Posts

Prazo para destinação do IR a projetos sociais locais encerra na próxima segunda-feira

O prazo para a declaração do imposto de renda está chegando ao final. O mesmo período que finda o acerto de contas com o Leão – dia 30 de abril – também marca a chance de você ser o protagonista de mudanças sociais para Bento Gonçalves. Pessoas físicas podem aproveitar a proposta do projeto Leãozinho do Bem e destinar uma parte do imposto às entidades que atendem centenas de crianças e adolescentes, colaborando para que tenham um dia a dia mais educativo e inclusivo em Bento Gonçalves.

A destinação deve ser realizada por meio do Programa Gerador da Declaração. A modalidade está disponível para pessoas físicas, que fazem declaração pelo modelo completo, no limite de 3% do montante devido. Para isso, é importante observar um detalhe. No momento que o contribuinte estiver elaborando a sua declaração, no Programa Gerador da Declaração de IR, deve-se escolher o Fundo Municipal de Bento Gonçalves, e o próprio programa faz o cálculo sugerindo o valor a destinar. Ou seja, o programa já calcula o valor possível. Basta confirmar o valor, emitir o DARF correspondente, pelo próprio sistema e recolher até 30/04/2018. Dessa maneira, sua contribuição beneficiará 35 entidades que estão credenciadas no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica).

O projeto Leãozinho do Bem, criado pela Associação dos Profissionais e Empresas de Serviços Contábeis (Apescont-BG), estimula a solidariedade e a cidadania dos bento-gonçalvenses. Segundo cálculos da entidade, Bento poderia gerar até R$ 3,7 milhões em recursos oriundos de destinações do IR para projetos sociais. O Leãozinho do Bem conta com o apoio do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), do Sicoob Meridional e da imprensa local.

Para quem doar:

ABRACAÍ

APAE / BG

Associação Amigos da Criança

Associação Atlética Banco do Brasil (AABB)

Associação Atlética Bento Gonçalves

Associação dos Deficientes Físicos de Bento Gonçalves

Associação dos Deficientes Visuais de Bento Gonçalves

Associação dos Surdos de Bento Gonçalves

Associação Integrada do Desenvolvimento do Down

Círculo Operário de Bento Gonçalves

Fundação Todeschini

Lar da Caridade

Sociedade Educativa Cultural e Polo – Esportiva Bento Gonçalves

Vale a pena antecipar a restituição do IR?

Por Reinaldo Domingos*

Muita gente, nessa época do ano, busca por um serviço que, embora possa parecer uma mão na roda, é perigoso, se não for feito com cautela: a antecipação da restituição do Imposto de Renda. Além de considerar os juros, é preciso ter certeza de que a declaração entregue está inteiramente correta, pois o contribuinte pode cair facilmente na malha fina e ter que arcar com o empréstimo do próprio bolso. 

O contribuinte também deve prestar muita atenção na hora de preencher, pois se não colocar todos os dados corretamente pode acabar perdendo dinheiro de dedução. É válido buscar o máximo de informação possível sobre o serviço e/ou procurar um especialista contábil para evitar problemas. 

É claro que o adiantamento do valor pode ajudar nas contas, no entanto, o que as pessoas não entendem é que, além de correrem riscos, estão apenas remediando um problema. Precisar dessa quantia já é uma prova de que as coisas não vão bem e que está faltando educação financeira. Caso contrário, não estariam precisando antecipar o recebimento de algum dinheiro para honrar com um compromisso que não conseguiu pagar com o seu próprio orçamento. 

Sendo assim, a recomendação é que, antes de tomar qualquer decisão, se realize um diagnóstico financeiro, para saber dos ganhos mensais e para onde está indo cada centavo do dinheiro, podendo, dessa maneira, identificar o que exatamente precisa ser resolvido, ou seja, quais despesas estão sendo supérfluas que podem ser diminuídas ou até mesmo eliminadas. 

Se os juros que está pagando em uma dívida forem maiores do que os da antecipação, também pode ser um bom negócio. Mas ainda assim é importante fazer uma boa pesquisa entre as instituições financeiras, uma vez que a concorrência é alta, fazendo com que as taxas cobradas variem muito. Agora, caso os juros da dívida sejam menores do que o da antecipação, o melhor é aguardar.

 *Reinaldo Domingos é doutor em educação financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira e autor do best-seller Terapia Financeira, do lançamento Diário dos Sonhos e da primeira Coleção Didática de Educação Financeira do Brasil.