Teatro CIEE: uma década na cena sociocultural gaúcha

Empreendimento chega aos 10 anos em 2018 tendo reunido um público de mais de 460 mil pessoas de diversos setores da sociedade

Idealizado ao longo dos primeiros anos do novo milênio, nascia em 2008 como uma alternativa tanto social como cultural, o Teatro CIEE, que integra o grande complexo erguido nas margens da Terceira Perimetral, no Bairro Higienópolis, em Porto Alegre. O Centro de Integração Empresa Escola no Rio Grande do Sul (CIEE-RS), que na época já havia inserido mais de 1 milhão de jovens no mundo do trabalho, viu na possibilidade de uma renovação tanto estrutural do Centro, com a construção do edifício-sede da Instituição, com 15 andares, uma espécie de contrapartida à comunidade.

Para o CIEE-RS a idealização e a concretização do teatro e do Centro de Eventos são o exemplo de que todos os setores da sociedade veem no teatro não só o viés cultural, mas o social, com atividades pertinentes ao público-alvo do CIEE-RS: jovens que buscam qualificação e inserção no mundo do trabalho. O Teatro abre suas portas e cede seu espaço também para entidades que prestam assistência social, como Aldeia da Fraternidade, Instituto do Câncer Infantil e Orquestra Villa-Lobos.

Fachada Teatro_Adriano Leal

Desde a inauguração, o espaço recebeu grandes nomes da cena musical, artística e empresarial do Brasil e do mundo, tais como Gilberto Gil, Maria Bethânia, além da cantora italiana Mafalda Minnozzi e de influentes palestrantes empresariais, tais como Leandro Karnal e Ricardo Boechat.

O Rio Grande do Sul também se viu em apresentações que emocionaram o coração de todos, como o espetáculo com o cantor Wilson Paim, conhecido por seu repertório de músicas natalinas e ainda os tradicionalistas Renato Borghetti e o saudoso Mário Barbará.

Alguns números impressionam e, também, dimensionam o tamanho e a importância do espaço na capital gaúcha. O local já recebeu mais de 3.700 eventos e 463.000 pessoas, além de, em 2015, ter ganhado um dos principais e mais importantes prêmios estaduais: o Açorianos, na categoria Incentivo e Apoio à Dança. Em 2009, foi agraciado com o Menção Honrosa no mesmo prêmio.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *