Posts

Leãozinho do Bem quer ampliar valor arrecadado com a destinação do IR

Meta é se aproximar do total dos R$ 3,8 milhões que poderiam ficar na cidade a partir da iniciativa

As entidades mantenedoras do projeto Leãozinho do Bem definiram o combate à desinformação como estratégia para ampliar a fatia dos R$ 3,8 milhões que poderiam ficar na cidade como destinação de imposto de renda para projetos sociais. Para cumprir a meta de ultrapassar os 8% desse montante historicamente conquistado, apresentada na manhã de 14 de novembro, durante encontro na agência Sicoob Meridional, haverá uma aproximação com os contadores e uma campanha com os contribuintes – na região central da cidade. A proposta é promover um grande dia de mobilização (com data a ser definida), reunindo várias entidades e a imprensa – essencial na divulgação das ações e também no esclarecimento de certos mitos em torno das deduções.

Um dos equívocos de entendimento foi logo esclarecido pelo vice-presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Serviços Contábeis de Bento Gonçalves (Apescont-BG), Marcos Fracalossi, ao apresentar a terceira edição do Leãozinho do Bem. “Os recursos vão para o orçamento público municipal, mas eles não são utilizados para outras finalidades do que aquelas definidas pelo Comdica, porque é o próprio conselho que delibera seu uso. Não existe situação melhor que essa para dar transparência à comunidade no acompanhamento dos destinos desses recursos”, comentou.

Outros mitos, como a da fiscalização, precisam ser derrubados. “A Receita Federal apoia iniciativas assim. Não existe fiscalização em função da destinação de imposto de renda”, explicou Fracalossi. Através do projeto, pessoas físicas e jurídicas podem destinar parte do IR devido direto na conta do Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente (Comdica) até o dia 28 de dezembro, beneficiando mais de 20 entidades assistenciais.

Mudar a cultura é preciso

Projetos como o Leãozinho representam uma mudança de cultura – incentivando o engajamento pelo exercício da cidadania. Por isso o trabalho de aproximação com a sociedade é importante para atingir os objetivos. “A divulgação pela imprensa e pelas entidades é a maior contribuição para o atingimento dos objetivos. Precisamos usar os contadores para mostrar à sociedade que não existe burocracia nenhuma para destinar, não há custo algum para quem quiser se engajar neste projeto. As informações derrubam qualquer resistência”, disse Fracalossi.

Em 2016, quando o projeto foi lançado, os recursos ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Fumdica) cresceram quase 40% em relação a 2016. Em 2017, o aumento foi 20% superior a 2016. Mas, neste ano, apenas 25% do arrecadado em 2017 chegou aos cofres do Fumdica, o que representa R$ 191 mil. “Precisamos estar todos unidos”, disse o presidente do Comdica, Alissandro Fontoura. Neste ano, uma mudança na legislação impede que o contribuinte escolha a entidade para qual destinar parte de seu IR. Mas isso está longe de ser um problema. “Podemos destinar diretamente para o Fundo. E o Comdica, através da legislação vai direcionar esses valores para os projetos das entidades”, disse Fontoura.

O presidente do Centro da Indústria, Comércio e Serviços (CIC-BG), Elton Gialdi, disse que é preciso estar ciente das responsabilidades de cada um para que haja ainda mais engajamento comunitário na proposta. “Esses recursos que vão para o governo federal acabam sendo utilizados da forma que eles entendem mais adequada e nós estamos deixando de fazer uso em nosso município. Precisamos conscientizar as pessoas que têm imposto a pagar: elas têm a possibilidade de fazer a diferença no local onde vivem”, opinou.

_DSC0479

A secretária municipal da Fazenda, Mariana Largura, reforçou o pedido de conscientização também dos contadores a fim de estimularem clientes a destinarem parte do IR devido ao Comdica. “Não é que as pessoas não fazem o aporte porque não queiram, muitas desconhecem essa possibilidade”, destacou.

Como ajudar

Para contribuir com o Comdica, o contribuinte pode depositar diretamente na conta do órgão. Pessoas físicas podem destinar até 6% no formulário completo. As destinações dedutíveis também podem ser feitas por pessoas jurídicas. Para esse tipo de público, é possível destinar 1% do IR devido no lucro real.

O valor a ser destinado deve ser calculado a partir do imposto devido no ano anterior, considerando o valor final. Ao depositar, o contribuinte não pode esquecer de enviar o comprovante de depósito ao Comdica pelo e-mail comdica@bentogoncalves.rs.gov.br e solicitar seu recibo, que deverá ser apresentado quando fizer a declaração, entre março e abril do próximo ano.

Mesmo quem não tem recursos disponíveis para destinar no momento pode participar do projeto. Graças à parceria firmada com o Sicoob Meridional, o contribuinte pode repassar à agência um cheque pré-datado, que só será descontado no dia da restituição – ou em data a combinar (para quem tem imposto a pagar por exemplo) – e, assim, contribuir com a causa. “Além de apoiador, somos um facilitador. O custo é zero para o contribuinte”, disse o gerente do Sicoob, Carlos Bastos.

O projeto Leãozinho do Bem é uma iniciativa encampada pela Apescont-BG e conta com o apoio do CIC-BG, do Comdica, do Sicoob Meridional e da imprensa local.

Para depositar

Caixa Econômica Federal

Agência: 2792

Conta corrente: 400129-1

Operação: 006

CNPJ: 17.906.410/0001-07

Texto e foto: Exata Comunicação

Prazo para destinação do IR a projetos sociais locais encerra na próxima segunda-feira

O prazo para a declaração do imposto de renda está chegando ao final. O mesmo período que finda o acerto de contas com o Leão – dia 30 de abril – também marca a chance de você ser o protagonista de mudanças sociais para Bento Gonçalves. Pessoas físicas podem aproveitar a proposta do projeto Leãozinho do Bem e destinar uma parte do imposto às entidades que atendem centenas de crianças e adolescentes, colaborando para que tenham um dia a dia mais educativo e inclusivo em Bento Gonçalves.

A destinação deve ser realizada por meio do Programa Gerador da Declaração. A modalidade está disponível para pessoas físicas, que fazem declaração pelo modelo completo, no limite de 3% do montante devido. Para isso, é importante observar um detalhe. No momento que o contribuinte estiver elaborando a sua declaração, no Programa Gerador da Declaração de IR, deve-se escolher o Fundo Municipal de Bento Gonçalves, e o próprio programa faz o cálculo sugerindo o valor a destinar. Ou seja, o programa já calcula o valor possível. Basta confirmar o valor, emitir o DARF correspondente, pelo próprio sistema e recolher até 30/04/2018. Dessa maneira, sua contribuição beneficiará 35 entidades que estão credenciadas no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica).

O projeto Leãozinho do Bem, criado pela Associação dos Profissionais e Empresas de Serviços Contábeis (Apescont-BG), estimula a solidariedade e a cidadania dos bento-gonçalvenses. Segundo cálculos da entidade, Bento poderia gerar até R$ 3,7 milhões em recursos oriundos de destinações do IR para projetos sociais. O Leãozinho do Bem conta com o apoio do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), do Sicoob Meridional e da imprensa local.

Para quem doar:

ABRACAÍ

APAE / BG

Associação Amigos da Criança

Associação Atlética Banco do Brasil (AABB)

Associação Atlética Bento Gonçalves

Associação dos Deficientes Físicos de Bento Gonçalves

Associação dos Deficientes Visuais de Bento Gonçalves

Associação dos Surdos de Bento Gonçalves

Associação Integrada do Desenvolvimento do Down

Círculo Operário de Bento Gonçalves

Fundação Todeschini

Lar da Caridade

Sociedade Educativa Cultural e Polo – Esportiva Bento Gonçalves

Leãozinho do Bem sensibiliza comunidade na reta final da declaração do IR

Até 30 de abril é possível destinar um percentual do imposto para entidades assistenciais e instituições locais

O prazo para acertar as contas com o Leão encerra no dia 30 de abril para todos os brasileiros – e existe uma forma de transformar essa obrigação em um valioso exercício de solidariedade e responsabilidade social. Pessoas físicas podem aproveitar a proposta do projeto Leãozinho do Bem para tornar dedutível um percentual de seu débito com o governo – e ainda garantir recursos para quem mais precisa de ajuda em Bento Gonçalves.

Marcos Fracalossi

Para completar essa importante contribuição comunitária, no entanto, é preciso ficar atento a alguns detalhes. A destinação precisa ser feita pelo programa gerador de declaração, e o limite é de apenas 3% do IR devido. Somente pessoas físicas podem proceder desta forma nesse último mês de prestação de contas – diferentemente do que ocorreu até dezembro, quando pessoas jurídicas também puderam participar e os índices dedutíveis eram maiores.

LEIA TAMBÉM: Parceiros Voluntários realiza ações de solidariedade com público  jovem

O Leãozinho do Bem, cuja criação está ligada à Associação dos Profissionais e Empresas de Serviços Contábeis (Apescont-BG), oportuniza o aporte de recursos a 35 entidades registradas no Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (Comdica). “Essas doações fazem muito mais do que apenas manter ativo o trabalho dessas associações, elas beneficiam centenas de jovens e renovam a esperança dessas crianças”, diz Marcos Fracalossi, integrante da Apescont.

A Apescont estima que a cidade possa gerar até R$ 3,7 milhões em recursos oriundos de destinações do IR. Atualmente, a captação anual está na casa dos R$ 800 mil – bem abaixo do potencial máximo. “A cidade vem respondendo muito bem ao nosso pedido, porque aqui vivem pessoas que se preocupam com os outros. O projeto Leãozinho do Bem ainda é jovem, tem apenas dois anos. Certamente em breve vamos poder colaborar ainda mais para o necessário trabalho dessas entidades assistenciais, que oportunizam melhor qualidade de vida à cidade”, comenta Fracalossi.

SAIBA MAIS: Doações da comunidade ao Consepro de Bento Gonçalves crescem mais de 200% em 2017

O Leãozinho do Bem conta com o apoio do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), do Sicoob Meridional e da imprensa local.

“Continuamos abertos por causa desses projetos”

O projeto Leãozinho do Bem tem colaborado para que diversas entidades mantenham e ampliem seus trabalhos em prol de uma sociedade mais justa. Uma delas é a Associação Integrada ao Desenvolvimento Down (AIDD), que atende atualmente a 23 pessoas. “Continuamos abertos por causa desses projetos”, diz a vice-presidente da entidade, Onívia Soranzo. Além de iniciativas como a do Leãozinho, editais do Comdica e de empresas, como a Ceran, por exemplo, também auxiliam a entidade na busca de recursos para promover o desenvolvimento integral da pessoa com down, buscando sua inclusão na sociedade.

VEJA TAMBÉM: IFRS abre concurso público 

Atualmente, a AIDD atende de bebês a adultos, oferecendo oficinas de dança e arte, entre outras atividades de inclusão social. Também realiza atendimentos individuais e especializados nas áreas de fonoaudiologia, psicologia, pedagogia, psicomotricidade e psicopedagogia.

Projeto “Leãozinho do Bem” segue arrecadando tributos

Cidadãos e empresas de Bento Gonçalves ainda podem destinar parte de seu Imposto de Renda (IR) para contribuir com ações sociais desenvolvidas na cidade. Para tanto, basta aderir ao projeto “Leãozinho do Bem”, que estimula a doação de um percentual do tributo para iniciativas locais.

Microsoft PowerPoint - apresentacao_leaozinho [Somente leitura]Até o final do mês de abril, as pessoas físicas interessadas em ajudar essa importante causa podem direcionar até 3% do valor pago ao Governo Federal para entidades conveniadas ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica). No caso de pessoas jurídicas, o limite é 1%.

O procedimento de destinação da parcela do IR exige que, no momento da declaração à Receita, as pessoas físicas utilizem o formulário completo. As jurídicas devem informar o lucro real.

A estimativa é que, anualmente, pelo menos R$ 3 milhões poderiam permanecer na cidade auxiliando as instituições parceiras, mas, em 2015, por exemplo, as destinações alcançaram apenas R$ 292,5 mil, menos de 10% do total. Com a nova mobilização gerada pelo projeto, a expectativa é que esse montante possa crescer neste ano.

Idealizado pela Associação dos Profissionais e Empresas de Serviços Contábeis de Bento Gonçalves (Apescont-BG), o Leãozinho do Bem conta com o apoio do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), do Sicoob Meridional, do Comdica e da imprensa local. Quer conhecer um pouco mais sobre o projeto? Acesse o site www. leaozinhodobem.com.br e a página no Facebook.

Entidades que podem ser beneficiadas

Associação Amigos das Crianças
Associação Atlética Banco do Brasil (AABB)
Associação Atlética de Bento Gonçalves (AABG)
Associação Bento-gonçalvense de Convivência e Apoio à Infância e Juventude (ABRAÇAÍ)
Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE)
Associação dos Deficientes Físicos de Bento Gonçalves (ADEF)
Associação dos Deficientes Visuais de Bento Gonçalves (ADVBG)
Associação dos Surdos de Bento Gonçalves (ASBG)
Associação Integrada ao Desenvolvimento Down (AIDD)
Bento Vôlei
Círculo Operário
Fundação Todeschini
Lar da Caridade