Posts

Prazo para destinação do IR a projetos sociais locais encerra na próxima segunda-feira

O prazo para a declaração do imposto de renda está chegando ao final. O mesmo período que finda o acerto de contas com o Leão – dia 30 de abril – também marca a chance de você ser o protagonista de mudanças sociais para Bento Gonçalves. Pessoas físicas podem aproveitar a proposta do projeto Leãozinho do Bem e destinar uma parte do imposto às entidades que atendem centenas de crianças e adolescentes, colaborando para que tenham um dia a dia mais educativo e inclusivo em Bento Gonçalves.

A destinação deve ser realizada por meio do Programa Gerador da Declaração. A modalidade está disponível para pessoas físicas, que fazem declaração pelo modelo completo, no limite de 3% do montante devido. Para isso, é importante observar um detalhe. No momento que o contribuinte estiver elaborando a sua declaração, no Programa Gerador da Declaração de IR, deve-se escolher o Fundo Municipal de Bento Gonçalves, e o próprio programa faz o cálculo sugerindo o valor a destinar. Ou seja, o programa já calcula o valor possível. Basta confirmar o valor, emitir o DARF correspondente, pelo próprio sistema e recolher até 30/04/2018. Dessa maneira, sua contribuição beneficiará 35 entidades que estão credenciadas no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica).

O projeto Leãozinho do Bem, criado pela Associação dos Profissionais e Empresas de Serviços Contábeis (Apescont-BG), estimula a solidariedade e a cidadania dos bento-gonçalvenses. Segundo cálculos da entidade, Bento poderia gerar até R$ 3,7 milhões em recursos oriundos de destinações do IR para projetos sociais. O Leãozinho do Bem conta com o apoio do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), do Sicoob Meridional e da imprensa local.

Para quem doar:

ABRACAÍ

APAE / BG

Associação Amigos da Criança

Associação Atlética Banco do Brasil (AABB)

Associação Atlética Bento Gonçalves

Associação dos Deficientes Físicos de Bento Gonçalves

Associação dos Deficientes Visuais de Bento Gonçalves

Associação dos Surdos de Bento Gonçalves

Associação Integrada do Desenvolvimento do Down

Círculo Operário de Bento Gonçalves

Fundação Todeschini

Lar da Caridade

Sociedade Educativa Cultural e Polo – Esportiva Bento Gonçalves

17 estados aderem à campanha que vende produtos sem impostos

Dia da Liberdade de Impostos, promovido pela CDL Jovem, busca conscientizar consumidor sobre tributação brasileira. Itens com desconto na data vão de roupas a carro 

Os brasileiros trabalham quase cinco meses por ano apenas para pagar impostos – e a contrapartida em serviços públicos oferecidos ainda deixa a desejar. Para chamar a atenção sobre a alta carga tributária, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Jovem promove em todo o País, no dia 24 de maio, a 10.ª edição do Dia da Liberdade de Impostos (DLI).

Durante a campanha, tradicional em várias capitais, empresários de 17 Estados vão vender produtos sem o valor do imposto embutido – os tributos serão pagos pelas lojas patrocinadoras, mas não repassados aos consumidores. Os itens vão de roupas e cosméticos (caso dos shoppings participantes) até carro zero quilômetro, passando pela gasolina, em diversos postos de combustíveis.

O vice-coordenador da CDL Jovem Nacional e presidente da CDL Jovem do Distrito Federal, Raphael Paganini, convida lojistas de todo o País a aderir à campanha, e lembra que todos saem ganhando. “É um movimento que une consumidores e empresários em torno de um interesse comum: questionar o valor dos impostos ante a falta de retorno do poder público, em uma campanha de conscientização que movimenta o varejo e dá a oportunidade de comprar mais barato”, defende.

Ele ressalta que a entidade, por meio do DLI, defende a simplificação tributária no Brasil. “Apoiamos projetos de lei com esse propósito, para que o consumidor saiba quanto paga de impostos em cada produto que compra, com mais transparência”, afirma. Para a CDL Jovem, no lugar das dezenas de tributos existentes atualmente, um imposto único – ou medida similar – tornaria o cálculo mais fácil, e, consequentemente, os cidadãos teriam recursos para exigir a diminuição da carga. “Assim, o País fica mais interessante para as empresas operarem aqui, o que leva ao aumento da concorrência, que, por sua vez, aumenta a oferta de empregos e o consumo”, esclarece. Ele defende ainda a fixação de um teto porcentual na cobrança de impostos, o que daria mais segurança financeira ao empresário.

Confira abaixo quais são os Estados participantes do DLI 2018:

  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Mato Grosso
  • Minas Gerais
  • Paraíba
  • Pernambuco
  • Rio de Janeiro
  • Rio Grande do Norte
  • Roraima
  • Rio Grande do Sul
  • Santa Catarina
  • São Paulo

Delegado da Receita Federal palestra sobre destinação de imposto de renda no CIC-BG

Nilson Sommavilla é o convidado da palestra-jantar que ocorre nesta segunda-feira, dia 09

 Abril é o mês do acerto de contas com o Leão – até o dia 30, os brasileiros precisam encaminhar a documentação que determina a tributação sobre os rendimentos acumulados em 2017. Na hora de finalizar a papelada que vai para o Governo, os contribuintes têm, muitas vezes, dúvidas acerca de uma benéfica prática social cada vez mais frequente: destinar parte de arrecadação para causas assistenciais.

Os fundos de incentivos fiscais podem ajudar uma série de entidades a aumentarem o número de crianças e adolescentes beneficiados por propostas sociais. Dirimir dúvidas quanto à destinação do imposto de renda a esses mecanismos é o tema da palestra-jantar que o auditor fiscal e delegado da Receita Federal em Caxias do Sul, Nilson Sommavilla Primo, fará no Bento Gonçalves Centro Empresarial, no dia 9, às 19h30min.

Nilson Sommavilla - crédito divulgação

 A convite do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves, ele apresenta as possibilidades de destinações dedutíveis aos fundos de incentivo aos jovens. Na palestra Destinação do Imposto Renda – Ato de Cidadania, Primo abordará, entre outros temas, as principais dúvidas quanto a procedimentos e vantagens em apoiar causas sociais. “Muitas pessoas acreditam que, ao fazerem a destinação, ela pode ficar retida em malha, o que não é verdade”, diz.

 Primo é formado em Administração de Empresas e Ciências Contábeis, com especialização em Contabilidade Financeira, e já foi chefe da agência de Bento Gonçalves da Receita Federal.

 Os interessados em participar podem confirmar sua adesão à palestra-jantar pelo telefone (54) 2105.1999. O ingresso para o jantar custa R$ 75,00 para associado e R$ 105,00 para não sócios ao CIC-BG.

SERVIÇO

O que: jantar-palestra com o delegado da Receita Federal em Caxias do Sul, Nilson Sommavilla Primo

Quando: 09 de abril, às 19h30

Onde: Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves

Informações: pelo fone 54. 2105.1999 ou e-mail qualificacao@cicbg.com.br

IPVA – veja orientações de como pagar

Início de ano é sempre um período de muitos gastos, como a cobrança do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), que começou a ser pago na última terça-feira, dia 09, em boa parte do país. O custo desse imposto depende de variáveis, sendo calculado a partir de uma porcentagem do valor de tabela do veículo.  

Outro ponto que varia por estados são os descontos proporcionadas em cada estado em caso de pagamento à vista, o que faz com que essa seja uma ótima opção de pagamento. Assim, essa despesa deveria ser programada com antecedência – uma vez que é certa que vai ocorrer –, isso proporcionaria não, só o pagamento em cota única como também não comprometeria o orçamento.

Esse planejamento é um dos princípios básicos da educação financeira, ou seja, primeiro se poupa, depois se gasta. Contudo, infelizmente, a maioria das pessoas espera que chegue a conta para então ver como fará para honrar esse compromisso.

Fato é que, para quem não pensou nisso antes, está um pouco em cima da hora, porém, antes tarde do que nunca, e esse também pode ser um alerta para que, no ano que vem, não repita o erro. Isto é, já se programe para resolver a causa do problema e não a consequência.

51310290-engarrafamento-de-carros-na-rua-principal

Falando então especificamente do IPVA, uma dúvida muito comum é em relação à condição de pagamento: à vista ou a prazo? Mas, antes de ter essa resposta, é preciso saber em que situação financeira se encontra: endividado, equilibrado financeiramente ou investidor. Se for a primeira ou segunda opção, já se sabe que não conseguirá realizar o pagamento inteiro de uma vez, sobrando o caminho do parcelamento.

LEIA TAMBÉM: CDL-BG inicia 2018 com foco na qualificação do comércio

Lembrando que se deve evitar ao máximo recorrer a empréstimos, limites do cheque especial ou qualquer outra maneira de crédito do mercado financeiro, pois isso apenas se tornaria uma bola de neve, devido aos juros altíssimos cobrados.

SAIBA MAIS: 5 importantes mudanças no Simples Nacional para 2018

ipva

Agora, caso a situação financeira esteja mais confortável, sendo investidor, recomendo, sem dúvida nenhuma, que o pagamento seja feito à vista, já que poderá obter descontos na faixa de 3% no IPVA, em média. Mas é importante ficar atento aos compromissos futuros; muitas pessoas se deixam levar pelo bom desconto e acabam esquecendo que haverá outras contas a serem pagas naquele mesmo mês ou nos próximos. De que adianta pagar à vista e conseguir desconto em uma despesa e não ter dinheiro suficiente para quitar as outras?

Isso nos leva a outro importante aspecto da educação financeira: ter reserva financeira. Isso evita problemas como esse e nos deixa mais seguros, em caso de imprevistos. Enfim, com planejamento, é possível terminar e começar o ano com segurança de uma vida financeira saudável e muitas realizações.

Reinaldo Domingos, educador financeiro do Canal de Youtube Dinheiro à Vista, presidente da Associação Brasileira de Educação Financeira (Abefin), autor dos livros Terapia Financeira, Mesada não é só dinheiro, dentre outros.

LEIA TAMBÉM: Especialista projeta que 2018 será favorável para micro e pequenas empresas