Roda_de_Conversa_dia_18_de_julho

Roda de conversa traz a live “Couro Encantado” , realizada pela Akara e Ciclos de Percussão

Neste sábado (18), às 15h, o projeto Ciclos de Percussão e Culturas Populares dá prosseguimento às Rodas de Conversa. A quarta atividade será a live “Couro Encantado: a linguagem de percussão na formação e difusão na cultura popular”, com Alcione Oliveira, e será transmitida pela página da Akara no Instagram (akara_no_insta).

 

Alcione é Mestra de Capoeira Angola, musicista, DJ e produtora cultural. Em 1992 inicia a prática da Capoeira Angola, desde então realiza vasta pesquisa sobre a música popular brasileira com viagens periódicas por todo Brasil. Em 2000 segue na formação musical estudando na Fundação de Educação Artística em Belo Horizonte. Cursou ‘Musicalização, Apreciação Musical e Canto’ na Fundação de Educação Artística.

 

Idealizadora do Coletivo Couro Encantado e Bloco Encantado, que tem como base musical o Maracatu de Baque Virado, ministra aulas regulares para o Bloco Encantado ensinando suas pesquisas de percussão da cultura popular afroindígena brasileira.  É atualmente percussionista da Orquesta Atípica de Lhamas e do Bloco Filhas de Clara.

 

Ciclos de Percussão e Cultura Popular tem o objetivo de promover o intercâmbio com artistas, músicos, professores, pesquisadores, estudantes e comunidade por meio da difusão de saberes e acesso a bens culturais sobre a percussão e suas relações e práticas com as expressões artísticas das manifestações populares.

 

O projeto tem financiamento do Pró-Cultura RS e Secretaria de Cultura, por meio do Edital de Fomento da Cultura Popular e conta com o apoio do Artistas no Palco Escola de Teatro e Áfricanamente – BG Escola de Capoeira. A realização Akara e Ciclos de Percussão.

 

Confira a próxima live

25 de julho (sábado), às 15h

Atuação cultural e artística nas comunidades, com TINA (JOCILENE CUNHA) (João Pessoa/PB)

 

Fotos/Arte: Divulgação/Ciclos de Percussão e Cultura Popular

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *