Abelha do Bem

Poder público de Bento Gonçalves adere ao projeto Abelhas do Bem

A prefeitura de Bento Gonçalves aderiu nesta quinta-feira, 28, ao Projeto Abelhas do Bem, iniciativa do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) – Campus Bento, que veio de encontro a uma parceria entre as secretarias do Meio Ambiente e Agricultura. A ação visa instalar caixas de abelhas nativas (sem ferrão), da espécie Jataí, que servirão para apreciação e complementação de conhecimento de estudantes, meliponicultores e apicultores, docentes e comunidade.

Inicialmente, as caixas foram colocadas na Reserva Biológica Dárvin João Geremia, para que os grupos que realizam a Trilha conheçam as abelhas e tenham consciência da importância delas no ambiente, e outra na entrada da Secretaria da Agricultura.

O secretário da Agricultura, Dorval Brandelli, ressalta a importância dos insetos para o produtor. “Além de produzirem o mel de maior valor agregado, essas abelhas são fundamentais para a polinização de muitas culturas como produção de morangos, melões, goiabas e etc. Elas se adaptam aos pequenos espaços e o fato de não serem agressivas facilita o manejo e a coleta do mel muito cobiçado pelo sabor, pelas propriedades medicinais e até pela culinária”, pontua.

“Temos como objetivo sensibilizar a população quanto a importância das abelhas para o equilíbrio dos ecossistemas, fazendo com que a comunidade identifique essas espécies e as preservem, reconhecendo-as como fundamentais para a sobrevivência do planeta!”, destaca o secretário do Meio Ambiente, Claudiomiro Dias.

Os produtos derivados, como mel, pólen, própolis e geleia real, também serão aproveitados. O mel, principalmente, terá como um de seus destinos, a enfermagem do IFRS, onde serão elaborados medicamentos fitoterápicos para o tratamento de enfermidade de alunos e servidores.

Instalados no meliponário do IFRS, os enxames foram doados pela Instituição. “As abelhas sem ferrão são pouco conhecidas e muitas vezes passam despercebidas, mas têm uma importância muito grande, cumprindo seu papel de polinizadoras.
Essa parceria com as Secretarias é de grande importância, pois vai ao encontro de um dos objetivos principais do projeto que é a ampliação de ações efetivas à preservação destes animais, aliado à conscientização da população frente a sua importância”, reitera a coordenadora do projeto, professora Luciana Pereira Bernd.

Além disso, outra atividade que compreende o Projeto Abelhas do Bem é a realização de cursos de extensão para a comunidade em geral.

Sobre as abelhas

A abelha Jataí (Tetragonisca angustula) é uma das espécies de abelha sem ferrão mais adaptáveis, rústica e dispersa por todo Brasil, podendo viver nas grandes e pequenas cidades, nas florestas virgens, nas capoeiras e também nas propriedades rurais.

A existência delas é crucial para o planeta e para o equilíbrio dos ecossistemas, já que, na busca do pólen, sua refeição, os insetos polinizam plantações de frutas, legumes e grãos. No entanto, a ação antrópica nos ecossistemas tem modificado e destruído vários habitas e nichos ecológicos, reduzindo cada vez mais sua potencialidade de fornecimento de serviços que beneficiam a humanidade, assim como toda a cadeia trófica.

Abelha do Bem

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *