Abraçaí OK

Projeto Pontos de Afeto beneficia Abraçaí através de confecção e venda de almofadas

Centenas de almofadas, confeccionadas sob uma curadoria cuidadosa, foram resultantes do projeto social Pontos de Afeto, desenvolvido pela empresária Beatriz Dreher Giovannini, em parceria com a artesã Marilene Galvagni Guerra. As almofadas estão sendo comercializadas em estabelecimentos comerciais de Bento Gonçalves. A renda será revertida para a Associação Bentogonçalvense de Convivência e Apoio à Infância e Juventude (Abraçaí), que atende 250 estudantes, de 5 a 17 anos, no contraturno escolar, com refeições e atividades artísticas, entre outros benefícios.

 

O projeto social Pontos de Afeto deu um novo significado às peças de crochês produzidas por mães, avós e tias num passado recente, onde essa arte era exposta com grande orgulho na maioria dos lares da Serra Gaúcha. O envolvimento com a comunidade de Bento Gonçalves e o espírito do voluntariado sempre estiveram presentes na trajetória de Beatriz, ou Bita, como é carinhosamente conhecida. No ano passado, enquanto arrumava algumas gavetas, Bita se deparou com inúmeras peças de crochês feitas por sua mãe e sogra, há anos guardadas com afeto. Assim, surgiu a ideia de confeccionar as dez primeiras almofadas, experimentalmente produzidas, mas rapidamente vendidas.

 

Neste ano, o projeto recebeu muitas adesões e doações, numa corrente de solidariedade. “Foram tantas doações, que já temos material para mais três anos de Pontos de Afeto”, alegra-se Bita. Ela ressalta que escolheu repassar a verba arrecadada para a Abraçaí por entender que nela está o futuro de Bento Gonçalves. “Quando você abraça uma criança, você constrói infinitas possiblidades”, afirma.

 

A possibilidade de ajudar o próximo sempre foi genuína para Marilene que, quando procurada, aceitou prontamente o desafio de confeccionar as peças. “Começamos ainda em fevereiro. Recebia o tecido já com os crochês aplicados e então fazia a costura e o enchimento das almofadas. Foi um trabalho muito gratificante para mim”, ressalta a artesã.

 

Para quem quiser contribuir com a causa, levando para casa almofadas únicas e que resignificaram as peças de crochês, a comercialização será feita nos seguintes estabelecimento: Porta Azul, Lina Giacomello, Jane Beauty, Efeitoeneri, Acatê Modas e Porto dos Sonhos.

Abraçaí (1)

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *