Climatempo defende causa LGBTQ mostrando também previsões de arco-íris

A Climatempo entrou na causa LGBTQI+ e desde o último dia 20 disponibiliza previsões de probabilidade de arco-íris. O arco luminoso de sete cores, símbolo da causa LGBTQI+, surge quando a luz solar é refratada, dispersa e internamente refletida por gotículas de água provenientes da chuva e suspensas na atmosfera.

 

A antecedência da previsão será a mesma dos outros parâmetros de tempo, 15 dias. Os meteorologistas precisam certificar que haverá chuva e boas aberturas de sol ao mesmo tempo. Mas, tem um detalhe muito especial: o arco íris só se forma no comecinho da manhã ou no final da tarde. Para que uma pessoa veja o arco-íris ela precisa estar entre o sol e a chuva, razão pela qual algumas pessoas eventualmente não o veem, mesmo que esteja acontecendo.

 

O serviço é inédito no Brasil e será enviado para todos os canais de divulgação que utilizam a Climatempo como fonte. A iniciativa tem assinatura da Y&R.

 

“Estamos muito felizes em poder participar dessa iniciativa e inovar com este tipo de previsão pela primeira vez no Brasil”, diz Murilo Franco, head of sales da Climatempo. “Temos a perspectiva de, por meio dos dados obtidos, utilizar em futuras segmentações de campanha, convertendo parte do que foi arrecadado em prol da causa LGBTQIA+, como ONGs e movimentos relacionados”, completa. 

 

“A meteorologia prevê chuva, porque isso tem impacto na vida das pessoas. Prevê sol, porque isso tem impacto na vida das pessoas. O que nós queremos mostrar com essa inovação é que, ao dar visibilidade para a principal bandeira da causa LGBTQIA+, estamos sim tendo um impacto positivo para a vida de muita gente”, revela Rafael Pitanguy, VP de Criação da Y&R.

 

E a ação ainda vai além. Nos canais da Climatempo no YouTube e no Facebook, a novidade foi anunciada por Lisa Gomes, a primeira apresentadora transsexual para previsão do tempo. Confira o vídeo com a previsão do tempo:

Lançamento da “previsão de arco-íris” em apoio à causa LGBTQ

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *