Posts

Estúdio exclusivo Jeanzito Hernandez: Trabalho do tatuador alcança projeção internacional

O tatuador Jeanzito Hernandez está atendendo em novo e exclusivo endereço, na sala 405 da torre Wall Street Business Center, do Shopping Bento.

DSCF7277ssssssJeanzito mudou para o novo espaço no início de Outubro, após uma temporada de trabalho de um mês e meio em países da Europa. “Decidi por um novo espaço para poder dedicar mais tempo aos projetos, tatuagens e pinturas. E, também, para poder ter uma relação mais estreita com cada cliente e amigo que tatuo, trocando histórias e experiências”, ressalta ele.

Jeanzito viajou pela primeira vez a trabalho para a Europa em 2016, a convite de estúdios de amigos que conheceram o trabalho dele em eventos de tatuagem e nas redes sociais. “Foi algo completamente diferente, uma experiência incrível. Fiquei pouco mais de um mês entre Paris, na França e Barcelona e Palafrugell, na Espanha, trabalhando em vários estúdios de tatuagem. Entre agosto e setembro deste ano estive novamente na Espanha, em Madrid, Barcelona e Palafrugell e também em Lisboa, Portugal. Eles valorizam muito os trabalhos exclusivos, artes autorais”, explica o tatuador.

Mas não é só em países europeus que Jeanzito exprime sua arte. Em 2015, ele tatuou em estúdios de Buenos Aires e Rosário, na Argentina e em Santiago, no Chile. Neste ano, ele também esteve trabalhando, além de Bento Gonçalves, em Colônia do Sacramento, no Uruguai, em São Paulo e, em 2014, em Curitiba.

IMG_7602

O desenho, que sempre fez parte da vida de Jeanzito, ficou mais presente em 2009, com o início da arte da tatuagem. No início trabalhava em sua própria casa. Após, foi convidado a se juntar aos amigos no 182 Tattoo. “Sempre fui ciente da responsabilidade e dedicação permanente que este trabalho exige, sendo assim, me mantenho em constante estudo. Estes oito anos que estive trabalhando com meus amigos foram de muito aprendizado, sempre serei grato”, acentua.

IMG_6065O artista declara que uma de suas principais influências é o “Old School”, porém com uma nova roupagem. “Sempre procuro imprimir minhas características em todas as tatuagens, sendo autêntico, criando obras reconhecíveis mesmo sem assinatura. Gosto de traços marcados, cores vivas, simbolismos e sentimentos atrás de cada desenho, gosto do diferente, do inusitado. Adoro pintar, passo muito tempo do meu dia me dedicando a isso, esboçando coisas a cada minuto”.

Além disso, Jeanzito tem dois livros publicados, com desenhos e pinturas autorais, pela Editora Pixel Book de São Paulo, com venda e distribuição em todo território nacional. Também tem desenhos no livro “The Best Traditional 3”, da editora Art Tattoo, publicado na Argentina, que reúne trabalhos dos melhores artistas da categoria.

Premiações 
1º Lugar Categoria Desenho, Concurso Cultural Nacional Arte Tatuagem, 2013 Unodc e Ministério da Saúde (prêmio entregue por Carlinhos Brown, em Salvador)
1º Lugar Old School (Tramandaí Tattoo Fest 2014)
1º Lugar Old School, Melhor Tatoo Dia, 2º Lugar Série Desenho Colorida (II Tramandaí Tattoo Fest 2015)
1º Lugar Old School (Canoas Fest 2015) Melhor Tatuagem do Evento (Cruz Alta Tattoo Expo 2015)
1º Lugar Série Desenho Colorida (Tattoo Fest 2016)
2º Lugar Old School, 3º Lugar Série Desenho Colorida (Tattoo Week SP 2016)
3º Lugar Old School (Tattoo Week SP 2017)

807_388642921219396_1747319091_n

qs

Policiais Militares tatuados podem ser exonerados

Brigada-Militar-RSEm documento oficial, o coronel Jefferson de Barros Jacques, corregedor-geral da Brigada Militar, informa que militares estaduais não podem ter tatuagens em locais visíveis do corpo e estão sujeitos a demissão ao descumprirem às normas do parecer.

O corregedor argumenta que, em razão de a vedação de tatuagens e piercings constar no decreto estadual 43.430/2004 — Regulamento de Uniformes e Apresentação Pessoal da Brigada Militar, a decisão do STF não se aplica aos policiais militares gaúchos. Porém, em 17 de agosto de 2016, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou inconstitucional a proibição de tatuagens para candidatos a cargo público, estabelecida em leis e editais do processo seletivo.

De acordo com o ministro Luiz Fux, do STF, a criação de barreiras arbitrárias para impedir o acesso de candidatos a cargos públicos fere princípios constitucionais da isonomia e da razoabilidade. O ministro ainda destacou que a tatuagem, por si só, não pode ser confundida com uma transgressão ou conduta atentatória aos bons costumes. Fux ressalta que o Estado não pode querer representar o papel de adversário da liberdade de expressão, impedindo que candidatos em concurso ostentem tatuagens ou marcas corporais que demonstrem simpatia por ideais que não sejam ofensivos aos preceitos e valores protegidos pela Constituição Federal.

 Fonte: Correio do Povo