Posts

Hospital Tacchini implantará o primeiro Hospital Dia da Região, no Medical Center Bento Gonçalves

Bento Gonçalves terá um novo espaço à saúde com a implantação do Medical Center Bento Gonçalves, que já está em fase inicial de construção na Rua General Osório, 471, no Centro. O empreendimento resulta da parceria entre a Forma Espaços Imobiliários Ltda., o Hospital Tacchini e o Plano de Saúde Tac­chimed. Neste complexo hospitalar, será implantado um HOSPI­TAL DIA, que contará com uma área de 1.322,00 m², distribuídos entre Centro de Diagnóstico por Imagem, de alta tecnologia, Posto de Coleta de Exames e Centro Cirúrgi­co de média complexidade.

O complexo contará com clínicas e consul­tórios de pequeno, médio e grande porte, dispostos de forma inteligente, totalmen­te integrado, desde o esta­cionamento, com 360 vagas, ao heliponto. Outra novidade é a flexibilidade dos consultórios, que podem ser configurados de diversas formas, podendo atender um ou mais profissionais de acordo com a demanda. A obra tem como estimativa de finalização de três anos, após a conclusão das fundações.

FOTO EMPREENDIMENTO

O conceito de Day Hospital ou Hospital Dia, muito difundi­do nos Estados Unidos,  co­meça a ganhar força no Brasil. É um centro de curta permanên­cia, baixa e média complexida­de, que oferece aos paciente a conveniência de poderem passar por cirurgias e procedimentos num ambiente hos­pitalar, com segurança e agili­dade apresentando vantagens como internações curtas de até 12 horas, realização de exames de forma integrada por sistema de informática ao consultório do médico, representando um avanço no processo e melhores resultados.

Hilton Mancio, Superinten­dente do Tacchini, destaca que viram neste projeto a oportu­nidade de retirar de dentro do hospital um expressivo volume de serviços diagnósticos para pacientes ambulatoriais, ou seja, que não estão internados. “É um conjunto de serviços que não precisam ser realizados ali, e levar para um local total­mente planejado para oferecer atendimento eficaz e ágil, pois em um único local o paciente fará sua consulta médica, exa­mes e até mesmo procedimen­tos cirúrgicos, quando necessá­rio”, destaca. Segundo Mâncio, serão atendidos todos os tipos de convênios, tais como Tacchi­med, IPE, Sindicatos, e outros tantos além da demanda dos pacientes que buscam aten­dimento particular.Hilton Mancio - Superintendente Executivo

Daniel Ferrari, Presidente do Conselho do Hospital Tacchini, salienta que o Medical Center Bento Gonçalves vai ao encontro do planejamento do hospital,  local pensado em sua totalidade, para propor­cionar os melhores recursos e o maior conforto não apenas para os pacientes como para seus fa­miliares e acompanhantes. “E por ser um olhar para o futuro, com tecnologia de ponta, está alinhado com o nosso pensa­mento o que nos faz ter certeza  que será o grande diferencial para a saúde da nossa cidade”, observa Ferrari.

FOTO DANIEL FERRARI

Para os profissionais, o Medical Center Bento Gon­çalves oferecerá inúmeras vantagens competitivas, per­mitindo que o médico faça parte de um empreendimen­to totalmente integrado a um ambiente hospitalar possibi­litando um ganho de escala de atendimentos, respostas mais ágeis aos exames solici­tados culminando num diag­nóstico mais rápido e preciso.

O projeto arquitetônico do MEDICAL CENTER BENTO GONÇALVES, que está em fase de lançamento é da VZA ARQUITETURA, sob o coman­do da arquiteta Vera Zaffari.

Vendas:

Imobiliária Faggion: (54) 3451-1299 ou (54) 99908-3718 (plantão)

GVP (Grupo Valor Participações): (54) 99972-1866 | Janir Ducatti

Quando o descanso e o relaxamento transformam-se em aliados à recuperação dos bebês

redes bebesAs UTI’s Neonatal e Pediátrica do Hospital Tacchini adotaram recentemente o uso das redinhas, já disponíveis aos bebês internados na unidade.  O projeto foi desenvolvido e é realizado pelas fisioterapeutas do setor, com o apoio da enfermagem, que realiza a monitorização dos recém-nascidos.

Conforme a Gestora de Processos Materno Infantil, Enfermeira Ana Paula Silveira, as redes possibilitam exatamente o que todos pensam. “Literalmente, os bebês ficam descansando, crescendo e ganhando peso. Na literatura existente, temos a informação que o posicionamento do bebê na rede, simula o ambiente do útero materno e isso os deixam ainda mais tranquilos”, relata.

bewbe redeAlém de permitir o ganho de peso, o balançar das redinhas proporciona benefícios neurológicos, estimulando as conexões do ouvido interno com o córtex cerebral. “Futuramente, isso contribui para o controle da cabeça, além da organização neural e comportamental”, diz a Fisioterapeuta Líder da UTI Neonatal e UTI Pediátrica, Paula Pena.

Ela lembra ainda que o intenso fluxo de pessoas dentro de uma UTI gera ruídos e excesso de luminosidade, e isso deixa o bebê agitado, interrompendo o sono e, consequentemente, prejudica sua recuperação. “O uso das redes, portanto, torna-se relevante no sentido de proporcionar maior aconchego a eles”, conclui.

 Benefícios do uso das redinhas

– Os bebês choram menos e apresentam menos cólicas;

– O uso facilita que os bebês consigam maior coordenação em ações como “aproximação das mãos” e “mão na boca”;

– Os rítmos cardíacos e respiratórios tornam-se regulares e estáveis;

– A alimentação via oral tende a iniciar antes que os demais;

– Estimulação vestibular, pelo balanço.

 

Quais bebês podem utilizar a rede:

– Aqueles que estão estáveis, sem precisar de oxigenioterapia;

– E os que tem prescrição de fisioterapia motora a realizar.

 

Outros projetos em teste

polvinho bbAs UTI’s Pediátrica e a Neonatal do Hospital Tacchini já realizaram testes e, atualmente, estão elaborando o protocolo para implantar o uso dos polvinhos, o chamado “Polvo Amigo”, e o banho de ofurô junto aos recém nascidos. As duas práticas devem iniciar em breve e, desta forma, os bebês poderão desenvolver-se com mais tranquilidade e segurança

O banho de ofurô permite aos bebês, lembrarem do ambiente protegido, aquecido, e da posição fetal em que costumavam ficar no ventre materno. Isso porque, a partir do sexto mês de gestação, os bebês desenvolvem a memória, e até os 9 meses de vida, serão capazes de recordar as sensações intrauterinas. Assim, quando entram em contato com a água, o ambiente transmite a eles sensação de bem-estar.

Os polvos de crochê, que já estão sendo testados, também ajudam os bebês a se sentirem mais seguros e confortáveis. E existe uma explicação para isso: ao abraçar o ‘polvo amigo’, os recém-nascidos se sentem mais calmos e protegidos, pois os tentáculos se remetem ao cordão umbilical.

Ações de solidariedade e de auto-estima marcam a Páscoa dos pacientes no Hospital Tacchini

Punnamed (1)acientes do Hospital Tacchini participaram de ações integradas com o Departamento de Voluntariado e com o Grupo de Humanização do Tacchini, nesta semana de  Páscoa.  As senhoras que integram o Departamento de Voluntariado do Hospital Tacchini interagiam com alguns pacientes internados na Instituição. Já as colaboradoras do Grupo de Humanização levavam alegria e descontração àqueles que estão passando por tratamento oncológico. 

 Departamento de Voluntariado

O grupo de 39 senhoras que formam o Departamento de Voluntariado do Hospital Tacchini entregou aos bebês internados na UTI Neonatal, kits formados por fraldas e casaquinhos de lã. As demais crianças internadas, bem como pacientes que realizam tratamento psiquiátrico, receberam alguns doces e biscoitos.

unnamed (4)A presidente do Voluntariado, Nancy Da Ré, explicou que algumas roupinhas foram confeccionadas pelas próprias voluntárias. “Outras peças nós adquirimos com recursos oriundos de um brechó que realizamos recentemente aos funcionários do Hospital”, conta. Os presentes foram distribuídos na semana que antecedeu a Páscoa. Os funcionários que atuam nas unidades de internação também receberam balas. “Foi a forma que encontramos de levar o coelhinho da Páscoa a todos, tornando a data mais alegre e mais solidária”, explica a voluntária. 

unnamed (2)Grupo de Humanização

As Colaboradoras do Hospital Tacchini que integram o Grupo de Humanização, juntamente aos voluntários da ONG Parceiros Voluntários, realizaram ação para marcar a Páscoa. Devidamente fantasiadas, interagiram com os pacientes de todas as unidades de internação, distribuindo doces e levando palavras de fé e otimismo, de modo a elevar a auto-estima de cada um deles. O grupo também interagiu com as equipes de enfermagem, médicos, copa, higienização, administrativo e telefonia.

Ainda dentro das comemorações da Páscoa, um coral de senhoras levou muita alegria e descontração, interpretando canções gauchescas e italianas. Todos foram presenteados com balas e pirulitos, além da troca de abraços, como forma de generosidade e de carinho a todos. O grupo de humanização realizou, também, o sorteio de uma cesta especial de Páscoa entre funcionários que atuam na UTI Adulto e no setor de Oncologia.

Veja as fotos! 

unnamed (6)

      unnamed (5)

unnamed (7)

Ministro da Saúde visita hospital Tacchini

ministro da saúde

O  ministro da Saúde, Ricardo Magalhães Barros, vai visitar o Hospital Tacchini, de Bento Gonçalves, nesta sexta-feira, dia 24 de março. Conforme a assessoria do Ministro, a chegada ao hospital está prevista para às 14 horas. No hospital, ele visita o Instituto do Câncer e o Instituto Tacchini de Pesquisa em Saúde.

Relatório sobre condições do hospital Tacchini é entregue pela Fiscalização em Saúde

745133464425A Secretaria Estadual da Saúde entregou ao Ministério Público do Trabalho (MPT), em Caxias do Sul, relatório sobre as condições sanitárias do hospital Tacchini de Bento Gonçalves. O documento foi elaborado com base na inspeção realizada de 6 a 9 de dezembro, parte de operação em hospitais no Rio Grande do Sul, coordenada pelo MPT. Foram analisados dimensionamento de espaços, riscos de contaminação e procedimentos de higienização, entre outros aspectos. O bloco cirúrgico e a Central de Material Esterilizado (CME) foram os setores com maior número de irregularidades constatadas pela equipe.

O hospital foi notificado no dia nove de dezembro, devendo adotar 33 providências para corrigir as situações encontradas. Os prazos para cumprimento variam e alguns vão até março deste ano.

O documento é assinado pelos fiscais sanitários Ronaldo Ribeiro Bicca (Coordenadoria Regional de Saúde de Erechim) e Solange Terezinha Alves de Oliveira (Coordenadoria Regional de Saúde de Cachoeira do Sul). 

Clique aqui para acessar o relatório.

Fonte: Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS)