Corsan destina R$ 27 milhões no tratamento de água e esgoto em Bento Gonçalves

O governo do Estado, através da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), está investindo mais de R$ 27 milhões em obras de ampliação dos sistemas de abastecimento de água e de tratamento de esgoto no município de Bento Gonçalves.  Na área de esgotamento sanitário, estão sendo investidos R$ 9,2 milhões na construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Barracão, localizada no bairro Cruzeiro, às margens da ERS-444. O recurso foi obtido através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 1).

DCIM100MEDIADJI_0049.JPG

A ETE Barracão irá tratar demanda de esgoto cloacal de 40 l/s, atendendo aproximadamente 16.650 habitantes dos bairros Santa Marta, Santo Antão, Santa Helena, Barracão, Imigrante e Fenavinho. Essa será a primeira estação de tratamento de esgoto do município. A ETE terá um modelo construtivo diferenciado, pois será pré-fabricada, sendo a primeira desse modelo construída pela Corsan no estado. A estrutura de aço, fabricada fora e montada no local, tem um prazo menor de construção comparado ao modelo de concreto convencional.

Na última semana, a empresa responsável pela obra iniciou os trabalhos de limpeza e terraplanagem do local. Após a conclusão da obra e o início das operações, a Corsan prevê o tratamento de 30% do esgoto no município. Também foram implantadas 23 mil metros de redes coletoras e emissários, assim como o acréscimo de 1.145 unidades de caixas de calçada, em um investimento de R$ 13,5 milhões. Só na área do sistema de esgotamento sanitário, a Corsan está investindo mais de R$ 22 milhões no município.

Bento Gonçalves também recebeu R$ 4,6 milhões para a execução das obras da Estação Elevatória de Água Bruta, câmara de manobras e subestações transformadoras. A obra, em fase de conclusão, vai garantir a operação contínua do recalque de água bruta para a estação de tratamento de água da cidade.

Crédito Texto e Foto: Jean P. H. Maidana/ASCOM SOP

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *