Instituto Taru, Tem Gente Teatrando e Sesc Caxias lançam projeto de poemas adaptados para a linguagem cênica

Mostra Gertrudes inicia na próxima segunda-feira (26) no YouTube e nas redes sociais

 

Lançado em 2016, o livro de poemas Quando Nasci Gertrudes, de Jaque Pivotto, ganha nova roupagem a partir de segunda-feira (26), com a estreia da Mostra Gertrudes no YouTube e nas redes sociais. Iniciado em agosto, o trabalho de adaptação dos versos para a linguagem cênica teve direção de Zica Stockmans e um elenco com mais de 20 atrizes e atores.

 

O resultado são videoartes que mesclam diferentes linguagens. O projeto é uma realização conjunta entre Instituto Cultural Taru, Tem Gente Teatrando e Sesc Caxias do Sul, com produção cultural de Ronaldo Bueno e Jaque Pivotto, integrando a Semana do Livro do Sesc Caxias do Sul. Um novo vídeo será publicado diariamente até meados de novembro, sempre na faixa das 16h, no canal exclusivo da Mostra Gertrudes no YouTube e no IGTV dos realizadores.

 

Com poemas que versam sobre o ser-estar no mundo contemporâneo, o livro dá vida a personagens fortes e plurais, como Marina, que precisa vender o corpo para sobreviver; Solange, empregada pobre que enfrenta dificuldades para sustentar a família; e Clara, que sofre violência doméstica. Recorrendo à linguagem artística, uma das ferramentas mais potentes para trabalhar os problemas sociais de nosso tempo, a Mostra Gertrudes aborda as questões de gênero em duas frentes: público interno (oferecendo oportunidade de trabalho remunerado para artistas) e público externo (apresentação dos produtos finais à comunidade).

 

Todas as adaptações foram dirigidas à distância por Zica Stockmans, gravadas e editadas em casa pelo próprio elenco e finalizadas por Darlan Gebing. “Já superamos a fase de negar a expressão artística via internet. Não é teatro, mas está servindo como um canal criativo de grande valor. O elenco retornou com vídeos lindos e diversos, exigindo pouca intervenção. Quando transformarmos em espetáculos presenciais, faremos todo o processo corporal e de ambientação de cada trabalho, mas estaremos pisando no nosso território, o teatro. Estaremos em casa novamente, carregando a experiência da videoarte. Será rico”, comenta a diretora.

 

Uma das atrizes que formam o elenco é Sara Fontana. Ela escolheu o poema Bola da Vez, que fala sobre violência policial nas periferias. “Além de ter me tocado profundamente, é muito atual e necessário. A gente está passando por um momento em que é preciso falar sobre violência policial e sobre a morte dos jovens. Em relação à experiência, foi muito desafiador adaptar um poema para o audiovisual, pois a gente tem palavras que precisam ser acompanhadas por imagens e sons. Numa conversa com a Jaque, decidimos fazer um stop motion em que as roupas da criança vão sumindo aos poucos, enquanto a mãe faz seu relato”, antecipa a atriz.

 

Para a autora de Quando Nasci Gertrudes, as adaptações deram ao livro uma nova vestimenta. “A sensação que tenho é que tanto os artistas quanto os espectadores assistirão outra poética, outra linguagem do mesmo produto. Como poeta, é como se meu filho tivesse ido para o mundo, se transformado e agora voltasse para me visitar como uma nova pessoa. Isso é lindo!”, reflete Jaque.

 

Além da Mostra Gertrudes no YouTube e nas redes sociais, que inicia na próxima segunda (26), o projeto terá outras duas etapas: Mostra Gertrudes no Sesc e na TGT, com exibição dos trabalhos e mesas de debates, no primeiro semestre do ano que vem; e Mostra Gertrudes na Feira do Livro, com reexibição das adaptações na Feira do Livro de Caxias do Sul em 2021.

 

SERVIÇO

O que: lançamento da Mostra Gertrudes no YouTube e nas redes sociais.

Quando: nesta segunda (26), a partir das 16h.

Onde: canal Mostra Gertrudes no Youtube (https://cutt.ly/Ygxh2Dg), IGTV do Instituto Cultural Taru (@institutoculturaltaru), IGTV da Tem Gente Teatrando (@temgenteteatrando) e nas redes sociais do Sesc Caxias do Sul (Facebook e Instagram @sesccaxiasdosul).

Capa livro. Crédito: Quatrilho Editorial / Reprodução

Foto 2: Meus bichos estão soltos. Crédito: Maristela Teponti / Reprodução

07 - Meus bichos estão soltos - Maristela Teponti - Reprodução

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *