Posts

Assembleia Geral dos Comerciários acontecerá no dia 27 de novembro

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Bento Gonçalves (SEC BG) realizará sua 41ª Assembleia Geral no próximo dia 27 de novembro (terça-feira), no Salão Paroquial Santo Antônio, a partir das 19 horas. O evento marca um momento importante, tanto na vida da instituição, que completa 41 anos de atuação, quanto na vida do trabalhador, já que são deliberadas pautas de interesse de toda a categoria comerciária, como a autorização para as negociações coletivas e o conjunto de regras que regem as relações de trabalho.

Para a presidente do SEC-BG, Orildes Maria Lottici, é importante que os comerciários participem do evento e tenham consciência do seu papel junto à categoria e à instituição. “A Assembleia é um dos principais acontecimentos, tanto para o Sindicato, quanto para o trabalhador. É o momento onde se definem os rumos para o próximo ano de trabalho e, mais do que isso, é a hora dos comerciários e comerciárias decidirem o tamanho do seu Sindicato”, avalia Orildes.

Com o tema: “Que Sindicato você quer”, a Assembleia propõe uma discussão sobre as perdas dos direitos trabalhistas e o futuro do sindicato a partir das mudanças na lei. “Os comerciários precisam saber a verdade sobre a reforma trabalhista e sobre o papel do Sindicato na sua vida. Importante registrar que o ano de 2018 ficou marcado com 13 milhões de desempregados em todo o Brasil. O SEC BG é aliado do trabalhador na busca pelo cumprimento e proteção dos seus direitos, mas para continuar representando de forma eficiente, precisa da contribuição de todos”, pondera.

orildes_sec_bg

Um ano após entrar em vigor, a Lei 13.467, que alterou inúmeros artigos da CLT (Consolidação das Leis de Trabalho), trouxe prejuízos aos trabalhadores brasileiros, pois além de alterar as condições de trabalho, propôs também mudanças na organização sindical. “A sindicalização é a maneira mais segura do empregado garantir seus direitos e usufruir de benefícios exclusivos para toda a sua família. Apesar da baixa na arrecadação e o enxugamento que temos feito neste período, nunca deixamos de trabalhar em benefício da categoria. Mas o comerciário precisa contribuir, já que é a partir da sua contribuição que mantemos a estrutura de atendimento e representação. O Sindicato é a garantia de que a lei será cumprida. Sem ele, o trabalhador fica vulnerável”, alerta a presidente. Todos os comerciários poderão participar da Assembleia e desfrutar do coquetel, mas apenas os associados em dia com as contribuições poderão participar do tradicional sorteio de prêmios. Mais informações pelo fone 3452-2535.

SEC-BG firma acordos coletivos com empresas

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Bento Gonçalves (SEC-BG) tem buscado alternativas para atender às necessidades da categoria comerciária e fortalecer as relações de trabalho entre empregados e empregadores. O atraso nas negociações das Convenções Coletivas de Trabalhos (CCT), contra a vontade do Sindicato, tem fortalecido um dispositivo chamado Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), que não é novo na legislação trabalhista, mas que após a Lei 13.467/17 ganhou mais força.

Para a presidente do SEC-BG, Orildes Maria Lottici, o Acordo Coletivo é uma ferramenta que está à disposição para ajudar a fortalecer as relações do trabalho no campo legal. “O SEC-BG está preparado, tanto no campo jurídico, quanto no campo sindical, para firmar acordos coletivos com empresas. Temos nos reunido com dirigentes sindicais, empresários e executivos de empresas, inclusive com matriz em outros Estados, no sentido de consolidar esta ferramenta, que deverá ganhar mais destaque a partir de agora na nossa base de atuação sindical”, esclarece.

Conforme Orildes, não é um processo fácil por tratar-se de uma realidade nova. “Ainda há algumas carências de pequenas e médias empresas quanto a falta de assessoramento jurídico. Porém, devemos ressaltar que os escritórios contábeis têm plenas condições e estão tecnicamente preparados para acompanhar seus clientes neste processo”, sugere a presidente.

Orildes - SEC-BG

Em Bento Gonçalves já foram firmados alguns acordos com empresas do setor de gêneros alimentícios, observando as particularidades de cada empresa. Contudo, é importante ressaltar a visão do coletivo, que deverá prevalecer sobre qualquer negociação. Ou seja, a decisão final sobre o acordo é dos empregados, que serão consultados e deverão deliberar sobre a pauta em negociação entre empresa e sindicato.

Para Orildes, apesar dos acordos garantirem algumas particularidades, a Convenção Coletiva ainda é o instrumento mais importante, pois abrange o coletivo de todas as empresas de cada setor. “Nós lamentamos o atraso na assinatura das Convenções Coletivas de Trabalho, pois apesar de todo o esforço que o SEC-BG vem fazendo no sentido de fechar as convenções, ainda há uma resistência por parte da representação patronal, com exagerada temorosidade com o que chamam de insegurança jurídica, fruto da nova lei trabalhista”, finaliza Orildes.

SEC-BG sediou reunião para definir formas de contornar o buraco financeiro aberto pela nova lei

Encontro do Secretariado Nacional dos Comerciários reuniu dirigentes sindicais de vários estados do Brasil

No último dia 21 de junho, o Sindicato dos Comerciários de Bento Gonçalves (SEC-BG) sediou a Reunião do Secretariado Nacional dos Comerciários da União Geral dos Trabalhadores. O encontro reuniu dirigentes sindicais do setor comerciário de vários estados do Brasil.

A principal pauta do evento foi sobre as formas de organização dos sindicatos para superar as dificuldades impostas pela nova lei. O presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Belo Horizonte, José Cloves Rodrigues, na ocasião afirmou que a alteração fere a Constituição. “Não teria validade do ponto de vista jurídico”, constata. Rodrigues salientou que o sindicato mineiro neste ano arrecadou apenas 5% do valor em comparação de 2017. “A maioria das empresas não recolheu a contribuição. Nós encaminhamos solicitações para a cobrança, mas muitas não o fizeram”, afirmou. Ele também relatou que o Sindicato dos Comerciários de Belo Horizonte reduziu o número de funcionários de 300 para 150 para continuar oferecendo aos associados assistência médica, odontológica e jurídica, entre outros serviços.

SEC-BG - ugt reuniao - foto julia freitas

Mobilização dos Sindicatos continua

O diretor financeiro do Sindicato das Empresas de Transportes de Valores do Rio Grande do Sul (Sindvalores/ RS) e presidente da filial gaúcha da UGT, Norton Rodrigues, afirmou que, após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), o movimento sindical deve buscar solução através de novo Projeto de Lei. “Vamos nos mobilizar para que consigamos no Congresso Nacional aprovar uma nova forma de custeio que não seja prejudicial ao trabalhador e que não inviabilize o movimento sindical de lutar pelos direitos dos trabalhadores”, diz, ao ressaltar os custos do sindicato, que tem sede em Porto Alegre, atender todo o Rio Grande do Sul. Para Norton, os trabalhadores têm de adquirir consciência e entender que deve arcar com os custos do sindicato para que possa ser atendido da melhor maneira e ter seus direitos defendidos.