Corsan adia início da atividade da ETE para 2020

O início da atividade da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Barracão, previsto para julho de 2019, ficará para o próximo ano, em função de problemas administrativos enfrentados pela empresa contratada pela Corsan, que resultaram na rescisão do contrato por parte da estatal. A ETE do Barracão, a primeira das três da Corsan em Bento Gonçalves, tratará cerca de 30% do esgoto doméstico do município. Atualmente, mais de 90% do esgoto doméstico de Bento Gonçalves é lançado in natura em rios e arroios do entorno do município.

O superintendente regional da Corsan, Felipe Agostinho Caimi, ressalta que a ETE do Barracão já tem área construída, em fase de testes. Segundo ele, está sendo feita a obra de urbanização do pátio da ETE, que inclui o laboratório de análises do tratamento do esgoto, guarita, cercamento em gradil de concreto e parte ambiental,com compensação e plantio de mudas no entorno da estação. Caimi acrescenta que essa fase da obra, com término previsto para o final de janeiro de 2020, também inclui a pavimentação e acessos da Estação, instalações elétricas e iluminação do pátio.

Conforme Caimi, o funcionamento efetivo da ETE depende do Contrato dos Remanescentes do Sistema de Esgotamento Sanitário, que engloba a conclusão da execução da Estação Elevatória final de Esgoto Bruto, linha de recalque de esgoto e linha de emissário do efluente tratado. Ele ressalta que essa obra estava a cargo da empresa que teve o contrato rescindido. “A Corsan está estudando uma maneira legal para a contratação de uma nova empresa que execute essa obra essencial para o funcionamento da ETE. O assunto está sendo tratado como prioridade pela Companhia”, afirma Caimi.

Benefícios do saneamento básico

O superintendente ressalta que, segundo dados fornecidos pela ONU, cada 1 real investido em saneamento equivale a 4 reais economizados em saúde. “Mas os benefícios vão muito além, pois percebe-se um impacto expressivo do saneamento sobre o valor dos ativos imobiliários e sobre a renda gerada pelo setor, bem como a valorização do turismo na região devido aos ganhos ambientais e, consequentemente, maior renda aos trabalhadores, lucros para as empresas e impostos para os governos, principalmente dos municípios que recebem impostos sobre os serviços de atividades turísticas”, analisa ele. Caimi adianta que engenheiros projetistas da Corsan estão trabalhando na segunda ETE de Bento Gonçalves, a ser executada na Bacia Burati. Ele complementa que a licitação da obra está prevista para março de 2020, “data que pode ser alterada, devido aos processos fundiário e de licenciamento ambiental”.

Investimentos

A construção da ETE do Barracão demandou um investimento de R$ 9.267.140,00, pagos com recursos da Caixa Econômica Federal. Na obra da Urbanização, são R$ 873.448,40, com recursos da Corsan. Na obra dos Remanescentes (Estação Elevatória de Esgoto Bruto, Linha de Recalque e Linha de Emissário) estão previstos R$ 2.372.475,96, também com recursos próprios.

Corsan

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *