“Chegamos a 2021 melhor preparados para lidar com os efeitos da pandemia”

Diretor de gestão e inovação do CIC-BG, Vinícius Piva

Depois de um ano em que precisamos, primeiro, aprender a lidar com a pandemia e, depois, como adaptar os negócios a ela, conseguimos nos encaminhar para um bom segundo semestre, que passou a ser especialmente promissor com a chegada dos últimos meses.

É neste clima que vamos para 2021, cientes de que, embora seja a vacina que trará segurança a todos, estamos mais preparados para enfrentar os efeitos que ainda virão com o coronavírus. Esse último ano foi de muito aprendizado, vejo que não vamos voltar ao normal como gostaríamos, mas já conseguimos lidar com a pandemia e seus efeitos de uma forma mais criativa. Em 2021, muitas oportunidades vão surgir e diversos setores da economia estão começando a ficar aquecidos. Portanto, temos que estar preparados para isso e deixar a pandemia de lado.

Para esse novo momento, a inovação segue sendo a palavra de ordem. Em 2020 falamos do tema de uma maneira mais abstrata. Isso foi muito importante para o próximo passo: começar a criar material, estruturas e conseguir conectá-lo aos negócios para que os resultados apareçam e, assim, cada vez mais empresas e pessoas estejam envolvidas com esse assunto.

Agora é hora de as empresas entenderem onde está seu público e tirarem proveito do conhecimento que elas têm, aliado às ferramentas tecnológicas existentes no mercado. Esse movimento é um reflexo da aceleração digital ocorrida em 2020, quando tivemos uma nova ordem nas relações de trabalho. Para muitos negócios, o trabalho remoto funciona muito bem e ainda vai passar por aperfeiçoamentos ao longo não só de 2021, mas também dos anos vindouros. Da mesma forma isso ocorrerá com os modelos de negócios. Controles, rotinas e metodologias continuarão sendo aprimorados para que a entrega dos colaboradores seja a mesma do que se ele estivesse no ambiente da empresa. Com isso, haverá enxugamento da estrutura, diminuição de custos e melhor utilização do tempo x resultados.

Reuniões virtuais continuarão sendo uma tendência, assim como treinamentos e cursos, para gerar mais resultado e uma melhor experiência para os envolvidos. Entretanto, nada disso vai tirar o valor de um encontro presencial. Por isso, acredito que assim que existir um controle maior da pandemia, com a vacina, muita coisa voltará ao normal. Mas não tudo. Penso que em 2021 teremos um ano em que encontraremos o equilíbrio entre o físico e o virtual.

É a verdadeira hora de fazer o trabalho de casa bem feito a todo momento. Alguns tópicos ajudam para isso – além de focar no negócio, cortar custos e buscar mais eficiência. Um deles é adaptar a nossa realidade cases de empresas que conseguiram crescer na pandemia e replicá-los no nosso negócio. Outro é a atenção direcionada às informações dos clientes, o que nos clareia os caminhos pelos quais devemos seguir. Também muito importante é não se desesperar diante de uma dificuldade. O desafio sempre será uma oportunidade de crescimento, e o mercado dispõe de ferramentas que ajudam a encontrar as soluções. E preocupe-se em oferecer todos os canais de venda, porque o público encontrou diferentes formas de consumir, e muitos vão continuar nesses canais.

Foto: Alessandro Manzoni 

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *