eram as mulheres em Bento Gonçalves que trabalhavam nas indústrias. Entre elas, raras eram casadas, porque os maridos e os próprios familiares do casal as induziam a abandonar seus empregos para servir somente ao lar. De acordo com Regina, as casadas que continuavam trabalhando eram vítimas de insultos de vizinhos e não eram consideradas “mulheres de família”. O ato de manter o emprego também era visto como desrespeito ao homem, provedor da família. “A situação também sugeria falta de masculinidade. O caso se agravava se o casal já tivesse filhos. Era um absurdo para a sociedade da época. Os empresários não contratavam mulheres casadas porque poderia ser uma má ação da empresa e as demissões eram frequentes quando os noivados eram anunciados”, reporta. Ela observa que atualmente, em Bento Gonçalves, muitas mulheres são chefes de família. “Uma parcela delas é quem sustenta o marido. Mesmo em famílias que ambos colaboram para o sustento, a carga de trabalho da mulher é maior”, complementa.

Diferença salarial pode chegar a 30%

Conforme pesquisas divulgadas em 2015 e 2016, a diferença salarial entre homens e mulheres pode chegar a 30%, dependendo dos cargos e setores de atuação. “Isso depende das políticas de cada empresa, algumas já estão aplicando igualdade nos salários, mas entre homens e mulheres formados em Engenharia Civil, entre outras profissões com predominância masculina, a diferença pode ser gritante”, comenta Regina. Ela diz ainda que, na maioria dos casos, as demissões começam pelas profissionais do sexo feminino, devido ao gênero e a capacidade de engravidar. “O empregador enxerga como desvantagem a possibilidade de ter a profissional afastada pela licença maternidade. Isso é muito comum na nossa cidade. A cultura, infelizmente, é esta”, lamenta ela.

Denúncias

As agressões podem ser físicas, verbais ou psicológicas, e geralmente ocorrem dentro de casa. Na maioria dos casos elas são praticadas por maridos, companheiros e namorados. Também são feitas pelos ex-companheiros. Muitas mulheres passam entre cinco e dez anos sofrendo violência doméstica, esperando que seus companheiros mudem de atitude, sem que haja melhoras. “Muitas gerações realmente aguentaram caladas. Enfrentaram por causa dos filhos e da dependência financeira, onde os maridos impediram a profissionaliza- ção para manter a dominância. Hoje ainda temos vovós sendo agredidas pelos maridos há mais de 40 anos. Infelizmente, a imagem da mulher como “tanque, fogão e cama” ainda existe. Conforme os números, o correto a afirmar é que visibilidade da violência contra a mulher está aumentando, porque houve aumento nas denúncias. Mas ainda há muitos casos que não são conhecidos por diversos fatores sociais e psicológicos de cada ví- tima. O importante é que, com a maior procura, conseguimos ajudar mais mulheres a reconstruir suas vidas. As mulheres devem saber que agora elas têm voz”.

Abuso de álcool e outras drogas são agravantes

As estatísticas apontam que o uso de álcool e outras drogas são dois fatores que aumentam as agressões. “Além dos companheiros estarem alcoolizados e sob efeito de entorpecentes, as mulheres são agredidas também pelos filhos, motivados pelo uso dessas substâncias. Muitos destroem o patrimônio da mãe, roubam sua própria casa para sustentar o vício”, lamenta Regina.

Encarceramento doméstico

Em 2016 ocorreram quatro casos sérios de encarceramento doméstico em Bento Gonçalves, onde esposa e filhas foram impedidas de sair de casa em qualquer situação. “Nós pertencemos a uma região culturalmente machista. Tanto na cidade quanto no interior do nosso município, existem muitas famílias onde os homens se veem donos de suas filhas e de suas esposas. Infelizmente é comum os casos de encarceramento, onde o marido só autoriza a saída da mulher mediante sua presença e somente em determinados ambientes. Quando a filha mulher casa, eles entendem que a partir daí ela pertence a seu marido e ele será o responsável por controlar sua vida. Além disso, em muitas famílias a maior parte da herança ou o bem mais valorizado fica para o filho homem. Quando fica para a mulher, continua sendo a responsabilidade do marido administrar”, comenta.

Desenhos retratam a violência doméstica

A Coordenadoria da Mulher e o Centro Revivi promovem palestras e encontros em salões de comunidades e escolas. Os órgãos também orientam os funcionários das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) para identificar sinais de agressão. “Elas nem sempre apresentam dores ou marcas, mas muitas possuem sequelas tão sérias de abuso que doenças se manifestam e nada é localizado em exames. Elas não se curaram emocionalmente desses abusos e o corpo traduz”, salienta Regina.

Nas escolas, os professores e orientadores podem identificar sinais de agressões domésticas através das crianças, por meio de comentários, desenhos que retraram a violência, ou manifestando os primeiros sinais de opressor x oprimida, praticando atitudes violentas com as colegas. Professores das redes de ensino podem realizar a capacitação para identificar as famílias que se encontram nessa condição de violência. “É importante trabalhar a formação da personalidade das crianças que enxergam as agressões em casa, para que elas compreendam a gravidade do problema e não incorporem isso para suas vidas. Muitos agressores de hoje são os filhos de mulheres oprimidas e agredidas, então para eles é normal”, observa.

Três anos sem feminicídios

Em 2013 ocorreu o último feminicídio – homicídio de mulheres devido ao gênero. São crimes onde o homem se acha proprietário da mulher e não aceita ser contrariado por ela. Também são motivados por ciúmes e obsessão. De 2007 a 2013, ocorreram dez casos em Bento Gonçalves.

Agressor também precisa de ajuda

O auxílio também chega ao praticante da violência. A Coordenadoria da Mulher realiza anualmente encontros de grupos com uma equipe multidisciplinar. São homens que se propõem a aceitar orientações e tratamento. Eles são encaminhados para psicólogos e psiquiatras, participam de conversas com o conselho de mulheres e buscam compreender a dimensão do problema para permanecerem com suas parceiras ou reiniciar uma nova relação afetiva saudável. “A Lei Maria da Penha não foi criada para separar casais, mas sim minimizar a violência. Além da mulher, o homem e a família também sofre. Nada impede que as mulheres agredidas permaneçam com esses parceiros se eles também se esforçarem para a saúde da relação e não repetirem os atos de violência. Os homens são nossos parceiros. Em nenhum momento os direitos das mulheres veio para desvalorizar o homem. Pelo contrário. Homens e mulheres são seres humanos que merecem respeito, liberdade e uma vida digna, construindo seus sentimentos e dia a dia em relações construtivas e colaborativa de igualdade de gênero. Eles também têm que dar o exemplo ao filho, tem que conversar, enxergar seus erros e nos auxiliar a preparar uma geração mais consciente”, esclarece.

Enganadas pelas redes sociais

De acordo com Regina, mulheres de outros Estados menos desenvolvidos são seduzidas por homens de Bento Gonçalves pelas redes sociais. Elas são iludidas e persuadidas a se mudarem para a cidade através de promessas de emprego e qualidade de vida. “Muitas trazem consigo seus filhos. Aqui, o “príncipe” as obriga a trabalhos domésticos exaustivos e a prostituição. Algumas chegam até nós e então conseguimos que elas retornem para seus familiares, nos seus estados de origem em seguran- ça”, declara. Para custear as passagens, é comum o Centro Revivi promover rifas e solicitar doações. Em 2013, a coordenadora recebeu um veículo dos governos federal e estadual para as necessidades atendidas pelo Centro Revivi. Ele é utilizado no município e região.

Associações

Na área rural e nos bairros do município, mulheres estão se organizando em associações, realizando atividades para seu próprio bem-estar. Elas participam de cursos, encontros e organizam viagens, sem a presença dos filhos e do marido, arcadas por meio de uma mensalidade. “As mulheres do interior tem se priorizado mais, gerando uma tímida mudança de comportamento com os maridos, exemplo extremamente necessário para os filhos. Essas mulheres têm aumentado a autoestima. Elas estão se libertando de um padrão inaceitável. Antes dependentes financeiramente e emocionalmente do marido, agora elas procuram formas de ter seu próprio dinheiro em atividades dentro e fora da propriedade. Assim, passaram a ver o marido como companheiro, alguém para compartilhar a vida”, comemora.

A liberdade na terceira idade

“Mulheres idosas saíram de um ciclo de opressão ao ficarem viúvas, ganhando independência e autoestima. Outras mulheres do lar estão se abrindo mais para as possibilidades de entretenimento e educação disponíveis. Elas aproveitam as coisas boas da vida, afirmando sua vontade e enfrentando, muitas vezes, a opinião contrária do marido. É interessante porque os homens, aos poucos, vão se engajando e participam de algumas atividades”, comenta.

“Mulheres idosas saíram de um ciclo de opressão ao ficarem viúvas, ganhando independência e autoestima. Outras mulheres do lar estão se abrindo mais para as possibilidades de entretenimento e educação disponíveis. Elas aproveitam as coisas boas da vida, afirmando sua vontade e enfrentando, muitas vezes, a opinião contrária do marido. É interessante porque os homens, aos poucos, vão se engajando e participam de algumas atividades”, comenta.