cic live

“Nós precisamos aceitar os desafios”

Dona Odete Bettú Lazzari, responsável pela Osteria Della Colombina, falou em live promovida pelo CIC-BG

Embora cada crise tenha suas particularidades, todas elas costumam impor condições que obrigam os empreendedores a reverem seus modelos de negócios. Para Odete Bettú Lazzari, convidada da live desta segunda-feira (18) do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), as dificuldades começaram antes mesmo de ela ser empreendedora. “Eu não tive tempo para chorar as mágoas, nós precisamos aceitar os desafios”, disse a proprietária do restaurante Osteria Della Colombina, em Garibaldi.

O recado se aplica ao momento vivenciado por muitos empreendedores com a crise causada pelo coronavírus. Viúva aos 47 anos – hoje está com 70 –, ela precisou assumir sozinha a criação de quatro filhas e a administração da propriedade rural de 13 hectares. “Nós havíamos investido nas terras e eu, com quatro meninas e sem estrutura financeira, precisava arcar com os problemas. Mas ao invés de me desesperar eu me encorajei para encontrar uma saída e reorganizar nossas vidas”, contou Odete.

Foi um anúncio ouvido no rádio que mudou a vida da família. À época, havia um projeto de fomento para o turismo rural, e Odete se inscreveu. “Eu não tinha certeza que daria certo, não sabia se eu teria sucesso, mas nunca desisti e sempre trabalhei”, lembrou, após passar por um período de dois anos de cursos e qualificações. No começo, até a louça e os utensílios eram emprestados. “Eu fui devagarzinho, sempre, mas deu certo”.

Claro que a crise do coronavírus atingiu o restaurante. Reservas foram canceladas e os turistas foram rareando assim que as medidas de isolamento foram colocadas em prática. Os colaboradores foram temporariamente afastados por conta da segurança, e as medidas de higienização que já existiam pelo manuseio de alimentos foram redobradas. “Precisamos nos conscientizar, não adianta maldizer a situação. Precisamos ir trabalhando nosso espírito porque isso vai passar”, disse Odete.

Uma das formas para manter o movimento foi implantar um sistema de delivery dos produtos da casa. Além de estimular a atividade gastronômica que deu fama ao local, a iniciativa repercutiu na rede parceira da Osteria Della Colombina, formada por pequenos produtores, como explicou Raísa, uma das filhas de Odete, também presente na live do CIC-BG. “Neste momento, é importante a união para ganharmos força, criando uma rede positiva para o desenvolvimento de toda região”, comentou Raísa, responsável pela administração do restaurante.

A Osteria Della Colombina é um exemplo de como lidar com a sucessão nas empresas familiares. Todas as filhas de Odete trabalham no restaurante, condição que aconteceu de forma natural, a partir da delegação de responsabilidades às filhas. “Eu lembro que quando ia para a escola, com 15 anos, já aproveitava para fazer serviço de banco”, disse Raísa. A irmã Rosângela cuida dos produtos agrícolas da casa. As outras filhas de Odete, embora menos envolvidas, também estão ligadas ao restaurante, com Raquel ajudando na cozinha e Roselaine se dedicando à decoração. “A Osteria tem um pouco de cada um de nós, a mãe deu essa liberdade”. Dona Odete corrobora: “nada foi forçado, elas entenderam a situação e viram uma coisa legal e acataram as funções”.

A live, mediada pela diretora da área de Pequenas Empresas do CIC-BG, Bruna Cristofoli, pode ser assistida clicando neste link https://bit.ly/2ZfKkz2.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *