Cidade - André Pellizzari

O peso das eleições municipais na qualidade de vida da população

Confira a motivação das candidaturas majoritárias nos municípios da 8ª Zona Eleitoral e a mudança na forma de eleger os Vereadores

Por: Rodrigo De Marco
rodrigo@integracaodaserra.com.br
Edição: Kátia Bortolini
katia@integracaodaserra.com.br 

Saúde, educação, mobilidade, habitação e lazer afetam diretamente a qualidade de vida das pessoas. No próximo dia 15 de novembro, moradores de Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira e Santa Tereza, que compõem a oitava zona eleitoral, vão às urnas para escolher seus Prefeitos e Vereadores. Os mais votados, a partir 1º de janeiro de 2021, serão os responsáveis por decisões sobre mobilidade urbana, saúde pública, educação, emprego e renda, segurança, saneamento básico e turismo: tudo isso e mais um pouco está em jogo nessas eleições.

 

O Integração da Serra quer participar desse importante processo para o bem-estar dos moradores das quatro comunidades. Começamos nossa cobertura contatando os 15 candidatos a Prefeito de Bento Goncalves, Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira e Santa Tereza. Para a prefeitura de Bento Goncalves, há nove candidaturas. Indagamos porque eles querem ser os mandatários dessas cidades. Também perguntamos quais serão suas primeiras providências, se eleitos. Confira as respostas!

 

 

CANDIDATOS PREFEITURA BENTO GONÇALVES

 

89.488

ELEITORES EM BENTO GONÇALVES

 

 

ALCINDO GABRIELLI

MDB, PL e Patriota

 

Por que o senhor quer ser Prefeito de Bento Gonçalves?

Eu amo Bento Gonçalves e quero retornar à vida pública para administrar o nosso município, porque acredito que uma das formas mais sublimes de cuidar das pessoas é através da política séria e decente. Respeitando o dinheiro público, ouvindo nossa comunidade e criando mecanismos de fiscalização comunitária de nossas ações. Fui Vereador por dois mandatos, Vice-Prefeito e Prefeito de Bento Gonçalves de 2005 a 2008. Em 2009 retornei para o exercício de minha profissão de advogado. Em 2019 exerci a função de Diretor de Economia Solidária junto ao governo federal. Adquiri mais experiência, conhecimento e maturidade. Sei que o presente exige um olhar diferente para enfrentar este desafio. Gestão, planejamento, projetos, obras e serviços, com uma equipe de trabalho preparada e competente. Vamos focar nas áreas mais prioritários e vocacionadas do nosso município para contribuir para a geração de empregos e a melhoria da qualidade de vida. Certamente, a prioridade número um será a educação, que é a solução para as mazelas de uma sociedade.

 

Se for eleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar? 

De forma muito equilibrada, vamos iniciar a transição governamental, com o levantamento de dados e diagnóstico da situação financeira e administrativa do município, para posterior definição das nossas decisões mais urgentes. Diante do escasso tempo entre o dia da eleição e a posse, iremos iniciar a escolha de nosso secretariado, priorizando o conhecimento técnico e a experiência administrativa. Nossa coligação não tem qualquer compromisso, nem acordo partidário, na definição de nossos secretários. Será definida uma nova estrutura das secretarias municipais.

 

 

ÁLVARO BECKER

Democratas

 

Por que o senhor quer ser Prefeito de Bento Gonçalves?

Todo homem tem uma meta a seguir, que o torne realizado e feliz. Essa luta para ser o prefeito de Bento Gonçalves é uma nova meta que tracei, pensando na comunidade. Uma cidade que adotei e que me adotou, dando-me oportunidade de aqui desempenhar minha profissão de forma digna. Nada me dará mais prazer e felicidade do que poder retribuir, com trabalho, todos que me aceitaram e ajudaram a atingir o ápice da minha carreira policial. Então quero ser prefeito para ser a diferença entre o que está estagnado e a aventura de quem não tem nada a oferecer, a não ser sorrisos e palavras ao vento. Sou o candidato que tem grande experiência na área de segurança e vou melhorar, ampliando o apoio aos órgãos de segurança, buscando dar mais tranquilidade para todos. Não há como pensar em ser prefeito e não querer mudar, pois Bento Gonçalves precisa de sangue novo na sua administração, novas ideias que façam a diferença e isso nós vamos fazer. Quero ser prefeito para mudar, mas mudar com consciência, responsabilidade e seriedade.

 

Se for eleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar? 

Ao ser eleito e o serei, vamos buscar a solução imediata para a falta de vagas nas escolinhas infantis, vamos solucionar o problema da falta de médicos nos Postos e UBs do bairros e distritos, vamos cobrar mais transporte público das empresas no horário de pico, com ônibus de integração que circule entre os bairros, para que o usuário não precise de duas tarifas para se deslocar, instituindo a tarifa única, analisar as contas públicas, implantar a Tolerância Zero para corrupção, escolher profissionais competentes para as principais secretarias.

 

 

DIOGO SIQUEIRA

PP, PSDB, Republicanos

 

Por que o senhor quer ser Prefeito de Bento Gonçalves?

Porque o caminho que Bento escolheu seguir nos últimos anos é o caminho que eu acredito ser o melhor para o futuro de nossa gente. Por isso quero ser Prefeito para fazer ainda mais, seguir em frente, melhorar o que pode ainda ser melhorado, trabalhando com o foco na saúde, na educação, na segurança, na assistência social. Fazendo ainda mais pelo turismo, pelo desenvolvimento e para as pessoas. É para as pessoas que vamos trabalhar. Pelo interior, ampliando investimentos em estradas e na valorização das agroindústrias. Gerando mais empregos e renda. Quero ser prefeito porque estou preparado para seguir transformando nossa cidade, sendo cada dia mais pioneira e referência. Temos propostas concretas, compromissos verdadeiros, assumidos por quem já fez e está fazendo. Gente que faz Bento! Precisamos continuar este ciclo de prosperidade e ainda fazer mais por esta terra que acolhe a tantos e é motivo de orgulho para todos nós.

 

Se for eleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar? 

Imediatamente colocar em prática nosso plano de governo. Sempre com transparência e diálogo com toda nossa comunidade. Ninguém governa sozinho. Vamos montar nossa equipe de trabalho, estabelecer metas e definir os resultados que queremos atingir. Foco no planejamento, no compromisso assumido, na gestão. A eleição ficará para trás. Iremos governar para todos, pois conhecemos o caminho.

 

MOACIR CAMERINI 

PSB

Por que o senhor quer ser prefeito de Bento Gonçalves? 

Não é nenhum desejo do Camerini. No momento que teve todas aquelas confusões e ataques na Câmara, eu optei por trabalhar em outro setor, cuidar da própria vida, da família, tenho uma esposa com problema de saúde, optei por dar mais tempo para ela e minha filha. E eu nunca aceitei nenhuma situação ilícita. Quando houve o afastamento na Câmara pela perseguição de toda turma do governo atual, eu me retirei, não aceitei nenhum tipo de negociação. Tinha gente pedindo para que eu ficasse quieto e fizesse o meu trabalho. Mas, se é para mim ir lá e me beneficiar de um salário, que é dinheiro público, sem trabalhar, eu prefiro cair fora. Eu me preparei para ser vereador, fiz gestão pública, me dedicava muito em cima dos projetos e era um dos vereadores que mais levantava questões técnicas. Depois do momento que disse que poderia ser um candidato a prefeito começou a perseguição. E muitas pessoas começam a me procurar pedindo que eu fosse o próximo prefeito. Nesse período, mesmo trabalhando em cima da minha máquina retroescavadeira, fui procurado por muitas pessoas. As pessoas diziam que era para eu ser o próximo prefeito, e começaram a surgir muitos pedidos.

 

Se for eleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar?

 

Primeiramente é assumirmos a prefeitura e ver o estrago que foi feito, principalmente na questão de mau gasto de dinheiro público. Vamos ter que fazer um pente fino. Muitas vezes eu levantava os fatos na tribuna da Câmara, mas não tínhamos o acesso as documentações. Vamos ter acesso, vamos auditar tudo, levantar tudo que aconteceu, cada centavo, e vamos ver a partir daí qual a realidade que nós temos, porque não é a realidade que eles passam.

 

 

 

MÁRCIO JAIR POSSAM

PT

 

Por que o senhor quer ser Prefeito de Bento Gonçalves?

Bento Gonçalves está carente de uma administração pública que acolha devidamente seus cidadãos em seus principais anseios: segurança pública, políticas sociais, planejamento comercial e industrial, incentivo ao turismo, transporte digno e acessível, saúde e educação de qualidade, com valorização dos profissionais. Por isso, quero ser o prefeito de Bento Gonçalves.

 

Se for eleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar? 

O primeiro passo vai ser avaliar a real situação financeira, fiscal e administrativa da prefeitura. Fazer um raio X da gestão pública e traçar um plano estratégico para implementar nosso programa de governo.

 

 

 

PAULO CALEFFI

PSD, PDT, PTB

 

Por que o senhor quer ser Prefeito de Bento Gonçalves?

Decidi ser candidato a prefeito porque a cidade de Bento Gonçalves precisa de uma gestão renovada e mais eficaz. E porque acredito que, diante dos desafios que temos pela frente, precisamos fazer diferente, agindo agora com os olhos postos no futuro. E nós podemos, queremos e vamos fazer muito mais por Bento Gonçalves. Acredito que ser gestor é dar dignidade às pessoas. Creio que uma gestão eficaz se faz ouvindo as pessoas permanentemente, e que o principal desafio da cidade nos próximos quatro anos será a geração de empregos. Conheço e aceito as responsabilidades do homem público, sobretudo nesse momento de desacerto e ansiedade. Acredito no diálogo e tenho fé no futuro. Eu acredito que as pessoas podem ter uma vida melhor.

 

Se for eleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar? 

O plano de governo da Coligação Gestão e Trabalho (PSD, PDT, PTB) para a prefeitura de Bento Gonçalves pretende implementar uma nova forma de governar, baseada na gestão eficiente e na transparência. Esta reorganização administrativa, que será implementada nos primeiros seis meses de governo, será organizada em dois eixos estratégicos. Um deles terá como objetivo o desenvolvimento social, voltado aos serviços públicos e direitos sociais, abrangendo questões como ensino infantil e fundamental, atendimento médico, habitação e urbanização, assistência social, proteção aos idosos, deficientes, mulheres e crianças, prevenção à violência e às drogas, entre outros. O segundo eixo terá como meta o crescimento econômico, e contempla ações voltadas à fluidez urbana, infraestrutura e sustentabilidade, além de estímulos ao ambiente econômico. São temas a requalificação de espaços públicos, zeladoria urbana, transporte e mobilidade, atração de investimentos, geração de empregos, empreendedorismo, cultura e turismo, recursos hídricos e saneamento, entre outros.

 

 

 

VOLMAR GIORDANI

PRTB

 

Por que o senhor quer ser Prefeito de Bento Gonçalves?

Por me sentir capacitado e preparado. Estou na cidade que amo e me deu tudo o que tenho, família, amigos, clientes. Vejo uma falta de objetivo dos gestores em dar maior transparência, fazer mais com menos e com qualidade. Colocar a cidade onde merece, buscar obras e ações que resolvam os problemas e priorizam o bem da nossa gente, pois não percebi esta coragem em nenhum outro candidato. Quem me conhece, sabe que tenho.

 

Se for eleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar? 

Priorizar a geração de emprego e renda e, principalmente, a gestão da saúde pública. Devido à pandemia e, principalmente, às ações dos prefeitos e governadores, que não souberam conduzir a situação e geraram uma onda de desemprego e pânico que afetou a saúde da população, além do próprio Covid 19.

 

 

 

 

VOLNEI TESSER

Cidadania, PSL

 

Por que o senhor quer ser Prefeito de Bento Gonçalves?

Quero ser prefeito porque acredito que todos pensam em fazer coisas boas. O que estamos fazendo é propor ao nosso município o melhor, o correto e o que atende aos interesses do povo. Sem isso, não tem sentido ser candidato.

 

Se for eleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar? 

Nomear a equipe de governo, garantir a continuidade dos serviços públicos municipais, realizar um diagnóstico do município, garantir os contratos com empresas que forneçam bens e serviços essenciais à continuidade dos serviços públicos, nomear uma comissão especial para verificar a adequação das finanças públicas à lei da responsabilidade fiscal e das contas anteriores junto ao Tribunal de Contas, consolidar a legislação que institui a estrutura organizacional da prefeitura e obter as últimas folhas de pagamento com o local de trabalho de cada servidor.

 

 

 

CARLOS POZZA

PSC

 

O candidato Carlos Pozza não respondeu aos questionamentos em tempo hábil até o fechamento da edição.

 

 

 

 

 

CANDIDATOS PREFEITURA MONTE BELO DO SUL

 

2.993

ELEITORES EM MONTE BELO DO SUL

 

 

ADENIR JOSÉ DALLÉ

MDB

 

Por que o senhor quer se reeleger como prefeito de Monte Belo do Sul?

Minha história de vida é dedicada à vida pública, são quase 30 anos de atuação, sendo que nesta eleição busco meu quarto mandato como Prefeito de Monte Belo do Sul. Esta história foi escrita com base no trabalho, comprometimento e humildade. Nosso maior projeto foi apaziguar a comunidade e trabalhar para todos. Durante toda minha trajetória, busquei me dedicar integralmente ao município e muitas foram as conquistas. Especialmente nesse momento, busco a reeleição da majoritária junto ao meu vice Jorge Benvenutti, pois desenvolvemos, nos últimos quatro anos frente à gestão pública, um trabalho de excelência, valorizando a nossa gente, e que merece ter continuidade.  Acredito no potencial do nosso município e me credencio a continuar fazendo pelo bem da nossa comunidade, projetando um desenvolvimento sustentável e com foco no bem-estar das pessoas, as que aqui vivem e as que nos visitam.

 

Se for reeleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar?

Pretendo dar sequência aos trabalhos realizados nesta gestão que finda, dando atenção a todas as áreas: saúde, educação, segurança pública, agricultura, obras, planejamento. No entanto, é preciso evidenciar o trabalho dedicado à área do turismo, que foi uma das prioridades neste mandato e que, junto à força da cultura local, fez com que Monte Belo do Sul despontasse como um destino turístico em consolidação. Outro projeto que daremos sequência é o de pavimentação asfáltica, contemplando todas as comunidades. Darei continuidade à gestão de respeito e em prol do desenvolvimento, que tem evidenciado nosso município em nível regional, estadual e nacional.

 

 

LIRIO TURRI

PTB

 

Por que o senhor quer se eleger como prefeito de Monte Belo do Sul?

Inicialmente, minha saudação a todos os montebelenses. Gostaria de dizer que desejo ser prefeito de Monte Belo do Sul por várias razões, entre elas para governar de forma justa e correta, Para o desenvolvimento e crescimento de nosso município diante das necessidades atuais. Fui o primeiro prefeito de Monte Belo do Sul, em 1992, e voltei a ser prefeito em 2012. Posso dizer que foi muito gratificante, diante das grandes realizações, onde a população pôde observar. Ser prefeito é colocar seu nome e sua capacidade de gestor para a comunidade. Diante da experiência que ao longo dos anos busquei, sendo 10 anos como vereador e oito anos prefeito, acredito estar preparado para mais um desafio e fazer um governo cheio de realizações que o município necessita.

 

Se for eleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar?

Como gestor entendo que as providências a serem tomadas são inúmeras: o enxugamento da máquina administrativa, pois diante dessa pandemia que está abalando o mundo não sabemos como e o que poderá acontecer com os recursos orçamentários dos municípios. É muito preocupante readequar, ou seja, organizar a máquina administrativa, buscando se adequar à realidade num todo para termos o registro e controle adequados e necessários que permitam, em minutos, saber a real situação e que poderemos prestar um atendimento de forma eficaz e moderna para a nossa população. Seriam várias as providências, vou me ater a imediata e urgentíssima, que é buscar orientação para uma solução no abastecimento de água em todo o município, seja junto ao Estado e a Corsan, além de buscar recursos por emendas parlamentares ou junto aos ministérios.

 

 

 

CANDIDATOS PREFEITURA PINTO BANDEIRA

 

2.333

ELEITORES EM PINTO BANDEIRA

 

 

HADAIR FERRARI

MDB, PSB

 

Por que o senhor quer ser reeleito prefeito de Pinto Bandeira?

Eu quero ser reeleito prefeito para continuar ajudando a terra que mais amo, a terra do nosso povo, que é um povo diferente, um povo acolhedor. Eu diria que tudo que foi feito aqui, foi feito com a maior alegria, energia, tudo que nós poderíamos fazer de melhor para Pinto Bandeira. Queremos que a nossa cidade continue crescendo para que o pessoal daqui se sinta bem, para que a cidade possa crescer como cresce na agricultura. Nosso povo é muito trabalhador, tem muita energia e quer, cada vez mais, crescer. Eu estou fazendo o meu trabalho e espero continuar fazendo para que consiga fazer igual que fazem na casa deles, crescer e ter uma vida cada vez melhor.

 

Se for reeleito, quais serão as primeiras providências que irá tomar?

Se for reeleito, vou continuar fazendo o que estou fazendo. Primeiramente, vamos fazer os calçamentos na parte urbana, em três pontos. Segundo nosso plano de governo, no primeiro ano vamos nos dedicar à parte urbana. Depois, vou inaugurar a creche e, no ano seguinte, o posto de saúde. Uma vez resolvido isso, vamos querer terminar o pórtico, que também está em andamento. Tem o asfalto da Linha Brasil, que vai ir até a igreja, e tem a ligação do asfalto da Busa com Bento Gonçalves, que também já está sendo asfaltado. Vamos querer ter toda via pavimentada para criar uma extensão com os Caminhos de Pedra, para que o turista possa continuar vindo a Pinto Bandeira. Pretendemos continuar fazendo alargamento de estradas. Nesse mandato, alargamos 12,2 quilômetros. Da mesma forma, queremos alargar ainda mais e fazer pavimentação asfáltica em diversas Linhas do município. Pensamos que, se cada um faz um pequeno trecho de asfalto, um dia vai ter asfalto em todo interior do nosso município. Vamos concluir a nova unidade básica de saúde. Na educação, vamos concluir a creche.

 

 

JOÃO POZZATTI

PDT, PTB

 

 

CANDIDATOS PREFEITURA SANTA TEREZA

 

 

1.713

ELEITORES EM SANTA TEREZA

 

GISELE CAUMO

PTB

 

Por que a senhora quer ser eleita prefeita de Santa Tereza?

Sou filha de Santa Tereza! Minhas raízes estão fixadas neste belo e pequeno paraíso. O amor, aliado ao ensejo de desenvolver e edificar um trabalho justo e igualitário voltado a atender a todos os cidadãos santaterezenses, são critérios que alio ao imenso desejo de governar minha cidade. Almejo ser prefeita para possibilitar à minha terra a oportunidade de renascer e se reestruturar. E, desta forma, proporcionar ao nosso povo condições dignas de trabalho, lazer e sustentabilidade, garantindo a continuidade e a perpetuação das novas gerações. Quero ser prefeita para trabalhar com humildade, honestidade e responsabilidade, sem exclusões ou distinções, devolvendo à nossa gente a certeza de que a cidade será oportunizada a vivenciar “um novo tempo”.

 

Se for eleita, quais serão as primeiras providências que irá tomar?

Uma de minhas primeiras diligências será formar uma equipe de governo qualificada, capacitada e comprometida, para que assim, junto a ela, possa averiguar a real situação de cada área que engloba o município, agindo com iminência na busca de soluções, objetivando desta forma sanar os problemas julgados como urgentes de resolução. Alio também como providência inicial a construção de uma parceria junto ao Poder Legislativo, visando a união das siglas partidárias, consolidando desta forma a captação constante de recursos junto as esferas federal e estadual. Outra medida que tratarei com relevância é o incremento da arrecadação, engrandecimento este que se dará através do apoio propiciado a nossa agricultura para fins de ampliação da produção, incentivo para instalação de empresas e fomento ao desenvolvimento do turismo. Por fim, enfatizo que, ao longo dos quatro anos de gestão, serei fiel ao cumprimento do compromisso assumido diante da concretização de meu plano de governo, que foi elaborado com responsabilidade e carinho, de acordo com os anseios de nossa comunidade, para que assim, o nosso povo possa desfrutar da vivência de um novo tempo em Santa Tereza.

 

 

 

 

GILNEI FIOR

MDB

 

 

Extinta a transferência de votos entre partidos para ocupação de cargos no poder Legislativo

 

A corrida eleitoral segue intensa e fervendo, não apenas no que tange ao Executivo, mas também ao Legislativo. Bento Gonçalves tem 245 candidatos à Câmara de Vereadores, sendo que apenas 17 serão eleitos para ocupar uma cadeira na chamada Casa do Povo. O Integração conversou com o chefe do Cartório Eleitoral de Bento Gonçalves, Ricardo de Abreu, sobre as principais mudanças na próxima eleição municipal em relação às anteriores.

 

 

Quais são as principais mudanças para o pleito eleitoral de 2020?

Ricardo de Abreu: As eleições municipais deste ano trazem algumas mudanças que pretendem corrigir distorções no processo eleitoral. Uma delas é o fim das coligações para as eleições proporcionais. Isto é, não será permitida a formação de alianças para as vagas no Legislativo. A transferência de votos entre legendas diferentes só poderá ocorrer no Executivo, para o cargo de prefeito.

Para o Cartório, a principal mudança é a tramitação dos processos eleitorais por via eletrônica, não havendo mais processos físicos. Para os eleitores e mesários, as mudanças são enormes em função da pandemia. Vários procedimentos estão sendo preparados em relação à prevenção de contágio da Covid 19. Tais procedimentos estão sendo divulgados de forma institucional à medida em que são confirmados. Os eleitores devem sempre buscar as informações nos canais oficiais da Justiça Eleitoral na Internet, evitando, assim, a propagação das chamadas fakenews que servem apenas para criar confusão e insegurança desnecessárias.

São mudanças que visam atender às demandas eleitorais, de forma a melhorar a prestação de serviços da Justiça Eleitoral. Os cidadãos, atualmente, têm à sua disposição, nos sítios da Justiça Eleitoral, orientações a respeito dos serviços e documentos que podem ser obtidos eletronicamente.

 

Quantos candidatos pode haver por partido?

Ricardo de Abreu: Para Vereador, uma vez e meia o número de vagas na Câmara Municipal de Vereadores. Em Bento Gonçalves, são 26 candidaturas possíveis para cada partido.

 

Como a justiça deve agir com relação à produção de fake news na internet?

Ricardo de Abreu: Com campanhas preventivas, que já vem sendo realizadas e que continuarão sendo feitas durante todo o período eleitoral. Orientamos fortemente que os cidadãos busquem as informações nos canais oficiais da Justiça Eleitoral. E que busquem de forma autônoma, sem intermediários.

 

Como os eleitores podem denunciar o uso de fake news durante a campanha?

Ricardo de Abreu: Pensamos que é sempre melhor ignorar as fake news no lugar de denunciá-las, pois na maioria dos casos perde-se muito tempo com isso e, normalmente, não se chega efetivamente a lugar algum. Ignorando ou confrontando notícias falsas com a verdade é a melhor saída para combater fake news, na minha opinião.

 

Considerações.

Ricardo de Abreu: As eleições só acontecem porque há participação dos cidadãos. Esperamos que todos contribuam com uma eleição onde sejam respeitados os princípios democráticos que fundamentam a Constituição Federal.

Foto: André Pellizzari 

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *