Dia dos Pais

Por César Anderle

Sábio aquele que pode, deve e consegue educar um filho. Sábio aquele que é capaz de suportar todos os problemas e ainda se doar pela educação de uma criança. Sábio é aquele que, através de seus atos, perpetua a fé, a dignidade, a confiança, o respeito e a gratidão pelas pessoas que o rodeiam e ensina isso a seus filhos.

 

Ser pai é muito mais que apenas gerar um bebê. É comprometimento perante a vida, é delicadeza ao sentir a fragilidade de um ser pequenino e indefeso, é sentir no coração a sensação de ter uma vida pulsando fora de seu próprio coração.

 

É olhar para aquela miniatura de ser humano e ver a Graça de Deus em cada centímetro de sua pele.

 

É gratificante se sentir Pai, é humano, é encantador, é belo, é emocionante… Deus realmente faz maravilhas em nossa vida. Ele nos conforta, nos abençoa, nos protege, nos encoraja.

 

Somente por Ele somos o que somos. Cada um de nós tem seu destino, algumas vezes tomamos o rumo errado. Deus nos alerta, mas demoramos para perceber e, algumas vezes, também nem queremos perceber. Lamentações se prosseguem, mas de nada adianta se lamentar, a melhor solução após a constatação do erro é seguir adiante e remediar tal situação. Tentar, em primeiro lugar, se perdoar e depois pedir perdão e perdoar e assim assumir a dignidade da vida, temos este dever enquanto homens.

 

O coração de um pai chora e se preocupa com o mundo existente, as falcatruas, as desavenças, a ingratidão, a falta de respeito, a inexistência do bom senso. Tudo isso passa pela mente de um bom pai, o desejo de ver seu filho nascer, crescer, atingir a maturidade e tomar decisões corretas e sábias… longo caminho que cada pessoa se obriga a trilhar. Indagações que fluem pelo pensamento daquele que se compromete em conduzir a vida daquela nova criança. Difícil de imaginar, talvez ao mesmo tempo fácil, cabe a cada um discernir como avaliar tal situação.

 

Não existe nenhum manual de procedimentos na formação da personalidade e do caráter da pessoa. Porém, existe a experiência dos mais velhos. Aí é que podemos encontrar alguma facilidade na criação desta nova vida. Quem sabe o maior dos problemas vividos pelo pai é, justamente, perceber que o filho quer errar para aprender, ao invés de ouvir os mais experientes e evitar o erro já cometido anteriormente por alguém.

 

Quem sabe o triunfo de dar uma boa educação é buscar nas experiências dos outros a melhor forma de conduzir o aprendizado de vida. Talvez não seja um leão faminto e selvagem como parece ser e sim um pequeno leãozinho querendo apenas um pouco de carinho e de atenção.

 

Pai, aos olhos de um filho pode ser considerado ruim, mas pode e, com certeza, será um grande herói para ele, ontem, hoje e sempre.

 

Podemos ser melhores como pai, no abraço afetuoso, no olhar profundo, na delicadeza das palavras, na emoção ao ver o filho crescendo e aprendendo as tarefas diárias, na compreensão dos erros cometidos por eles, nas etapas da vida sendo construídas e na felicidade de dizer: sou Pai!

 

Isso não tem preço.

 

Paz e Bem!

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *