Secretaria da Saúde alerta sobre proliferação do Aedes Aegpty

A Secretaria da Saúde alerta sobre a proliferação do Aedes aegpty, transmissor da dengue, zika, chykungunya e da febre amarela urbana. 57 focos do mosquito foram encontrados nos bairros: Licorsul, Santa Helena, Eulália, Santa Marta, Santa Rita, Pomarosa, Santa Helena, Santo Antão, Fátima, São Roque, Universitário, Cidade Alta, Progresso, Conceição, Ouro Verde, Fenavinho e Botafogo. Em fevereiro foi registrado o primeiro caso de Chikungunya na cidade.

Segundo a médica veterinária, da Vigilância Ambiental, Analiz Zattera uma das principais formas de prevenção é não deixar água parada.

Depósitos como caixas de água de beber, caixas de água e tonéis de coleta de água de chuva, pneus a céu aberto, calhas entupidas e lixo recicláveis espalhados no meio ambiente são os maiores criadouros de mosquito na cidade.  

Bento Gonçalves já havia registrado 02 casos de dengue positivo em 2018, e 01 caso em 2019. No ano 2020, não foi registrado nenhum caso da doença.    

ㅤㅤㅤㅤㅤ

Febre Amarela  

Muitas pessoas não tem conhecimento, mas o Aedes aegpty também é responsável pela transmissão da febre amarela urbana. Desde 2009, o Estado não registrava presença do vírus causador, porém neste ano, até 20 de abril, houve a confirmação laboratorial da circulação em 18 cidades, inclusive Farroupilha e Caxias do Sul. O que reforça as medidas de prevenção.

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) orienta que nas cidades de abrangência da 5ª CRS, incluindo Bento Gonçalves, a intensificação da vacina. Por isso, segundo a coordenadora do setor de imunizações, Luíza Do Rosário pessoas que não possuem comprovação vacinal contra a febre amarela são consideradas não imunizadas e devem ligar na unidade básica de saúde de referência. “É importante que as pessoas procurem a unidade de saúde mais próxima para essa vacinação, cada espaço tem um dia específico para agendamento”, destaca.

A vacina contra a febre amarela precisa ser aplicada somente uma vez entre os cinco e os 59 anos. Crianças devem tomar a primeira dose aos 9 meses e um reforço aos 4 anos.

ㅤㅤㅤㅤㅤ

Proteção ao bugio

Analiz Zatera do setor de vigilância destaca que é importante que a população informe o município caso encontro bugios mortos para que eles possam ser examinados. Basta ligar para (54) 3055-7265 ou nos fins de semana no (54) 9-9635-8889. “Se encontrarem primatas mortos, nos avisem e isolem o local, se possível cubram o corpo dele até que seja recolhida a amostra.

Importante deixar claro, o bugio não é transmissor da doença, eles são o alerta para que saibamos que a doença está circulando na região. Eles não devem ser mortos, ou machucados”, destaca.

ㅤㅤㅤㅤㅤ

Confira algumas dicas de prevenção ao Aedes Aegpty:

  • O fechamento de caixas de água e tambores de coleta de agua da chuva deve ser completo, tampas que não se encaixam muito bem ou madeiras usadas para fechamento destes depósitos não são eficazes. Nestes casos é necessário usar plásticos ou telas antimosquitos para evitar a entrada de insetos.
  • O uso de repelentes de corpo e de tomada nos locais com infestação é importante principalmente no início da manhã (entre 7 e 10 da manhã) e final da tarde (entre 16 e 18 da tarde) que são os horários de atividade dos mosquitos transmissores da dengue.
  • O mosquito da dengue não tem hábitos noturnos.  

ㅤㅤㅤㅤㅤ

Ficar atento aos sinais das doenças também é importante para o encaminhamento rápido a uma unidade de saúde. Sintomas das doenças   

Dengue: os sintomas são febre alta, enxaqueca, dor atrás dos olhos, perda de apetite, náuseas e vômitos, tontura, moleza e extremo cansaço, dor no corpo e dor no abdome.  

Chikungunya: deve-se ficar atento aos sintomas, como fortes dores nas articulações, febre, dor nas costas, fadiga, náuseas, vômitos, dor de cabeça, dores musculares (mialgias) e inchaço articular bilateral.  

Zika: são manchas avermelhadas pelo corpo, dor muscular, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, conjuntivite, diarreia (pouco comum), constipação (pouco comum), pequenas úlceras na mucosa oral (pouco comum)  

Febre amarela: Os sintomas iniciais incluem febre de início súbito, calafrios, dores de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.  

Denúncias sobre água parada e espaços que possam ser criadouros do mosquito podem ser realizadas no Bento Ouv- Ouvidoria Municípal no 0800-979-6866.  

ㅤㅤㅤㅤㅤ

Assessoria de Comunicação Social Prefeitura 

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *