Posts

Sesc Bento Gonçalves apresenta exposição sobre benzedeiras do pampa gaúcho

“QeQeuCoso: aura de benzedeira”, do fotógrafo Pedro do Amaral, estará à disposição do público do dia 1º a 30 de junho

Chega ao Sesc Bento Gonçalves  a exposição “QeQeuCoso: aura de benzedeira”, que se propõe a resgatar o valor de cada benzedeira do município de Alegrete. De autoria de Pedro do Amaral, as fotografias direcionam nosso olhar para o cuidado e beleza no papel desempenhado por essas mulheres. A exposição segue até 30 de junho e está aberta à visitação sempre das 8h às 21h. A entrada é gratuita.

Entre todas as figuras míticas do pampa gaúcho, a imagem da benzedeira está entre uma das mais tradicionais. Contudo, diante de filtros e enquadramentos na hora de contar as histórias da região, ela ficou de lado na construção de um ideário tradicional. A exposição “QeQeuCoso: aura de benzedeira” procura chamar atenção para essa questão, para a valorização de um ser humano que cuida de outros humanos. Graduado em Letras, Pedro do Amaral possui Mestrado em Ensino de Línguas. Amaral é um analista de discurso. Por isso, trabalha e pensa a fotografia documental como uma das mais belas formas materiais do tema.

Pedro-do-Amaral-Credito-Divulgacao

Sobre o Arte Sesc – Cultura por toda parte – Criado pelo Sistema Fecomércio-RS em 2007, o programa reúne todas as atividades culturais desenvolvidas pelo Sesc no Rio Grande do Sul, entre teatro, música, artes plásticas, literatura e cinema. Além de promover uma intensa troca de experiências e ampliar o acesso à produção artística, o Arte Sesc busca ser reconhecido como promotor de ações culturais no Estado, sendo elas não só apresentações artísticas, mas também de caráter formativo e educacional, orientadas por três eixos: transversalidade, diversidade e acessibilidade.

Exposição “QeQeuCoso: aura de benzedeira” – Bento Gonçalves
De Pedro do Amaral
Data: 1º a 30 de junho
Horário: 8h às 21h
Local: Sesc Bento Gonçalves (Rua General Cândido da Costa, 88)
Entrada gratuita

Exposição “Mulheres garibaldenses” abre nesta terça-feira, dia 7

unnamed (1)Em março, o Museu Municipal de Garibaldi será um dos palcos garibaldenses para homenagear as mulheres. Com 64 fotografias inéditas, a exposição “Mulheres garibaldenses” reúne imagens de noivas e retratos de mulheres de diversas idades que traduzem a força, o poder e a elegância do sexo feminino.

De acordo com a historiadora Elenita Girondi, as mulheres tiveram e têm um papel fundamental na história do Município. “Foram mães e profissionais que fizeram toda a diferença e mostraram, entre tantas qualidades, grande força e capacidade de superação”.

As fotos datam de 1900 até 1970, onde é possível ver a diferença nos trajes, a evolução dos vestidos na moda, além da forma como as mulheres foram sendo retratadas. O convite é para que a comunidade visite a exposição para prestigiar e para ajudar no reconhecimento de algumas fotografias que ainda estão sem identificação, engradecendo ainda mais o acervo do Arquivo Histórico Municipal.

O Museu Municipal de Garibaldi fica localizado na Rua Dr. Carlos Barbosa, 77, e atende o público de terça a sábado das 08h às 12h e das 13h às 17h. Aos domingos das 10h às 16h. A atividade compreende o calendário do Veraneio da Vindima, organizado pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura e o Mês da Mulher, promovido pela Apeme.

Créditos das fotos: Arquivo Histórico Municipal

Mulheres com câncer tornam-se personagens do mundo fantasy em Mostra Fotográfica

Mulheres que venceram o câncer fazem parte de um mundo mágico no ensaio fotográfico realizado pelo projeto Borboletas da Rede do Bem. A mostra está exposta na Fundação Casa das Artes até o dia 31 de março. As visitações ocorrem nos horários das 8h às 11h45min e 13h30min às 17h45min.

16602642_1439603779418066_5702952855082877529_nCada uma das nove mulheres participantes, entre 20 e 88 anos, se tornarem fadas, magas, anjas, guerreiras e índias, personagens que tivessem semelhanças com cada uma das modelos.  Participaram das fotos Angela Bissolotti, Jaqueline Borile Fávero, Aline dos Santos, Rachel Casagrande, Salete De Toni, Liziane Firmini, Simone Dias Jannke, Sheila Caron Matevi e Nona Maria Putton. “A experiência de estar viva para fazer parte deste projeto me enche de amor e gratidão”, agradece Aline dos Santos, 39 anos.

O nome da Mostra Borboletas foi isnspirada na frase de Rubem Alves “Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses” e buscou retratar a beleza das metamorfoses na vida das modelos. Segundo Eliana Passarin, fotógrafa do projeto, “as mulheres quando foram convidadas encantaram-se com a proposta, pois era algo alegre, com estética feliz, longe do culto apenas da doença e com cunho solidário.”

16708258_1439603836084727_3556829724361868909_nO projeto foi desenvolvido pela fotógrafa Eliana Passarin, com o apoio da maquiadora Letícia Gowaski, do design Alexandre Pillotti, apresentação da jornalista Rosane Marchetti e do ator João Signorelli.

Rede do Bem

A Rede do Bem é coordenada por Salete De Toni e não é ligada a nenhuma ONG ou instituição. São voluntários que arrecadam recursos por meio da venda de cartões postais do projeto e de camisetas. A renda é doada para mulheres que estão passando pela doença e em situação de vulnerabilidade social.