Técnicas de lipoaspiração são aliadas na definição corporal

Por Felipe de David 

Cirurgião Plástico 

Verão, sol e calor combinam com praia, piscina, diversão – e corpos em exposição. A ansiedade por esse período típico de curtição costuma vir acompanhada de outra grande apreensão: será possível alcançar a definição corporal desejada até a hora de encarar o biquíni ou a sunga?

Quem almeja entrar em forma sabe que a rotina para isso exige disciplina: alimentação balanceada, prática de exercícios físicos e adoção de hábitos saudáveis são indispensáveis. Mas há um importante aliado capaz de colaborar com esse desafio: as técnicas de cirurgia plástica. Esses procedimentos não são responsáveis diretos pelo emagrecimento, mas muitas vezes agem como incentivo para a pessoa recuperar a autoestima e, assim, dedicar-se a um estilo de vida diferente.

Uma das opções mais procuradas – e conhecidas – é a lipoaspiração. A técnica – que conferiu uma grande evolução à cirurgia plástica – pode complementar a maioria das intervenções cirúrgicas – desde uma abdominoplastia até um lifting facial. O procedimento vai muito além do que aspirar gorduras: ele ajuda a modelar, contornar e rejuvenescer o corpo. Por isso que, nesse contexto, as pessoas normalmente se remetem a lipoaspiração. Indicada para remover gorduras localizadas, como as que se encontram debaixo dos braços, nos quadris e na região abdominal, a lipo se torna aliada, também, de quem opta pela cirurgia bariátrica e depois deseja eliminar o excesso de pele resultante da perda de peso.

Ao lado dela, outras técnicas corroboram em prol de quem visa o bem-estar: cirurgia plástica no abdômen (abdominoplastia), nas mamas (mamoplastia), em braços e coxas (braquioplastia e cruroplastia), na face (lifting facial) e nos glúteos (gluteoplastia) podem auxiliar na obtenção de melhores resultados. Há, também, os procedimentos de lipoenxertia, que permitem a retirada de gordura para posterior aplicação em depressões ou áreas que necessitam de maior volume, como as nádegas – objetivando melhor equilíbrio estético, característico da lipoescultura. O cirurgião plástico, após cuidadosa avaliação clínica, é capaz de recomendar qual técnica é a mais adequada para o caso de cada paciente.

Tratamento e recuperação

Se o diagnóstico do cirurgião recomendar a lipoaspiração, é importante o paciente saber como a cirurgia ocorre. O procedimento requer anestesia geral ou peridural – com tempo de internação variando de 12 horas, para menores volumes, a 24 horas, em cirurgias maiores. A cicatriz é discreta e não requer a retirada de pontos. Já o repouso indicado é de uma semana, com capacidade para o trabalho em três dias e exercícios físicos após um mês.

É essencial buscar orientação médica

Mais da metade da população brasileira está acima do peso ideal. O dado divulgado pelo Ministério da Saúde liga o sinal de alerta para quem faz parte desse grupo – e também para a comunidade médica, que tenta oferecer alternativas para redução dessa estatística. Em caso de obesidade mórbida, o indicado é a realização de cirurgias bariátricas. A maioria das pessoas, no entanto, pode reverter o quadro de sobrepeso por meio da readequação alimentar e a adoção de hábitos saudáveis. Nesses casos, as intervenções cirúrgicas complementam os resultados do processo. O cirurgião plástico pode indicar o tratamento necessário, baseando-se nos anseios e nas necessidades do paciente. E lembre-se: é essencial buscar um médico no qual você confie e que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

BENTO GONÇALVES

Rua Dr. José Mário Mônaco, 227 – Sala 905, Centro

Fones: (54) 3702.4113

(54) 99970.4113

GUAPORÉ

Clinical Center – Av. Silvio Sansom, 1435 – 2° Andar

Fones: (54) 3443.6543

(54) 99912.6543

Dr Felipe De David

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *