Posts

Ernani Cousandier: trajetória artística do homenageado da próxima Feira do Livro de Bento Gonçalves

ernani

O desenhista e músico Ernani Cousandier, autor dos livros de quadrinhos “Nenhum dia sem um traço”, lançado em 2014 e “Menegatto – A Pedra da Lua”, em 2016, é o escritor homenageado da 32ª edição da Feira do Livro de Bento Gonçalves, que acontecerá de 18 a de 29 outubro, na Via del Vino. Com 50 anos, o artista comemora o convite. “Tem um sabor especial fazer parte desse evento em minha cidade. Foi uma grande surpresa. Estou muito honrado. São mais de 30 anos produzindo arte, música e desenhando. Esse reconhecimento é o fechamento de um ciclo importante na minha trajetória”. “É a oportunidade de aproximar a minha obra ao público local. Vou ter condições de receber todos que me acompanharam através dos livros e de publicações em jornais locais para trocarmos uma ideia legal. Importante destacar também que os quadrinhos e a atividade dos quadrinistas vêm crescendo, representados por uma nova geração de profissionais”, observa.

Ernani faz parte da banda A Elétrika Tribo, fundada em 1988 no município, e do grupo Os Bardos da Pangeia, projeto do artista iniciado em 2001, também em Bento. Ambas as bandas retornaram em 2017 para o cenário musical da cidade. “Hoje estamos passando por período político difícil no Brasil. Não nos damos conta, mas nós estamos vivendo a história, e a cultura tem um papel fundamental nesse momento”.

Livros

ErnanielivrosO primeiro livro Nenhum Dia Sem Um Traço, lançado em 2014, ganhou o troféu de “Melhor Lançamento Independente” do Prêmio Angelo Agostini oferecido pela AQC, Associação dos Quadrinistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo, em 2015. A obra, de 143 páginas, é uma coletânea de histórias dos personagens Valter, Tchê e Tchó e Menegatto.

O segundo livro, Menegatto – A Pedra da Lua, de 118 páginas, é uma aventura do personagem Menegatto, inspirado no criminoso italiano Gino Amleto Meneghetti, radicado no Brasil, que ganhou fama ao ter seus feitos noticiados pela imprensa. “Humor crítico sempre faz parte do meu trabalho, tanto nos quadrinhos, quanto em letras de músicas. É um trabalho de desconstrução, demolindo uma forma de olhar e invertendo a ótica das coisas”, destaca. Ernani adianta que pretende dar continuidade a história de Menegatto, com uma nova trama para o personagem.

Caricaturas e retratos

Ernani começou a trabalhar com desenho em uma agência de propaganda em Bento Gonçalves, fazendo ilustrações e quadrinhos. Publicava charges e cartuns também nos preles, uma espécie de panfleto anexo a programação dos bares e casas de show da cidade, distribuídos nesses locais. Também elaborava os “fanzines”, uma espécie de publicação de baixo custo, feita através de cópias em preto e branco, para estabelecimentos comerciais da cidade. Ernani foi o desenhista das caricaturas e retratos de entrevistados da sobrecapa das edições mensais do Jornal Integração da Serra, de Bento Gonçalves, de novembro de 2008 a junho de 2016.

LEIA TAMBÉM: Livro com poesias eróticas do jornalista Rodrigo De Marco será lançado em setembro

A Elétrika Tribo

A tribo é muito mais rocnnroll“A música voltou a ocupar um espaço importante na minha atividade”, ressalta Ernani, que neste ano retorna com a banda Elétrika Tribo e os Bardos da Pangeia. Ernani é o vocalista e baterista da banda A Tribo, criada em 1988, formada inicialmente por Nei Massolini (baixo), Fernando Cainelli (guitarra) e Lê Pompermayer (guitarra). Em seguida, entraram Evandro Demari e André Pooli nas guitarras. Em 1990, a banda lançou o LP “É muito mais Rock’n’Roll”, através de um bônus, como espécie de financiamento colaborativo, em que as pessoas adquiriram o disco antes mesmo de ser produzido. “Foi o primeiro LP de rock’n’roll aqui na região, acredito até que foi o primeiro da Serra Gaúcha”, acrescenta.

Capa elétrikaPassando por diversas formações, a banda passou a se chamar A Elétrika Tribo, com o acréscimo de Ricardo Siviero no teclado e Alemão Velliaria na gaita de boca. Lançaram outro álbum (CD) homônimo em 1994. Já em 1997, Ernani, Evandro Demari e Jair Rosa lançaram o último álbum (CD) da banda, com o título de “Tupi or not Tupi”. A Elétrika Tribo parou em 1999. “Hoje estamos diferentes. Algumas canções não me vejo mais tocando, mas ainda consigo me identificar com grande parte do repertório. Aprendi a fazer música com essa banda junto aos amigos, e capaTUPIviver com eles grande parte a minha juventude”, declara.

Após o hiato de 18 anos, A Elétrika Tribo retorna com repertório selecionado entre as autorais da banda, revistos com uma nova sonoridade.

Os Bardos da Pangeia

Em 2001, Ernani iniciou seu projeto com os Bardos da Pangeia. Em 2003, lançou o álbum (CD) chamado apenas de “Pangeia”, junto a Jair Rosa (parceiro da Elétrika Tribo), com a participação de vários músicos e poetas da região. Em 2010, lançou o EP “A Máquina está grávida”, embrião do projeto em que o músico retoma agora. Em 2017, a banda retornou com nova formação. Junto a Ernani Cousandier no vocal, os músicos Rafael Teclas no teclado, Will Monteiro no baixo, Rick Pelegrini na guitarra e Bruno Neves na bateria. “Importante destacar o “sangue novo” injetado nos Bardos com essa nova e talentosa geração de músicos. O som da Pangeia não tem rótulos e está com os pés firmemente plantados…nas nuvens”.

>>>>>> No próximo dia24 de agosto, o projeto musical “O Grande Show de Bolso”, do grupo “Os Bardos da Pangeia” estará no Sesc Bento Gonçalves para uma apresentação às 20 horas. A apresentação é em celebração os 50 anos de vida e 30 anos de carreira do músico, ilustrador e quadrinista Ernani Cousandier.  Os ingressos custam R$ 10 para o público em geral e podem ser adquiridos no local.

LEIA TAMBÉM: Nova geração de bandas autorais de rock and roll em Bento Gonçalves

Ernani Cousandier será o escritor homenageado da Feira do Livro

IMG_1051Na última quarta-feira, 26,  a comissão organizadora da 32ª Feira do Livro anunciou o escritor, quadrinista, ilustrador e caricaturista Ernani Cousandier como escritor homenageado do evento, que acontecerá em outubro. Com 50 anos, o artista comemorou o convite. “Estou contente e surpreso com este convite. São mais de 30 anos produzindo arte, música e desenhando. É um reconhecimento que coroa meu trabalho. Vou fazer o possível para representar a altura esta grande Feira”, comemora.

IMG_1066Participaram do encontro o secretário de Cultura, Evandro Soares, a bibliotecária Eunice Pigozzo, a booktuber Ketrin dos Santos, e do SESC, apoiador do evento, Gerente, Jaques Fachinelli e a agente de cultura e lazer, Cristina Rasera.

Para o secretário de Cultura, Evandro Soares a escolha do homenageado foi resultado de muitos encontros da comissão organizadora. “O homenageado é quem dá vida ao evento visitando escolas, veículos de comunicação, em fim é o rosto da Feira do Livro, por isso o escolhemos”, disse.

DSC_0427Gaúcho de Bento Gonçalves, Ernani tem dois livros lançados: Menegatto – A Pedra da Lua, e Nenhum Dia Sem um Traço. Ele também circula nas artes plásticas, gráficas e na música. “A Feira do Livro é um momento especial, que enche a Via Del Vino com as mais belas histórias e personagens. O trabalho do Ernani será o de levar os sonhos para as pessoas, e de dar vida ao evento, que já está sendo preparado”, comenta o Prefeito Guilherme Pasin.