Recanto Santo Antônio: Complexo será inaugurado na 139ª edição da Festa de Santo Antônio

reforma st antonioAté o final do mês de maio estarão concluídas as obras do Recanto Santo Antônio, iniciadas em setembro de 2016. A obra, promovida pela Paróquia Santo Antônio, abrange a lateral esquerda e o os fundos da Igreja. O espaço abrigará uma Via Antoniana, com trezena permanente de Santo Antônio, padroeiro da cidade. Essa trezena corresponde a 13 palavras e momentos da vida do Santo, que estarão dispostas em pórticos de concreto que formam um caminho entre o jardim até o altar. A trezena também é o período de 13 dias de orações, cantos e temas alusivos ao dia de Santo Antônio, que são realizados anualmente entre os dias 31 de maio e 12 de junho, antes da festa que homenageia o padroeiro, no dia 13 de junho.

O Recanto, com 346 metros de área construída, também abrigará containers com sala de estudos para crianças, banheiros e fraldário ecoló- gicos, espelho d’água e altar com referências ao batismo, mais gruta de Nossa Senhora de Lourdes com pergolado em aço cortem.

padreO projeto foi concebido pelo pároco Ricardo Fontana, que orientou a arquiteta projetista Daiane Cetolin, responsável pela obra. “Esse espaço vem agregar ao restauro do Santuário, da secretaria e da casa paroquial. As pessoas serão recebidas num espaço de acolhida, onde minha sala ficará aberta, acessível a todos”, adianta o Pároco. A casa paroquial está sendo reformada sob os cuidados do arquiteto Oscar Cobalchini e será concluída durante este mês de abril. Já a secretária fica pronta no final do mês de maio. Todas as obras estão sendo pagas através das arrecadações do dízimo, doações de pessoas físicas e através de parte dos recursos anuais arrecadados na Festa de Santo Antônio.

“Nossa igreja recebe moradores da cidade, visitantes e turistas de vá- rios municípios do Rio Grande do Sul e do Brasil. Muitas delas são devotas de Santo Antônio. Quando cheguei na cidade, um fato que me impactou foi a ausência de banheiros no santuário. É incoerente que um local de espiritualidade, que propõe uma visão de vida eterna, não esteja completo para acolher seus visitantes. O que acaba acontecendo é que, de forma indireta, acabamos mandando as pessoas ao shopping, um lugar do consumo, que está ao lado da igreja. Olhamos para aquele espaço perdido atrás do santu- ário e pensamos em otimizá-lo, através de um jardim aprazível que abrigasse as necessidades básicas e espirituais dos nossos visitantes. Assim, pensamos no Recanto como um espaço para as pessoas se sentirem acolhidas, confortáveis, para rezar com tranquilidade”, salienta Padre Ricardo.

Escola Bíblica

Ainda com horários e programa- ção a ser definida, fará parte do Recanto uma sala para formação das crian- ças entre três e sete anos, como uma escola bíblica. O projeto visa evangelizar as crianças a partir do lúdico, com parábolas, brinquedos próprios, desenhos, e temas sobre o que está passando na missa dos domingos e outras celebrações semanais. “É uma fase em que as crianças estão muito agitadas e precisam de orientação e amparo. Elas serão atendidas por uma equipe de pedagogas, catequistas e psicólogos. Além disso, elas estarão seguras dentro do recanto, porque a única forma de sair é passando por dentro da Igreja”, destaca. Ele acrescenta que, além disso, o espaço também será monitorado por cerca de 15 câmeras de vídeo.

Altar

O altar possuirá um deck em madeira que abrigará um espelho d’água, com os dizeres e imagens do sinal da cruz em seu interior. A vegetação do entorno do espaço consistirá em chás e ervas regionais.

Gruta de Nossa Senhora de Lourdes

A Gruta de Nossa Senhora de Lourdes será construída numa concepção contemporânea, em forma de pergolado em aço cortem, material de cor cobre e será coberto por vidro. No pergolado haverá estruturas pendentes para acomodar as velas, que serão ecológicas e estarão disponíveis na livraria paroquial. Elas são feitas de cera de palma e pavio de algodão, materiais não poluentes. “Vivemos hoje a Campanha da Fraternidade com o tema “Cultivar e Guardar a Criação”, voltado ao cuidado da natureza e do meio ambiente. Todo espaço foi pensado na sustentabilidade, ligado a uma visão franciscana, com tijolos de barro cozido e calçadas em pedra basalto. É uma ideia bem contemporânea ao lado do santuário em estilo gótico-romano. A música ambiente será o canto gregoriano”, observa padre Ricardo.

Veja as fotos

reforma santo antonio 3

reforma santo antonio 4

reforma santo antonio

reforma santo antonio2

reforma santo antonio5

reforma santo antonio6

Pinto Stock comemora 10 anos de festival

FB_IMG_1491252342359O Festival Pinto Stock, que acontece no dia 30 de abril, é uma das principais atrações da Semana do Município de Pinto Bandeira, em comemoração a sua emancipação política. O evento ocorre no centro da cidade, a partir das 10 horas. Além de rock and roll, também acontecem exposições de carros antigos no estacionamento em frente à igreja.

Se o tempo ajudar, haverá churrasqueiras espalhadas pela praça para quem quiser curtir o evento assando seu churrasco. Outra novidade é o Espaço Kids. Food trucks, chopp artesanal da Basílico Casa Gourmet e expositores também já confirmaram presença no festival. Serão vendidos 6 estilos de chopp artesanal dos seguintes estilos: Pilsen, Weiss (trigo), Witbier (trigo com limão siciliano), Helles, Red Ale e IPA. Também será feito um copo de acrílico alusivo ao evento Pinto Stock , que será vendido no local.

As bandas confirmadas são Malvinas Rock Band, Hot Pants, Hard Rockets, Locos Live – Ramones Tribute, Só Creedance e Mamonas Assassinas Cover. A rua principal terá uma área coberta onde serão realizados os shows, a partir das 13h30min, garantindo que o evento aconteça mesmo com chuva.

 Em 2016, o Pinto Stock reuniu mais de cinco mil pessoas, entre roqueiros da região e moradores de Pinto Bandeira, de várias faixas etárias. O evento é promovido pela prefeitura de Pinto Bandeira, com organização do músico Diego Soligo.

“O mais bacana de cada edição do Pinto Stock é quando os músicos trazem seus filhos para curtir os shows das bandas. Isso é manter vivo o espírito rock and roll”, declara Soligo. Ele também salienta que, nessa edição, serão comemorados os dez anos do festival, que só não foi realizado em 2010.

Cardápio energizante: como vencer o cansaço e a fraqueza causados pela má alimentação

Dieta reforçada é fundamental para combater o esgotamento provocado pela rotina

espantando-o-cansaço-dietaSe existe uma sensação que acompanha a vida moderna ela é, sem dúvidas, a falta de tempo. Mal acabamos de nos despedir da sexta feira e logo temos que encarar uma nova semana. Em meio a tantas obrigações a cumprir, não é incomum termos a impressão de que apenas dois dias não foram suficientes para recarregar as energias. Embora esse efeito seja relativamente normal e a segunda feira acabe gerando certo desânimo em muitas pessoas, existe uma linha tênue que separa o cansaço eventual da fadiga crônica. Ironicamente, um dos fatores mais determinantes nessa questão é justamente um dos mais negligenciados atualmente: a qualidade da alimentação.

Mal nutrido, o corpo fica sem energia e passa a dar sinais de alerta que, muitas vezes, são banalizados por quem enfrenta o problema. Resultado: stress, indisposição para cumprir as atividades do dia a dia, má qualidade do sono, fome exacerbada ou falta de apetite e diversos outros sintomas que, se ignorados, podem acarretar em sérios problemas de saúde. Quer saber se essa é a razão por trás do seu cansaço constante e o que fazer para contornar tal situação? Saiba mais agora:

Sinais do descompasso

Quem nunca deixou de tomar o café da manhã para não se atrasar ou trocou o almoço por um lanche para ir ao banco, por exemplo? Apesar de parecerem atitudes inofensivas, quando as más escolhas da dieta se tornam constantes, a oferta de combustível para o organismo pode ficar baixa, resultado em sintomas como cansaço, fraqueza e dificuldade de concentração. Porém, com distinguir a falta de energia ocasional de uma deficiência nutricional mais severa?

De acordo com a nutricionista Joanna Carollo, existem alguns sinais que podem sugerir um distúrbio dessa ordem “Embora a fadiga crônica possa ter varias causas, quando o problema está relacionado à alimentação desbalanceada, o corpo emite sinais bem evidentes: além do cansaço físico, cãibras e dores musculares, o indivíduo pode apresentar unhas e cabelos quebradiços, pele seca, tremores, tontura, entre outros. Isso porque nutrientes essenciais como vitaminas e sais minerais podem estar em falta, comprometendo o bom funcionamento do organismo. Se o indivíduo se sente frequentemente esgotado, mesmo após uma boa noite de sono, por exemplo, é importante buscar ajuda médica para investigar o problema”.

Além disso, a especialista da Nova Nutrii pondera que o individuo pode fazer uma análise sobre seus hábitos alimentares “Refletir se as escolhas do dia a dia são suficientemente boas, ou seja, nutritivas e condizentes com o estilo de vida. Não basta apenas “comer para matar a fome”, é preciso ver se as refeições estão de fato suprindo a necessidade energética e vitamínica. O curioso é que nós costumamos ter consciência de que nosso desempenho não é o mesmo quando não nos alimentamos bem. Ainda assim, muitas pessoas sacrificam a alimentação saudável em virtude da rotina”.

Forneça “combustível” de qualidade

Carollo explica que a fadiga crônica ligada à deficiência nutricional não significa, necessariamente, uma alimentação insuficiente, mas, muitas vezes, pouco qualificada. “Como sabemos, os alimentos são a nossa fonte majoritária de energia. Porém, assim como um carro, precisamos de um combustível de qualidade. Se você não coloca uma boa gasolina e não cuida da manutenção, por mais que o veiculo esteja “abastecido”, uma hora vai apresentar um problema mais grave, capaz de prejudicar seu funcionamento. Nosso organismo trabalha da mesma forma, mesmo que nos alimentemos frequentemente, se essas refeições não suprirem determinados nutrientes, o corpo vai perdendo “potência””.  A nutricionista lista alguns desses itens essenciais para o organismo e sua relação com o cansaço crônico:

Minerais que afugentam a fraqueza:

A deficiência de minerais como o Magnésio, Ferro e Potássio pode desencadear sintomas como fraqueza, tremores, alterações no ritmo cardíaco, cãibras, náuseas, vômitos, perda do apetite, dificuldade de concentração e aprendizado, sonolência, enfraquecimentos das unhas e cabelos (inclusive a queda), irritabilidade, palidez, inapetência, baixa na imunidade e, em casos mais severos, problemas de saúde como a anemia. Isso porque esses minerais são responsáveis, dentre outras coisas, pela produção de energia, contração muscular, oxigenação das células, formação dos glóbulos vermelhos, e fortalecimento do sistema imune.

Onde encontrar: “Sementes de abóbora, espinafre, couve, arroz integral e amêndoas são ricas em Magnésio. Já o Ferro está presente, sobretudo, nas proteínas animas como fígado bovino. Também é possível encontra-lo nos vegetais, como leguminosas e hortaliças verde-escuras, porém, o Ferro presentes nas carnes é melhor absorvido pelo organismo. Já o Potássio pode ser obtido através do consumo de bananas, beterraba, feijão e alguns peixes, como o salmão e o atum.”

Vitaminas que turbinam a energia

Ganham destaque a Vitamina A, as Vitaminas do complexo B (em especial a B12), a Vitamina C e a Vitamina D. Dentre outras funções, essas vitaminas são responsáveis pelo bom funcionamento neurológico, produção de glóbulos vermelhos, regulação da suprarrenal (glândula responsável pela resposta ao stress), manutenção do bom humor e ação imuno-moduladora. A deficiência de algum desses nutrientes pode levar a insônia, depressão, irritabilidade, dores de cabeça frequentes, problemas gastrointestinais, problemas de equilíbrio, enfraquecimento da memória, fraqueza muscular e inflamações frequentes.

Onde encontrar: “Proteínas animais como fígado, ovos e peixes são boas fontes tanto de Vitamina A, quanto de Vitaminas do complexo B. Porém, também é possível encontrar esses nutrientes em fontes vegetais como a cenoura, a abóbora e vegetais folhosos como a couve. A Vitamina C pode ser encontrada em abundância em cítricos como a acerola, a laranja e o morango, mas também está presente em vegetais como o brócolis e o pimentão. Apesar de poder ser encontrada em peixes gordos (salmão, atum, etc.), o aporte de Vitamina D merece mais atenção, já que é um pouco mais difícil de ser suprido somente através da alimentação normal. Justamente por isso, em alguns casos, a suplementação desse nutriente é bem vinda. Ainda assim, para que o organismo seja capaz de produzir a vitamina, é essencial tomar sol moderadamente e com frequência.”

Hábitos que roubam energia

Além de apostar numa alimentação rica nesses nutrientes, é importante afastar alguns hábitos que podem sabotar a energia. Muitos deles estão ligados, inclusive, ao estilo de vida moderno e que devem ser combatidos tanto em prol do desempenho, quanto da saúde. Portanto, evite:

  • Abusar do café: bebidas estimulantes podem ser uma alternativa naqueles dias nos quais nos sentimos menos motivados. Porém, se você se sente “dependente” do café (ou de outra bebida rica em cafeína) para encarar uma atividade, pode estar “mascarando” um problema maior. Embora a bebida ajude a manter a mente alerta, é preciso investigar qual problema está relacionado à falta de energia e concentração;
  • Trocar refeições por lanches industrializados: o mesmo vale para o abuso de alimentos altamente processados e refinados. Além de serem pobres em nutrientes, estes alimentos são rapidamente absorvidos pelo organismo, provocando picos de glicose que favorecem a fome exagerada, ganho de peso e inchaço;
  • Ficar muitas horas sem comer: Dificulta o controle da ingestão calórica, pois com poucas refeições, o indivíduo tende a comer mais. Com isso, ele corre o risco de comer além da conta e fazer escolhas pouco saudáveis. Resultado: digestão “pesada”, sonolência e indisposição;
  • Consumir poucas fibras: As fibras possuem um papel importante para boa digestão e tem total relação com a oferta de energia. Como são absorvidas lentamente, controlam a liberação de glicose, evitando picos e mantendo a energia estável. Porém, é fundamental lembrar que a hidratação adequada é indispensável para que este benefício seja alcançado.

Pessoas muito ativas precisam de suplementação?

Quando a dieta é balanceada, dificilmente um indivíduo sofrerá da fadiga crônica motivada por uma deficiência nutricional. E embora seja relativamente simples afastar essa possibilidade, muitas pessoas tem dificuldade de seguir uma alimentação saudável e natural no dia a dia, seja pela impossibilidade de preparar as próprias refeições, seja pela falta de tempo para procurar opções mais adequadas. O grande problema é que quanto mais ativa for uma pessoa, maior será sua demanda nutricional. Justamente por isso, muitos podem questionar se é necessário (e válido) apostar na suplementação.

Joanna enfatiza que o melhor caminho é sempre a alimentação balanceada, mas considera que esses produtos podem ter um papel importante na vida de pessoas que não conseguem obter esses nutrientes unicamente por meio da dieta “Não só pela oferta de energia, mas principalmente pelo aporte de vitaminas e sais minerais que muitas vezes não podem ser totalmente supridos ao longo do dia pelo cardápio. Suplementos alimentares podem ser uma alternativa para facilitar a rotina dessas pessoas. Porém, como essa questão é totalmente individual, é fundamental buscar orientação profissional para verificar quais nutrientes devem ser suplementados e em quais quantidades.”

Fonte: Nova Nutrii

Embrapa e Ibravin apresentam dados da produção de uva no Rio Grande do Sul

Informações do Cadastro Vitícola 2013-2015 serão mostradas na próxima segunda-feira, dia 24, em evento para dirigentes, viticultores e imprensa.

Na próxima segunda-feira, dia 24 de abril, a partir das 9h30min, a Embrapa Uva e Vinho e o Instituto Brasileiro do Vinho – Ibravin, apresentam o Cadastro Vitícola 2013-2015, no Auditório da Empresa de Pesquisa, em Bento Gonçalves . A nova edição é realizada pelas entidades promotoras, com o apoio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul (Seapi-RS) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 bvinhosO Cadastro Vitícola 2013-2015 é uma sistematização de informações dos vinhedos declaradas pelos viticultores do estado do Rio Grande do Sul. A edição apresenta, além de uma análise criteriosa sobre os dados cadastrais, mapas com a distribuição espacial dos vinhedos georreferenciados.

São informações históricas de dados e gráficos da viticultura gaúcha nos últimos 20 anos e os números detalhados de área das propriedades e dos vinhedos, cultivares por microrregião e por município e vinhedos por variedades.

 

A pesquisadora e coordenadora do Cadastro Vitícola, Loiva Maria Ribeiro de Mello, que irá fazer uma apresentação da edição no evento, antecipa que se constata uma mudança na viticultura no Estado, que está avançando para regiões mais planas, nas quais é possível a mecanização do cultivo. “A viticultura tradicional da Serra Gaúcha é essencialmente de agricultura familiar, instalada em pequenas propriedades de topografia acidentada. Agora, com o avanço do plantio na Serra do Sudeste, por exemplo, as propriedades possuem maior área de produção ”, destaca a pesquisadora. No Rio Grande do Sul, o levantamento de dados que alimentam o cadastro tem sido realizado desde 1968.

 Desde o ano 2000, a coordenação técnica do Cadastro Vitícola é realizada pela Embrapa Uva e Vinho, por delegação do Mapa. O projeto é financiado pela Embrapa e pelo Ibravin, com recursos do Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura (Fundovitis) e conta com o apoio de outras instituições e entidades (sindicatos de produtores, Emater/RS e associações de produtores).

Após o evento, o cadastro e todas as suas possibilidades de buscas a partir de filtros estabelecidos estarão disponíveis para consulta, impressão ou exportação na página da Embrapa Uva e Vinho.

Foto: Silvia Tonon

Educação Financeira na grade curricular das escolas

EDUCAÇÃO FINACEIRAEm 2017, o Programa DSOP de Educação Financeira nas Escolas foi implantado em cerca de 1.500 escolas no Brasil, considerando que o ambiente escolar é o mais propício para o ensino desta disciplina. Isso sem contar as muitas outras que utilizam os materiais paradidáticos.

“O enfoque é comportamental, vai além da matemática. Com educação financeira, crianças e jovens aprendem a importância de ter sonhos e poupar para conquistar cada um deles ao longo do tempo. São respeitadas as potencialidades e expectativas de aprendizagem de cada faixa etária”, conta o presidente da DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos.

Para dar sustentabilidade aos conteúdos trabalhados em sala, a DSOP desenvolveu materiais próprios para todos os ciclos do ensino. Além de sua abordagem inovadora, o Programa DSOP de Educação Financeira nas Escolas contempla cursos de capacitação para professores, palestras e outras atividades para alunos, pais e comunidade.

Veja alguns fatores que motivam a inserção da educação financeira nas escolas

1- Um dos grandes desafios globais do século é fazer a sociedade atual repensar hábitos de consumo, substituindo-os por outros mais sustentáveis;

2- As profundas mudanças nas economias mundiais têm exigido um reaprendizado de como lidar com as finanças, fenômeno que movimenta governos e instituições a adotarem medidas para habilitar as pessoas a fazerem escolhas conscientes de gastos e investimentos;

3- Há forte evidência de que lares com baixa educação financeira não planejam a aposentaria, pagam juros mais altos e têm menos bens. E já ficou demonstrado que o nível mais baixo de educação financeira levou as pessoas a ficarem mais inadimplentes; 

4- Crianças são muito observadoras e, desde cedo, começam a perceber que o dinheiro tem força. Ao mesmo tempo, crianças e jovens estão expostos às mensagens publicitárias, que estimulam o desejo de ter. Portanto, importante ensiná-las, o mais cedo possível, de forma lúdica e prazerosa, o quanto é importante ter objetivos, fazer escolhas e que nada é mágico, porém, tudo é possível, desde que o dinheiro seja usado com foco e sabedoria. Isso é papel que pode ser compartilhado entre pais e escolas;

5- A educação financeira dialoga diretamente com os conteúdos das disciplinas formais ensinadas nas escolas;

6- Escolas são cada vez mais exigidas a oferecer ensino diferenciado e serviços que beneficiem também os pais.

Sobre a DSOP Educação Financeira

A DSOP Educação Financeira é uma organização dedicada à disseminação da educação financeira no Brasil e no mundo, por meio da aplicação da Metodologia DSOP, criada pelo educador e terapeuta financeiro, Reinaldo Domingos.

Dia após dia, a DSOP se firma como principal promotora de conhecimento sobre o tema no Brasil, destacando-se pelo amplo alcance de seus programas, que beneficiam estudantes, profissionais e famílias, contemplando todo o ciclo de vida.

Atualmente, dispõe de uma rede formada por mais de mil educadores financeiros e mais de 60 franquias de negócios em todo o Brasil e uma nos Estados Unidos (Orlando, Flórida), que compartilham da missão de disseminar a educação financeira, romper com o ciclo de pessoas com desequilíbrio financeiro e construir novas gerações e famílias sustentáveis financeiramente.

21 de abril, Dia do Metalúrgico

Élvio

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico, Élvio de Lima,  que representa cerca de 14 mil profissionais da categoria de 18 municípios da região nordeste do Rio Grande do Sul, comenta sobre algumas das temáticas presentes na pauta metalmecânica.

O Dia do Metalúrgico, neste ano, vem acompanhado de muita apreensão para os trabalhadores do setor. Quais os principais fatores que preocupam os profissionais?

Elvio de Lima: Não só os metalúrgicos, mas os profissionais de todos os segmentos estão bastante apreensivos com a possibilidade de aprovação das reformas Trabalhista e Previdenciária, propostas pelo Governo Federal. Estamos severamente preocupados com essa alteração constitucional que é danosa para todos os cidadãos. No caso da reforma Previdenciária, as maiores prejudicadas serão as mulheres, que terão aumento de 10 anos para se aposentar (no caso delas, a idade mínima passará de 55 para 65 anos). Já a reforma Trabalhista tira direitos legalmente conquistados e firmados na CLT, enfraquece o profissional e isola o Sindicato de suas funções de defender aqueles que representa. É um retrocesso sem tamanho. Não podemos aceitar passivamente essa agressão. As pessoas precisam assumir seu papel na sociedade e protestarem contra essas reformas, que terão impacto negativo não só sobre elas, mas também para seus filhos e netos. É necessário agir agora para impedir a aprovação de uma proposta que em nada beneficia o trabalhador.

Como o setor reagiu diante de outra questão polêmica, que foi a aprovação da Lei da Terceirização?

Elvio de Lima: A aprovação do projeto que libera a terceirização geral causou grande revolta pois é uma afronta aos direitos conquistados pelo trabalhador e garantidos pela CLT. Com esse retrocesso, os profissionais ficam desamparados na relação com o empregador e socialmente desprotegidos; perdem propriedade na hora de negociar salários e condições dignas para exercer suas atividades, ficando à mercê de um mercado sem regras. Além disso, a medida submete o trabalhador a uma situação de insegurança permanente com relação ao seu futuro. A consequência mais séria dessa decisão é a precarização da mão de obra. De forma alguma teremos, com essa medida, os alegados incentivos à geração de emprego e movimentação da economia – muito pelo contrário. A aprovação dessa medida abre precedente para enfraquecer os direitos conquistados pelos trabalhadores de todas as classes e subjuga-los às mais nocivas condições de exercício profissional, com total desamparo da lei.

De que forma o movimento Sindical tem se posicionado diante dessas problemáticas?

Elvio de Lima: A O movimento sindical nacional está fortemente mobilizado, engajando os cidadãos em diversas frentes de protesto e na interlocução com a presidência da república, na esperança de reverter esse passo desastroso. Aqui em Bento Gonçalves e região temos replicado essas ações, com diversas intervenções junto aos trabalhadores – distribuindo material informativo, por exemplo e esclarecendo dúvidas sobre o tema. Nesse mês de abril tivemos, também, uma audiência pública debatendo sobre as reforças Previdenciária e Trabalhista, realizada na Câmara de Vereadores do município. Entendemos que existem muitas outras formas de o governo ajudar as empresas a se tornarem mais competitivas sem, com isso, sacrificar o trabalhador – e vamos defender seus direitos de forma incansável.

A ameaça do desemprego é uma constante no dia a dia do trabalhador – dados do IBGE mostram que o número de pessoas sem ocupação bateu recorde entre dezembro de 2016 e fevereiro deste ano, ultrapassado os 13 milhões de indivíduos. De que forma o STIMMME tem atuado para auxiliar os profissionais?

Elvio de Lima: Quem enfrenta o desafio de manter seu cargo ou procura a recolocação no mercado precisa ficar atento a um diferencial muito importante: a qualificação permanente do currículo. Mostrando os caminhos para quem deseja investir em sua formação, o Centro Profissionalizante do Setor Metalmecânico e Material Elétrico oferece de forma permanente cursos de capacitação e especialização no segmento. Implantado em Bento Gonçalves pelo STIMMME, o CEPROMEC já qualificou mais de duas mil pessoas desde 2010, com o diferencial de deixar o aluno realmente apto a aplicar seus conhecimentos em situações reais da rotina de uma empresa, ou seja, com plenas condições de conquistar sua colocação no mercado de trabalho.

.Em um cenário de tantas adversidades, que motivos os profissionais encontram para celebrar neste Dia do Metalúrgico?

Elvio de Lima: Estamos, sim, passando por um momento com diversos fatores causadores de apreensão – mas é importante que mantenhamos a convicção de que essa será uma fase passageira e, em breve, começaremos a notar sinais de melhora, especialmente no contexto macroeconômico. Acompanhamos diariamente o esforço das empresas para manterem seus negócios competitivos e preservarem seu quadro funcional e acreditamos que até o segundo semestre deste ano haverá aquecimento nas demandas. É importante, contudo, que preservemos as características de união e engajamento que identificam nossa categoria e a tornam tão forte e representativa. Atuando em defesa de seus direitos e trabalhando de forma permanente em busca de ações capazes de resultar em melhores condições e mais qualidade de vida, a família metalúrgica de Bento Gonçalves e região conta com a dedicação do STIMMME-BG. Em seus 50 anos de trajetória, tem um histórico de conquistas que a todos beneficiam – com destaque para os atendimentos médicos e odontológicos gratuitos, certamente um suporte muito importante para o trabalhador. Apesar de quaisquer adversidades, nosso compromisso com os profissionais representados continua diariamente renovado.

CIC-BG promove curso sobre análise de gestão de sistemas de produção

Planejamento, Programação, Controle e Produção são temas de capacitação que inicia dia 25 de abril

Conhecer detalhadamente cada etapa do processo proanálise-de-vulnerabilidadesdutivo – e analisa-las cuidadosamente em busca de oportunidades de melhorias – é uma das estratégias mais eficazes para agregar competitividade à rotina das empresas. Auxiliando os profissionais na preparação para esse exercício diário em seus negócios, o Centro da Indústria, Comércio e Serviços (CIC), de Bento Gonçalves promove o curso ‘PPCP: Planejamento, Programação, Controle e Produção’, com aulas nos dias 25, 26 e 27 de abril, das 18h30 às 22h30min.

As aulas discutirão sobre os principais problemas do Sistema de Administração da Produção, as funções do PPCP e sua relação com compras, vendas e produção, além das fases do planejamento, os instrumentos de acompanhamento e avaliação. Em complemento aos conteúdos teóricos, diversos exercícios devem ocorrer durante os três dias do curso.

O curso  será ministrado por João Antônio Pires Rodrigues, formado em Engenharia Mecânica e Administração de Empresas e pós-graduado em Administração de Marketing e Estratégia Empresarial, pós-graduado em Metodologia do Ensino, ele ainda possui Mestrado em Engenharia de Produção.

“Todas as fases precisam funcionar em harmonia, como em uma cadeia: o planejamento vai organizar os recursos que serão necessários, já a programação, os prazos e sequência de trabalho. O controle, por sua vez, mede o desempenho, a performance. Se uma das etapas falhar, compromete o resultado. O objetivo é encontrar meios para otimizar os recursos de produção da melhor forma para atender à política de vendas da corporação”, explica o ministrante.

As inscrições para a qualificação ‘PPCP: Planejamento, Programação, Controle e Produção’ podem ser feitas através do e-mail qualificacao@cicbg.com.br ou pelo telefone (54) 2105.1999, com Denise. O investimento é de R$ 250 para associados do CIC e R$ 500 não associados. O curso será realizado na sede do CIC-BG, na Alameda Fenavinho, nº 481.

Quando o descanso e o relaxamento transformam-se em aliados à recuperação dos bebês

redes bebesAs UTI’s Neonatal e Pediátrica do Hospital Tacchini adotaram recentemente o uso das redinhas, já disponíveis aos bebês internados na unidade.  O projeto foi desenvolvido e é realizado pelas fisioterapeutas do setor, com o apoio da enfermagem, que realiza a monitorização dos recém-nascidos.

Conforme a Gestora de Processos Materno Infantil, Enfermeira Ana Paula Silveira, as redes possibilitam exatamente o que todos pensam. “Literalmente, os bebês ficam descansando, crescendo e ganhando peso. Na literatura existente, temos a informação que o posicionamento do bebê na rede, simula o ambiente do útero materno e isso os deixam ainda mais tranquilos”, relata.

bewbe redeAlém de permitir o ganho de peso, o balançar das redinhas proporciona benefícios neurológicos, estimulando as conexões do ouvido interno com o córtex cerebral. “Futuramente, isso contribui para o controle da cabeça, além da organização neural e comportamental”, diz a Fisioterapeuta Líder da UTI Neonatal e UTI Pediátrica, Paula Pena.

Ela lembra ainda que o intenso fluxo de pessoas dentro de uma UTI gera ruídos e excesso de luminosidade, e isso deixa o bebê agitado, interrompendo o sono e, consequentemente, prejudica sua recuperação. “O uso das redes, portanto, torna-se relevante no sentido de proporcionar maior aconchego a eles”, conclui.

 Benefícios do uso das redinhas

– Os bebês choram menos e apresentam menos cólicas;

– O uso facilita que os bebês consigam maior coordenação em ações como “aproximação das mãos” e “mão na boca”;

– Os rítmos cardíacos e respiratórios tornam-se regulares e estáveis;

– A alimentação via oral tende a iniciar antes que os demais;

– Estimulação vestibular, pelo balanço.

 

Quais bebês podem utilizar a rede:

– Aqueles que estão estáveis, sem precisar de oxigenioterapia;

– E os que tem prescrição de fisioterapia motora a realizar.

 

Outros projetos em teste

polvinho bbAs UTI’s Pediátrica e a Neonatal do Hospital Tacchini já realizaram testes e, atualmente, estão elaborando o protocolo para implantar o uso dos polvinhos, o chamado “Polvo Amigo”, e o banho de ofurô junto aos recém nascidos. As duas práticas devem iniciar em breve e, desta forma, os bebês poderão desenvolver-se com mais tranquilidade e segurança

O banho de ofurô permite aos bebês, lembrarem do ambiente protegido, aquecido, e da posição fetal em que costumavam ficar no ventre materno. Isso porque, a partir do sexto mês de gestação, os bebês desenvolvem a memória, e até os 9 meses de vida, serão capazes de recordar as sensações intrauterinas. Assim, quando entram em contato com a água, o ambiente transmite a eles sensação de bem-estar.

Os polvos de crochê, que já estão sendo testados, também ajudam os bebês a se sentirem mais seguros e confortáveis. E existe uma explicação para isso: ao abraçar o ‘polvo amigo’, os recém-nascidos se sentem mais calmos e protegidos, pois os tentáculos se remetem ao cordão umbilical.

Lançado o primeiro edital deste ano do Fundo Municipal de Cultura

O primeiro edital de Edital de cultura2017 para financiamentos de projetos culturais através do Fundo Municipal de Cultura (FMC), foi lançado na noite da última terça-feira (18), na Casa das Artes. Nesse edital estão sendo disponibilizando recursos financeiros na ordem de R$ 685.826,00, com teto de até R$ 33.000,00 por projeto concorrente. 

Entre as principais mudanças nesse edital em relação aos anteriores o limite de projetos aprovados por proponente e o prazo de execução. Segundo a nova redação, os proponentes poderão inscrever um número ilimitado de projetos, porém apenas um deles será financiado caso mais de um seja aprovado. Também de acordo com o novo texto, os projetos aprovados no Edital 01/2017 só poderão ser executados a partir de 2018. O Fundo Municipal de Cultura  foi instituído com o objetivo de incentivar o desenvolvimento e difusão de projetos ou produtos culturais e artísticos de Bento Gonçalves. O prazo para inscrições encerra no dia 25 de maio. 

O Fundo Municipal de Cultura foi instituído pela Lei Municipal nº 5.072, de 13 de setembro de 2010 e alterado pela Lei Municipal nº 5.467, de 15 de maio de 2012 e pela Lei Municipal nº 5912, de 4 de março de 2015. As regras e critérios apresentados no edital foram analisados e aprovados pelo Conselho Municipal de Política Cultural. A presidente do Conselho Municipal de Política Cultural, Ivete Todeschini Menegotto, ressalta que os incentivos financeiros do Fundo são repassados de forma democrática, viabilizando criações artísticas e culturais.Numa cidade onde não se desenvolvem os talentos, as pessoas adoecem”, salienta ela.

ADJogosRS: Primeiro curso Power Up abordará mercado de realidade virtual em Porto Alegre

A Associação de Desenvolvedores de Jogos Digitais no Rio Grande do Sul – ADJogosRS -, visando ampliar o crescimento conjunto do mercado de games no estado, evoluiu o modelo do  Power Up, curso que oferece aulas com diversos temas pertinentes para desenvolvedores de jogos para profissionais, estudantes, empresários e demais interessados. O primeiro curso acontecerá no dia 23 de abril, domingo, das 14h às 20h, no Tecnopuc em Porto Alegre (Av. Ipiranga, 6681, prédio 99, sala 204), tendo como enfoque o mercado de realidade virtual.

ADJ_17_003_-_Logotipo_Power_Up-01-845x321A primeira atividade do curso será ministrada por Orlando Fonseca Jr, diretor de criação da Imgnation, de Santa Maria. “A palestra falará sobre a história da Imgnation, mercado de games e realidade virtual, além de apresentarmos algumas dicas de desenvolvimento de jogos em VR através das melhores práticas”, explicou Orlando. Além de Fonseca outros membros do time da Imgnation participarão do evento, como o Game Designer Gustavo Foletto e o Programador José Augusto Thomas.

As inscrições são gratuitas para associados da ADjogosRS e R$ 20 para demais interessados. A inscrição deve ser feita pelo link https://goo.gl/forms/96jt9rX1GMWRZzvm1

Sobre a ADjogosRS 

A Associação de Desenvolvedores de Jogos Digitais do Rio Grande do Sul – ADjogosRS, entidade gestora do Arranjo Produtivo Local de Jogos Digitais do Estado do RS – APL Games RS, foi fundada em 2013, em Porto Alegre, para promover e fomentar a indústria gaúcha e possui hoje 30 empresas associadas.

A associação trabalha na interlocução com órgãos governamentais e privados, compartilhando e estimulando informações de todos os setores associados (estudantes, profissionais e empresas), construindo eventos que demonstrem todo o potencial que a produção de um game pode fornecer para o crescimento de diversos setores econômicos do estado e, consequentemente, do país.

Ao longo de 2016, a soma do faturamento das empresas chegou a R$ 8,5 milhões, o que representa um crescimento de 30% em relação a 2015.

Empresas interessadas em associar-se à ADjogosRS podem envoar e-mail para executivo.adjogosrs@gmail.com