perseverança

Perseverança

Por César Anderle 

O ato de perseverar é uma graça de Deus em nossas atitudes. O fato de desistir é fácil, difícil é concluir. A conclusão de uma atividade é muito mais importante que o fazer pela metade.

Muitas vezes, durante o dia, temos a oportunidade de nos desfocar e deixar de lado a atividade que estamos realizando. Não poucas vezes a nossa atenção é desviada. Motivos temos os mais diversos: mídia, conversas, celulares, fofocas, brincadeiras, etc.

Importante nos darmos conta de que, uma vez assumido o compromisso, é dever concluí-lo. Talvez com a modernidade, o ser humano, principalmente o brasileiro, deixa de lado a máxima que é de nossa total responsabilidade – fazer o que é para ser feito.

Posso afirmar aqui que algumas ações são realizadas até pela conveniência da lei em que o ser humano criou, pois vejo várias pessoas, em situações e em seus relatos, de que não executaram tal atividade pois estão aguardando o prazo da lei, ou seja, estamos incorporando esta nova atitude de não concluir, pois a lei ou os novos costumes nos acobertam.

Acredito que não podemos nos acomodar com estas novas situações. Não é porque o outro não faz, que eu também não vou fazer.

Catolicamente “falando”, nas obras de Deus e nos exemplos de Jesus, temos várias atitudes de Cristo que nos remetem a fazer o que deve ser feito, sem reclamar e sem se omitir.

Devemos ser melhores que ontem, tarefa difícil, mas de grande valia para o ser humano, pois buscamos sempre o aprendizado. A humanidade não teria avançado se não fosse desta forma.

Na sociedade, a perseverança é um dos diferenciais das pessoas que fazem e executam obras. Estas pessoas, criticadas às vezes por alguns, mas elogiadas pelas mesmas pessoas em seu íntimo, pois elas sabem o quanto são importantes, porém, não são capazes de estender a mão e reconhecer o bem que elas fazem em prol de todos.

Críticas? Quando nós recebemos, se faz necessário filtrar, ouvi-las, absorve-las, mas discernirmos com calma, para depois sim, com critérios e devidos cuidados, aproveitá-las para o crescimento pessoal e profissional. Somente assim seremos melhores: melhores gestores, melhores maridos, melhores pais, melhores cidadãos.

Sucesso sempre!

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *