Posts

Província do Trento, da Itália, disponibiliza 44 vagas para intercâmbio cultural

O Escritório de Emigração da Província Autônoma do Trento, no norte da Itália, abriu 44 vagas para intercâmbio cultural de 21 dias, em julho deste ano, direcionadas a descendentes de trentinos no mundo, com idades entre 18 e 35 anos. O intercambista paga passagem de ida e volta. A hospedagem e a alimentação, em casa de famílias, são organizadas e pagas pelo Escritório.  Para participar, é necessário que o interessado comprove a origem trentina de um membro da família, entrando no entrando no site Mondo Trentino,  preenchendo o formulário de inscrição com o nome completo, data de nascimento e região de Emigração do familiar. É permitido apenas um intercambista por família.

Panorama_di_trentoAs inscrições podem ser feitas até o próximo  dia 28 de fevereiro, com envio do formulário e documentos indicados no regulamento para o e-mail  ufficio.emigrazione@pec.provincia.tn.it ou por  fax nr. + 39 0461493155.). A seleção dos candidatos acontece durante o mês de março. As estadias serão organizadas conforme a proximidade histórica entre a família do intercambista e as famílias Trentinas. Jovens que nunca estiveram na Província do Trento e não possuem irmãos ou irmãs que já participaram do programa terão prioridade durante o processo.

Durante o período, os intercambistas participam de um cronograma de atividades relacionadas a região do Trento para trocar experiências e vivenciar a cultura trentina. As principais cidades visitadas serão Trento, Rovereto e Alto Garda. A família que receberá o intercambista também pode programar atividades exclusivas para visitar familiares e apresentar regiões que não estão incluídas no cronograma oficial. O intercambista pode ainda escolher e programar atividades durante o seu tempo livre, mediante autorização e auxílio do Escritório. No final do período, uma festa de confraternização será realizada, reunindo os visitantes e as famílias anfitriãs.

Na segunda fase, que acontece dentro do período de um ano após o intercâmbio com a Itália, o representante da família trentina é hospedado no país de seu visitante. Cabe aos novos anfitriões programar passeios culturais e turísticos que tenham ou não relação à imigração italiana, além de atividades que insiram os visitantes no cotidiano local. A alimentação e estadia são custeadas pelos anfitriões. O período de estadia é acordado entre os intercambistas, com supervisão do Escritório de Emigração.