História social da arte

Projeto da historiadora Cristine Tedesco, contemplado pelo Fundo Municipal de Cultura do último ano, promove curso gratuito

Por Rodrigo De Marco

“A arte é a contemplação: é o prazer do espírito que penetra a natureza e descobre que ela também tem uma alma”. A frase é do escultor francês Auguste Rodin, e que, de certo modo, traduz o pensamento da historiadora Cristine Tedesco. Com doutorado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Universita Ca’ Foscari de Veneza, Cristine traz consigo uma bagagem cultural repleta de aprendizados e estilos. Foi pensando em compartilhar seu conhecimento e a vivência que teve em Veneza, na Itália (país onde residiu entre maio de 2016 e maio de 2017), que a jovem decidiu criar o curso História social da arte: conceitos, práticas e visualidades. O projeto que iniciou no último dia 11 foi contemplado pelo Fundo Municipal de Cultura de Bento Gonçalves. As aulas seguem até o dia 14 de setembro. Para o encerramento das atividades está prevista uma exposição com os trabalhos desenvolvidos. Para a historiadora, um dos grandes objetivos do curso é proporcionar às pessoas a oportunidade de conhecer e ter um contato mais próximo com a história da arte.

 

“Pensei o projeto para oportunizar para as pessoas algo a mais sobre a arte. Eu acredito que falte essa parte mais educativa sobre a arte e como foi produzida ao longo do tempo, porque as pessoas precisam disso, não é só produzir imagem, é importante entender o que significa”, diz.

 

O curso conta com 40 alunos para as aulas conceituais no Sesc e 20 alunos para as aulas práticas na Casa do Artesão. Serão 50 horas de atividades gratuitas e com certificação. Cristine convidou oito artistas para o desenvolvimento das aulas práticas. São eles: Micael Biasin, Geison Ranzi, Eliane Averbuck, Neiva Poletto, Vildete Pessutto, Rafael Dambros, Celso Bordignon e Juliane Cescon.

 

Cristine, que é entusiasta e com amplo conhecimento acerca da história da arte, não esconde o otimismo acerca do curso. “Estou bem empolgada com a possibilidade de conhecer essas pessoas e entender o interesse delas em participar do curso. Será uma ótima oportunidade para que essas 40 pessoas que irão frequentar o curso conheçam umas às outras e dialoguem sobre a produção, o consumo e os significados da arte. Também penso em receber sugestões das pessoas para a seleção dos conteúdos. O espaço criado pelo curso oportunizará a construção de saberes e trocas de experiências e, quando as pessoas retornarem aos seus locais de atuação, poderão utilizar esses conhecimentos para ampliar o horizonte de outros indivíduos”, acredita.

 

O curso

Oportuniza reflexões sobre história da arte a partir de aulas conceituais e práticas referentes às técnicas utilizadas no passado e suas relações com as formas atuais de produção artística, reconhecendo mudanças e permanências nas representações visuais, no ideal de beleza e nos usos da arte.

 

Está dividido em dois grandes blocos de aulas. Um voltado para história, arte, cultura e sociedade, cujas aulas são desenvolvidas no teatro do SESC-BG; e outro de caráter prático, ministrado por artistas convidados, no atelier da Casa do Artesão e do Artista Plástico.

 

Aulas conceituais

Tendo como questão introdutória a discussão de alguns conceitos fundamentais da história da arte, o curso foi organizado a partir dos períodos histórico-artísticos que correspondem à cronologia tradicional, contemplando nuances da história e da arte produzida pelos povos ditos “primitivos”, pelas civilizações egípcia e greco-romana, bem como a produção visual do Ocidente Medieval e dos períodos conhecidos como: Renascimento, Barroco, Rococó, Neoclassicismo, Impressionismo, Pós-impressionismo, chegando aos mais recentes como o Surrealismo, o Dadaísmo, a Arte Déco, a Op Art e a Pop-Art.

 

Aulas práticas

  1. Técnicas de desenho e representações do ideal grego de beleza;
  2. Técnicas de pintura sobre madeira e mural utilizadas no Medievo;
  3. O Renascimento e a técnica sanguínea;
  4. Pintura a óleo – técnicas e materiais do Barroco;
  5. A pintura de figuras femininas a partir dos usos da tinta acrílica;
  6. Representação do feminino em diferentes locais de trabalho manual na região da serra gaúcha.
  7. Técnicas de ilustração com ênfase em aquarela;
  8. A Pop Art e os materiais alternativos de produção artística.

Cristine Tedesco (reportagem sobre a história da arte)

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *