Posts

Para combater o desperdício

Professor da UCS, Ademar Galelli profere palestra-almoço no CIC-BG no dia 3 de dezembro

Um dos maiores inimigos da produtividade, o desperdício se manifesta de múltiplas formas, corroendo a capacidade de produzir com economia e de gerar lucro. Ter controle sobre a utilização de matéria-prima, a aplicação de recursos e o aproveitamento do tempo, por exemplo, pode significar não apenas a sobrevivência do negócio, mas também sua expansão.

É essa temática que o professor da Universidade de Caxias do Sul (UCS) Ademar Galelli abordará no dia 3 de dezembro, durante a palestra-almoço “Como o Desperdício pode Matar uma Empresa”, no Centro da Indústria, Comércio e Serviços (CIC-BG). “O desperdício é um recurso que não foi utilizado na sua plenitude. Uma peça produzida com defeito e que necessita retrabalho, ou que vai para sucata, é um desperdício clássico”, comenta Galelli, que atua nos Programas de Pós-Graduação em Administração e Engenharia de Produção da UCS.

Sua análise sobre o tema também incluirá uma abordagem que foge apenas da ótica empresarial. Segundo ele, é preciso que as empresas também se preocupem com a função social que exercem em sua comunidade, já que processos falhos na produção acarretam em produtos mais caros aos consumidores. “O ambiente empresarial é fundamental para a estruturação da sociedade, oferecendo melhores condições de vida para a população. Quanto menor o custo do produto oferecido, maior a contribuição da empresa para a sociedade”, opina.

Os valores relativos aos desperdícios, na cifra dos bilhões, podem ser volumosos a ponto de inviabilizar a continuidade de uma empresa ou de impactar no PIB do município onde ela está instalada. Uma das formas de controlar esse impacto é implementar técnicas que vão da permanente atenção ao trabalhador até a aquisição da mais moderna tecnologia de fabricação, para aumentar os recursos disponíveis.

Galelli Foto Lattes (2)

Nos últimos anos, a modernização dos processos produtivos, que inclui a utilização de técnicas baseadas na digitalização (Internet das Coisas, Startup, Impressão 3D, Indústria 4.0, etc.), ajudou a otimizar a utilização dos recursos, mas há um detalhe que precisa ser levado em consideração. “Nossas organizações, em geral, conviveram e ainda convivem com um percentual alto de desperdício. E podem não resolver este problema pela simples aquisição de tecnologia”, alerta o professor, que atua nos Programas de Pós-Graduação em Administração e Engenharia de Produção da UCS.

 Reduzir os índices de desperdício, portanto, representa uma chance de a empresa produzir mais com economia. “Produzir mais com menos é a clássica definição de aumento de produtividade, a qual é a divisão do que é produzido pelos recursos utilizados. Certamente, se o desperdício diminuir então a empresa estará reduzindo o denominador da equação e, por consequência, aumentando a produtividade”, observa Galelli.

O professor é químico industrial e mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e doutor em Engenharia de Produção pela Marquette University (EUA). Tem experiência na área industrial no Brasil e nos EUA e especial interesse em assuntos como qualidade, produtividade, arranjos produtivos locais, redes de cooperação e aspectos humanos nas organizações.

Serviço

O que: palestra Como o Desperdício pode Matar uma Empresa, com o professor Ademar Galelli

Quando: dia 3 de dezembro, às 11h45min

Onde: Salão de Eventos do CIC-BG, no Bento Gonçalves Centro Empresarial

Quanto: R$ 75 para sócios e R$ 95 para não sócios

Informações: (54) 2105-1999