Hospital Tacchini passa a utilizar ‘software’ próprio para monitorar casos de urgência em cardiologia

Nova ferramenta já está em atividade, garantindo ainda mais a segurança do paciente.

Doença cardiovascular é a principal causa de óbito no mundo. O infarto agudo do miocárdio representa a principal causa de óbito entre as doenças cardiovasculares. Neste caso, um atendimento rápido, eficaz e organizado faz total diferença no momento de salvar uma vida. Focado nisso, o Hospital Tacchinipassou a utilizar a tecnologia da informação para agilizar todo o processo, sendo o único hospital a ter um programa próprio para esta área de atendimento. Os primeiros resultados são bastante promissores e quem mais ganha com isso é o Paciente.

Na instituição, este trabalho ficou conhecido ‘Protocolo da Dor Torácica’, sendo idealizada pela equipe formada pelos Médicos Ricardo De Gasperi e Franciele Debortoli e pelas enfermeiras Mariana Miotto e Marcela Dachery, coordenadora do Pronto Socorro. A ideia surgiu da necessidade de reduzir o tempo entre a chegada do paciente na emergência, o diagnóstico do infarto e o tratamento definitivo. “Reunimos enfermeiros, médicos e a equipe da TI (Tecnologia da Informação) com o objetivo de criar um dispositivo que mobilizasse toda a equipe a favor do tempo. Afinal, tempo é determinante para ter ou não lesões definitivas ou mesmo salvar a vida de um paciente”, diz Marcela. Ela confirma que após a implantação os tempos diminuíram consideravelmente.

20181109_150505

Ela conta que após a implantação do aplicativo, as equipes envolvidas se engajaram totalmente ao novo processo e hoje o desafio dos profissionais é diminuir sempre mais o tempo a favor do paciente”, relata. A Enfermeira lembra que até então, os indicadores eram registrados em papel e ao final de cada mês podiam ser avaliados apenas como positivos ou negativos. “Em termos de socorro, a eficiência das equipes sempre foi a mesma. Agora, com essa ferramenta temos como mensurar nossos dados com maior precisão, pois tudo fica registrado. Hoje temos ainda mais segurança em nossas ações e vimos o quanto a tecnologia pode contribuir com nosso trabalho em prol da segurança do paciente”, diz a coordenadora do Pronto Socorro.

 

TI a favor do paciente – Desenvolvido pela Xcape Engenharia de Software, o sistema supre totalmente a necessidade do Hospital Tacchini. Conforme o CEO da empresa, Andreo Buffon, a plataforma é fácil de ser interpretada por todos os profissionais envolvidos. “Desde a triagem na chegada ao Pronto Socorro até o último procedimento, o programa consegue mostrar todas as etapas de atendimento, bem como os tempos em que os mesmos são realizados, obedecendo sempre os tempos padrões estipulados”, explica. A Xcape já é parceira do HospitalTacchini há mais de cinco anos e hoje oferece suporte e soluções em tecnologia da informação de forma integral para diferentes setores da Instituição. “O fato de conhecermos o perfil do Hospital facilitou o trabalho, pois todos os profissionais, de uma forma ou de outra, já tem acesso aos nossos programas”, reconhece Andreo.

 

Como funciona o ‘Protocolo da Dor Torácica’ – Quando o paciente chega ao Pronto Socorro do Hospital Tacchini com sintomas como dor torácica de forte intensidade (queimação), podendo irradiar para o estômago, pescoço, braços e eventualmente até a região posterior do tórax, imediatamente ele é atendido pela equipe assistencial do setor de triagem. No mesmo instante, o atendente acessa o programa em um ‘tablet’, respondendo a alguns questionamentos sobre os sintomas reais e, a partir disso, é disparado um cronômetro que mostra o tempo de cada etapa do procedimento.

O passo inicial é a realização do exame de eletrocardiograma, o qual precisa ser avaliado pelo médico emergencista em até 10 minutos. Se confirmado o diagnóstico, com o mesmo tablet, um cardiologista é acionado com urgência, assim como toda equipe de sobreaviso da hemodinâmica, a qualquer momento das 24h do dia.

Conforme o médico cardiologista, Dr. Ricardo de Gasperi, chefe do Departamento de Hemodinâmica do Hospital Tacchini, o uso do aplicativo permite agilizar o acionamento do serviço de hemodinâmica e permite gerenciar o tempo de todo o processo dentro da instituição. “O paciente precisa estar com a artéria aberta o mais breve possível, e o tempo neste caso, pode ser a diferença entre o sucesso e insucesso”, avalia.

 

A saber:

Doença cardiovascular é a principal causa de óbito no Mundo. O infarto agudo do miocárdio representa a principal causa de óbito entre as doenças cardiovasculares. Comumente apresenta-se com dor torácica em queimação, de forte intensidade, podendo irradiar para o estômago, pescoço, braços e eventualmente até a região posterior do tórax. Sintomas como falta de ar, palpitação, sudorese, náuseas e vômitos podem estar associados.

Entre os tipos de infarto, existe aquele em que a artéria coronária (artéria do coração) oclui subitamente. Neste caso o paciente apresenta dor sem alívio e precisa ter o diagnóstico e tratamento realizados em caráter de urgência. Um simples eletrocardiograma no momento da dor, já identifica um paciente infartado, com artéria ocluída. Neste caso, o tratamento é realizado dentro do laboratório de hemodinâmica, através da desobstrução da artéria, popularmente conhecido como cateterismo.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *