Posts

Expobento 2018: nova proposta na arquitetura da feira

Quem visitar a ExpoBento 2018, de 7 a 17 de junho, em Bento Gonçalves, nos pavilhões da Fundaparque, verá uma nova proposta na arquitetura na feira: mais sensorial, focada em experiências, para interagir e brincar com os sentidos do público. “Nosso maior desafio foi descobrir os caminhos para trazer novidades capazes de surpreender o público – pessoas que há 28 edições visitam a feira – e já viram excelentes trabalhos nos corredores do Parque de Eventos. Procuramos seguir por uma proposta que ainda não tivesse sido feita, que encantasse e fizesse parte do momento da sociedade. Nossa escolha foi de trazer para a feira uma arquitetura de experiências”, adianta a Diretora Industrial, Letícia Zanesco.

Fora isso, a Diretoria da Expobento 2018, comandada por Leocir Glowack, aposta na continuidade a tudo aquilo que a feira tem de positivo para repetir os bons resultados das edições anteriores.  “O compromisso de cada diretoria que assume a missão de construir a ExpoBento é fazer uma edição ainda melhor do que a anterior.  Esse desafio é o que nos move e que tem engajado diversos líderes há quase trintas anos. Esse é, também, o segredo da ExpoBento, e o motivo pelo qual a feira terá um longo e promissor futuro”, ressalta Glowack.

Leocir Glowack

“A Expobento é um dos mais expressivos projetos do CIC-BG, com trajetória consolidada. A  feira coloca na vitrine, para todo o país, um pouco daquilo que Bento Gonçalves tem de melhor, a começar pelo talento empreendedor dos profissionais e pela força de quem trabalha,” ressalta o presidente da entidade promotora, Elton Paulo Gialdi.

Um mundo de opções

 Com o slogan ‘Um mundo de opções’, as peças da campanha de comunicação da Expobento 2018  mostram como a feira tem atrativos para todos os tipos de públicos – de diferentes idades e variados interesses. “Quando começamos a pensar na Expobento 2018, logo entendemos que tínhamos um grande desafio pela frente: reinventar uma feira que é sucesso há quase trinta edições. Temos diante de nós a missão de oferecer boas opções de compras para todos os tipos de consumidor, bem como alternativas de lazer e de entretenimento para todos os gostos. Essa foi a nossa inspiração para criar o tema da Expobento 2018, trazer para a feira um mundo de opções”, salienta o Diretor de Marketing, Juliano Frizzo.

O material de comunicação, assinado pela agência Tatum, de Bento Gonçalves, logo estará ganhando os canais de divulgação, ilustrando os materiais promocionais e publicitários da 28ª edição da feira – e já podem ser conhecidos por meio das redes sociais da ExpoBento.

Conselho Superior da Fundaparque com nova composição

 

FundaparqueA nova nominata do Conselho Superior da Fundaparque, que administra o Parque de Eventos, foi empossada no noite de ontem (14) em ato solene na sede do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves, para um mandato de dois anos.   Os pavilhões do Parque de Evento tem sediado  tanto  feiras de negócios como relevantes encontros técnicos, artísticos e culturais.

Na ocasião,  o presidente do  CIC/BG, Laudir Picolli, assumiu também a presidência do Conselho Superior da Fundaparque. “Bento Gonçalves é uma cidade privilegiada por tudo o que tem a oferecer – desde seus habitantes, que são pessoas talentosas, trabalhadoras e empreendedoras, até sua cultura, suas tradições e belezas naturais. Temos, sem dúvida, muito a mostrar. Nesse contexto, a Fundaparque cumpre o papel de uma importante vitrine, mostrando aquilo que Bento Gonçalves tem de melhor. Nos pavilhões do Parque de Eventos encontros que reúnem profissionais de diferentes segmentos, vindos de todas as regiões, e que logo se transformam em turistas, apreciando nossa cultura, nossa gastronomia, nossos roteiros turísticos. Esse ciclo significa muito para nosso município: geração de empregos, de renda, de divisas. Por isso, quando tratamos do assunto Fundaparque, estamos tratando de nosso futuro. E, por causa dessa relevância tão grande que esse projeto precisa do apoio de todos nós”, disse em seu pronunciamento.

Complementam a composição do Conselho Superior da Fundaparque os representantes das entidades instituidoras: AJEBENTO (Cristiano Nero); CDL-BG (Marcos Carbone); FERVI (Paulo Ranci); MOVERGS (Volnei Benini); SIMMME (Juarez Piva); SINDAL (Mauro Gasperin); SINDIBENTO (Cleimar Sfredo); SINDILOJAS (Daniel Amadio); SINDIVINHO (Gilberto Petrucci) e SINDMÓVEIS (Edson Pelicioli).

A estrutura da Fundaparque apresenta, também, uma diretoria executiva composta pelo presidente Silvio Sandrin; 1° Vice-presidente, Sérgio Dalla Costa; e 2° Vice-presidente Gilberto Durante. O Conselho Deliberativo é presidido por Clacir Luis. Antonini, acompanhado dos conselheiros titulares Cândida Cervieri, Sabrina S. Cardoso, Romeu Dalcin, Gustavo Bertolini e Roberto Possamai. São conselheiros suplentes Cedamir Poletto; Márcia Ferronatto e Andréia Zuchi. Há, também, o Conselho Fiscal, que tem como titulares Juliano Lazarroto; Luciano do Rosário e Jaime Milan; e suplentes Cassiano De Paris; Elton Gialdi e Eduardo Cambion Bento. Integram a equipe administrativa Josirene Crestani e a equipe operacional Gilson De Toni.

O Parque de Eventos de Bento Gonçalves possui uma estrutura preparada para abrigar os variados eventos, dispondo de uma área territorial de 322.566 m², sendo um dos maiores espaços cobertos e climatizados para eventos da América Latina com 58.000m². Ali ocorrem atividades como a ExpoBento, Fimma Brasil, Movelsul Brasil, Envase Brasil, Bento em Dança, Avaliação Nacional de Vinho, Fiema Brasil, entre outros. Além de feiras, são realizados seminários, congressos, festivais, mostras e exposições.

 

Integração em prol da Fundaparque

Instituída para administrar o Parque de Eventos de forma ágil e independente, a Fundaparque exerceu papel fundamental na profissionalização da gestão da estrutura. “Conseguimos implantar avanços importantes como por exemplo a segurança no agendamento antecipado das datas de realização de feiras e eventos, além de outras ações independentes que ajudaram a colocar o Parque entre os mais reconhecidos do país”, disse Silvio Sandrin, presidente da Fundaparque.

Pela continuidade do sucesso dessa proposta, a palavra de ordem é integração entre as entidades instituidoras, a iniciativa privada e os poderes públicos. “Proponho que trabalhemos juntos pela Fundaparque e, acima de tudo, por projetos como esse, que tanto favorecem a nossa cidade de Bento Gonçalves. Precisamos integrar as equipes, unir esforços, unir competências, unir estratégias para fomentar a boa utilização da estrutura da Fundaparque. Nosso desejo é ver esse parque permanentemente ocupado por bons eventos, geradores de negócios, influenciadores do turismo, movimentadores de nossa economia. Investir no projeto Fundaparque é trabalhar pelo bem de nossa cidade – e tenho certeza de que todos nós que estamos aqui hoje queremos isso para Bento Gonçalves”, disse Piccoli, novo presidente do Conselho Superior.

Apoiadora da iniciativa, a Prefeitura de Bento Gonçalves prestou reconhecimento aos ganhos em agilidade e profissionalização que a instituição da Fundaparque trouxe. “Fruto de uma ideia durante muito tempo debatida entre empresários, essa ação foi fundamental para os avanços estruturais e investimentos que, hoje, permitem aos pavilhões continuar sediando relevantes eventos”, disse o vice-prefeito, Aido Bertuol.

” Lucro não é logro”, observou o presidente da Câmara em palestra no CIC/BG

IMG-20170904-WA0003

“A maioria dos brasileiros confunde lucro com logro. Tem em seu inconsciente, por vários motivos, que o lucro é algo não merecido.  A palavra lucro, de origem latina, na  língua portuguesa formou também a palavra logro, que tinha inicialmente o mesmo significado. Já na língua inglesa lucro é sinônimo de proveito, resultado merecido. A sociedade brasileira deve entender que tanto lucro como educação são atemporais”. Essa, entre outras observações, foram feitas hoje (4) pelo presidente da Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves, Moisés Scussel, na palestra almoço do Centro da Indústria, Comércio e Serviços (CIC/BG).

Entre considerações sobre a maneira de ser dos brasileiros e da urgência da quebra de paradigmas nacionais, entre eles a do atual modelo do Estado como ente provedor, Scussel informou sobre suas ações na presidência na casa desde o segundo semestre de 2016, entre elas a diminuição de gastos com ações em várias frentes. ” Da  Receita Tributária do Município para 2018, de R$ 267 milhões, a Câmara teria direito a R$ 16 milhões mas já acordou que o repasse será de R$ 12 milhões”, adiantou Scussel. O Legislativo Municipal tem direito a destinação anual de 6% da Receita Tributária do Município.

foto: Felipe Toledo