Serra Gaúcha traduzida na aquarela

lixo nataliaNo período de 5  a 30 de junho, a Fundação Casa das Artes terá a exposição Caminhos da Serra, uma mostra de aquarelas de Joaquim  da Fonseca inspirada nas paisagens das cidades e distritos da Serra Gaúcha.  O artista nasceu em Alegrete, morou nos últimos 8 anos em Brasília e agora  radicado em Bento Gonçalves. Como artista plástico, expressa-se através do desenho e aquarela, tendo realizado exposições individuais e participado de mostras coletivas.

A exposição Caminhos da Serra  reúne  cerca de trinta aquarelas retratando os detalhes dos Vale dos Vinhedos, de Pinto Bandeira,  Faria Lemos, Garibaldi, Flores da Cunha e Gramado produzidas recentemente pelo artista.

A aquarela é uma das técnicas de pintura que resulta do uso de pigmentos de cor suspensos e solúveis em água, utilizando aglutinantes como a goma arábica e outros, usualmente já incorporados nas tintas fornecidas comercialmente. O suporte mais comum e tradicional para as pinturas em aquarela é o papel, embora a técnica tenha sido usada sobre outros suportes, como o papiro, o plástico, o couro, tecido, madeira e tela.

Joaquim da Fonseca

lixo natalia 2 Graduou-se pelo Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre (1954-1959), curso de Artes Plásticas, graduação em pintura. Foi aluno de Ado Malagoli, Aldo Locatelli, Cristina Balbão, Alice Soares, João Fahrion e Fernando Corona.

 Cursou pós-graduação em Artes Visuais (Diploma de  Master of Fine Arts em Comunicação Visual) pela Syracuse University nos Estados Unidos (1981-1983). Nesse curso foi aluno de Jerome Witkin, pintor norte-americano, com quem iniciou-se na técnica da aquarela.

 É consultor em design gráfico, especializado em projetos de identidade visual, sinalização, design de publicações periódicas, livros, periódicos e projetos promocionais. Entre trabalhos realizados para clientes e instituições de âmbito regional e nacional, fez o design de mais 800 capas de livros publicados pela Editora Artmed SA, de Porto Alegre, bem como para outras editoras.

 Foi professor do curso de Design do Centro Universitário Unirriter (2004-2009) em Porto Alegre e coordenador do curso de Comunicação Social das Faculdades de Taquara de 1998-2006. Também foi professor adjunto do Departamento de Comunicação da UFRGS, de 1974-1996.

 É autor dos livros Tipografia e Design Gráfico (Bookman Editora, 2008); Caricatura A Imagem Gráfica do Humor (Ed. Artes e Ofícios, 1999 Prêmio Especial Açorianos de 2000); Roma Católica (Ed. Artes e Ofícios, 2001), Buenos Aires, Guia Turístico e Descritivo (Ed. Artes e Ofícios, 2008); Buenos Aires, de Boca a River (Ed. Artes e Ofícios, 1996), Comunicação Visual Glossário (Ed. UFRGS, 1990).

Autor, junto a Luis Fernando Veríssimo dos livros: Traçando New York (Artes e Ofícios, 1990), Traçando Roma (Artes e Ofícios, 1991), Traçando Paris (Artes e Ofícios, 1992), Traçando Porto Alegre (Artes e Ofícios, 1993), Traçando Japão (Artes e Ofícios,1994), Traçando Madri (Artes e Ofícios, 1996).

 Coautor, junto com Paulo Betancour, do livro História da Feira do Livro de Porto Alegre (Câmara do Livro, 1994).

 Tradutor dos livros: Manual de Tipografia, de Kate Clair e Cynthia Busic-Snider, Bookman, 2009; Design de Identidade de Marca, de Alina Wheeler, Bookman, Bookman, 2008 e Glossário de Marcas, Interbrand, 2008.

 Tem mais de 60 exposições realizadas, individuais e coletivas, no Brasil (Porto Alegre e Brasília, lugares onde residiu) e Estados Unidos. Em Brasília, suas aquarelas foram expostas no Palácio do Congresso e no Anexo do Palácio do Planalto de Brasília, a convite do setor cultural da Presidência da Câmara Legislativa Federal.

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *