Posts

Câmara Municipal de Bento Gonçalves aprova duas matérias

Um projeto de lei segue para a sanção ou o veto do prefeito municipal

Um projeto de lei, uma moção e um pedido de vista a projeto foram aprovados pela Câmara Municipal de Bento Gonçalves na Sessão Ordinária desta segunda-feira (9). Na ocasião, também foi rejeitado um projeto de lei. A proposição aprovada segue para a sanção ou o veto do prefeito municipal.

O Projeto de Lei Complementar nº 4/2018, de autoria do Poder Executivo, recebeu um pedido de vista do vereador Eduardo Virissimo (PP), o qual foi aprovado por unanimidade. A matéria visa fazer alterações no artigo 118 do Regime Jurídico dos Servidores Públicos Municipais.

Já o PLO nº 85/2018, de autoria do vereador Moacir Camerini (PDT), foi aprovado de forma unânime pelo plenário. A matéria institui o programa “Adote uma Unidade de Saúde” no município de Bento Gonçalves.

Por sua vez, o PLO nº 90/2018, também protocolado pelo vereador Moacir Camerini, foi rejeitado por maioria de votos. A matéria visava estabelecer “a obrigatoriedade dos hospitais, clínicas e laboratórios privados localizados no município de Bento Gonçalves a informar aos pacientes e usuários acerca da cobertura ou negativa de cobertura dos convênios médicos e planos de saúde em consultas, exames e procedimentos”. Manifestaram-se contrários à proposta os vereadores Agostinho Petroli (MDB), Anderson Zanella (PSD), Eduardo Virissimo, Gilmar Pessutto (PSDB), Jocelito Tonietto (PDT), Neri Mazzochin (PP), Sidinei da Silva (PPS) e Volnei Christofoli (PP).

Por fim, foi aprovada, por unanimidade, a Moção nº 8/2018, também de autoria do vereador Moacir Camerini. A moção repudia a Resolução Normativa nº 433/2018 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), “a qual determina que as operadoras de planos de saúde poderão cobrar dos clientes até 40% do valor de cada procedimento realizado”.

Assista à gravação na íntegra da Sessão Ordinária no canal do Youtube da TV Câmara Bento.

Acesse a galeria de fotos aqui.

Câmara Municipal de Bento Gonçalves aprova criação de conselho

Projeto de lei enviado pelo Poder Executivo institui o Conselho Municipal de Habitação de Interesse Social e Desenvolvimento Urbano

Quatro projetos de lei e uma emenda foram aprovados pela Câmara Municipal de Bento Gonçalves na Sessão Ordinária do último dia 11 de junho. As proposições, enviadas pelo Poder Executivo, seguem agora para a sanção ou o veto do prefeito municipal.

f_002019_img_1721-450x300

Assista à gravação na íntegra da Sessão Ordinária no canal do Youtube da TV Câmara Bento.

Câmara Municipal de Bento Gonçalves deve votar sete matérias

Seis foram enviadas pelo Poder Executivo e uma é de autoria parlamentar

Seis projetos de lei e um requerimento estão na pauta de votação da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Bento Gonçalves dessa segunda-feira, 21, que tem início às 15 horas. Das sete matérias, seis foram enviadas pelo Poder Executivo e uma é de autoria parlamentar.

A primeira matéria que deve ser apreciada é o Projeto de Lei Ordinária (PLO) nº 57/2018, protocolado pelo Executivo municipal. A proposição visa autorizar a abertura de um crédito especial de R$ 292.500,00 para o município.

Em seguida, deve ser votado o PLO nº 61/2018, também de autoria do Poder Executivo. O projeto objetiva autorizar o município a desafetar bem imóvel.

Também foi encaminhado pelo Executivo municipal o PLO nº 63/2018. A matéria “dispõe sobre a concessão de gratificação aos odontólogos ocupantes de cargos efetivos e contratos temporários que desempenham suas funções no Centro de Especialidades Odontológicas”.

Outra matéria de autoria o Poder Executivo que deve ir a votação é o PLO nº 64/2018. A proposição pretende reajustar os vencimentos dos servidores públicos municipais em 0,48% a partir do mês de abril, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do primeiro trimestre de 2018, a título de reposição da inflação do período.

Por sua vez, o PLO nº 66/2018 e o PLO nº 67/2018, ambos protocolados pelo Executivo municipal, referem-se à abertura de créditos especiais ao município de R$ 36.933,54 e R$ 360,58, respectivamente.

Por fim, o plenário deve apreciar o Requerimento nº 16/2018, de autoria do vereador Moacir Camerini (PDT). O parlamentar pede, por meio da matéria, “o afastamento do vereador Gustavo Sperotto (DEM) da Comissão de Ética desta Casa, em razão da omissão do edil a respeito da suposta negociação relacionada a emendas do Plano Diretor“.

A sessão também contará com a presença de um representante do Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro-RS), que falará aos vereadores sobre os 80 anos da entidade.

A Sessão Ordinária, aberta à participação da comunidade, é transmitida ao vivo pela TV Câmara Bento, no Canal 16 da NET, pelo site da Câmara, pelo Youtube e pelo Facebook.]

Prefeitura pede desarquivamento de Projeto do Plano Diretor

A Prefeitura, representada pelo procurador em exercício Gustavo Schramm e pelo diretor do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ipurb), Vanderlei Mesquita, protocolou na tarde da última quarta-feira, 16, na Câmara de Vereadores, documento que solicita o desarquivamento e consequente trâmite legislativo para devida instrução e apreciação do Projeto de Lei Complementar 06/2017, que  “Dispõe sobre a ordenação territorial do município de Bento Gonçalves e sobre a política de desenvolvimento municipal e de expansão urbana, e aprova o Plano Diretor municipal e dá outras providências”.

Juntamente ao pedido foi entregue um Relatório Técnico, etapa de uma nova fase de estudos sobre as emendas apresentadas pelos vereadores, construído pelos integrantes da Comissão de Revisão do Plano Diretor, eleitos entre os componentes do Conselho Municipal de Planejamento (Complan). “Nestes meses em que o Projeto esteve arquivado, nos reunimos para analisar novamente todas as propostas, estudar a viabilidade e o impacto de cada uma delas. O Relatório Técnico é fruto deste estudo, onde cada detalhe ainda pode fazer a diferença na vida da cidade”, explica a presidente do Complan, Melissa Bertoletti Gauer.

O prefeito Guilherme Pasin, após analisar o Relatório, decidiu por solicitar nova apreciação da matéria respeitando o estudo apresentado.  O Projeto de Lei havia sido arquivado em dezembro de 2017, após solicitação do Poder Executivo, para atender a diversos pedidos de moradores e de entidades representativas da sociedade que postulavam por uma nova análise técnica, diante das mais de 50 emendas modificativas propostas pelos vereadores.

A discussão acerca do Plano Diretor – uma demanda instituída pelo Estatuto da Cidade, que prevê sua revisão a cada 10 anos – enseja dedicado estudo em cada um dos tópicos que envolve esta grande cartilha sobre a melhor forma de ocupação urbana. 

Diante disso realizou-se, através do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ipurb), entre 2014 e 2015, a fase de estudos técnicos e urbanísticos, para a qual a Prefeitura contratou a Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Faurgs).

Entre o período de setembro de 2015 e abril de 2016 foi disponibilizado um prazo para a manifestação da população e entidades organizadas da sociedade civil, inclusive por meio de audiências públicas.

A peça técnica produzida pela Faurgs e acrescida de proposições da sociedade, foi analisada durante 18 meses por uma comissão formada no Conselho Municipal do Planejamento (Complan) que é composto por representantes de várias entidades, entre elas AEARV, ASCON, ASCORI, CIC, CREA, IPURB e OAB.

Após esta fase, deu-se o encaminhamento ao Fórum de Políticas Públicas, que reúne representantes de outras entidades, cujo teor do Projeto de Lei, após aprovado, foi encaminhado para votação no Legislativo.

Vereador Camerini pede CPI e afastamento do relator da Comissão Ética após Escândalo no Plano Diretor

Na última segunda-feira, 14, o vereador Camerini cobrou do Poder Legislativo uma ampla investigação sobre o suposto esquema de corrupção envolvendo pagamentos de propinas a parlamentares em troca de mudanças no Plano Diretor. O caso, que já está sendo investigado pelo Ministério Público (MP), veio à tona após o vazamento de um áudio em que o vereador Gustavo Sperotto (DEM) afirma que outros seis edis teriam aceitado R$ 40 mil cada para propor uma alteração permitindo prédios nos bairros São Bento e Planalto.

A gravação, aparentemente, remete a um fato ocorrido ainda em 2017, quando o Plano Diretor estava em discussão, mas a suposta oferta nunca foi revelada pelo vereador – nesta semana, um grupo de moradores levou o caso à promotoria.

Em função do silêncio do colega com relação ao fato e do inquérito já aberto pelo MP, Camerini pediu à Mesa Diretora o imediato afastamento de Sperotto das funções que exerce como relator da Comissão de Ética da Câmara. “É incompatível o vereador estar como relator da Comissão de Ética e estar sendo investigado”, ressalta o Vereador.

MOÇÃO CONTRA REAJUSTE DA ENERGIA ELÉTRICA
Por unanimidade, o Plenário do Legislativo aprovou a Moção de Repúdio à proposta de aumento de 20% na tarifa de energia elétrica na região atendida pela Rio Grande Energia (RGE), que inclui o município de Bento Gonçalves.  Além da própria RGE, a Moção também será endereçada à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

 

Vereador Camerini alerta para o descaso com o interior de Bento

Em sua manifestação na Tribuna da Câmara de Bento Gonçalves, na Sessão Ordinária da última segunda-feira, dia 7, o Vereador Camerini voltou a alertar para sérios problemas estruturais verificados no interior do município. A principal preocupação diz respeito às péssima condições das estradas do meio rural, onde os moradores convivem com a poeira e o barro, em função dos raros serviços de patrolamento e britagem executados pela prefeitura, bem como dos inexistentes projetos de pavimentação.

Como exemplo do descaso denunciado, Camerini citou recentes visitas aos distritos de Tuiuty e do Vale dos Vinhedos. “É lastimável, com o potencial turístico que temos, ver estradas abandonadas. Ou estradas, muitas vezes, que são patroladas até a entrada da casa de alguns, e outras partes ficam sem”, lamenta.

Vereador Camerini 0705

Também com relação ao interior, Camerini falou sobre a canalização de água potável do Vale dos Vinhedos à Linha Zemith, a qual ele vinha cobrando de forma intensa desde o ano passado, e agora começou a sair do papel. O vereador auxiliou os moradores com a elaboração de um abaixo-assinado, e encaminhou o caso ao Ministério Público, tanto pela demora como pelo sumiço dos canos adquiridos para a obra.

SAÚDE SEM MÉDICOS
Problemas na saúde também pautaram o pronunciamento de Camerini durante a Sessão. “Uma pessoa me mandou um relato de que ficou mais de 15 horas esperando atendimento na UPA 24H. Recebi mensagens dizendo que havia apenas um médico em uma unidade daquele tamanho. Há falta de médicos no bairro Progresso e de psiquiatra no CAPS 2, no bairro Maria Goretti. Além disso, as pessoas que ficam internadas na UPA, aguardando encaminhamento para hospitais ou clínicas, encontram-se sem alimentação e sem os cuidados necessários. O que está acontecendo com a nossa saúde?”, questiona.

LEI SECA PARA PEDESTRES
Camerini abordou, ainda, a sanção do prefeito à lei seca para pedestres, que proíbe as bebidas alcoólicas nos espaço públicos do município. “Quem estiver consumindo bebidas nas ruas e praças, por exemplo, poderá ser multado. Mas nós já estamos nos organizando com a população para ver o que faremos para anular essa lei inconstitucional”, adianta o vereador.

ESTRUTURA DE TRÂNSITO
Outro tema levantado por Camerini na Tribuna foi o acidente que vitimou um motociclista no Centro da cidade, tragédia que teve como um dos fatores responsáveis a estrutura do guarda-corpo instalado próximo à esquina da rua Saldanha Marinho com a Ramiro Barcelos. “Uma vida que se foi por profissionais que falharam. Acredito que a prefeitura já está tomando as iniciativas para corrigir esse tipo de situação e não termos mais vidas ceifadas nas ruas”, destaca.

GUARDA MUNICIPAL
Durante a discussão de projetos, Camerini apresentou duas emendas à proposta de criação da Guarda Municipal: uma para retirar o limite de 30 anos de idade imposto para o cargo de agente, e outra para permitir que os atendimentos do efetivo fossem realizados de forma integral, sem que seja preciso “entregar a ocorrência” a outro órgão de segurança. Ambas foram rejeitadas pela maioria dos demais parlamentares.

Mesmo assim, Camerini votou de forma favorável à criação da Guarda, uma de suas bandeiras desde o primeiro mandato como vereador. “Claro que 20 cargos é pouco, mas temos que começar com algo”, avalia. Ele destacou, contudo, que o projeto poderia ter sido remetido à Casa anteriormente, junto com a proposição que criou a Secretaria de Segurança, o que faria com que os trabalhos já estivessem adiantados.

PEDIDOS APROVADOS
Durante a Sessão, todos os pedidos do Vereador Camerini, solicitados pela população, foram aprovados. As demandas abrangem as seguintes comunidades: Zatt, Centro, Vila Nova 2, Salgado, Progresso, Conceição, Santa Marta, Santa Helena, Tuiuty, Ouro Verde, Glória, São Roque e Buratti.

Câmara Municipal de Bento Gonçalves aprova três matérias

Dois projetos de lei seguem agora para a sanção ou o veto do prefeito municipal

Dois projetos de lei e uma emenda foram aprovados pela Câmara Municipal de Bento Gonçalves na Sessão Ordinária da última segunda-feira, dia 16. Os dois projetos de lei seguem agora para a sanção ou o veto do prefeito municipal.

A primeira matéria aprovada, por unanimidade, foi o Projeto de Lei Ordinária nº 8/2018, protocolado pelo Executivo municipal. A proposição trata da criação do Centro da Cultura Afro-brasileira do município de Bento Gonçalves.

Em seguida, foi aprovado, por maioria de votos, o Projeto de Lei Complementar nº 7/2017, protocolado pelo vereador Anderson Zanella (PSD). A proposição adiciona dispositivos à Lei Municipal nº 313/1969, que instituiu o Código de Posturas do município, tendo por meta a proibição do “consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos, de uso coletivo, bem como nas vias e logradouros públicos”. Votaram contra a matéria os vereadores Gilmar Pessutto (PSDB), Moacir Camerini (PDT) e Paulo Roberto Cavalli (PTB).

VEJA TAMBÉM: Curso Básico de Mecânica para Mulheres em Bento

Os parlamentares também aprovaram, por maioria de votos, a Emenda nº 6/2018, de autoria dos vereadores Anderson Zanella, Agostinho Petroli (PMDB), Edson Biasi (PP), Elvio de Lima (PMDB), Gustavo Sperotto (DEM), Idasir dos Santos (PMDB), Jocelito Tonietto (PDT), Marcos Barbosa (PRB), Neri Mazzochin (PP), Moisés Scussel Neto (PSDB), Rafael Pasqualotto (PP), Sidinei da Silva (PPS), Valdemir Marini (PTB) e Volnei Christofoli (PP). O texto restringe a proibição estabelecida pelo projeto principal ao horário entre as 22h e as 6h. Votaram contra a emenda os vereadores Gilmar Pessutto, Moacir Camerini e Paulo Roberto Cavalli.

A sessão também contou com a presença do presidente da Associação de Garantia do Crédito da Serra Gaúcha (AGC), Antonio Natal De Barba, e do diretor executivo da entidade, Marcelo de Lima, que falaram aos vereadores.

Assista à gravação na íntegra da Sessão Ordinária no canal do Youtube da TV Câmara Bento.

Câmara Municipal de Bento Gonçalves deve votar três matérias

Duas são de autoria parlamentar e uma foi enviada pelo Poder Executivo

Dois projetos de lei e uma emenda estão na pauta de votação da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Bento Gonçalves dessa segunda-feira (16), que tem início às 15h. Duas matérias são de autoria parlamentar e uma foi enviada pelo Poder Executivo.

A primeira matéria que deve ser apreciada é o Projeto de Lei Ordinária nº 8/2018, protocolado pelo Executivo municipal. A proposição trata da criação do Centro da Cultura Afro-brasileira do município de Bento Gonçalves.

Em seguida, deve ser votado o Projeto de Lei Complementar nº 7/2017, protocolado pelo vereador Anderson Zanella (PSD). A proposição pretende adicionar dispositivos à Lei Municipal nº 313/1969, que instituiu o Código de Posturas do município, tendo por meta a proibição do “consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos, de uso coletivo, bem como nas vias e logradouros públicos”.

Contudo, antes de apreciarem a matéria principal, os parlamentares devem votar a Emenda nº 6/2018, de autoria dos vereadores Anderson Zanella, Agostinho Petroli (PMDB), Edson Biasi (PP), Elvio de Lima (PMDB), Gustavo Sperotto (DEM), Idasir dos Santos (PMDB), Jocelito Tonietto (PDT), Marcos Barbosa (PRB), Neri Mazzochin (PP), Moisés Scussel Neto (PSDB), Rafael Pasqualotto (PP), Sidinei da Silva (PPS), Valdemir Marini (PTB) e Volnei Christofoli (PP). O objetivo do texto é restringir a proibição ao horário entre as 22h e as 6h.

A sessão também contará com a presença do presidente da Associação de Garantia do Crédito da Serra Gaúcha (AGC), Antonio Natal De Barba, e do diretor executivo da entidade, Marcelo de Lima, que falarão aos vereadores.

A Sessão Ordinária, aberta à participação da comunidade, é transmitida ao vivo pela TV Câmara Bento, no Canal 16 da NET, pelo site da Câmara, pelo Youtube e pelo Facebook.

Comissões técnicas da Câmara Municipal de Bento Gonçalves emitem 14 pareceres

Matérias com parecer favorável da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final e qualquer parecer das demais comissões estão aptas a serem votadas

As comissões técnicas da Câmara Municipal de Bento Gonçalves emitiram 14 pareceres a matérias legislativas nas reuniões abertas que realizaram no plenário da Casa nesta terça-feira, 3 de abril. As matérias com parecer favorável da Comissão de Legislação, Justiça e Redação Final e parecer de qualquer tipo das demais comissões competentes agora estão aptas a serem votadas em plenário.

COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO, JUSTIÇA E REDAÇÃO FINAL

Pareceres favoráveis

– Projeto de Lei Ordinária (PLO) nº 41/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Marcos Barbosa (PRB);

– PLO nº 43/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Rafael Pasqualotto (PP);

– PLO nº 40/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Volnei Christofoli (PP);

– PLO nº 242/2017, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Volnei Christofoli.

Parecer desfavorável

– Projeto de Lei Complementar nº 1/2018, de autoria do vereador Moacir Camerini (PDT) – Relator: Vereador Agostinho Petroli (PMDB).

COMISSÃO DE ORÇAMENTO, FINANÇAS E CONTAS PÚBLICAS

Pareceres favoráveis

– PLO nº 41/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Rafael Pasqualotto;

– PLO nº 43/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Rafael Pasqualotto;

– PLO nº 40/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Anderson Zanella (PSD);

– PLO nº 44/2018, de autoria do vereador Moacir Camerini – Relator: Vereador Anderson Zanella.

Parecer desfavorável

– PLO nº 42/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Agostinho Petroli.

COMISSÃO DE INFRAESTRUTURA, DESENVOLVIMENTO E BEM-ESTAR SOCIAL

Pareceres favoráveis

– PLO nº 43/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Gustavo Sperotto (DEM);

– PLO nº 40/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Rafael Pasqualotto;

– PLO nº 41/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Volnei Christofoli;

– PLO nº 42/2018, de autoria do Poder Executivo – Relator: Vereador Neri Mazzochin (PP).

Assista à gravação na íntegra das reuniões das comissões no canal do Youtube da TV Câmara Bento.

Câmara Municipal de Bento Gonçalves aprova Fundo de Desenvolvimento Econômico

Fundo é criado por projeto de lei enviado pelo Poder Executivo

Quatro projetos de lei, um de resolução e três pedidos de vista a projeto foram aprovados pela Câmara Municipal de Bento Gonçalves na Sessão Ordinária da última segunda-feira,26 de março. O plenário ainda rejeitou um requerimento. Os quatro projetos de lei aprovados seguem agora para a sanção ou o veto do prefeito municipal.

A primeira matéria aprovada, por unanimidade, foi o Projeto de Lei Ordinária (PLO) nº 31/2018, protocolado pelo Executivo municipal. A proposição autoriza a abertura de um crédito especial de R$ 100 mil ao município, com a finalidade de financiar o projeto “Bento In Concert”, o qual “trata da realização de ações para a criação uma Orquestra de Câmara da Fundação Casa das Artes”.

Em seguida, foi aprovado, de forma unânime, um pedido de vista do vereador Volnei Christofoli (PP) ao PLO nº 5/2018, também de autoria do Poder Executivo. A proposição dispõe sobre a apresentação de artistas de rua nos logradouros públicos do município.

IMG_7144

Outra matéria protocolada pelo Executivo municipal e aprovada por unanimidade foi o PLO nº 6/2018. A proposição institui o Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico de Bento Gonçalves, que tem por objetivo “captar recursos e prestar apoio financeiro em caráter suplementar a projetos, planos e obras voltados ao desenvolvimento econômico do município”.

LEIA TAMBÉM: Representantes da Consepro prestam contas na Câmara Municipal

Os vereadores aprovaram ainda, de forma unânime, um pedido de vista do vereador Jocelito Tonietto (PDT) ao PLO nº 8/2018, de autoria do Poder Executivo. A matéria dispõe sobre a criação do Centro da Cultura Afro-brasileira em Bento Gonçalves.

O plenário também aprovou, por maioria de votos, um pedido de vista ao Projeto de Lei Complementar nº 7/2017, protocolado pelo vereador Anderson Zanella (PSD), feito pelo próprio autor da matéria. A proposição pretende adicionar dispositivos à Lei Municipal nº 313/1969, que instituiu o Código de Posturas do município, tendo por meta a proibição do “consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos, de uso coletivo, bem como nas vias e logradouros públicos”. O vereador Moacir Camerini (PDT) manifestou-se de forma contrária ao pedido.

SAIBA MAIS: Instalada comissão especial na Câmara Municipal de Bento Gonçalves

Na sequência, foi aprovado, por unanimidade, o PLO nº 213/2017, de autoria dos vereadores Gustavo Sperotto (DEM) e Idasir dos Santos (MDB). A matéria institui horário especial de trabalho às escolas municipais de educação infantil.

Também foi aprovado de forma unânime o PLO nº 246/2017, protocolado pelo vereador Moacir Camerini. A proposição altera o artigo 1º da Lei Municipal nº 6.164/2017, que obriga todos os supermercados e similares do município a destinarem guichês para atendimento preferencial a pessoas com deficiência, idosos, gestantes e pessoas com criança de colo.

O plenário também aprovou por unanimidade o Projeto de Resolução nº 4/2018, de autoria da Mesa Diretora da Câmara. A proposição concede licença ao vereador Eduardo Virissimo (PP) entre os dias 23 e 26 de abril.

VEJA TAMBÉM: Doações da comunidade ao Consepro de Bento Gonçalves crescem mais de 200% em 2017

Por fim, foi rejeitado, por maioria de votos, o Requerimento nº 9/2018, protocolado pelo vereador Agostinho Petroli (MDB). Por meio da matéria, o parlamentar solicitava que a Mesa Diretora da Casa fizesse “alterações a respeito dos cargos de assessoria de comissões técnicas criados pela Lei Municipal nº 6.345/2018”. Votaram contra a matéria os vereadores Gustavo Sperotto, Jocelito Tonietto, Marcos Barbosa (PRB), Moisés Scussel Neto (PSDB), Neri Mazzochin (PP), Rafael Pasqualotto (PP), Sidinei da Silva (PPS), Valdemir Marini (PTB) e Volnei Christofoli.

Assista à gravação na íntegra da Sessão Ordinária no canal do Youtube da TV Câmara Bento.