Curso de Viticultura forma primeira turma de jovens em Monte Belo do Sul

A noite da última sexta-feira, dia 17, foi de celebração para 11 produtores de Monte Belo do Sul e oito de Santa Tereza que concluíram a primeira edição do Curso de Profissionalização de Jovens em Viticultura. A cerimônia para entrega dos certificados foi realizada no salão da comunidade de Santo Isidoro, em Monte Belo do Sul, e contou com a presença de familiares, instrutores e autoridades, entre eles o ex-assistente técnico estadual de Fruticultura da Emater/RS-Ascar, Antônio Conte.

De acordo com o assistente técnico regional em Sistema de Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar, engenheiro agrônomo Enio Todeschini, o curso partiu de uma demanda por qualificação dos próprios viticultores, na busca pela solução de problemas que envolvem a cadeia produtiva. “Como realizávamos atendimentos frequentes com produtores, surgiu a ideia de fazer um curso que seria uma espécie de formação continuada, para que os jovens pudessem conduzir a viticultura com maior profissionalismo”, pontua Todeschini.

Dividida em dez módulos, a capacitação teve início em março de 2018, no Centro de Treinamento de Agricultores de Nova Petrópolis (Cetanp), quando foi repassada a ementa, que contaria com atividades teóricas e práticas. “A intenção foi a de aprender fazendo, discutindo cada prática e cada manejo diretamente nas propriedades dos envolvidos”, explica. “Temas como implantação do vinhedo, tipos de podas, fisiologia vegetal e tecnologias para aplicação foram trabalhados com os envolvidos”, completa o agrônomo.

Além dos encontros mensais, os cursistas tiveram a oportunidade de participar de dias de campo, de exposições, de feiras e de outros eventos. “Foi muito favorável, com o envolvimento de jovens propensos à sucessão familiar em propriedades que têm a viticultura como a principal atividade”, ressalta Todeschini, que garante que a experiência foi tão positiva, que já está sendo replicada em outros três municípios da região de Caxias do Sul.

Para outro instrutor, o técnico agrícola da Emater/RS-Ascar Aldacir Pancotto, o curso foi uma experiência única não apenas pelo aspecto social, de agregação do grupo, mas também pelos resultados obtidos na atividade. A opinião é compartilhada por outro ministrante, no caso o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar João Becker, que destaca a inovação da experiência, que alcançou muitos resultados práticos. “E o objetivo é de que esse grupo possa continuar unido, trocando experiências ao longo do tempo, se envolvendo em eventos e outras atividades ligadas à viticultura”, avalia.

curso_viticultura_jovens_monte_belo

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *