Posts

Esportivo aposta na formação de jovens por meio das categorias de base

Objetivo do clube é ir além da simples formação profissional, contribuindo para o desenvolvimento pessoal dos jovens. No total, são 180 crianças e adolescentes atuando nas categorias de base

A medida da atuação de um clube vai muito além de seu desempenho dentro das quatro linhas do gramado – e está relacionada, também, à responsabilidade social que ele exercita junto à comunidade onde está inserido. O Esportivo, de Bento Gonçalves, entende bem esse compromisso: acredita e trabalha de forma contínua no desafio de formar cidadãos por meio do esporte. Exemplo disso são os projetos desenvolvidos com as categorias de base.

Muito mais do que celeiro de jogadores para a equipe profissional, a iniciativa contribui de forma prática com a promoção do bem-estar social, integrando jovens talentos e mostrando-lhes que há alternativas para quem almeja um futuro promissor. A base do Clube Esportivo é, atualmente, referência em Bento Gonçalves e região. Ali estão concentradas 150 crianças de 6 a 15 anos, que frequentam a escola do clube, e 30 jovens na categoria sub 17.

Categorias de base 4

Além de incentivar o talento futebolístico da garotada, o trabalho visa a formação de cidadãos íntegros e preparados para o convívio social. “Essa iniciativa logo começou a ser mais do que apenas futebol. O projeto entrou na vida desses meninos como uma oportunidade de adquirem senso de organização, de responsabilidade, de respeito e de comprometimento com algo maior. Em muitos casos, está ligado à esperança de que existem, sim, outros caminhos a seguir”, diz o presidente do clube, Anderson Zanella.

Como funcionam as categorias e suas rotinas

Quem pretende fazer parte das categorias de base do Esportivo precisa de disposição para encarar uma rotina regrada de treinamentos. Ao ingressar no projeto, os jovens são organizados conforme a idade em divisões que são do Sub 6 ao Sub 17. Logo passam a cumprir uma agenda de compromissos no clube, com treinos pelo menos duas vezes por semana, no Estádio da Montanha (na Av. Osvaldo Aranha). São cerca de cinco horas de atividade que ocorrem sempre no turno oposto ao das aulas – estar estudando é requisito indispensável para integrar o grupo. Essa regra contribui para estimular o desenvolvimento dos atletas na escola.

Categorias de base 5

Os jogadores mirins têm uma agenda que valoriza o cumprimento de obrigações e responsabilidades, ajudando-os a se transformarem em cidadãos mais disciplinados. Uma das recompensas por esse esforço vem com a participação em competições locais e estaduais. Durante essas atividades, o clube oferece aos atletas subsídio em alimentação e transporte. Atualmente, as categorias sub 10, sub 11, sub 12, sub 13, sub 14 e sub 15 disputam o “Estadual Inovação de Futebol”. Já o “Campeonato SESC de Futebol de Base” tem a participação das categorias sub 14 e sub 16.

De olho no futuro

Quando chegam ao sub 17, os atletas são avaliados e capacitados para o ingresso em uma possível carreira profissional. Por isso, os nascidos nos anos de 2001 e 2002 têm treinamentos diários no turno da tarde, das 13h30 às 16h30. Essa categoria, atualmente, disputa o campeonato estadual de juvenil A, da Federação Gaúcha de Futebol. Para eles, há também o auxílio de hospedagem e alimentação. Hoje, são cerca de 15 adolescentes que residem no alojamento alviazul – alguns deles vindos de outras cidades em busca de oportunidades no clube bento-gonçalvense.

Categorias de base 3

O ingresso no clube

Os jovens interessados em participar da escolinha devem fazer a matrícula na secretaria do clube, acompanhados de pais ou responsáveis. O período da chamada “peneira”, onde são feitas seleções mais amplas para a categoria sub 17, é no início do mês de fevereiro de cada ano. Há uma série de documentos necessários para a inscrição, como atestado médico e de escolaridade, além do pagamento de uma taxa de inscrição e de mensalidade. Mais informações podem ser obtidas com o coordenador geral das categorias de base, Acácio Eggres, pelo [email protected] ou pelo fone (54) 3452-2165.

Fotos: Divulgação Clube Esportivo

Esportivo promove reestruturação para a reta final da Divisão de Acesso

Clube busca jogadores experientes e uma nova comissão técnica para retomar os bons resultados e avançar de fase

Fora da zona de classificação, mas com a esperança bem viva de conquistar o tão almejado ingresso à elite do futebol gaúcho – assim está a vida do Esportivo de Bento Gonçalves na Divisão de Acesso gaúcha. A equipe encerrou o primeiro turno da competição no sexto lugar, a 3 pontos do G-4. Em busca da conquista de bons resultados, o clube promoveu uma reestruturação do departamento de futebol.

O início das mudanças veio com o reforço do plantel de jogadores. Foram quatro contratações nos últimos dias. Duas delas vieram do Avenida, de Santa Cruz do Sul, semifinalista do Campeonato Gaúcho desse ano e que foi eliminado pelo favorito Grêmio. O primeiro deles é o atacante Welder, de 23 anos, que já possui uma vasta bagagem no futebol gaúcho, com passagens por Cruzeiro-RS, Guarany de Bagé, Pelotas, São Paulo-RG e Avenida. No time, foi titular em 12 partidas na atual temporada. O outro é o meia Diego Torres, que anotou o único gol da equipe do Periquito contra o Grêmio na semifinal do Gauchão.

Cristian de Souza é o novo técnico do Clube Esportivo

Além deles, o zagueiro Tiago Gasparetto, que estava atuando na Penapolense-SP pela série A2 do Campeonato Paulista, integra o grupo; e o meia Eduardinho, destaque do Veranópolis. O jogador de 34 anos tem diversas passagens por clubes gaúchos, porém é conhecido principalmente por ser um dos ídolos do ex-clube. O atleta soma oito temporadas atuando no Veranópolis, intercalando passagens pelo Chapecoense, Luverdense, Santo André, Águia, Náutico e Boa Esporte. Eduardinho joga tanto como volante como meia ofensivo, e chega ao Esportivo para ser um dos titulares da equipe.

Nova composição técnica

A principal mudança para a reta final do Gauchão ocorreu na comissão técnica. O agora ex-treinador do clube Rodrigo Bandeira deu lugar a Cristian de Souza, de 40 anos. Ele é natural de Quaraí, mas foi formado pelo Esportivo e teve sua passagem entre os anos de 2000 a 2008. O técnico atuou no sub-17, sub-20 e sub-23 do Grêmio entre 2009 e 2011, comandou o sub-17 do Figueirense em 2014 e o sub-20 do Ceará em 2015, além da equipe principal de forma interina, em 2016. Soma passagens pelo Rio Branco-AC e pelo Paraná. Em 2017 levou o Água Santa à terceira fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

LEIA TAMBÉM: Escolinhas oferecem acesso ao esporte gratuitamente em Garibaldi

Dez anos depois, Cristian volta com a missão de conseguir o acesso a elite do futebol gaúcho. “É uma convocação, não é nem um convite. Não tinha muito o que pensar, tinha que vir e dar a minha colobaração”, afirma o técnico alviazul. Apesar do momento complicado na tabela, Souza mantém a confiança no poder de reação do grupo que tem em mãos. E já crava que domingo é a primeira final do ano. “Nós pedimos o apoio do nosso torcedor, para que passem confiança ao grupo e venham ao estádio com o intuito de motivar os jogadores dentro de campo”, salienta Cristian.

A diretoria do clube também sofreu mudanças. Rogério Capoani assume a vice-presidência do clube. O presidente Anderson Zanella agradece a colaboração da comissão e passa confiança a equipe. “Não tem motivo para preocupação demasiada. É um momento complicado, sim, mas as medidas tomadas foram as melhores possíveis. Foi uma oxigenação nova no vestiário”, reitera Zanella. Segundo o presidente, a diretoria continuará trabalhando com responsabilidade e respeito por essa importante instituição de quase 100 anos.

Próximos compromissos

O último jogo do Alviazul foi contra o Igrejinha, fora de casa, em 1º de abril, quando empatou sem gols. Para tentar iniciar com pé direito o returno da competição, o adversário será o mesmo. A partida vai ocorrer no estádio Montanha dos Vinhedos, no próximo domingo (08/04), às 16h. Para tentar se aproximar do objetivo final, que é o acesso, todos os novos reforços estarão à disposição de Cristian e sua comissão técnica.

Depois o Esportivo encara uma sequência de duas partidas fora de casa. São elas no dia 15 de abril, um domingo, contra o Passo Fundo, e na quarta-feira subsequente (18/04) diante do União Frederiquense. Para alcançar o acesso, o clube precisa ingressar na zona dos quatro melhores de sua chave. No momento, o Alviazul está na sexta colocação, a três pontos do Tupi, quarto colocado. Até o final da primeira fase, serão mais sete partidas. Se conquistar o ingresso ao G-4, o time precisará eliminar seus adversários nas quartas e semi-finais para ser finalista e conquistar o objetivo da temporada.