Posts

Praça CEU é considerada exemplo de sucesso no país

Representante do Governo Federal esteve no Município vistoriando o local

Representando o Ministério da Cultura, o Secretário de Infraestrutura Cultural (SEINFRA), Paulo Edy Nakamura, esteve no último dia 14 de junho visitando a Praça CEU, local onde está situado o Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) de Bento Gonçalves.

Na ocasião, os secretários da Cultura, Evandro Soares, e de Habitação e Assistência Social, Milena Bassani, apresentaram toda a estrutura e funcionamento do Centro, que conta com quadra poliesportiva coberta, pista de caminhada, academia ao ar livre, pista de skate, mini palco de apresentações, biblioteca, telecentro, salas multiuso e um Centro de Referência e Assistência Social (CRAS).

Após a vistoria, Nakamura destacou que a Praça CEU do Município é uma iniciativa que merece ser divulgada para o restante do país. “Vim aqui com o objetivo de verificar o andamento das obras que foram realizadas dentro deste grande programa nacional, que são as Praças CEUs. Nós temos 333 locais como este, especificamente no Rio Grande do Sul nós temos 22 praças em funcionamento ou em fase de conclusão. Foi uma grata surpresa esta minha visita, quero parabenizar toda a Administração, as secretarias de Cultura e de Assistência Social do Município, pelo bom trabalho desenvolvido. Este é um exemplo de sucesso e de uma boa gestão. O desejo do Governo Federal é que possamos replicar este tipo de proposta pra diversos outros municípios”, pontuou.

IMG_9535

Durante o encontro, o secretário também acompanhou o andamento de uma das aulas da oficina de Artesanato em Madeira. No local são ofertadas ainda outras cinco oficinas culturais e artísticas de forma gratuita: de violão, de capoeira, de danças urbanas, de grafite e de crochê e amigurumi para aproximadamente 150 alunos, entre crianças, adolescentes e grupos da melhor idade.

Em Bento Gonçalves, o CEU promove acesso à educação, cultura e esporte a cerca de quatro mil pessoas de todas as faixas etárias, dos bairros Zatt, Aparecida, São Roque, Ouro Verde e Loteamento Bertolini.

Também acompanharam a visita, a coordenadora da Praça CEU, Patrícia Da Rold, e o coordenador de Implantação do CRAS, Clóvis Prates.

Créditos foto: Laura Kirchhof

Oficinas de dança mudam realidade de adolescentes em Bento

Práticas são oferecidas no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) de Bento Gonçalves

A arte pode transformar vidas. A dança enquanto um processo educacional, não se resume simplesmente em aquisição de habilidades, mas sim, pode contribuir no desenvolvimento das potencialidades humanas e na relação com o mundo.

Uma iniciativa do Governo Federal em parceria com as administrações municipais, os Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs) tem o objetivo de promover a cidadania em territórios de alta vulnerabilidade social das cidades brasileiras. Em Bento Gonçalves, o CEU promove acesso à educação, cultura e esporte a cerca de quatro mil pessoas de todas as faixas etárias, dos bairros Zatt, Aparecida, São Roque, Ouro Verde e Loteamento Bertolini, localizado na Praça CEU (https://bit.ly/2kgnYYc).

“Através da Praça CEU, uma série de atividades e oficinas são realizadas para o desenvolvimento cultural de crianças e adolescentes em vulnerabilidade. Tudo isso em um espaço qualificado, o que nos faz ter uma possibilidade muito maior de desenvolvimento e, consequentemente, de melhor aproveitamento do espaço público”, destaca o secretário da Cultura de Bento Gonçalves, Evandro Soares.

No local são ofertadas seis oficinas culturais e artísticas de forma gratuita: de violão, de capoeira, de artesanato em madeira, de danças urbanas, de grafite e de crochê e amigurumi para cerca de 150 alunos, entre crianças, adolescentes e grupos da melhor idade.

Dentre as atividades desenvolvidas, as oficinas de danças urbanas que atualmente são ofertadas uma vez por semana, todas as quartas-feiras, contam com a participação de 40 adolescentes. Fernando Sarate, 14 anos, morador do Bairro Zatt participa da oficina de dança e também da de grafite relata que as aulas o tiram do comodismo e diminuíram o índice de violência no local. “Estou gostando muito, pois tira a gente do mau caminho e ocupa nosso tempo com coisas boas. O local está sendo melhor frequentado por pessoas que cuidam da praça. Está sendo bem legal conviver aqui”, afirma entusiasmado.

Divulgaçao CEU

O professor da oficina, William Sarate Balestrin salienta que os projetos desenvolvidos servem como atividades extracurriculares. “As oficinas da Praça CEU são de suma importância para comunidade em geral, pois desenvolvem arte, cultura e educação numa área de maior vulnerabilidade social do município. As crianças e adolescentes ganham opções para desenvolverem suas habilidades e conhecimento”, diz.

Laura Kirchhof (1)

Além das oficinas, são disponibilizadas ações para formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, de prevenção à violência e de inclusão digital. Com previsão de início ainda para este ano, no local também serão oferecidos o desenvolvimento de práticas esportivas. Leia mais em: https://bit.ly/2kgnYYc

Arquivo ASCOM

As ações da Praça CEU são coordenadas em conjunto pelas secretarias municipais de Habitação e Assistência Social, Cultura, e de Juventude, Esporte e Lazer.

CEU em Bento Gonçalves

Localizada no Bairro Ouro Verde, a estrutura conta com quadra poliesportiva coberta, pista de caminhada, academia ao ar livre, pista de skate, mini palco de apresentações, biblioteca, telecentro, salas multiuso e um Centro de Referência e Assistência Social (CRAS).

“Deve-se observar que o país tem vários Centros ainda em construção, outros ainda se reconstruindo após vandalismo e depredação, e alguns como a de nosso município que ultrapassaram esta fase e estão em pleno funcionamento. Isso demonstra o trabalho responsável, sério e dedicado da Administração Municipal que entende a importância de todo complexo estar disponível para a população. As comunidades abraçaram a Praça CEU e participam com assiduidade de todas as atividades e eventos ofertados”, ressalta a coordenadora da Praça, Patrícia Da Rold.

Laura Kirchhof (2)

Oficina de Danças Urbanas

As oficinas de danças urbanas têm por objetivo contemplar o público jovem, explorando a dança, a expressão e o movimento numa mistura de ritmos que abrange os elementos da cultura urbana (que são diferentes estilos da dança, conhecidos como Locking, Popping, Breaking, Freestyle, House Dance e Krump, assim como as suas subdivisões) compondo performances dinâmicas e repletas de movimentos.