Anna Cláudia Ramos é a patrona da 34ª Feira do Livro de Bento Gonçalves

Cada vez mais a 34ª Feira do Livro de Bento Gonçalves está ganhando forma. Em junho foi anunciado pela Comissão Organizadora o escritor e doutor em Letras, Douglas Ceccagno, como escritor homenageado, bem como, seu tema “O livro como espaço de interlocução entre múltiplas vozes socioculturais” e slogan “O livro em todos os sentidos” e ocorre de 2 a 13 de outubro de 2019, an Via Del Vino.

Agora, a Comissão anuncia a patrona da 34ª Feira do Livro que é a escritora carioca Anna Claudia Ramos. Plural em seu ofício, Anna Claudia é professora de Oficinas Literárias, graduada em Letras e Mestre em Ciência da Literatura pela UFRJ. De acordo com o secretário da Cultura e presidente da Fundação Casa das Artes, Evandro Soares, ela é “a qualidade, extensão e importância do conjunto das obras publicadas, representatividade no meio intelectual e na sociedade, a bagagem literária e cultura, o vínculo com a temática da Feira do Livro e a possibilidade de abrangência de público se encaixa no perfil”.

Sendo pela segunda vez patrona de uma Feira do Livro, já que em 2016, esteve a frente da Feira de Capão da Canoa, a escritora ficou feliz com o convite: “ser patrona de uma Feira do Livro é um reconhecimento do meu trabalho. É saber que meu trabalho despertou essa homenagem. E poder estar com o público, trocando ideias, conversando sobre livros e contando muitas histórias; é algo que gosto profundamente. Dessa troca nascem novas ideias. Com certeza será muito bacana passar os dias que irei passar em Bento Gonçalves”, disse.

Anna Claudia traz desde a infância a marca da literatura: “Meus pais sempre me incentivaram a ler. Sempre inventei tudo que queria ter. Sempre quis ser mais de uma. Achava que uma vida só era muito pouco para uma pessoa. O fato de ter nome composto ajudou um pouco a resolver essa questão. Sempre fui muitas: Anna, Anninha, Claudia, Claudinha, Anna Claudia, Clau… para cada nome uma história, uma possibilidade de ser”, lembra.

Ingressa na carreira literária com o lançamento de sua primeira obra “Pra onde vão os dias que passam?” e, de lá para cá, não parou. Criou uma constelação de narrativas que abrange desde folclore, personagens da Literatura Universal (como Drácula), esportes, lendas urbanas, cantigas, empoderamento feminino, inclusão social (deficiência física e livro em braile), bullying, indígena, em mais de 80 obras. Seus últimos títulos lançados são “O escuro que mora dentro do escuro”, “Numa fração de segundos” e “Aquilo que ninguém vê”.

Nesta odisséia emergem assuntos que falam dos sentimentos, sobre os respeitos pelas individualidades, sobre a busca de autoconhecimento, “sobre os temas que permeiam a vida e suas nuances mais profundas. Prefiro usar temas delicados do viver, porque viver no mais profundo da vida requer ousadias. Gosto de criar personagens que têm o direito de ser quem eles desejam ser”, ressalta a patrona.

Anna Claudia é toda narrativa, literatura. Sua vida profissional se “derrama” para outros setores afins da área como Coaching Literário; Curadoria, Mediação e Produção (destinado a produtores de eventos literários, secretarias de educação e cultura, órgãos culturais, ONGs, editoras e escolas); Oficinas e Cursos; e Palestras. Dessa forma viaja mundo afora compartilhando suas experiências com a leitura e como especialista em Literatura Infantil e Juvenil.

Entre outros trabalhos foi idealizadora e responsável pela produção de conteúdo do Manual da Flipinha de 2009 a 2016, que integra a Festa Literária Internacional de Paraty. Atualmente, coordena o Atelier Vila das Artes e participa e coordena os Projetos Literatura no Ar ou em Qualquer Lugar e VerSons.

 

Ana Cláudia Ramos

0 respostas

Deixe uma resposta

Escreva um comentário
Sinta-se livre para contribuir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *