Vigilância Epidemiológica divulga análise da COVID-19 em Bento

A Secretaria de Saúde através do setor de Vigilância Epidemiológica divulga nesta terça-feira (11), a análise situacional da Covid-19 em Bento Gonçalves. Os dados analisados são relativos até 03 de maio de 2021.

Com o avanço do Coronavírus pelos continentes a Organização Mundial da Saúde, em 11 de março de 2020, oficializou a pandemia do Covid-19 e sua transmissão sustentada. No Brasil, o primeiro caso confirmado da doença foi em 26 de fevereiro de 2020, no Estado no dia 10 de março, e em Bento Gonçalves no dia 15 de março.

Com este novo cenário epidemiológico, e consequentemente com o avanço da doença, a cidade passou a estabelecer suas medidas de contenção através da criação do tele monitoramento para os casos de todos os pacientes atendidos no Complexo Hospitalar de Saúde, na Unidade de Pronto Atendimento 24 horas (UPA 24 horas).

Em seguida atendeu-se ao Projeto do RS, de testagem da população, através da biologia molecular (RT-PCR), conhecido como Projeto Testar/RS. Este projeto possui como objetivo, através da identificação da população sintomática, testar para que as medidas de isolamento sejam instituídas. Também houve a aquisição por parte do Município de testes de triagem de anticorpos para identificação de possíveis confirmações tardias.

Bento Gonçalves hoje possui uma população de 120.454 habitantes. Observou-se um crescimento de casos que manteve sua amplificação, chegando a abril de 2021, com um total de 14.309 casos confirmados da doença e resultando numa incidência de 11.879, 2/100.0000 habitantes.

Para confirmação dos casos foram utilizados testes de biologia molecular (RT-PCR), testes de diagnóstico de infecção ativa (Teste Rápido de Antígeno), testes para auxílio diagnóstico tardio (teste rápido de anticorpo e teste sorológico) e exames de imagem (tomografia de tórax). A maioria das confirmações atendeu a orientação internacional de utilização da biologia molecular (RT-PCR) definido como padrão ouro no diagnóstico para Covid-19 (50,2%).

Destes casos confirmados, 13.925 estão recuperados, e 129 permanecem em acompanhamento, conforme última exportação dos sistemas ESUS-Notifica e SIVEP-Gripe, o que remete a 97% de recuperados desta doença até este período.

Pela última atualização da Secretaria Estadual da Saúde do RS (SES/RS), nesta terça-feira (11), a taxa de ocupação de leitos em BG é de 73,9% SUS e 95,5% não SUS. Destes, 38,4% estão em leitos não UTI (confirmados e suspeitos) e 35,6% em uso de respirador.

No período de 2020 a 2021 as internações em decorrência das complicações do Covid-19 chegaram a 1.244, o que representa 1,03% da população de BG.

ㅤㅤㅤ

Taxa de letalidade menor do que a média brasileira

Em virtude destas contaminações, a cidade apresenta 255 casos confirmados de óbitos em decorrência do Covid-19 com incidência de mortalidade de 211,7/100.000 habitantes.

Estas confirmações atendem as definições contidas na Nota Informativa da Vigilância da SG e SRAG relacionada à infecção humana pelo Covid-19, sistemas de notificação, rede laboratorial e estratégias de testagem do Centro de Operações Emergências do RS (COE/SES-ES).

Estes óbitos geram uma taxa de letalidade de 1,78%, considerando que a do RS é de 2.6%, e do Brasil 2,8%. A maioria dos óbitos ocorreu em ambiente hospitalar (97%).

ㅤㅤㅤ

Faixa etária de contaminação

Dentre os casos confirmados, o sexo feminino foi o predominante, com 54% de confirmações, enquanto o sexo masculino foi de 46%.

Com relação às faixas etárias, houve o predomínio dos 20 aos 59 anos, com os maiores números de confirmações. Dos 20 aos 29 anos 3.034 confirmados (21,2%), dos 30 aos 39 anos 3.810 (26,6%), dos 40 aos 49 anos 2.553 (17,8%), dos 50 aos 59 anos 1.913 (13,4%), seguida da população idosa com o número de 2.198 casos da doença dividida em 60 aos 69 anos 1.243 (8,7%) e dos 70 e mais 955 (6,7%), gerando uma proporção nestas duas faixas etárias de 15,4%.

Os 255 óbitos confirmados em decorrência do Covid-19 apresentaram como faixa etária de predomínio a população idosa. Foram registrados 211 casos resultando em uma proporção de 82,8% dos óbitos contra 74,8% na população de 60 anos ou mais no RS.

Em comparação com o RS o sintoma de predomínio foi à tosse (RS com 44% e 35,8% em BG). Os demais sintomas atenderam a seguinte prevalência: dor de garganta (27,3%), febre (25,5%) e nos casos de complicação, a dispneia (11,4%).

Conforme a Secretária de Saúde, Tatiane Misturini Fiorio “o trabalho no combate ao coronavírus em Bento Gonçalves envolveu ampliação das equipes, compra de equipamentos e estratégias de testagem da população. Hoje, tem-se na vacina a ferramenta para diminuição de gravidade e complicações em decorrência do Covid-19, não determinando diminuição da circulação e contaminação do vírus. Precisamos continuar o monitoramento e seguir com ações de prevenção, podendo assim, trabalhar a flexibilização dos setores”, disse.

Os dados divulgados no relatório foram compilados até o dia 03 de maio de 2021.

ㅤㅤㅤ

Assessoria de Comunicação Social Prefeitura

Foto: Emanuele Nicola

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *