Segunda edição do Atelier NAV começa com seis oficinas

Inscrições para a primeira atividade abrem nesta segunda, 19 de agosto

Seis oficinas de formação na área do audiovisual com informações teóricas e atividades práticas marcam a abertura a primeira etapa da segunda edição do Atelier NAV. Concebido pelo Ponto de Cultura Núcleo Audiovisual e com direção do professor e cineasta Daniel Vargas, o projeto dará continuidade às atividades de formação de público e agentes da cultura audiovisual, despertando o interesse de Caxias do Sul e região pelo fazer artístico e potencial econômico e social do cinema e demais narrativas audiovisuais. A partir dos encontros, a meta final é a produção de um curta-metragem, que terá assinatura coletiva.

Nesta primeira etapa, que vai de agosto a novembro, seis profissionais do audiovisual estarão em Caxias para coordenar as oficinas. A primeira delas será nos dias 31 de agosto e 1º de setembro. Nestes dois dias, a diretora Iuli Gerbase abordará o tema “A Escrita Do Roteiro Audiovisual – Teoria E Prática”. Na sequência, André Luís Garcia falará sobre “A Potência do Olhar – Montagem e Subjetividade”; Juan Quintans ministrará oficina sobre “Som direto”; Gilka Vargas e Iara Noemi tratarão da “Direção de arte e o visual do filme – Do roteiro ao set de filmagem”; o caxiense Bruno Polidoro foca “Cinematografia no Cinema”; e o diretor Hique Montanari dará oficina sobre “Introdução à Direção Cinematográfica”.

As abordagens e atividades buscam um olhar e uma prática contemporânea para a produção audiovisual, na perspectiva de uma estética e linguagem de ficção documental. A proposta contempla um processo de desenvolvimento de um trabalho sistêmico e sequencial das diferentes etapas da concepção e realização de um filme. Assim, aprimorando o projeto que começou em 2018, nesta segunda edição o Atelier NAV buscou profissionais com trajetória reconhecida no ambiente da produção de cinema gaúcho e nacional, com projetos selecionados e premiados em mostras e festivais nacionais e internacionais. Nesse contexto, a duração das oficinas também foi ampliada, de forma a permitir aprofundamento do processo de trabalho.

No decorrer da realização das oficinas será formada uma equipe de produção e escolhidas as funções de cada participante. A orientação dessas atividades será do diretor Daniel Vargas. A execução da captação de áudio e criação de trilha sonora para o curta será executada pelo músico e produtor Luciano Balen. Além a realização de um filme de curta-metragem, que será exibido para o público, o projeto prevê a criação de vídeo-teasers de até dois minutos de cada um dos encontros para veiculação em redes sociais.

Serão oferecidas 30 vagas por oficina. O projeto é aberto a toda comunidade, com ênfase para o público-alvo de estudantes, realizadores do setor, amantes do cinema, comunicadores e, em especial, pessoas que sintam afinidade e interesse em conhecer o fazer artístico do audiovisual.

Cada oficina terá uma taxa e inscrição de R$ 50,00 (cinquenta reais). Não haverá cobrança de inscrição de pessoas da terceira idade, pessoas em situação de vulnerabilidade social e estudantes que comprovem estar matriculados neste semestre através de recibo de matrícula atual terão 50% de desconto. Os valores das taxas têm a função de manter o comprometimento dos participantes e serão usados para cobrir custos de manutenção, limpeza e serviços básicos de utilização do espaço do Ponto de Cultura NAV. Além disso, serão sorteadas três bolsas para alunos dos cursos e comunicação da FSG. Será concedido um certificado de participação para quem comparecer a 75% das atividades desenvolvidas durante as oficinas.

As inscrições para as oficinas começam segunda-feira, e deverão ser realizadas pelo site do NAV (www.culturanav.com.br).

O projeto Atelier NAV é desenvolvido com financiamento da LIC Municipal, com apoio cultural da FSG – Centro Universitário, Co-realização Fecomércio RS – SESC Caxias do Sul e apoio do Teatro Moinho da Estação, Xamã Filmes e Neo Tecnology.

Atelier NV – 2ª Edição – Cronograma de Atividades

31/08 e 01/09 – NAV

Iuli Gerbase – “A Escrita Do Roteiro Audiovisual – Teoria E Prática”, 10h;

Sábado das 9h às 17h e domingo das 14h às 17h.

14 e 15/09 – SESC CAXIAS

André Luís Garcia – “A Potência do Olhar – Montagem e Subjetividade”, 14h;

Sábado das 9h às 18h e domingo das 10 às 17h.

21 e 22/09 – SESC CAXIAS

Juan Quintáns – “Som direto”, 14h;

Sábado das 9h às 18h e domingo das 10 às 17h.

28 e 29/09 – NAV

Gilka Vargas e Iara Noemi – “Direção de arte e o visual do filme – Do roteiro ao set de filmagem”, 14h;

Sábado das 10h às 19h e domingo das 10 às 17h.

26 e 27/10 – NAV

Bruno Polidoro – “Cinematografia no Cinema”, 10h;

Sábado das 9h às 17h e domingo das 14h às 17h.

02 e 03/11 – NAV

Hique Montanari – “Introdução à Direção Cinematográfica”, 16h.

Sábado das 9h às 19h e domingo das 10h às 18h.

Atelier NV – 2ª Edição – Breve currículo dos facilitadores

Iuli Gerbase é formada em Produção Audiovisual e mestranda em Escrita Criativa. Dirigiu e roteirizou seis curtas, que foram premiados e selecionados para diversos festivais de cinema no Brasil e no exterior. Foi co-roteirista da serie de animação de 26 episódios “X-Coração”, exibida no Disney XD. Atualmente, trabalha no roteiro de seu longa, “Mergulho”, que venceu em 2015 o Festival Internacional de Roteiros Guiões, em Portugal. Também está em pré-produção da série “Turma 5B”, da qual é criadora, roteirista e diretora. Seu curta-metragem “A Pedra” integra a Mostra de Curtas Nacionais e gaúchas no 47º Festival de Cinema de Gramado.

André Luís Garcia é graduado em Realização Audiovisual pela Unisinos e atua na área do cinema documentário. É o roteirista criador da ideia original do documentário Cidades Fantasmas, vencedor dos prêmios de melhor longa-metragem brasileiro no Festival É Tudo Verdade 2017, e melhor documentário do Festival de Cinema Brasileiro em Milão 2018. É diretor, montador ou roteirista de mais de 20 projetos documentais de curta, média e longa-metragem. Em 2015, 2016 e 2017 participou do DocSP – Encontro Internacional de Documentário Contemporâneo, em São Paulo. Está em fase de pré-produção de Histerias Coletivas, seu longa-metragem de estreia como diretor.

Juan Quintáns se formou na Escola de Cinema de A Coruña, com especialização em som, trabalhando em diversas produções de TV e Cinema. Também foi sócio dos estúdios Caracol, especializados em finalização de áudio. Estudou cinco anos de música, dois de piano e um de canto coral, assim como diversos cursos relacionados com o áudio: Foley, som direto em cinema, eletricidade. É técnico de som direto e Sound Designer freelance. Também é professor do curso de Som para Cinema e TV no IGAP – Instituto Gaúcho de Áudio Profissional e na Fluxo Escola de Fotografia Expandida, assim como no curso de Pós-graduação da Unochapeco.

Gilka Vargas é cineasta, educadora e pesquisadora, Mestre em Comunicação Social/PUCRS, Bacharel em Artes Plásticas e em Psicologia, e Licenciada em Artes Visuais. Iara Noemi é cineasta, educadora e pesquisadora, possui formação em Filosofia e Psicologia. Profissionais de Cinema e de TV desde 1996, participaram em mais de 40 projetos. Receberam vários prêmios, dentre eles o Kikito de Melhor Direção de Arte curta-metragem em Gramado por “Casa Afogada”. Em TV, realizaram peças publicitárias, institucionais, ficção, documentários, minisséries, sitcom e videoclipes, além de cenários para programas diários de emissoras locais. São sócias fundadoras da Azymute – Cinema, Educação e Arte.

Bruno Polidoro é graduado em Realização Audiovisual e mestre em Comunicação pela Unisinos. Atua há mais de dez anos como diretor de fotografia em filmes, videoartes e programas de TV. Com foco em conteúdo, assinou a fotografia de dezesseis longas, entre eles “Dromedário no Asfalto” (2013 – melhor fotografia no VI Festival Internacional de Cinema da Fronteira), de Gilson Vargas, “Filme sobre um Bom Fim” (2014), de Boca Migotto, “Nós duas descendo a escada” (2015), de Fabiano de Souza, “Bio” (2017), de Carlos Gerbase e “Legalidade”, de Zeca Brito. Tem mais de 50 filmes realizados, com destaque para os seis prêmios que recebeu no Festival de Cinema de Gramado – quatro na Mostra Gaúcha e dois na Nacional. Dirigiu os curtas “Pela passagem de uma grande dor” e “O vazio além da janela” e o longa “Sobre sete ondas verdes espumantes”, sobre a obra de Caio Fernando Abreu, seleção oficial do Festival É tudo verdade 2013. É sócio da produtora Besouro Filmes e professor do Curso de Realização Audiovisual da Unisinos e da Fluxo – Escola de Fotografia Expandida.

Hique Montanari é Bacharel em Publicidade e Propaganda e Pós-Graduado/Especialização em Produção Cinematográfica. Desde 1991, atua como roteirista, diretor cinematográfico e professor universitário. Dirigiu programas e séries para TV, exibindo trabalhos em rede nacional, documentários e curtas de ficção, além de premiado em festivais de cinema no Brasil e exterior. O filme “Yonlu” (2017) é a sua estreia na direção de longa-metragem para cinema, sendo premiado na 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo como Melhor Filme Brasileiro de Diretor Estreante, além de Melhor Longa e Prêmio da Imprensa, no 9º Festival Internacional de Cinema da Fronteira, Bagé. Estreando em agosto de 2018 nos cinemas brasileiros, “Yonlu” ficou por doze semanas consecutivas em cartaz, já tendo sido premiado em Amsterdam, Holanda, com o Prêmio Humanidade e Melhor Ator, e em Milão, Itália, como Melhor Ator.

Foto: Antônio Valiente

Foto Antonio Valiente

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *