Bento Gonçalves reforça seu protagonismo na cena cultural

A  27ª edição do Bento em Dança colocou Bento Gonçalves, mais uma vez no topo da cena cultural brasileira. Nos dois primeiros dias de festival, o público pôde prestigiar 180 coreografias. O Bento em Dança segue até a próxima sexta-feira, dia 11, somando um total de 5.000 participantes nas diferentes atividades promovidas. Ao todo serão 35 horas de espetáculo e 48 oficinas oferecidas aos bailarinos.

A presidente do festival Bento em Dança, subiu ao palco ao lado do Secretário de Cultura do município de Bento Gonçalves, Evandro Soares, e deu as boas-vindas ao público presente. “Trabalhamos durante todo este ano para oferecer o melhor festival a vocês. Esperamos que possam aproveitar todas as atividades que temos a oferecer”, reforçou. Soares, enfatizou a importância do Bento em Dança na promoção da Cultura em Bento Gonçalves e parabenizou Erci pelos quase 30 anos de trabalho em prol da arte.

Mas o ponto alto da noite se deu durante a solenidade de abertura. O casal de bailarinos argentinos, Emilia Peredo Aguirre e Miguel Angel Klug emocionou o público com duas apresentações. Ambos são bailarinos solistas das duas principais companhias de dança da argentina. A primeira coreografia foi um Grand Pas de Deux de Repertório chamado “Escrava e Mercador”, do ballet O Corsário. Após, os dançarinos realizaram uma apresentação impecável do tango “Orillera”, do coreógrafo Julian Galván e música de Oscar Bassil.

Pela primeira vez nos palcos do Bento em Dança, os bailarinos se disseram impressionados com a magnitude e organização do festival. “Foi minha primeira vez em Bento Gonçalves e o festival me surpreendeu muito, pois não esperava que fosse tão grandioso”, enfatizou Emilia.  “Foi um momento muito lindo sentir o carinho do público brasileiro, estou gostando muito desta experiência no Brasil”, finalizou o bailarino.

Batalhas

No domingo, a agitação já iniciou no início da tarde com cinco horas ininterruptas das batalhas de danças urbanas e mais de 50 inscritos para batalhar. O evento gratuito reuniu dançarinos dos estilos House Dance, ALL Style e Breaking. As Batalhas, que têm curadoria da Nest Panos, foram introduzidas no festival com a comemoração de 20 anos do evento, como forma de agregar ainda mais a programação e abraçar o movimento Hip Hop que se expande muito além dos palcos com performances que proporcionam aos dançarinos um estilo livre de expressão.

Foto: Solange Avelino

solange-avelino-fotografias-e-videos-de-danca (8)

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *