Migrantes: Bento sob muitos olhares

Por: Rodrigo De Marco
Edição: Kátia Bortolini

Bento Gonçalves de muitos sotaques

Processo migratório ao município, iniciado na década de 80, prossegue em função da continuidade da oferta de empregos

O município de Bento Gonçalves nas últimas décadas cresceu exponencialmente no quesito populacional. A corrente migratória a cidade, iniciada na década de 80 por demanda de mão de obra do setor moveleiro, na época era oriunda do Estado, de municípios como Alpestre e Santiago, entre outros. De lá para cá, o fluxo migratório aumentou e se expandiu, com a cidade recebendo pessoas de vários Estados do país, em função da oferta de empregos gerada pela diversificada economia do município. Atualmente, pelas ruas centrais da cidade ainda se houve idosos do interior falando Talian. Já em estabelecimentos comerciais desse mesmo perímetro central os sotaques são os mais variados, sem contar os haitianos e senegaleses conversando nas línguas deles.

Em 2010, segundo o IBGE, a população de Bento Gonçalves era representada por 107.278 habitantes, entre eles 48.498 naturais de outros municípios do Estado e do país. A partir de 2011 o município também começou a receber imigrantes haitianos e senegaleses, em busca de trabalho e recomeço.

Um dos estabelecimentos de Bento Gonçalves que mais emprega pessoas de outros municípios e estados é o Hospital Tacchini, considerado referência na região. De acordo com a assessoria de imprensa do Tacchini em 2018 foram contratados 473 profissionais, entre eles 334 oriundos de outros municípios do Rio Grande do Sul e do Brasil. Atualmente o hospital conta com 2.064 funcionários.

foto bento 3 (enquete)

“Bento Gonçalves teria, atualmente, uma parcela da população de 53.572 pessoas vindas de outras cidades”

Mônica Mattia
Professora, mestre em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Bento Gonçalves possui uma característica, que é regional, de atrair residentes de outras cidades para viverem aqui. Em 2020, o IBGE estará atualizando as informações sobre a população, resgatando o comportamento da imigração nos últimos 10 anos, quando recebeu, também, estrangeiros e nordestinos, antes não observados tão intensamente.

Em 2010, data do último Censo, 45% da população vinha de outras cidades atraídas por convites de empresas ou em busca de trabalho e qualidade de vida. Bento Gonçalves sempre foi uma das cidades preferidas tendo em vista a disponibilidade de empregos nas atividades empresariais e um conjunto de outros fatores que atraem moradores. Em 2010 a população era de 107.278 pessoas e em 2018 chega a 119.049 (18ª maior população no Estado e 252ª no país). Mantendo as mesmas proporções de 2010, Bento Gonçalves teria, atualmente, uma parcela da população de 53.572 pessoas vindas de outras cidades.

O perfil educacional da população local, segundo o Censo de 2010, de acordo com os indicadores era assim constituído: Taxa de analfabetismo = 2,1%; Sem instrução e fundamental incompleto = 43%; Fundamental completo e médio incompleto = 19%; Médio completo e superior incompleto = 27%; Superior completo =11%.

Certamente, este perfil melhorou no sentido de que há obrigatoriedade de as pessoas frequentarem ensino fundamental e médio, além do que o perfil do emprego mudou, exigindo maior qualificação dos profissionais, seja no ensino regular, no ensino superior e em cursos de aperfeiçoamento. Assim sendo, supõe-se que muitos imigrantes que chegaram à cidade na última década possuíam nível de escolaridade mais elevados do que em décadas anteriores.

O quesito “qualidade de vida” é um dos atrativos para as famílias que decidem mudar de cidade. Bento Gonçalves encontra-se entre as cidades de maior qualidade de vida do estado e do país. Seu Índice de Desenvolvimento Socioeconômico é considerado alto, alcançando 0,83 (0 – pior a 1,0 – melhor). Área da saúde (0,89), Renda (0,83) e Educação (0,77).

Na saúde, Bento Gonçalves constitui um núcleo microrregional, com hospital de referência nacional, especialidades médicas nas diversas áreas da saúde, laboratórios de análises clínicas, Unidades Básicas de Saúde e um Pronto Socorro 24 horas, garantindo serviços médicos qualificados para a população.

Na Educação, Bento Gonçalves possui uma eficiente rede de ensino público e privado atendendo todos os níveis de formação escolar – desde o infantil até o ensino superior.

Possui uma rede de instituições financeiras que disponibilizam desde os serviços bancários básicos até os mais sofisticados, incluindo o mercado de capitais e de previdência privada.

Na área econômica, o PIB de Bento Gonçalves é de mais de R$ 5 billhões constituindo uma das 15 cidades gaúchas que concentram cerca de 50% do PIB estadual; o PIB per capita chega a R$ 46.378,00, acima do estadual e nacional demonstrando que os agentes econômicos alcançaram patamares elevados de competitividade.

A cidade é reconhecida como o 13º maior potencial consumidor do Estado do Rio Grande do Sul, e o 155º no Brasil. Assim, a cidade é atrativa, também, para redes de comércio nacionais que já se instalaram na cidade com o olhar para este potencial de consumo.

O turismo local é outro fator que qualifica Bento Gonçalves como uma cidade agradável para visitar, morar e trabalhar.

“Paisagens lindas e cheias de histórias”

Muitos migrantes buscam o município em função da oferta de emprego e da qualidade de vida. Vários estranham a postura fechada de bento-gonçalvenses, mas a maioria acaba surpreendida e apaixonada pelas belas paisagens da cidade. O Jornal Integração da Serra ouviu migrantes e solicitou fotos de paisagens locais feitas por eles. Confira as declarações e as imagens.

Karoline

Karolinne Seixas Ferrari
Idade: 25 anos
Profissão: Recepcionista
Cidade natal: Brasília – Distrito Federal
Entre as belezas naturais da região de Bento Gonçalves, qual lhe chama mais atenção?
Tenho dois locais que amo muito e visito com frequência. Vale dos vinhedos e Caminhos de Pedra. Por que você está morando em Bento Gonçalves? Moro em Bento Gonçalves por causa da minha namorada, que é natural da cidade.
De que forma você descreve Bento Gonçalves?
Bento é uma cidade linda, limpa e acolhedora. Independentemente do local, as paisagens são lindas e cheias de histórias. O povo tem orgulho e conta com sabedoria sobre a vida dos seus antepassados.

Caminhos Karoline

área central

especial enquete (Sophia)

Sophia Luduvice
Idade: 22 anos
Profissão: estudante
Cidade natal: Brasília- Distrito Federal
Entre as belezas naturais da região de Bento Gonçalves, qual lhe chama mais atenção?
Eu amo as Araucárias daqui, fazem uma paisagem muito linda principalmente da vista de cima. Logo que cheguei também me encantavam as hortênsias e agapantos, que são flores que não temos lá para cima e deixam as estradas lindas. E não sei se cabe em belezas naturais, mas o mar de vinhedos cria uma atmosfera muito romântica para a região. Adoro passar pela parte do Vale dos Vinhedos na qual tudo que o Sol toca é vinhedo.
Por que você está morando em Bento Gonçalves?
Estou morando aqui pela região para fazer estágio em uma vinícola.

caminhos de pedra enquete (foto de sophia)

Junior

José Júnior
Idade: 31 anos
Profissão: Designer
Cidade natal: Aracaju/SE
Entre as belezas naturais da região de Bento Gonçalves, qual lhe chama mais atenção?
Entre as belezas naturais da cidade, o que mais me chama mais atenção são as mudanças, durante o ano, de tonalidades da vegetação do Vale dos Vinhedos e do Caminho de Pedra. Acho lindo.
Por que você está morando em Bento Gonçalves?
Escolhi morar aqui por causa do clima frio, das paisagens e por ter um dos maiores polos moveleiros do país.

foto bento (enquete)

Enquete (Vale dos Vinhedos)

Renata Gomes
Idade: 29 anos
Profissão: Escritora
Qual sua cidade natal? Brasília, Distrito Federal
Entre as belezas naturais da região de Bento Gonçalves, qual lhe chama mais atenção?
Gosto muito da paisagem do Vale dos Vinhedos, mas o Caminho das Pedras tem um charme especial. A estrada para Pinto Bandeira também é linda na primavera, com muitos jardins floridos. Uma pena a estrada em si não ser bem conservada, mas a paisagem vale a pena.
Por que você está morando em Bento Gonçalves?
Para estar perto da família

Renata2

Karina Barth
Idade: 26 anos
Profissão: Assistente de criação
Cidade onde residia: Tupandi
Entre as belezas naturais da região de Bento Gonçalves, qual lhe chama mais atenção?
As montanhas rochosas com penhascos exuberantes são minha paisagem preferida aqui.
Por que você está morando em Bento Gonçalves?
Faz uns cinco anos que moro em Bento. Me mudei para cá pelas oportunidades de em – prego, bem maiores em comparação ao pe – queno município de onde vim. Nasci em São Leopoldo, mas sempre morei em Tupandi. Considero a cidade limpa, bonita e segura, levando em conta a região metropolitana.

Muitos jovens naturais de Bento Gonçalves, filhos de migrantes, após o ensino médio mudam para outras cidades ou países, mas no decorrer do processo de amadurecimento, marcado por muitas viagens e experiências, enxergam a cidade de outra forma. É o caso da jornalista Júlia Beatriz Oliveira de Freitas, de 23 anos.

Gasper (enquete- Karina Barth)

“Cidade que sempre tive uma relação controversa, mas que aprendi a valorizar”

Uma história de uma jovem Jornalista

”Meus pais não são naturais de Bento Gonçalves, mas eu nasci aqui onde morei até os três anos de idade, quando minha família decidiu se mudar para Lavras, cidade do Sul de Minas Gerais. Quando eu tinha 12 anos, minha família voltou para Bento mas eu decidi ficar. Com o consentimento de meus pais, morei por dois anos numa comunidade espiritualista que frequentávamos. Com 14 anos vim para Bento novamente. Com 17, resolvi fazer faculdade em outro lugar. Passei em Campo Grande (MS) e fui para lá. No meu último ano de faculdade, ao visitar Bento, senti a vontade de voltar para a região. Penso que a distância é capaz de dar novas perspectivas sobre o lugar. Comecei a valorizar mais a cidade, sua história e a qualidade de vida existente em Bento. Por isso, voltei. Minha família sempre gostou muito de viajar. Meus pais sempre nos incentivaram a ir aonde queríamos. Minha irmã se mudou para Nova Iorque há cerca de dez anos e já fiquei longos períodos na cidade para ajudá-la com minhas sobrinhas e também para fazer cursos que me agregariam profissionalmente. É claro que são cidades completamente diferentes, mas se for para elencar os pontos positivos de Bento em relação a metrópoles como NYC, eu diria que é a tranquilidade da vida interiorana, a possibilidade de ver as estrelas no céu e não demandar grandes esforços para encontrar lugares naturais que proporcionam uma grande qualidade de vida, como cachoeiras e outras regiões belas da serra gaúcha.

julia e seu fusquinha (enquete)

Eu amo Campo Grande, a cidade onde escolhi passar cinco anos da minha vida, mas passei a valorizar mais a quantidade de mata nativa que cerca Bento Gonçalves. Mato Grosso do Sul é um estado movido pela agropecuária, então as viagens pelo estado podem ser um tanto deprimentes pela paisagem de plantações quilométricas de monocultura da soja e do milho. Enfim, acredito que Bento Gonçalves é abençoada por suas belezas naturais, que proporcionam uma qualidade de vida cada dia mais difícil de ser encontrada. Eu amo as cachoeiras da Serra Gaúcha. Quando voltei para Bento, percebi que existe uma grande quantidade de cachoeiras ao redor da cidade, de facílimo acesso. Envolvidos em nosso cotidiano, quase não sabemos que há poucos quilômetros há quedas d’água em lugares de paisagens dignas de cartão postal. Eu escolhi voltar para Bento Gonçalves após a última estada em Nova York, entre o final do ano passado e o início deste, para ficar perto da minha família que, entretanto, está um tanto ‘espalhada’. Meu irmão mora em Porto Alegre, minha mãe mora no Caminhos de Pedra mas viaja mais do que fica e meu pai mora em Garibaldi. Minhas duas irmãs moram no exterior. Por isso, em paralelo, me inscrevi em processos seletivos de outras cidades. Irei morar no Amazonas em alguns dias, mas Bento sempre estará no meu coração e não descarto a possibilidade de me estabelecer nessa cidade que sempre tive uma relação controversa, mas que aprendi a valorizar”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *