Vinícola Aurora recebendo uvas precoces de excelente qualidade

3-uva-chardonnay-creditos-wagner-meneguzzi-1

A Cooperativa Vinícola Aurora, de Bento Gonçalves, desde o último dia 3 de janeiro, está recebendo as uvas da safra 2017. As primeiras precoces (incluindo a Chardonnay, a rainha das uvas dos espumantes) chegaram à vinícola com excelente qualidade. Até meados de março, quando está previsto o fim da colheita, a maior vinícola do Brasil espera ter recebido 60 milhões de quilos de uvas, entre viníferas e de mesa.

A alta qualidade deverá alcançar também as variedades médias e tardias. Em função do efeito La Niña, a previsão é de um verão mais seco na Serra Gaúcha, o que será muito positivo para as variedades médias (colhidas no meio do período da safra, como Cabernet Franc e Malvasia) e as tardias, colhidas no final no verão (como Cabernet Sauvignon, Tannat e as variedades Moscato).

“Durante todo o ciclo das vinhas, tivemos excelente comportamento climático”, explica Flávio Zílio, enólogo-chefe da Vinícola Aurora. “Desde a floração, brotação a formação do cacho, tivemos amplitude térmica e precipitação adequadas, o que proporcionou frutos de excelente sanidade e qualidade”, explica o enólogo, comemorando a expectativa de uma safra excelente.

 

Prefeito Pasin negocia construção de novo presídio com o governo do Estado

presidoO prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, entregou ao Secretário Estadual de Segurança, Cezar Schirmer, as avaliações técnicas do atual presídio, cotado em R$ 15 milhões, do prédio e da residência do superintendente do DAER, orçados em R$ 6 milhões. A intenção é que o governo estadual venda esse patrimônio para financiar a construção do novo presídio regional, avaliado em R$ 18 milhões. O encontro, que ocorreu em Porto Alegre, na última quinta-feira, dia 05, também contou com a presença do vice prefeito Aido Bertuol e do futuro secretário de Segurança do município, tenente coronel José Paulo Marinho. Na ocasião, o prefeito solicitou ainda um reforço de 50 policiais para atender a cidade.

Segundo Pasin, o Governo do Estado deve realizar sua avaliação até o final deste mês de janeiro. Ele acrescenta que, em seguida, será possível dar sequência ao empreendimento com interessados da iniciativa privada. O prédio de Bento Gonçalves será o primeiro a ser construído pelo modelo de permuta de bens inservíveis.

Foto: Janaína Casanova

Pré-temporadas e vestibular da UFRGS movimentam Bento Gonçalves em Janeiro

fotoufrgs-divulgacaoNeste mês de janeiro, Bento Gonçalves, além do fluxo normal de turistas, sedia as pré-temporadas do Tubarão, de Santa Catarina e do Juventude, de Caxias do Sul. Sedia ainda as provas do vestibular da UFRGS. A equipe do Tubarão chegará amanhã, dia 06, e permanecerá até o próximo dia 16, concentrada no Dall Onder Vitória. A permanência da equipe do Juventude, no Dall Onder Grande Hotel, será de 10 a 20 deste mês.
 
Já as provas da UFRGS ocorrem de 8 a 11 nas cidades de Bento Gonçalves, Imbé/Tramandaí e Porto Alegre. Em Bento Gonçalves serão 2.760 candidatos. Os locais de prova são na Faculdade Cenecista, Instituto Cecília Meireles, Escola Mestre Santa Bárbara, Colégio Estadual Landell de Moura, Escola General Bento Gonçalves e na Escola Irmão Egídio Fabris.
Foto: Divulgação UFRGS

Prefeito Pasin anunciou mais três Secretários Municipais

O prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, anunciou  nesta quarta-feira, dia o4, os nomes de mais três Secretários Municipais.   O ex-vereador e professor Márcio Pilotti assume a Secretaria de Habitação e Assistência Social. Permanecem no cargo Mariana Largura, na secretaria de Finanças e Sidgrei Machado Spassini, na Procuradoria Geral do Município.

No último domingo 1º de janeiro, foram anunciados os secretários de Administração e Governo, Enio De Paris; Saúde o ex-prefeito de Santa Tereza, Diogo Segabinazzi Siqueira. Na Educação, Iraci Luchese Vasques.  Ainda na nova Secretaria Municipal de Segurança, que deverá ser implantada até março, após aprovação pela Câmara de Vereadores, estará o tenente-coronel José Paulo Iahnke Marinho, que atualmente ocupa o cargo de Chefe de Operações da Casa Militar do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

marcio-pilotti-45450

Márcio Pilotti

14495235_1314577018567046_3248874187399785375_n

Pasin e Mariana Largura

14494734_10210749875772353_6267196203564218462_n

Pasin e Sidgrei Spassini

   Fotos: arquivo pessoal

 

 

 

O Funeral dos Neandertais

Rogério Gava

sem-titulo-1Imagine o mundo há trezentos mil anos. Estamos em plena era glacial. O gelo recobre boa parte do que irá tornar-se a Europa. O frio é implacável e o alimento escasso. Nessa paisagem, uma cena perdida no tempo: em uma gruta próxima a um riacho, um grupo de Neandertais – nossos parentes longínquos – se prepara para mais um dia de labuta na inóspita Idade da Pedra.

Já amanheceu e o líder do bando, junto com dois companheiros, sai para garantir o almoço. As mulheres ficarão nas imediações do acampamento, cuidando das crianças e mantendo o fogo aceso. Não muito longe dali, no alto de um declive, os caçadores encontram um cervo desavisado. Uma presa relativamente fácil para os robustos e hábeis Neandertais. Eles escalam o morro com cuidado para não afugentar o animal. Mas, eis que um dos homens se desequilibra e cai lá de cima. Em pânico, os outros descem correndo a encosta para acudir o coitado. Encontram-no, no entanto, já sem vida, deitado ao sopé do monte.

O morto, porém, não será deixado aos abutres. A família Neandertal irá sepultá-lo em uma pequena cova aberta próxima ao acampamento. Antes de lançar terra à sepultura, as mulheres depositarão flores silvestres ao lado do corpo. Também alguns ossos e dentes de animais. Os companheiros ecoarão alguns sons, cobrirão o sepulcro e finalmente irão embora. Uma cena simples, mas com um significado grandioso: pela primeira vez na história, um grupo de homens acaba de enterrar um morto.

Até onde se sabe, os Neandertais foram os primeiros humanos a realizar sepultamentos. O porquê de agirem assim ainda é um mistério. Para alguns paleontólogos, isso evitava simplesmente que o cadáver atraísse predadores indesejados. Mas há aqueles que conferem a essa prática um significado especial: os Neandertais assim agiam por terem tomado consciência do fim. Por isso se preocupavam em celebrar a partida dos que pereciam. A tristeza pela morte inexorável; o sentimento de perda pelos que partiam: foi isso que fez com que os Neandertais passassem a sepultar os membros do grupo.

Discussões científicas à parte, prefiro essa segunda hipótese. É mais poética. Mais inspiradora. Gosto de pensar nos atarracados e fortes Neandertais se despedindo respeitosamente de seus mortos. Uma atitude que começou a separar o homem ainda mais dos outros animais. E que seguiu por centenas de séculos, até nossos dias. Uma atitude que ajudou, também, a nos tornar humanos.

A dúvida, no entanto, persiste. Os Neandertais tinham realmente consciência da finitude? Acreditavam na vida após a morte? Era por isso que sepultavam os mortos? Ninguém sabe ao certo. Talvez nunca saberemos. Perguntas sem resposta. Indagações que cercam o mistério do Alfa e Ômega da existência. Esse enigma que se põe diante do homem desde que, em um dia qualquer esquecido na história, um Neandertal suspirou diante do fim.

Política: Câmara de Vereadores elege Mesa Diretora, mas primeiro escalão do Executivo ainda em aberto

camara-de-vereadoresA Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves para o biênio 2017/2018 está sendo presidida pelo Vereador Moises Scussel Neto (PSDB). O vereador Eduardo Virissimo (PP) é o vice-presidente, o vereador Rafael Pasqualotto (PP), o primeiro-secretário e o vereador Valdemir Marini (PTB), o segundo-secretário. Eles foram eleitos na manhã do último domingo, dia 1 de janeiro, após  a solenidade que deu início a 17ª Legislatura da Câmara, com a posse dos 17 Vereadores, Prefeito e Vice-prefeito eleitos para a gestão 2017-2020.

Já o prefeito Guilherme Pasin e o vice Aido Bertuol, também na manhã do último domingo, divulgaram os nomes  já definidos para o primeiro escalão da atual gestão. São eles: Ênio De Paris, como secretário de Governo e Administração. Diogo Segabinazzi como o secretário de Saúde. Iraci Luchese Vasques, que volta a comandar a Secretaria de Educação e Paulo José Yanke Marinho como titular da Secretaria de Segurança Pública, que ainda será criada. Os demais nomes que irão compor o Secretariado serão divulgados ao longo deste mês.

Conheça os atuais representantes de Bento Gonçalves no poder Legislativo.

rafael-vereadorRafael Pasqualotto
1º candidato eleito com 1.832 votos
Idade: 35 anos
Naturalidade: Cruz Alta – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Administrador
Escolaridade: Superior
Mandato: Primeiro
Partido: PP

Gustavo Felipe Sperotto
2º candidato eleito com 1.633 votos
Idade: 42 anos
Naturalidade: Bento Gonçalves – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Professor e Instrutor
Escolaridade: Superior
Mandato: Primeiro
Partido: DEM

vereador-gilmar-pessGilmar Pessutto
3º candidato eleito com 1.627 votos
Idade: 54 anos
Naturalidade: Vila Flores – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Empresário
Escolaridade: Ensino Médio
Mandato: Terceiro
Partido: PSDB

vereador-volveiVolnei Christofoli
4º candidato eleito com 1.614 votos
Idade: 44 anos
Naturalidade: Bento Gonçalves – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Vendedor
Escolaridade: Superior
Mandato: Primeiro
Partido: PP

Eduardo Virissimo
5º candidato eleito com 1.566 votos
Idade: 40 anos
Naturalidade: Bento Gonçalves – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Professor e Instrutor
Escolaridade: Superior
Mandato: Primeiro
Partido: PP

 

Amarildo Lucatelli
6º candidato eleito com 1.493 votos
Idade: 50 anos
Naturalidade: Bento Gonçalves – RS
Estado Civil: Casado
Escolaridade: Ensino Fundamental
Mandato: Segundo*
Partido: PP

Moisés Scussel Neto
7º candidato eleito com 1.450 votos
Idade: 38 anos
Naturalidade: Dois Lajeados – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Vereador
Escolaridade: Superior
Mandato: Segundo
Partido: PSDB

José Elvio Atzler de Lima
8º candidato eleito com 1.390 votos
Idade: 62 anos
Naturalidade: Santiago – RS
Estado Civil: Viúvo
Ocupação: Sindicalista
Escolaridade: Ensino Fundamental
Mandato: Segundo*
Partido: PMDB

Moacir Antonio Camerini
9º candidato eleito com 1.341 votos
Idade: 44 anos
Naturalidade: Bento Gonçalves – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Vereador
Escolaridade: Superior
Mandato: Segundo Partido: PDT

 

verador-neriNeri Mazzochin
10º candidato eleito com 1.340 votos
Idade: 50 anos
Naturalidade: Casca – RS
Estado Civil: Solteiro
Ocupação: Administrador
Escolaridade: Superior
Mandato: Segundo*
Partido: PP

cavaliPaulo Roberto Cavalli
11º candidato eleito com 1.326 votos
Idade: 50 anos
Naturalidade: Bento Gonçalves – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Vereador
Escolaridade: Ensino Fundamental
Mandato: Segundo
Partido: PTB

 

idasir-vereadorIdasir dos Santos
12º candidato eleito com 1.260 votos
Idade: 44 anos
Naturalidade: Renascença – PR
Estado Civil: Divorciado
Ocupação: Comerciante
Escolaridade: Ensino Médio
Mandato: Primeiro
Partido: PMDB

vereador-marcos-barbosaMarcos Rodrigues Barbosa
13 º candidato eleito com 1.211 votos
Idade: 47 anos
Naturalidade: Bento Gonçalves – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Vereador
Escolaridade: Ensino Médio
Mandato: Terceiro
Partido: PRB

 

Sidinei da Silva
14º candidato eleito com 1.096 votos
Idade: 44 anos
Naturalidade: Fontoura Xavier – RS
Estado Civil: Solteiro
Ocupação: Comerciante
Escolaridade: Ensino Fundamental
Mandato: Primeiro
Partido: PPS

Valdemir Antonio Marini
15 º candidato eleito com 1.064 votos
Idade: 64 anos
Naturalidade: Bento Gonçalves – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Vereador
Escolaridade: Ensino Fundamental
Mandato: Segundo
Partido: PTB

Agostinho Petroli
16 º candidato eleito com 919 votos
Idade: 57 anos
Naturalidade: Bento Gonçalves – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Bancário
Escolaridade: Superior
Mandato: Primeiro
Partido: PMDB

Jocelito Leonardo Tonietto
17 º candidato eleito com 865 votos
Idade: 40 anos
Naturalidade: Bento Gonçalves – RS
Estado Civil: Casado
Ocupação: Vereador
Escolaridade: Ensino médio
Mandato: Segundo
Partido: PDT

A cada nova vindima, Bento e região recebem mais turistas

Por: Kátia Bortolini e Natália Zucchi

img_0923É na estação mais quente do ano que a uva fica pronta para ser colhida e apreciada em diferentes formas. A cada ano, a época da colheita da uva na Serra Gaúcha, de janeiro a março, tem atraído crescente número de turistas em busca de experiências sensoriais. Os visitantes, de vários estados do Brasil, com destaque para São Paulo, pagam por pacotes de dois a quatro dias em pousadas e hotéis para vivenciar uma programação que inclui desde café da manhã e colheita de uvas nos parreirais e a pisa (amassar uvas com os pés), até o processo de vinificação. A maioria dos pacotes é de pensão completa. As refeições são à base de comidas típicas da imigração italiana no sul do Brasil, regadas a suco de uva, vinhos e espumantes. É o chamado Turismo de Experiência, em alta na região.

img_9289A rotina da vitivinicultura na região passou a ser utilizada como atrativo turístico há mais de 20 anos pela família de Luiz Valduga (in memoriam), no Vale dos Vinhedos. A experiência da colheita da uva na Casa Valduga reúne grupos de até 60 pessoas por final de semana. As reservas para a próxima safra já estão esgotadas. São pessoas de classe média alta, a maioria na meia idade, apreciadores de vinho, entre outras bebidas derivadas da uva. “Aqui, o turista conhece o árduo trabalho no campo e o prazer de amassar as uvas com os pés, depois de um longo dia de trabalho. É um momento de relaxamento, de satisfação. A alegria deles é contagiante. Meu pai Luiz, dono de uma pequena vinícola, oferecia pão, copa e salame aos visitantes”, ressalta o enólogo e diretor João Valduga.

img_8433Ele atribui o crescimento do turismo de experiência registrado nos últimos anos no município e região a vários fatores, entre eles a Indicação de Procedência (IP), em 2002, na época para seis vinícolas do Vale dos Vinhedos. “Foi a primeira IP concedida pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) a território vitícola brasileiro. O processo, que culminou em 2012 com a obtenção do selo de Denominação de Origem (DO) para os vinhos elaborados no Vale dos Vinhedos, chamou a atenção de turistas e de apreciadores da bebida, fortalecendo o então incipiente enoturismo da região”, explica o empresário.

“Mãos calejadas, com sotaque carregado”

img_8082

João Valduga

Valduga relata que a experiência dos grupos inicia com café da manhã embaixo dos parreirais, continua com tour pela estrutura da vinícola, seguido pela colheita da uva. Acrescenta que à tarde, os grupos visitam a Capela das Neves, da Linha Seis da Leopoldina, interior de Bento Gonçalves, construída em 1910 com argamassa à base de vinho, devido a uma seca ocorrida na época. “Na capela, são recebidos pelo escritor Remy Valduga com relatos de histórias que os impressionam. Através delas visualizam o agricultor, de mãos calejadas, com sotaque carregado, passando a compreender parte do trabalho de um ano inteiro, que resulta numa taça de vinho”, destaca. Os turistas se encantam com a história, costumes e alegria do povo italiano, além da farta gastronomia oferecida. Atualmente, a Casa Valduga emprega 352 pessoas. Tem 252 hectares de vinhedos próprios e exporta para cerca de 20 países. “Somos inovadores. Observamos o que movimenta produtos similares aos nossos em outros pa- íses e o que os turistas indicam”, acenJoão Valduga tua Valduga.

La Bella Vendemmia

O Hotel Villa Michelon, além da tradicional festa da Abertura da Vindima do Vale dos Vinhedos, que ocorre no próximo dia 28 de janeiro, está ampliando sua oferta de atrativos turísticos com a promoção da ‘La Bella Vendemmia’. São dez finais de semana, de 13 de janeiro a 24 de março, para celebrar a cultura da uva e do vinho através dos cinco sentidos. A programação inclui desde a visita guiada ao Memorial do Vinho e à Casa do Filó, atrativos do complexo turístico que preservam a história da vitivinicultura regional, até a tradicional pisa das uvas no Parreiral Modelo. “Estamos chamando nossa grande festa de ‘La Bella Vendemmia’, que significa a bela vindima, em italiano. A cada safra temos uma surpresa. A safra é o resultado das condições climáticas do ano. Nossa certeza é a bela festa que o povo do Vale dos Vinhedos sabe fazer, e isso torna o período da vindima ainda mais exuberante”, acentua o diretor do Villa Michelon, Moysés Luiz Michelon.


img_8088Mais de um milhão de visitantes

A 8ª edição do Bento em Vindima, promovido pela prefeitura, através da Secretaria Municipal de Turismo, inclui programações voltadas ao turismo de experiência e ao enoturismo, de 19 de janeiro a 19 de março de 2017. São onze finais de semana para quem quer vivenciar parte da história construída pela imigração italiana nas zonas rurais de Bento Gonçalves. De acordo com o secretário de Turismo, Gilberto Durante, Bento Gonçalves recebeu, na última vindima, do início de janeiro ao final de março de 2016, cerca 283 mil visitantes. Para os doze meses deste ano, a estimativa do Secretário é de que Bento Gonçalves encerre contabilizando mais de um milhão de visitantes. “Neste ano, o brasileiro, por conta da alta do dólar, viajou menos para o exterior, optando por roteiros nacionais“, ressalta Durante.

Caçador de Imagens

A fotografia por hobby com resgate histórico e cultural

cacador-1A caça para o homem é um ato milenar. Intrínseca à essência do ser, a procura movimenta a vida. Para alguns, perseguir é uma ação abstrata e delicada. Envolve sentimento, visão, simetria. É o caso do bancá- rio Marco Antonio Carraro, 52 anos, natural de Bento Gonçalves, que tem a fotografia por hobby. Em função dessa paixão, que já dura quase vinte anos, ele se tornou o Caçador de Imagens, codinome para sua página no Facebook, criada em abril de 2015, atualmente com 351 fotos postadas. Entre elas, 325 de Bento Gonçalves e outras 26 das regiões da Serra e Litorânea do Rio Grande do Sul.

cacador-3Carraro procura, principalmente, evidenciar os detalhes e a história da área urbana e rural da Capital Brasileira do Vinho. Sua fanpage tem mais de oito mil seguidores. Ele também compartilha as imagens no Instagram.

Detalhes e peculiaridades do contexto cultural-histórico de Bento Gonçalves e região são ressaltados nas fotografias do bancário. Nelas, ele mostra a arquitetura colonial de construções antigas, aliada a beleza dos parreirais inseridos na natureza da região Nordeste do Estado. “Bento e região possuem lugares ímpares. A nossa região rural é distinta, com paisagens lindas, casas históricas preservadas e locais marcantes. Registro esses locais, diversificando cidade e interior. Tento resgatar e transmitir, através de imagens, a história de Bento Gonçalves e região”, ressalta Carraro.

marco-carraro

As fotos de Marco Carraro já ilustraram matérias de vários jornais, entre eles alguns de circulação estadual. Ele se diz grato por ver seu trabalho utilizado para divulgar o município e região.

“A técnica é muito importante para uma fotografia diferenciada”

cacador-2“Comecei fotografando minha filha Paola, hoje com 19 anos, com uma máquina amadora, de filme. Montávamos cenários na própria casa. Após um tempo, comprei uma câmera semiprofissional. No instante em que me aprofundei na arte da fotografia, comecei a perceber detalhes que antes passavam despercebidos. A técnica é muito importante para uma fotografia diferenciada. Sou exigente comigo mesmo”, explica. Com o passar dos anos, Carraro comprou novos equipamentos, câmera profissional, lentes e se especializou com cursos de fotografia. Hoje, suas fotos são capturadas pelas lentes da câmera Canon T3i e da Go Pro Hero 4, preferencialmente configuradas no modo manual.

cacadorA divulgação das fotos começou no perfil pessoal do bancário no Facebook. Com os elogios de familiares e amigos às suas publicações, Carraro sentiu-se encorajado a criar a fanpage. Nos primeiros meses as postagens eram diárias. Agora, ele tem postado cerca de 15 fotos por mês, que em média recebem de 200 a 800 curtidas cada. “Hoje, meu reacionamento com o público é marcante e positivo. Cultivei muitos amigos e recebo elogios diariamente. Posso dizer que minhas fotos estão sendo curtidas em diversos Estados do Brasil e também em outros paí- ses. Meus amigos e colegas afirmam que estou na profissão errada, que deveria deixar de ser bancário para ser fotógrafo”, relata.

Coral promove a 4ª edição da Notte Dei Rè Maggi

dscn0410O Coral do Vale dos Vinhedos, formado por 24 integrantes, promoverá a 4ª edição da Notte Dei Rè Maggi no próximo dia seis de janeiro, no Vale dos Vinhedos a partir das 20 horas. O evento, promovido com o apoio do Círculo Trentino de Bento Gonçalves , será marcado por interpretações musicais na Capela das Almas e no Café Giordani.

A tradição do Terno de Reis

dscn0420A tradição do Terno de Reis é inspirada na história bíblica dos Três Reis Magos. Seguindo uma estrela que surge no céu no dia de seu nascimento, 25 de dezembro, Gaspar, Melchior e Baltazar saem à procura do Menino Jesus, levando presentes (ouro, mirra e incenso) e chegam a Belém no dia 6 de janeiro, Dia de Reis. Os grupos formados por cantores e instrumentistas percorrem as casas. A apresentação se divide em três partes. Na chegada, saúdam os donos da casa e pedem licença para entrar. No segundo ato, louvam o menino Jesus em frente ao presépio. A cantoria é interrompida quando o dono da casa, seguindo o exemplo dos Reis Magos, presenteia o grupo com bebidas e comidas. Segundo a cultura popular quem recebe o Terno de Reis em sua casa é abençoado.

Festival Bel’Art em janeiro com mosaico de atrações culturais

Estão se intensificando os preparativos para a primeira edição do Festival Bel’Art, que ocorrerá em Bento Gonçalves no próximo dia 21 de janeiro, reunindo artistas locais e de outros municípios do Estado. A proposta é mesclar artes plásticas, música popular brasileira, rap, hip hop e rock n’roll, em dois ambientes da cidade, em horários diferentes. O evento inicia às 16 horas no Ricordare – Lo Spazio della Felicità com show acústico da cantora de MPB Carmem Correa, de Porto Alegre, exposição de desenhos da tatuadora Nicole Martinato, de Caxias do Sul, e brechó. Já às 21horas, prossegue com música no Ferrovia Livefestival-belart.

Entre as atrações já confirmadas para a noite estão as bandas Unicórnios da Babilônia de Bento Gonçalves, Terceiro Olho, de Farroupilha, os rappers da Banca Classe A, de Novo Hamburgo e o happer Pedrinho, do grupo Battle in the Cypher, de Bento Gonçalves. O jornalista Rodrigo De Marco, um dos organizadores do evento, salienta que a ideia é contemplar várias tribos, dando espaço à arte independente. Segundo ele, a expectativa é que o festival re- úna um público superior a 500 pessoas.

Leia também: Coral promove a 4ª edição da Notte Dei Rè Maggi